Catedral Nova de Salamanca

Salamanca é uma das poucas cidades espanholas que pode orgulhar-se de possuir 2 catedrais. Ao contrário do que sucedeu em muitos outros lugares, em Salamanca a catedral velha não foi derrubada para a construção de uma nova, e convivem harmoniosamente lado a lado, numa interação de épocas e estilos perceptível e, ao mesmo tempo, enriquecedor.
A idéia de se construir uma nova catedral surgiu no séc. XV, em decorrência do aumento populacional que se verificava na cidade e por sua famosa e requisitada Universidade. Porém, as obras iniciaram-se apenas no século seguinte, extendendo-se até o séc. XVIII. O templo, portanto, possui elementos góticos e barrocos.
Imagem

A catedral, dedicada à Asunçao da Virgem Maria, é, juntamente com a de Segóvia, um dos últimos edifícios da arte gótica levantado em toda a Espanha.
Durante o seu processo construtivo, a velha catedral Românica permaneceu aberta para o culto e, depois de finalizada, decidiu-se que não valia a pena destruir-la. Assim, o muro direito da catedral nova se apóia sobre o esquerdo da antiga.
Impulsionada pelos reis Católicos, em 1509 se ordena aos arquitetos que haviam trabalhado nos templos de Sevilha e Toledo, que iniciassem um projeto para a nova catedral. Iniciada 4 anos depois, durante o século seguinte as obras permaneceram praticamente paradas, sendo retomadas somente no séc. XVIII, até sua finalização e consagração em 1733.

Em 1755, a igreja sofreu os efeitos devastadores do terremoto que sacudiu Lisboa, e sua cúpula teve que ser refeita, além de reforçar a torre-campanário.
Imagem

A fachada principal está profusamente decorada, em que se destacam os relevos relativos ao nascimento de Cristo. À esquerda, se representa a adoração dos pastores e à direita, os Reis Magos. Na parte superior, Cristo crucificado e, nas laterais, São Pedro e São Paulo.
Imagem

Em seu interior, a igreja impressiona por sua grande amplitude e luminosidade.
Os pilares absorvem o peso das cúpulas,cujas combinações embelezam a estrutura, por sua variedade e complexidade.
Imagem

Cabe resaltar aqui, o magnífico cimbório levantado em 1765, que substituiu o anterior, afetado pelo terremoto.

Imagem

Uma das principais capelas de todo o recinto interior é a chamada Dourada ou de Todos os Santos, que alberga mais de 100 estátuas douradas, representando personagens do Novo e Velho Testamento.

Imagem

O órgão barroco foi construído por Pedro de Echevarria, um dos principais construtores deste instrumento em toda a história espanhola.
Imagem

O mesmo se pode dizer de dois dos principais arquitetos da catedral, Juan e Rodrigo Gil de Hontañón, respectivamente pai e filho e que trabalharam em maravilhosas obras que ainda hoje podem ser admiradas pelo país.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s