Catedral Velha de Lérida

A cidade de Lérida (Lleida em catalao), é uma das quatro capitais de província da Comunidade da Catalunha. A La Seu Vella ou catedral antiga é o seu monumento mais emblemático.
A persistência da arte românica até o séc. XIII em Catalunha produziu estruturas arquitetônicas como a Catedral de Lérida. Apesar de ter sido construída neste estilo, no interior da igreja se observam características do gótico, sendo considerada, portanto, um templo de transição entre um estilo e o outro.
Imagem

Como ocorre inúmeras vezes, no mesmo local onde se ergue a catedral, existiu uma primitiva igreja visigótica, utilizada posteriormente como mesquita durante a ocupação Islâmica. Com a reconquista da cidade em 1149, se consagrou a mesquita como catedral crista, sob a titulação de Santa Maria e regida pela ordem de Santo Agostinho.
Devido ao incremento populacional, decidiu-se em 1193 a construção de um novo templo. A primeira pedra foi colocada em 1203, como se pode ler em sua lápide fundacional, que ainda se conserva. Iniciada no estilo Românico, no final do séc. incorporam-se elementos góticos. A catedral é finalizada no séc. XV, com a construção da torre campanário e da denominada Porta dos Apóstolos, de inspiração gótica francesa. Uma das portas de acesso ao claustro, em 1936 foram mutiladas a grande maioria das estátuas que a decoravam.
Imagem

Abaixo, a gótica torre, de quase 70m de altura.

Imagem

No ano de 1707, devido à sua estratética localização, a igreja foi convertida em quartel militar, deixando de desempenhar funções religiosas. Apesar de ter sofrido momentos de abandono, a mudança do ofício religioso a um novo templo construído em época barroca, permitiu que se conservasse seu estilo original, sem modificações posteriores.
A catedral apresenta em seu interior uma planta de cruz latina, com 3 naves longitudinais, sendo a central mais alta e larga que as laterais.
No alto da nave, o teto composto com as características bôvedas de crucería do gótico.

Imagem

O cimbório, também de época gótica, favorece a iluminaçao do templo.

Imagem

Sobrevivem importantes restos de pintura mural e de escultura monumental, como na Capela de Santo Tomás, onde se representa o motivo de Agnus Dei, ou cordeiro de Cristo. Do séc. XIII, sao as mais antigas das que se conservam na catedral.

Imagem

Abaixo, um grupo de capitéis, entre os quais destaca um Atlante, segurando um rosetón. Na foto seguinte, esculturas que normalmente decoram a parte alta dos templos, ou entao na parte superior das portas, tanto no gótico como no Românico, e que são uma mostra da representaçao de bestas e animais fantásticos, o chamado Bestiário Medieval.

Imagem

Imagem

O claustro, realizado entre os séc. XIII e XIV, é de excepcionais dimensões, um dos maiores da Europa.

Imagem

Imagem

O acesso ao recinto fortificado onde se localiza a catedral se realiza através da Porta do Leão.

Imagem

Além dela, existem outras de maravilhosa fábrica, todas construídas no séc. XIII, no estilo Românico.
A Porta da Anunciata, por ex., foi construída em 1215, e seu nome deriva de uma inscrição esculpida da Ave Maria, em caracteres góticos.
Imagem

A de Fillols é decorada com numerosas arquivoltas embelezada com motivos geométricos.
Em 1918, a Catedral Velha de Lérida foi declarada Monumento Nacional.
Imagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s