Alcázar de Toledo

O Alcázar de Toledo, palavra de origem árabe que significa fortaleza, situa-se na parte mais elevada da cidade e sua longa e atribulada história o converte num dos principais monumentos do centro antigo toledano.

Sua presença está documentada no séc. III, quando era um palácio romano. Foi continuamente restaurado ao longo dos séculos, principalmente nos reinados de Alfonso VI e Alfonso X. Sob o mandato de Carlos I foi modificado em 1535, que encargou a direção das obras ao arquiteto Alonso de Covarrubias. Este desenhou um edifício robusto e compacto, organizado em torno a um pátio retangular com dois níveis de arcos sustentados por colunas clássicas. O acesso para o nível superior é possível graças a uma impressionante escadaria, obra de Juan de Herrera.

O Alcázar foi também residência de rainhas viúvas, como sucedeu com Mariana de Austria, esposa do rei Felipe IV, e Juana de Neoburgo, esposa de Carlos II.

Comuns em sua trajetória foram os incêndios, alguns premeditados , outros fortuitos. A mediados do séc. XIX, durante o reinado de Isabel II, instalaram-se torres de telégrafo, que funcionaram durante 9 anos. Foi utilizado como prisão e quartel militar antes de sediar a Academia de Infantaria da cidade. Durante a Guerra Civil Espanhola converteu-se num ponto defensivo e de resistência da Guarda Civil, sendo quase completamente destruído pelas tropas republicanas, durante o assédio que durou 70 dias. Finalmente liberado, no dia seguinte recebeu a visita do Gen. Franco, chefe dos sublevados. A propaganda franquista converteu o episódio num mito e símbolo político. Posteriormente reedificado, atualmente alberga a Biblioteca de Castilla-La Mancha e desde 2010, o Museu do Exército.

2 comentários Adicione o seu

  1. Eduardo disse:

    O alcázar de Toledo e alguns outros existentes no país de Cervantes talvez sejam os mais significativos marcos históricos e depositários de lendas e tradições entre tantas construções legadas pelos antepassados hispânicos desde os romanos à mista gente da Espanha atual.
    Na Guerra Civil Espanhola (1936-1938), tropas espanholas católicas e anti-comunistas resistiram com galhardia aos assaltos vermelhos, que além da mortandade causada entre os defensores destruiu boa parte do histórico alcázar, que felizmente foi reconstruído pelo governo do caudilho e generalíssimo Francisco Franco.
    As outras construções historicamente notáveis, segundo creio, são todo o acervo pré-histórico legado pelos antigos celtiberos à humanidade.
    Vale à pena ir à Espanha apenas para visitar tudo isso e… maravilhar-se, pois o espetáculo é único!

  2. Rebeca disse:

    É possível visitar a estrutura do Alcazar de Toledo sem adentrar no Museu do Exército e nem na Biblioteca de Castilla-La Mancha?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s