Pueblos de Aragón – Parte 2

A Comunidade de Aragón possui, além de uma privilegiada natureza, pueblos espetaculares espalhados por todo seu território. Nest post veremos alguns deles.

Localizada na Província de Huesca, ao norte da comunidade, a vila de Aínsa é a capital da comarca de Sobrarbe. Situada na confluência dos rios Ara e Cinca, está formada por um traçado urbano claramente medieval. A beleza de seus edifícios de pedra lhe conferiram o título de Conjunto Histórico Artístico em 1965.

O castelo do séc. XI formava parte da linha defensiva dos territórios cristãos e converteu-se no embrião da futura vila, que em época medieval esteve amurralhada, sendo então a capital do Condado de Sobrarbe. Inicialmente pertenceu ao Reino de Nájera-Pamplona (antes da unificação do Reino de Navarra) e posteriormente foi incorporado ao Reino de Aragón.

A Igreja Parroquial de Santa Maria foi construída no séc. XI, no estilo românico, e finalizada no século seguinte.

Consagrada em 1181, desde o alto da torre contemplamos uma bela vista do rio Cinca.

O templo destaca por sua sobriedade decorativa. A Praça Maior, cartão postal de Aínsa, é uma das mais belas e antigas praças medievais de toda a Espanha. Foi construída na época de maior esplendor do pueblo, entre os séc. XII/XIII.

O pueblo de Alquézar é um município da comarca de Somontano de Barbastro, também localizado na Província de Huesca. Situado na margem direita do rio Vero, parte de seu território está ocupado pelo Parque Natural de la Sierra y los Cañoñes de Guara.

Seu nome se deve ao antigo castelo cpnstruído para sua defesa  no séc. XI, quando a cidade estava ocupada pelos árabes e se converteu no principal ponto defensivo da comarca frente aos reinos cristaos de Sobrarbe.

Seu monumento mais sobresalente é a Colegiata de Santa Maria La Mayor. Com orígens de fortaleza, foi erguida no séc. XI. Em 1067 é conquistada por Sancho Ramírez e passa a ser uma fortificaçao crista.

Com o tempo, vai perdendo sua funçao militar e estratégica e transforma-se numa instituiçao religiosa. Em 1099 Sancho Ramírez dota a cidade de uma comunidade de religiosos da Ordem dos Agostinos e constrói uma colegiata no estilo românico, da qual se conserva o claustro e seus capitéis historiados.

Depois, a construçao original foi substituída por outra no séc. XVI, no estilo gótico tardio. Nos séculos seguintes os muros do claustro foram decorados com pinturas retratando cenas do Novo Testamento.

Abaixo, uma foto do órgao da igreja.

Monumento Nacional desde 1961, o pueblo de Albarracín, situado na Província de Teruel, é considerado um dos mais belos de toda Espanha. Na época muçulmana, a família do bereber Al-Banu-Razín fez destas terras um Reino de Taifa e desta família se originou o nome atual (os filhos de Razín).

Seu encanto está sobretudo no traçado de suas ruas, adaptado à difícil topografia do terreno, com escadas, ruelas e um conjunto de casas com murros irregulares de cor avermelhado.

Existe atualmente uma proposta na Unesco para que seja declarada Patrimônio da Humanidade.

No dia 22/6/2012, foi publicada o primeiro post da série Pueblos de Aragón. Confira…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s