Sagrada Família – Barcelona (Parte 2)

Cada fachada do edifício está dedicada a um aspecto da pessoa e da história de Jesus. Das 3 fachadas que constituirão o edifício, a denominada do Nascimento foi a única construída durante a vida de Gaudi. Representa a faceta mais humana e familiar de Jesus, com uma ampla difusão de elementos populares, tais como animais domésticos, ferramentas, etc.

Está formada por 3 pórticos, dedicados às denominadas virtudes teológicas: caridade, fé e esperança. A fachada culmina com 4 torres campanários, dedicadas a São Matheus, São Judas Tadeu, São Simão e São Bernabeu.

No projeto original de Gaudi, esta fachada devia estar policromada e foi a escolhida por ele para dar uma idéia global de toda a estrutura e decoraçao do templo. Conciente de que não concluiria o projeto em vida, preferiu construir uma fachada completa em toda sua verticalidade, para dar um exemplo de como deveria ser realizado o restante. Na base das colunas, está representada uma tartaruga, símbolo do inalterável no tempo. Em contraste, a ambos lados da fachada se situam camaleões, símbolo da transformação.

O Pórtico da Caridade é o maior dos 3 que compõem a fachada. Dedicada à Jesus, nela se representam cenas de seu nascimento, como a Anunciação, a Adoração dos Reis Magos e dos pastores e a coroação de Maria.

Destaca o grande pilar composto pela árvore genealógica de Jesus. Na base, vemos a serpente mordendo a maça, símbolo do pecado original. O pórtico culmina com a árvore da vida, representando o triunfo da vida e o legado de Jesus. Aqui encontramos o anagrama de Jesus formado pelas letras JHS, Jesus Salvador da Humanidade, e uma cruz com as letras gregas alfa e ômega, representando a Deus como princípio e fim de todas as coisas.

O Pórtico da Esperança está dedicado a São José e o da , à Virgem Maria.

Acima vemos a imagem  do Pórtico da Fé, e na cena, vemos a Jesus, em sua parte inferior, retratado como um carpinteiro. Na foto a seguir, vemos uma imagem de um pelicano, símbolo do amor, e o episódio da morte dos santos Inocentes.

A Fachada da Paixão foi iniciada em 1954, segundo os desenhos deixados por Gaudi. Pretende refletir o sofrimento do calvário de Jesus. Por isso, foi concebida como uma fachada austera e simplificada, sem ornamentação. As torres foram finalizadas em 1976.

Abaixo, vemos a escultura do beijo de Judas e, ao lado, o quadrado mágico, já que somando-se 4 números em qualquer direção, o resultado final será sempre de 33, a idade da morte de Cristo. São possíveis 310 combinaçoes diferentes.

As portas centrais da fachada, feitas de bronze, contém 8500 letras com textos evangélicos relacionados às esculturas.

A Fachada da Glória será a maior e mais monumental de todo o conjunto, já que por ela se entrará à nave central.

Também situado no exterior, o claustro se encontra a 4m do nível do solo e, quando estiver terminado, terá um perímetro de 240m. Foi uma original solução encontrada por Gaudi para isolar o templo do exterior. Na intersecção do claustro com as fachadas, Gaudi projetou portais dedicados à Virgem, como o Portal do Rosário, que vemos abaixo.

O interior está formado por uma planta de cruz latina, com o altar maior situado sobre a cripta e rodeado de 7 capelas. A nave central foi concluída em 2010, possibilitando a sua consagração pelo papa Benedito XVI no mesmo ano.

De uma forma geral, a Sagrada Família representa a Jerusalém Celestial, a Cidade de Deus, para a qual Gaudi se baseou no livro do Apocalipse. Este conceito está na base das Catedrais Góticas, também.

O famoso arquiteto encontra-se enterrado na cripta, que é utilizada atualmente como Igreja Paroquial, até que o templo esteja finalizado.

Certas estimações prevém que a construção poderia concluir-se em 2026, coincidindo com o ano do centenário da morte de Gaudi.

A Sagrada família contém um museu, situado onde se encontrava a antiga oficina de trabalho do arquiteto. Inaugurado em 1961, inclui os planos e desenhos originais.

O grupo de rock britânico Alan Parsons Project dedicou em 1987 um CD conceitual à vida e obra do mestre catalão.

Antes de finalizar o post, gostaria de homenagear os artistas, arquitetos e escultores, que continuam construindo o trabalho iniciado por Gaudi, num trabalho meticuloso e de altíssima qualidade. Sao inúmeros, e a eles devemos que o sonho de Gaudi, e porque nao dizer, o nosso também, se veja concretizado dentro de alguns anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s