Paseo de Grácia – Barcelona

O Paseo de Grácia é considerada uma das avenidas mais conhecidas de toda a Espanha, devido à sua importância turística, representada por um conjunto de edifícios modernistas referentes da capital catalã. Situa-se em pleno centro da cidade, no denominado Eixample barcelonês, comunicando a Gran Via das Cortes Catalãs com a Avenida Diagonal. No que se refere ao aspecto imobiliário, o Paseo de Grácia ocupa o segundo posto de avenida mais cara de todo o país, superado apenas pela Av. Portal del Ángel, também localizada em Barcelona. Acolhe numerosas lojas de moda internacional e inúmeros hotéis, alguns deles de grande importância relacionada à sua arquitetura modernista.

DSC04712

Inicialmente, a avenida era uma via que unia a cidade com a Vila de Grácia, então um bairro independente. Posteriormente, foram construídos jardins que a transformaram num local de ócio para a população e, finalmente, com a construção do Eixample, a partir de 1860, se levantaram os edifícios que a converteu num espaço residencial.

Entre 1900/1914, o Paseo de Grácia converte-se no local residencial preferente da sociedade burguesa de Barcelona, com a participação criativa de ilustres arquitetos modernistas.

barcelona 431

Antoni Gaudi, por ex., nela deixou duas de suas obras residenciais mais conhecidas, a Casa Milá (post publicado em 11/1 e 12/1/2013) e a Casa Batló (publicado em 17/3/2013). No entanto, a avenida reserva muitos outros exemplares do estilo, que integram a Rota Modernista.

Num espaço de 100m, conhecido como a Manzana de la Discórdia (quarteirão da discórdia), devido à rivalidade profissional existente entre os arquitetos, vemos 3 edifícios fundamentais do modernismo catalão:

A Casa Amatller, igual que sucedeu com a sua famosa vizinha, a Casa Batló, foi um edifício reformado que havia sido construído em 1875, e adquirido pelo industrial Antoni Amatller, que decidiu transformá-lo num palácio gótico urbano, com características dos palácios existentes no norte de Europa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara tanto, encarregou o arquiteto Puig i Cadafalch a construçao de uma fachada plana e escalonada, que alguns especialistas a consideram a “Apoteose das Artes Decorativas”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto do edifício foi realizado entre 1898/1900, e desde 1976 integra a extensa lista de Monumento Histórico Artístico de Espanha. Infelizmente, sua visita interna não está permitida.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm pouco mais abaixo, encontramos a Casa Lleo Morera, também uma reforma de um edifício pré-existente, no caso construído em 1864.

barcelona 434A tarefa coube ao arquiteto Lluis Domènech i Montaner, que a realizou entre 1902/1905.

DSC00904Do mesmo arquiteto é a chamada Casa Fuster, finalizada em 1911. A família Fuster nela viveu até os anos 20, e no ano 2000 foi adquirida por uma rede de hotéis de luxo, que respeitou a originalidade da construção, motivo pelo qual foi declarado um imóvel protegido na categoria Hotel-Monumento.

barcelona 433DSC00930No próximo post, continuaremos com a matéria sobre o Paseo de Grácia.

Obs: A primeira foto deste post (panorâmica do Paseo de Grácia) foi tirada por Gilberto Rios, que vive em São Paulo, e realiza um interessante trabalho histórico-fotográfico sobre a capital paulistana, que pode e merece ser visto na seguinte página:

http://imagensdesaopaulo.hd1.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s