Teatro Calderón – Madrid

Localizado na Calle de Atocha, em frente a Praça de Jacinto Benavente, o Teatro Calderón é considerado um dos mais belos de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi inaugurado em 1917 com o nome de Teatro Odeón e o projeto de sua construçao se deve ao arquiteto Eduardo Sánchez Eznarriaga.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício ocupa parte do solar do antigo Convento de Los Trinitários Calzados. Sendo proprietário o Duque de Infantado, recebeu sua denominaçao atual.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPor sua grande capacidade (cerca de mil espectadores), acolheu durante a maior parte de sua história espetáculos líricos e de Zarzuela, e foi a sede da Orquestra Sinfônica de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1999, um acidente motivou seu fechamento de forma temporária, quando um bloco de pedra se desprendeu de sua parte superior, impactando num carro parado na rua e ocasionando uma vítima fatal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA fachada do teatro combina elementos clássicos com outros inspirados na arquitetura francesa do início do séc. XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, apresenta em sua programaçao espetáculos de caráter diversos, como musicais, tanto nacionais como estrangeiros.

Breve História do Teatro Espanhol – Parte 2

O séc. XVIII esteve marcado, por primeira vez, pela intervençao do estado na orientaçao teatral do país, sob o influxo dos ideais da Ilustraçao. Com a chegada do Romanticismo, o Teatro Espanhol coincide com o alemao e o francês no seu desejo pela transgressao, combinando o trágico e o cômico e dando especial atençao à temática amorosa. Neste período, os atores sentem a necessidade de renovar as técnicas de interpretaçao, objetivo alcançado com a criaçao, em 1830, do Real Conservatório de Música. Abaixo, vemos o Teatro Espanhol, um dos mais belos e antigos de Madrid, inaugurado em 1802. No mesmo local, existiu o Corral del Príncipe, que foi palco, desde 1583 , das grandes peças realizadas no Século de Ouro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fachada no estilo neoclássico foi projetada pelo arquiteto Juan de Villanueva, repleta de pilastras e medalhoes nos quais estao gravados os nomes dos grandes dramaturgos espanhóis.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do séc. XIX, se produz em toda a Europa uma renovaçao da arte dramática, graças ao surgimento de autores como Stanilavski, Chekov e Pirandello. O teatro torna-se, entao, uma forma de entretenimento para o público burguês, que assiste assiduamente às representaçoes. No princípio do séc. XX, desenvolve-se outra tendência na dramaturgia, agora de caráter popular. Apesar dos interesses comerciais, aparecem vários autores vanguardistas, que criaram um teatro inovador, crítico e original, como é o caso de Valle-Inclán e Garcia Lorca. Abaixo, vemos uma estátua deste último, em pleno Bairro das Letras de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa foto que segue, o apartamento onde viveu o autor e uma placa que enaltece o fato.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom a chegada do franquismo, os dramaturgos se enfrentaram a uma terrível censura, impossibilitando uma visao crítica da realidade. Nos anos 60, surge um grupo de autores adeptos do experimentalismo, como Fernando Arrabal, autor de algumas das obras mais representativas do Teatro Europeu do século XX. Com a volta da democracia, o teatro mais uma vez renova-se. Porém, a ênfase na revitalizaçao dos textos clássicos provocou uma crise na produçao de novas e originais peças. Atualmente, em consonância com a tendência internacional, formaram-se grupos que possuem uma visao do teatro como espetáculo total, nao exclusivamente textual, incluindo nas obras outras formas de expressao, como a fotografia, a pintura e a arquitetura. Abaixo, vemos o Novo Teatro Alcalá, um espaço vanguardista que oferece uma programaçao vinculada ao teatro contemporâneo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos próximos posts, veremos os principais teatros da cidade de Madrid, espero que vocês gostem.

Breve História do Teatro Espanhol

A partir de hoje, iniciamos uma série de matérias sobre o Teatro Espanhol, começando por um breve resumo de sua história. Como o teatro europeu, surgiu vinculado ao culto religioso. As representaçoes, realizadas dentro das igrejas, no coro ou na parte central da nave foi, paulatinamente, tornando-se mais largas e espetaculares. Assim, foi aparecendo uma espécie de teatro religioso, que é considerado o teatro medieval por excelência. Posteriormente, foram sendo colocados elementos profanos e cômicos nas obras que, por razoes óbvias, tiveram que abandonar os templos para serem encenadas em locais públicos. Em Espanha, se conservam poucos documentos escritos e ainda menos obras teatrais desta época. A mostra mais antiga do teatro castelhano é a obra Auto de los Reyes Magos, de finais do séc. XII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs parâmetros medievais seguirao relevantes no teatro espanhol até o séc. XVI, quando inicia-se um processo modernizador que cria vária tendências, como o classicismo, influências italianas ( cujo principal representante foi Juan de Encina), e as de tradiçao nacionalista (Juan de La Cueva). A obra dramática mais importante do período é denominada de “A Celestina”, de Fernando de Rojas, de complicada estrutura, com mais de 20 atos, e que continua atualmente com enorme dificuldade para ser representada. A época auge, nao só do teatro, como também de toda a cultura espanhola, é o séc. XVII, também chamado “Século de Ouro”, pela quantidade e qualidade de personagens que se desenvolveram em todos os campos artísticos. A representaçao pública converte-se num princípio moral e estético.  O mundo é um teatro e, como tal, é a arte mais adequada para representar a vida. Sao criadas as primeiras salas teatrais, chamadas de Corrales de Comédias, gestionadas pelas hermandades, verdadeiros precedentes  dos empresários do teatro moderno. Abaixo, vemos uma imagem do local onde antigamente se situava o famoso Corral de la Cruz, em Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante este século, proliferam os grandes artistas e as companhias teatrais. Entre os grandes dramaturgos, destacamos Lope de Vega, um dos mais prolíficos, já que escreveu mais de 1500 peças teatrais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo Bairro das Letras de Madrid (post publicado em 27 e 29/11/2012), é possível visitar a casa-museu onde viveu o artista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa foto a seguir, vemos uma estátua que homenageia Lope de Vega, situada em frente ao Monastério de la Encarnación, também em Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATirso de Molina foi outro grande dramaturgo do Século de Ouro e, na sequência, vemos sua estátua, localizada na praça que também leva seu nome.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACalderón de la Barca foi o autor de uma das obras fundamentais do Teatro Espanhol, “La vida és sueño”. Abaixo, vemos sua estátua, localizada na Praça de Santa Ana, na capital espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra praça de Madrid presta homenagem a Francisco de Quevedo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, veremos a segunda parte desta matéria introdutória sobre o Teatro Espanhol.

Modernismo em Barcelona – Parte 5

Finalizamos esta série de publicaçoes sobre o Modernismo em Barcelona na Calle Mallorca, situada em pleno Eixample, que concentra alguns edifícios relevantes do estilo. A Casa Vallet i Xiró, por ex., foi construída em 1913, sendo considerada um projeto da fase final do modernismo, realizado pelo arquiteto Josep M. Barenys i Gambús.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesenhada pelo famoso arquiteto modernista Lluís Domènech i Montaner entre 1895/1898, a Casa Thomas pertenceu ao industrial Josep Thomas. Sua fachada apresenta signos neogóticos, e sua restauraçao, realizada em 1980, recebeu o prêmio nacional do mesmo ano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém do mais, a fachada está formada por duas torres assimétricas e um grande arco em sua planta inferior totalmente acristalada, sendo considerado um dos primeiros edifícios em utilizar o cristal para cobrir grandes espaços.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente sede da Delegaçao do Governo em Catalunha, o Palácio Montaner foi projetado em 1889 pelo arquiteto Josep Domènech i Estapà, um encargo do proprietário do edifício, Ramón Montaner, que era um dos sócios da Editorial Montana i Simón. Porém, iniciada as obras, surgiram conflitos entre ambos, ocasionando a ruptura do contrato. A edificaçao das obras recaiu, entao, ao arquiteto Lluís Domènech i Montaner, sobrinho do proprietário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO insigne arquiteto já havia realizado outra obra para seu tio em 1885, e que atualmente sedia a Fundaçao Tapiés, que acolhe a obra do artista catalao, e também catalogado como integrante da arquitetura modernista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAToda a parte superior do Palácio Montaner está decorado com mosaicos vidriados, representando a invençao da Impressao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPara que a decoraçao fosse feita, o arquiteto Lluís Domènech recebeu a colaboraçao do artista Antoni M. Gallissà, que já havía trabalhado com ele na elaboraçao do atual Museu de Zoologia, situado no Parque da Ciudadela, cuja imagem vemos abaixo.

DSC00939Esta série de posts tinha como objetivo principal o conhecimento e a amplitude que abarca o Modernismo de Barcelona, que engloba uma grande quantidade de edifícios, que normalmente nao sao tratados nos guias turísticos tradicionais, e que merecem ser admirados, por sua originalidade e beleza arquitetônica.

Modernismo em Barcelona – Parte 4

Dando sequência a série de posts sobre o modernismo na cidade de Barcelona, hoje veremos outros emblemáticos edifícios que enriquecem de originalidade a capital da Catalunha. Na denominada Gran Via das Cortes Catalas, por ex., podemos contemplar alguns deles. A Casa de Lactancia, como o nome indica, funcionou até 1980 como hospital maternidade, e atualmente acolhe uma residência para idosos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua bela fachada azul foi projetada em 1908 pelos arquitetos Antoni Falguera i Sivilla e Pere Falqués i Urpi, e em sua parte superior observamos um relevo em pedra representativo de sua antiga funçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe reminiscências góticas, a Casa Golferich foi construída em 1901, fruto do capricho de seu proprietário, Macari Golferichs, que nela residiu até a eclosao da Guerra Civil Espanhola. O projeto do edifício se deve ao arquiteto Joan Rubió i Bellver. Durante a guerra, a casa foi confiscada por uma milícia libertadora, que desejava criar no local uma universidade popular. Porém, uma vez finalizada a contenda, foi utilizada como escola religiosa e desde 1989 funciona como um centro cívico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa Gerônimo Granell, que leva o nome de seu arquiteto, foi totalmente restaurada em 2004, ressaltando os elementos originais da época de sua construçao, em 1902. Abaixo, vemos o belo portal do imóvel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutros exemplares modernistas podem ser encontrados na Calle Valencia, também localizada no centro da cidade. A chamada Casa Jaume Forn foi igualmente projetada por Gerônimo Granell.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa Josefa Villanueva foi concebida como um conjunto de edifícios caracterizados por sua simetria. No entanto, ficou desfigurada ao eliminar-se uma das tribunas existentes em sua fachada. O projeto foi destinado ao arquiteto Juli M. Fossas em 1904 e a obra foi finalizada em 1909.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com a Casa Santurce, obra do arquiteto Miguel Madorell i Rius, que a projetou entre 1902/1905. È conhecida também como Casa Pau Ubarri, conde de San José de Santurce, um importante industrial ferroviário que enriqueceu com seus negócios no continente americano. A fachada está composta por duas belas tribunas poligonais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Modernismo em Barcelona – Parte 3

No post de hoje veremos algumas construçoes modernistas situadas na Rambla de Catalunha, uma das ruas centrais da cidade, próxima ao Paseo de Gracia. O edifício denominado Can Serra, por sua importância histórica e arquitetônica, foi catalogado Bem de Interesse Nacional em 2001. Foi projetado em 1903 pelo famoso arquiteto modernista Puig i Cadafalch.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesenhada com um aspecto de palacete, foi decorado por Eusebi Arnau e Alfons Jujol. No exterior destaca sua torre inspirada em modelos medievais, coberta por cerâmica vidriada. Atualmente, o edifício é a sede da Diputaçao de Barcelona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício Dolors Calm foi reformado a partir de 1878 pelo arquiteto Josep Vilaseca i Casanovas, e finalizado em 1903. Sua fachada apresenta uma tribuna que abarca os 5 pisos principais, cuja decoraçao está baseada em motivos florais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa Juncosa foi projetada pelo arquiteto Salvador Viñals i Sabaté em 1909, para o proprietário Evarist Juncosa. A fachada principal é completamente simétrica, ressaltando a tribuna do piso principal e os balcoes situados por todo o edifício, além da decoraçao com temática vegetal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANem todas as construçoes modernistas tinham finalidades residenciais, como o  Palau da Música Catala, cuja matéria foi publicada em dois posts, em 31/1/2013 e 1/2/2013. Outro exemplo é a Farmácia Bolós, aberta ao público em 1902. Antiga farmácia Novellas, propriedade de Antoni Novellas, foi projetada pelo arquiteto Josep Domènech i Estapà.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA decoraçao foi realizada por Antoni Falguera i Sivilla, e o imóvel foi adquirido pela família Bolós em 1927.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA grande maioria  dos edifícios possuem, no entanto, caráter residencial. Por este motivo, nao está permitido o acesso ao interior das construçoes. Porém, em algumas ocasioes, encontramos a porta aberta, e podemos apreciar detalhes de sua decoraçao interna, que embelezam ainda mais os edifícios e que nos permite contemplar a originalidade do Modernismo Catalao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Modernismo em Barcelona – Segunda Parte

O Modernismo Catalao desenvolveu-se durante um período de cerca de 50 anos, entre 1880 e 1930, deixando na capital Barcelona mais de uma centena de edifícios que integram a Rota Modernista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar do nome, considera-se que o estilo seja uma variante catala do Art Noveau. Consequência da Revoluçao Industrial surgida na Inglaterra no séc. XIX, o modernismo catalo desprezou, porém, o estilo pouco atraente da arquitetura industrial da primeira metade  deste século. Desta forma, incorporou conceitos inspirados na natureza, como podemos observar nos materiais empregados, nas formas dos edifícios e na decoraçao de suas fachadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ considerado também um estilo urbano e burguês, associado ao grande desenvolvimento da cidade durante o período em que o modernismo tomou forma. Através dele, a burguesia satisfez sua ânsia de modernizaçao, expressou sua identidade catala, além de manifestar sua riqueza e distinçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo post de hoje, veremos alguns edifícios emblemáticos do estilo e que, no entanto, sao desconhecidos para a grande maioria dos turistas que visitam Barcelona. Dois deles situam-se em plena Avenida Diagonal, onde também localizam-se a Casa de les Punxes (post publicado em 15/3/2013) e o Palácio do Barao de Quadras (publicado em 7/3/2013). A Casa Pérez Samanillo recebeu este nome do rico proprietário que nela residiu, e que encarregou ao arquiteto Joan Josep Hervàs y Arizmendi a elaboraçao de seu projeto em 1910.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício caracteriza-se por um modernismo de influências francesas e uma atmosfera neogótica. Possui uma curiosa janela ovalada, através da qual podemos ver, desde o exterior, o local onde a família residente realizavam suas refeiçoes. Por este motivo, a janela ficou conhecida pelo apelido de “A Peixeira da cidade”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJá a denominada Casa Sayrach é um imponente e elegante edifício, construído em 1918 pelo arquiteto e escritor Manuel Sayrach. É uma das últimas obras modernistas da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua beleza radica na utilizaçao das formas curvas, indicando uma clara influência de Antoni Gaudi.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASituada em pleno Eixample, a Casa Granell é um exemplo de edifício modernista dedicado às classes trabalhadoras. O projeto foi realizado pelo arquiteto Jeroni Granell i Manresa, que realizou uma fachada carcterizada pela simplicidade das formas e decorada com motivos florais, entre 1901/1903.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASituada no Paseo de Sant Joan, a Casa Macaya foi realizada em 1901 pelo arquiteto Puig i Cadafalch, e atualmente é uma propriedade da “Caixa”, uma instituiçao financeira que utiliza o imóvel como centro de exposiçoes artísticas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua fachada branca apresenta uma decoraçao em pedra realizada pelos colaboradores habituais do arquiteto, Eusebi Arnau e Alfons Jujol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior está formado por um grande vestíbulo decorado com azulejos, cuja belíssima escada sobressai por sua ornamentaçao em pedra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi catalogado como Bem de Interesse Nacional em 1976.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a elaborada porta, característica do modernismo catalao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos próximos posts, veremos outros edifícios que compoem a Rota Modernista, cujos folhetos podem ser adquiridos gratuitamente nas oficinas de Turismo espalhadas pela cidade.

obs: o post introdutório sobre o Modernismo em Barcelona foi publicado em 4/4/2012.