Catedral de Girona – Segunda Parte

Como visto no post anterior, a Catedral de Girona foi construída ao longo de vários séculos. Iniciada no séc. XI no estilo românico, foi ampliada no séc. XV/XVI no estilo gótico, e finalizada no séc. XVIII no período barroco. De sua primeira etapa construtiva é o claustro, uma das jóias do Românico Espanhol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos mais importantes de toda a Catalunha, o claustro impressiona pela exuberância decorativa de seus capitéis historiados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa imagem acima, vemos os condenados ardendo no inferno, ao lado de seres demoníacos. Na foto abaixo, outro capitel representa Noé e a Arca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANeste outro, a própria construção do claustro é representada, com trabalhadores levando água num barril.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos são os sepulcros encontrados no espaço compreendido pelos quatro lados do claustro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a primeira fase do românico na Catalunha, muitos artistas provenientes da Lombardia (Itália) contribuíram para o desenvolvimento do estilo. Por isso, a primeira etapa do românico na Catalunha é conhecida como Lombardo-Catalão. Um exemplo é a Torre de Carlos Magno, situado num dos costados do claustro, e levantada no séc. XI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos outra foto do claustro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo Museu Catedralício, podemos contemplar outra maravilha do Românico Espanhol. Trata-se de uma peça única e excepcional da Arte Figurativa do estilo, conhecida como Tapiz de la Creación (Tapete da Criação), um dos poucos bordados de temática religiosa que se conservam do românico. Realizado no séc. XI, somente pode ser comparado com o famoso Tapete de Bayeux (França). Seu autor é desconhecido, sendo que suas dimensões são de 4.70m x 3.65m. Como indica seu nome, nele representam-se cenas da criação da terra e do homem, como narrado no Gênesis.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEvidentemente, o personagem principal é Jesus, retratado jovem. Ao seu redor, vemos 8 cenas acompanhadas de inscrições do Gênesis que simbolizam as diversas etapas da criação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACristo aparece como arquiteto criador, e as cenas representam, entre outros episódios, a separação do dia e da noite, a criação dos animais, Adão e Eva, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo redor dos círculos com as representações destas cenas, vemos os denominados 4 rios do paraíso e o ciclo cósmico, com seus meses, estações, e os ofícios correspondentes a cada uma delas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor todo o que vimos nestes dois posts sobre a Catedral de Girona, é evidente que sua visita é imprescindível num passeio pela cidade.

obs: Devido à proibição de tirar fotos no interior da catedral, utilizei algumas imagens do fotógrafo Josep M. Oliveras i Puig, publicadas no livro “La Catedral de Girona”. Estas incluem as imagens do Tapiz de la Creación e a foto aérea do claustro. No post anterior, são do fotógrafo as imagens do interior da catedral, e a do anjo em sua parte superior. Todas as demais fotos são de minha autoria.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s