Molina de Aragón – Prov. de Guadalajara

Molina de Aragón é um belíssimo pueblo situado na Província de Guadalajara, pertencente à Comunidade de Castilla-La Mancha. Como centro de uma comarca economicamente voltada à agricultura e pecuária, Molina possui cerca de 4 mil habitantes, e situa-se numa das zonas mais frias do país, com registros históricos de temperaturas inferiores a  28 graus negativos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO pueblo é uma típica vila senhorial da Idade Média, e foi catalogada como Conjunto Histórico-Artístico.  Depois de originalmente povoada por tribos ibéricas durante séculos, houve um período de desolação que afetou toda a região, interrompido com a chegada dos muçulmanos e a posterior criação dos denominados Reinos de Taifa no séc. XI. A cidade aparece, então, governada pelo rei  mouro Abengalbón, amigo pessoal de El Cid. A ocupação árabe termina com a reconquista, efetuada pelo rei cristão Alfonso I “El Batallador” em 1129.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo terra de fronteira, Molina esteve sob domínio tanto de castelhanos, quanto de aragoneses. Durante apenas 6 anos (1369/1375), pertenceu ao Reino de Aragón, época em que mudou o nome de Molina de los Caballeros para Molina de Aragón, e que conserva ainda hoje. A partir de então, volta a ser propriedade do Reino de Castilla, graças ao casamento da infanta Leonor de Aragón com o castelhano infante Juan. Um século depois, a rainha Isabel “La Católica” concede um privilégio, a partir do qual Molina pertencerá sempre a Castilla. Abaixo, vemos a Praça de Espanha, situada no centro do povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMolina de Aragón viveu seus dias gloriosos no séc. XVI, devido ao aumento populacional e a exploração econômica de seus recursos. No séc. XIX, o valor  heróico demonstrado por seus habitantes durante a Guerra de Independência outorgou ao pueblo o título de cidade, concedido por Fernando VII em 1812. Abaixo, vemos parte do recinto de muralhas conservados, como a Porta de Medina e a Porta do Banho, ambas levantadas no séc. XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, podemos observar pequenas partes dos muros que formavam as muralhas, que cercava toda a localidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar de seu reduzido tamanho, em Molina sobrevivem numerosos templos religiosos, edificados em várias épocas. A Igreja de San Pedro, por ex., foi construída originalmente no estilo românico no séc. XIII, mas reformada nos séc. XVI/XVII, apresentando uma mistura de estilos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de San Francisco, também fundada no séc. XIII, foi reformada na etapa gótica e barroca, quando foi levantada a torre no séc. XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo alto da torre, vemos uma estátua denominada de Giraldo, uma referência à famosa estrutura que coroa a parte superior da Catedral de Sevilha (La Giralda).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA vila está atravessada pelo Rio Gallo, um afluente do Tajo (Tejo, em português). Um de seus símbolos é a ponte medieval, construída entre os séc. XII/XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruída com pedra arenítica, está formada por três arcos. A imagem que contemplamos de sua localização é um dos cartões postais de Molina de Aragón, com a imponente visão  do castelo ao fundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, seguiremos conhecendo este pueblo castelhano.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s