Molina de Aragón – Segunda Parte

O Recinto medieval de Molina de Aragón originou-se na época islâmica. Depois de reconquistada por Alfonso I “El Batallador”, as terras da região foram cedidas à família dos Lara, que iniciam o processo de repovoamento da vila a partir de 1139. D.Manrique de Lara, o primeiro senhor de Molina, outorga foros que serão reconhecidos pelo rei em 1154, criando um senhorio independente que durará vários séculos. Este senhorio engrandece o território com novas conquistas e realizam obras de grande valor histórico e arquitetônico, como castelos, muralhas,igrejas e conventos, tornando a cidade uma região privilegiada para se viver.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre outros templos religiosos existentes, além dos vistos no post anterior, destaca a Igreja de Santa Maria la Mayor, construída no séc. XIII. Em 1542 foi reformada por seu estado de ruínas no estilo gótico tardio. No entanto, outras restaurações posteriores apagaram qualquer sinal desta época. Depois que foi vítima de um incêndio em 1915, o templo ficou vazio, sendo novamente restaurado nove anos depois. Atualmente, é a Paróquia principal da localidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe estilo românico, que felizmente ainda se conserva, é a Igreja de Santa Clara, assim chamada por servir de templo ao Convento de Clarissas situado ao lado. Também erguida no séc. XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma imagem de sua fachada principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAE finalmente, do séc. XVI, a Igreja de Santa Maria del Conde.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a Idade Média, Molina possuía tanto comunidades mouras, que se concentravam no bairro da Morería, como de judeus, que viviam na Judería, cujo aspecto vemos na foto abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado do Castelo de Molina de Aragón, existem restos arqueológicos de assentamentos humanos que englobam toda a Baixa Idade Média. A primeira fase de ocupação remonta-se ao séc. XI, durante a etapa islâmica. O conjunto constitui os restos do antigo bairro judeu, representados por uma série de estruturas domésticas, amparadas pela imponente fortaleza árabe que se levantava onde atualmente encontramos o castelo medieval cristao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois da reconquista, o local experimentou uma notável remodelação, caracterizada pela construção de edifícios de maior envergadura, como por exemplo a Sinagoga, que possuía 3 naves e 120m quadrados. O esplendor do bairro ocorrerá no séc. XIV, quando foi violentamente destruído.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPassear por Molina nos permite retornar à época medieval, cuja atmosfera ainda persiste em suas ruas  e monumentos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ possível conhecer todos seus locais mais interessantes em apenas um dia, e contemplar tranquilamente recantos de rara beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, finalizaremos a matéria sobre Molina de Aragón conhecendo seu imponente castelo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s