A Origem de Madrid

Durante o período inicial da ocupação árabe da Península Ibérica, Toledo era o principal centro da chamada meseta central e capital da Marca Média, uma das 3 linhas defensivas do Califato de Córdoba (as outras duas eram Mérida, capital da Marca Inferior, e Zaragoza, capital da Marca Superior). Na segunda metade do séc. IX, o Reino de Asturias (que havia derrotado o invasor árabe no século anterior na Batalha de Covadonga) realiza um importante avanço, conquistando boa parte do Vale do Rio Duero. Por este motivo, os muçulmanos se tornam conscientes do risco que supunha este avance das tropas cristas, decidindo estabelecer um sistema defensivo ao sul dos Rios Duero e Tajo, formando uma rede de atalaias, castelos e torres defensivas. Situado em locais estratégicos, objetivava deter o ataque cristão e defender a cidade de Toledo e os territórios meridionais. Dessa forma, Madrid entra para a história, quando o emir cordobês Muhammad I ordena construir um baluarte defensivo onde atualmente se ergue o Palácio Real, constituído por um alcázar (fortaleza) e um primeiro recinto de muralhas (853/856 dC). A origem do nome da capital da Espanha se origina desta primeira fortificação, denominada Mayrit, que significa “local onde as águas são abundantes”. Este nome se deve aos inúmeros riachos que desciam do barranco natural onde se localizava o alcázar árabe em direção ao Rio Manzanares. De fato, Madrid se eleva a 70 metros sobre o rio, uma excelente localização para a construção de um sistema defensivo, como vemos na foto abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMadrid é considerada, portanto, a única capital europeia, cujo nome e fundação são de origens árabes. Para seguir avançando na conquista de Toledo, os cristãos necessitavam apoderar-se de Madrid. As expedições militares eram frequentes, mas não obtiveram êxito, graças ao poderoso conjunto de muralhas que rodeava o alcázar muçulmano. Construídas de pedra talhada, estavam formadas por robustas torres quadradas. Parte desta muralha foi descoberta em 1953, durante reformas urbanas. Com um comprimento de 120m, integra o Parque de Muhammad I, situado num desnível denominado Cuesta de la Vega, ao lado da Catedral de Almudena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA primeira muralha de Madrid possuía cerca de 2 km de perímetro, estando composta por 3 portas de acesso, uma das quais chamava-se Porta de Xagra, situada próxima ao Palácio Real. Uma placa indica sua existência e localização.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstas portas de entrada possuíam uma estrutura central composta por um Arco de Ferradura, franqueado a ambos lados por duas maciças torres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém da guarnição militar que compunha o recinto, nasceu um pequeno povoado denominado Almudena, cuja função era abastecer os soldados com alimentos e outros serviços essenciais. Esta foi a primeira população de madrilenhos, e o nome Almudena significa cidadela, ou seja, um núcleo urbano fortificado. Dentro dele, existiam 3 áreas: ao norte, o alcázar; no centro, um espaço vazio, usado como campo de manobras (onde hoje localiza-se a Praça de Armería, entre o Palácio Real e a Catedral) e ao sul, o pequeno povoado. Estima-se a população deste núcleo inicial entre 2 e3 mil habitantes. Abaixo, vemos uma maquete que nos mostra o primitivo conjunto de muralhas da cidade de Madrid (identificado como a parte de cor laranja).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA rua principal do povoado comunicava as 2 portas principais, representando o eixo do que no futuro receberia o nome de Calle Mayor. A mesquita era o outro edifício fundamental desta Mayrit árabe, e situava-se no começo da Calle Mayor, no lado esquerdo da foto abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm seguida, a população muçulmana ultrapassou os limites da muralha, formando os primeiros arrabales (bairros). Dedicavam-se ao artesanato e à agricultura, e esta agora cidade (Medina) estava habitada também por cristãos, conhecidos como Mozárabes. Estas comunidades cristas conservavam seus costumes e tinham seus templos próprios, além de autoridades civis e religiosas, mas eram obrigados a acatar a soberania política do Islam. Poucos são os restos conservados desta primeira etapa de Madrid, pois muitas foram as reformas urbanas efetuadas ao longo dos séculos. No Museu das Origens, é possível ver, no entanto, peças de cerâmica e outros materiais, testemunhos dos princípios de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s