Ponferrada – Província de León

Situada a cerca de 1h em ônibus de Astorga, a cidade de Ponferrada é outra das localidades da Província de León que integram o Caminho de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACapital da Comarca de El Bierzo, Ponferrada conta com aproximadamente 70 mil habitantes, sendo a segunda cidade mais populosa da província (superada apenas pela capital provincial, León). Os primeiros documentos referentes sao do séc. XI, e no seu final o bispo Osmundo de Astorga ordena a construçao de uma ponte (1082) para os peregrinos que se dirigiam à Santiago de Compostela, devido à dificuldade para se atravessar o rio que corta a cidade. A estrutura foi reforçada com ferro, daí a explicaçao de seu nome.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAliás, Ponferrada está banhada por dois rios, o Sil e o Boeza, este um afluente do primeiro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALogo no início, a vila passou a ser propriedade da Ordem dos Cavalheiros Templários, que se ocuparam da defesa do lugar construindo uma grande fortaleza. Em 1180, o rei Fernando II concede à vila seu primeiro foro. Ao estar situada em pleno caminho, pôde desenvolver-se rapidamente. Com o final dos templários em 1312, a vila foi adquirida pelos Reis Católicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPonferrada somente recebeu o título de cidade em 1908, durante o reinado de Alfonso XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos produtos mais famosos da cidade é o Vinho da Denominaçao de Origem Del Bierzo, de grande qualidade, sendo exportado a muitos países, como Alemanha e Estados Unidos. A padroeira da cidade é a Virgem de la Encina, que recebeu este nome da árvore onde foi encontrada (uma espécie vegetal conhecida como Encina, muito comum no país). A imagem foi trazida desde a Terra Santa por Santo Toribio, bispo de Astorga, e foi escondida para preservá-la da invasao árabe. Tempos depois, foi encontrada pelos templários.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA imagem da Virgem de la Encina encontra-se no interior da Basílica a ela dedicada. Iniciada em 1572 no estilo renascentista, o templo possui uma esbelta torre. Sua construçao concluiu-se somente no séc. XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a Torre do Relógio, construída no séc. XVI sobre os arcos da antiga muralha medieval.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo atravessar o arco da torre, chegamos à Praça Maior de Ponferrada, cujo edifício principal é o do Ayuntamiento (prefeitura), uma construçao barroca de 1692.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPonferrada é uma cidade com encanto, com belos edifícios e muito bem cuidada. Vale a pena reparar nos pequenos detalhes de sua arquitetura, e passear relaxadamente por suas ruas  descobrindo sua beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu monumento mais conhecido é o imponente Castelo Templário, que conheceremos no próximo post.

Anúncios

Museu do Chocolate – Astorga

O chocolate é um dos produtos mais tradicionais da cidade de Astorga. Para conhecer a evoluçao de sua história, sua elaboraçao utilizando métodos artesanais e outras curiosidades, nada melhor que visitar o museu dedicado a este delicioso alimento. O clima propício da cidade favoreceu a implantaçao de sua produçao, e atualmente podemos ver, num passeio pela cidade, inúmeras fábricas e lojas de chocolate. O Museu do Chocolate foi fundado em 1994 por iniciativa particular, e conta com um patrimônio único no país, relacionado à fase de industrializaçao do produto ao longo do séc. XIX e XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO chocolate é originário das culturas maia e asteca e  a colonizaçao espanhola do continente americano permitiu sua difusao pelo mundo. Inicialmente, era tomado amargo no México, e com a chegada dos espanhóis foi adicionado o açúcar. Se passou a tomá-lo quente e rapidamente transformou-se num artigo de luxo na época colonial. O primeiro contato dos colonizadores espanhóis com o cacau ocorreu durante a quarta viagem de Cristóvao Colombo, em 1502. A primeira mençao em língua castelhana do produto se deu somente em 1632, no livro “História Verdadeira da Nova Espanha”, escrito por Bernal Díaz del Castillo. Nele, o autor descreve o encontro entre Hernán Cortez e o imperador asteca Monteczuma. O conquistador espanhol introduz, entao, o cacau na Espanha em 1528, junto com as máquinas necessárias para a elaboraçao do chocolate. Os monastérios foram o primeiro local onde foi produzido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA tradiçao na elaboraçao do chocolate em Astorga é secular. No Museu do Chocolate, podemos ver o maquinário tradicional de sua elaboraçao, como os utensílios usados para misturar a pasta de cacau com açúcar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma máquina limpadora de cacau, utilizada entre 1910 e 1930.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos uma máquina refinadora.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm moinho de cacau.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma pesadora e dosadora (máquina à direita da foto).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu oferece um panorama histórico da indústria do chocolate na cidade desde o séc. XVI até os dias atuais. A sede do museu foi antigamente um armazém comercial de seu fundador, José Luis López Garcia, que depois de várias reformas, o adaptou como um espaço expositivo de uma coleçao única, como dissemos acima.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu parece realmente uma casinha de chocolate, e seu ambiente é deveras acolhedor. Além das máquinas, podemos contemplar materiais publicitários de diversas fábricas históricas da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntigamente, para promover a compra de chocolates, se colecionavam figurinhas temáticas, que vinham junto com o produto. Abaixo, vemos algumas destas coleçoes, como a de vestidos tradicionais e artistas de cinema.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA visita ao Museu do Chocolate de Astorga termina numa sala de degustaçao, onde podemos provar vários tipos de chocolate produzidos na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o post de hoje, encerramos a série sobre a interessantíssima cidade de Astorga. A partir do próximo, viajaremos uns 60 km a oeste para conhecer outra localidade da Província de León que integra o Caminho de Santiago, a cidade de Ponferrada.

Museu dos Caminhos – Astorga

Além de seu interesse arquitetônico, o Palácio Episcopal de Astorga é a sede do Museu dos Caminhos, onde poderemos admirar uma importante coleçao de obras de várias épocas e estilos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO palácio foi reorganizado como museu a partir de 1962 pelo bispo Mérida Pérez para acolher peças religiosas provenientes de igrejas abandonadas da Diocese de Astorga, com o objetivo de melhor conservá-las.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA exposiçao ocupa a totalidade dos 4 andares do palácio, estando formada por esculturas e quadros, tendo o Caminho de Santiago como referência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO conjunto escultórico exposto é de grande qualidade e importância histórica-artística. O Apóstolo Santiago é representado em sua rica iconografia, em peças feitas de madeira policromada. Como Peregrino, vemos a peça abaixo, de finais do séc. XII e princípio do XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA escultura abaixo pertence ao séc. XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASantiago é representado também montando um cavalo, como nesta escultura do séc. XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANuma de suas representaçoes mais comuns, o apóstolo aparece derrotando aos muçulmanos, pois existem várias lendas que narram sua milagrosa apariçao no meio de batalhas entre cristaos e árabes, favorecendo a vitória dos primeiros. Neste aspecto, é conhecido como Santiago Matamouros, como vemos na escultura a seguir, do séc. XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPodemos admirar peças representativas de outros apóstolos, como Sao Pedro (esquerda) e Sao Paulo (direita), de finais do séc. XII e princípio do XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu conta com uma bela coleçao de Virgens Românicas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACristo Crucificado é o tema de outras peças de relevância, como as que vemos abaixo. A primeira foi realizada no séc. XIII e a segunda, no XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA coleçao exibe uma belo conjunto de quadros contemporâneos sobre o Caminho de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a pintura intitulada “Peregrino a su paso por Astorga”, do artista Mariano de Souza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom este post, concluímos a série sobre o Palácio Episcopal de Astorga. No entanto, a cidade guarda ainda algumas surpresas, como o curioso Museu do Chocolate, que veremos na proxima publicaçao…

Palácio Episcopal de Gaudi – Parte 2

O Palácio Episcopal de Astorga, projetado por Antoni Gaudí, pode e deve ser visitado, já que seu interior é tao surpreendente quanto o aspecto exterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALogo na entrada, vemos esculpido numa das portas o símbolo episcopal, talhado em madeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA estrutura do edifício está sustentada por pilares com capitéis decorados e bôvedas de crucería sobre os chamados arcos ojivais, ambos elementos característicos da arquitetura gótica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACada detalhe da construçao chama nossa atençao por sua beleza, como as coberturas existentes nas várias salas que compoem o palácio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs inúmeras janelas permitem uma excepcional iluminaçao do interior, com um grande leque decorativo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Palácio Episcopal possui, inclusive, uma grandiosa capela, cujas paredes foram adornadas com pinturas murais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos os grandes arcos que sustentam o edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo subsolo, encontramos uma imensa cripta, destinada a acolher sepulcros antigos e peças pertencentes a várias épocas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, o Palácio Episcopal é a sede do Museu dos Caminhos, um espaço cultural referente no Caminho de Santiago, que será o tema do nosso próximo e último post sobre esta magnífica construçao.

Palácio Episcopal de Gaudi – Astorga

Uma das maiores atraçoes turísticas de Astorga, o Palácio Episcopal situa-se ao lado da catedral, e foi projetado pelo genial arquiteto catalao Antoni Gaudí.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído entre 1889 e 1915, o palácio é um dos poucos edifícios projetados pelo artista fora de Barcelona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1886, o palácio anterior sofreu um incêndio e ficou totalmente destruído. Como a cidade nao dispunha de um arquiteto diocesano, o bispo de Astorga Joan Baptista Grau i Vallespinós encarregou a execuçao do projeto ao seu amigo Gaudí, que conheceu em Reus (Catalunha), cidade natal de ambos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando Gaudí recebeu o encargo para construí-lo, estava ocupado com outros projetos em Barcelona, como o Palácio Guell e a Sagrada Família. Por isso, nao podia viajar a Astorga para estudar o terreno e o entorno do novo edifício. Para que o projeto nao se atrasasse, pediu que o bispo lhe enviasse fotos, desenhos e informaçoes do lugar, de maneira que pudesse iniciá-lo harmonizando com as construçoes próximas, principalmente a catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAGaudí decidiu utilizar empregadores catalaes que já haviam trabalhado para ele, para que o avance das obras continuassem de forma precisa, segundo sua concepçao. O Palácio Episcopal de Astorga possui um caráter tipicamente medieval, e foi levantado no estilo neogótico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm sua construçao, o arquiteto empregou o granito, material típico e abundante na regiao de Astorga. Incorporou alguns elementos que caracterizariam suas obras futuras, como os arcos da entrada principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA fachada apresenta 4 torres cilíndricas, estando rodeado por um fosso. Sua grande altura lhe proprocionou  a abertura de janelas que iluminam intensamente o interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO ferro forjado foi utilizado como material construtivo e decorativo, uma das principais características do modernismo. Com a morte do bispo, Gaudí pediu  demissao das obras, por conflitos que começaram a surgir com o bispado da cidade, referentes a mudanças no projeto original. Este foi o motivo pelo qual sua construçao ficou paralizada por vários anos, e o edifício somente foi concluído pelo arquiteto Ricardo Garcia Guereta em 1915.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs esculturas de anjos das fotos acima presidem a entrada do palácio. No próximo post, conheceremos o interior deste monumento admirável.

Museu Catedralício de Astorga – Parte 2

Devido à quantidade, variedade e riqueza artística de suas peças expostas, o Museu Catedralício de Astorga reflete a importância que adquiriu a Diocese da cidade ao longo da história. No post de hoje, continuaremos conhecendo suas obras principais. A Capela de Santa Marina pertencia à antiga catedral Românica, e acolhe uma grande quantidade de bustos e sepulcros de Bispos de Astorga.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitas das obras possuem uma relaçao com o Apóstolo Santiago e o famoso caminho de peregrinaçao, do qual Astorga é parte integrante. Abaixo, vemos um quadro que representa Santiago à cavalo, realizado no séc. XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste outro quadro é uma referência a uma das inúmeras lendas associadas ao caminho, a da Rainha Lupa. Conta a tradiçao que quando o corpo do apóstolo chegou à Galícia, os servos que o transportavam começaram a buscar um local apropriado para seu sepultamento. Dois dos homens avistaram um castelo, e quando chegaram à fortificaçao, solicitaram uma audiência com seu proprietário. Foram conduzidos, entao, à perversa e pagana Rainha Lupa, governante da Galícia. Num primeiro momento, a rainha interessou-se pela história contada por aqueles homens que diziam levar o corpo do apóstolo vindo de Jerusalém, mas depois ordenou a prisao de todos, por sua suposta arrogância. Durante à noite, os presos pediram o auxílio a Deus, e um resplandor luminoso abriu milagrosamente a porta da prisao, e puderam fugir. Logo que a fuga foi percebida, a Rainha Lupa ordenou um grupo de soldados para capturá-los. Quando passavam por uma ponte, esta desmoronou-se, matando a todos os soldados. Os cristaos retornaram, entao, para advertir à rainha sobre o poder divino, e pediram que a governante lhes dessem um carro puxado por bois para facilitar o transporte do corpo de Santiago. A teimosa rainha, entretanto, lhes ofereceu dois touros selvagens. A surpresa foi geral no momento em que ambos se transformaram em mansos animais. Finalemente convencida e admirada por tantos milagres, a Rainha Lupa mandou destruir os templos pagaos da regio e se converteu ao Catolicismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu guarda também ediçoes facsímiles de vários textos medievais, como o denominado Livro das Horas de Isabel La Católica. Um facsímil é uma reproduçao exata de um documento (geralmente antigo e de grande valor, podendo ser um livro, mapa, manuscrito, etc).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs chamados Livros de Horas eram comuns na Idade Média, e estavam compostos por salmos e oraçoes da liturgia diária, além de textos referentes à vida de santos e da Virgem Maria. Frequentes sobretudo nos séc. XV e XVI, sua realizaçao era encarregada pelos nobres e reis. Estes manuscritos destacavam-se pela rica iluminaçao e ornamentaçao que acompanhavam o texto. O Livros das Horas de Isabel la Católica, cujo original encontra-se na Biblioteca do Palácio Real foi um presente oferecido pela cidade de Zaragoza por ocasiao do casamento da Rainha de Castilla. Na sequência, vemos outra obra indispensável dos manuscritos medievais espanhóis, o Beato de Silos, copiado e iluminado no conhecido Monastério de Santo Domingo de Silos entre os séc. XI e XII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPodemos admirar na coleçao permanente do museu quadros de vários estilos, como estes dois anônimos intitulados “O Enterro do Senhor”, datados entre os séc. XV e XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos um Retábulo Gótico, realizado também entre os séc. XV e XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguma peças sao curiosas, basicamente porque perderam sua funçao. Um exemplo é o Portapaz, existente desde o séc. XV. Geralmente feito de prata, servia como uma espécie de retábulo durante a celebraçao da missa, e os fiéis o beijavam segurando-o pela parte lateral, quando o sacerdote convidavam os participantes a dar a paz. Com o Concílio do Vaticano II, este rito foi abolido e substituído pelo cumprimento do fiéis feito com as maos. As peças caíram em desuso, mas permanecem sua qualidade artística.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos grandes artistas renascentistas de Espanha, Gaspar Becerra, possui obras suas no Museu Catedralício de Astorga. Uma delas é esta escultura de Santo Toríbio, bispo de Astorga, realizada entre 1559 e 1562.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra excepcional peça atribuída a Gaspar Becerra é o púlpito feito de madeira de nogal, com a representaçao de vários bispos esculpidos, junto a Sao Joao Batista (1560).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu conta com uma importante coleçao de vestimentas religiosas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos o post com uma geral de uma das dependências do museu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu Catedralício de Astorga

Uma visita à Catedral de Astorga nao estaria completa sem  conhecer o imprescindível Museu que integra o complexo catedralício, formado também pelo Arquivo Diocesano e Capitular e o Hospital de San Juan Bautista. O Museu Diocesano ou Catedralício situa-se nos espaços destinados anteriormente a escola da Catedral, Bibloteca e Arquivo. Foi projetado como tal em 1889, sendo inaugurado somente em 1954. Em suas numerosas salas, estao exposto mais de 500 peças de grande valor e qualidade  histórico-artística.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo post de hoje e no próximo, seleciono algumas das mais importantes. Prova da antiguidade da Diocese de Astorga, o sarcófago paleocrisiano é uma das peças mais antigas do museu (séc. III dC).

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa foto de abaixo, vemos os bustos de alguns bispos que patrocinaram a construçao da catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADa antiga Catedral Românica, se conservam algumas peças interessantes, como capitéis decorativos e esta cabeça românica, datada de finais do séc. XII e princípio do XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs esculturas do período românico expostas estao bem conservadas, e nos permitem observar algumas de suas características principais. Com grande diferença, as esculturas da Virgem e de Cristo Crucificado foram as mais representadas a partir do séc. XII. A Virgem aparece sempre junto ao menino Jesus , como mae de Deus (Theotokos), como vemos na imagem a seguir, feita de madeira policromada no séc. XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs Esculturas Românicas caracterizam-se pelo antinaturalismo, possuindo um forte caráter simbólico. Se busca, principalmente, a expressao do conteúdo religioso. As figuras se deformam intencionalmente para alcançar um impacto emocional. Sao rígidas, com ausência geral de movimento. A simplicidade, estilizaçao e frontalidade sao outras de suas características. Muitas destas peças guardavam relíquias, colocadas em sua parte posterior através de um pequeno buraco. Neste caso, seu valor e devoçao aumentavam substancialmente. Abaixo, vemos a imagem de N.Sra. la Blanca, também do séc. XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACristo, na estética românica, aparece na maioria das vezes, na cruz. Esta representaçao é, provavelmente, de origem bizantina, expressando a vitória de Cristo sobre a morte e a salvaçao da humanidade. O corpo “repousa” sobre a cruz mediante 4 cravos, adotando uma postura simétrica. A cabeça aparece na posiçao frontal ou ligeiramente inclinada à direita, e os rosto apresenta uma expressao de absoluta serenidade. Na sequência, vemos um Calvário Românico de finais do séc. XII e início do XIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das peças mais interessantes é a Arca de Carrizo (segunda metade do séc. XIII), procedente do Monastério de Santa Maria de Carrizo, localizado na Província de León.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua funçao principal era de relicário, podendo ser colocada na parte frontal do altar. Na parte inferior, vemos as pinturas dos apóstolos, e na tampa, cenas da vida e paixao de Jesus Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInegavelmente, uma das obras de maior valor artístico e histórico é a Arqueta de San Genadio, uma peça excepcional do Préromânico Asturiano. Este relicário foi um presente  oferecido pelo rei Alfonso III ao Bispo Genadio de Astorga, no séc. X. Apresenta uma grande riqueza iconográfica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das relíquias mais sagradas e desejadas na Idade Média por qualquer templo religioso era o Lignus Crucis, ou pedaço de madeira da cruz onde Cristo foi crucificado. O Museu da Catedral de Astorga possui um, protegido por uma estrutura de vidro, e colocada dentro de uma cruz feita com materiais preciosos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA