Ronda – Parte 2

Ronda desempenhou um importante papel histórico durante a ocupaçao árabe da península, e os monumentos que conserva desta época sao testemunhos disso. Em breve, conheceremos um pouco deles. Em 1485, foi conquistada pelos Reis Católicos, sete anos antes da tomada definitiva do último reduto árabe da Península Ibérica, a cidade de Granada. Os séculos seguintes possibilitaram uma época de esplendor, cuja configuraçao arquitetônica podemos admirar atualmente.OLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte principal da antiga Madinat árabe será agora denominada “cidade”. O Bairro Alto se transformará no Bairro do Espírito Santo e o Baixo ou da Judería, no atual Bairro de San Miguel. O desenvolvimento provocado pelo crescimento da pecuária, indústria e a mineraçao dotou a cidade de inúmeros monumentos, como a Porta de Felipe V, construída em 1742, durante o reinado do primeiro monarca da dinastia borbônica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADa mesma época é a Fonte dos 8 canos

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém do séc. XVIII é o Edifício do Ayuntamiento (prefeitura), levantado em 1734.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO novo traçado urbano da cidade teve como consequência o aparecimento de novas espaços públicos, como a Praça de Espanha. Construída no princípio do séc. XIX, é uma das mais importantes e frequentadas da cidade. Nela, situa-se a antiga Casa Consistorial, de 1843, e transformada em Parador Nacional em 1994 (à esquerda na foto). No centro da praça, vemos o monumento em homenagem ao rondenho Antonio de los Ríos Rosas (1808/1873), ilustre político que chegou a ser Deputado, Ministro e Presidente do Congresso em 1862.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Guerra de Independência, travada contra as tropas francesas de Napoleao, afetou profundamente a cidade de Ronda. Muitos moinhos e cultivos foram arruinados, e a economia tornou-se precária. A invasao dos franceses originou o fenômeno do Bandoleirismo, devido à formaçao de guerrilhas para combater o exército estrangeiro. Depois dos estragos provocados pela guerra, os guerrilheiros ficaram sem recursos básicos de subsistência, dedicando-se aos assaltos dos caminhos da serra de Ronda e o contrabando de produtos vindos de Gibraltar. Alguns destes personagens tornaram-se lendários, como o famoso José Maria “El Tempranillo”. Sua história, e de outros personagens, podem ser conhecidas no excelente Museu dos Bandoleiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu conta com uma excelente exposiçao, composta por fotos antigas, documentos, trajes utilizados pelos bandoleiros mais conhecidos, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs façanhas e histórias destes personagens que ainda impregnam o imaginário popular da regiao foram amplamente retratados pelos viajantes românticos, como por ex., Washington Irvine, que utilizou Ronda e suas curiosas histórias como fonte de inspiraçao para suas novelas. Muitos outros escritores deixaram para a posteridade suas impressoes sobre a cidade, e em sua memória, foi construído um belo e justo monumento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s