O Porto de Málaga

Com esta publicaçao finalizo a extensa matéria sobre a Província de Málaga, que abrangeu a cidade de Ronda e a capital provincial. Nao poderia terminá-la sem antes realizar um post sobre um dos aspectos mais importantes que condicionou a história de Málaga, relacionado de forma determinante por sua geografia. Hoje conheceremos um pouco sobre o Porto de Málaga, e algumas histórias relativas a ele e ao Mar Mediterâneo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHistoricamente, a cidade desenvolveu-se graças às extensas reservas minerais que possuía, e ao porto natural que permitia sua comercializaçao. Atualmente, o Porto de Málaga desempenha, além da funçao comercial, o transporte de passageiros, a prática da pesca e a desportiva. A zona onde se situa está perfeitamente apta para um passeio agradável, e converteu-se em mais uma opçao de ócio para seus habitantes.

DSC09509 DSC09512Na foto abaixo, vemos uma panorâmica do porto, com destaque para o farol, cuja construçao foi concluída em 1816.

DSC09511Evidentemente, o mar tabém representa um aspecto fundamental na vida dos seus habitantes. Basta observar sua importância no alto de um dos conventos da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERATive a sorte de poder presenciar uma fantástica exposiçao na Casa Consistorial de Málaga que me ajudou muito na matéria de hoje. Haviam alguns interessantes quadros justamente sobre o porto, que divido com vocês. Na primeira foto, vemos o porto no início do séc. XX, e na seguinte, nos anos 40 do século passado.

DSC09545DSC09538Outra curiosidade que me chamou a atençao foram as réplicas em minatura de barcos famosos da história naval, como o denominado Santíssima Trindade, o maior navio do séc. XIX pertencente à Armada Espanhola. Dispunha de uma artilharia formada por 140 canhoes, e acabou sendo capturado pelos ingleses na crucial Batalha de Trafalgar (1805), cujo desenlace final provocou a perda de Gibraltar para os britânicos. Os ingleses se esforçaram em salvar o barco e levá-lo a Gibraltar, mas o barco acabou naufragando ao sul de Cádiz.

DSC09550A exposiçao contava também com réplicas das caravelas que participaram da primeira expediçao de Cristóvao Colombo ao continente americano, em 1492. Abaixo, vemos a “Pinta”, a mais veloz das caravelas da expediçao.

DSC09560A menor das caravelas, chamada “Niña”

DSC09562Fico devendo uma foto da terceira nave, a “Santa Maria”…Um dos episódios mais conhecidos da história naval de Málaga envolveu uma embarcaçao estrangeira, o navio alemao Gneissenau, construído em 1909 e que naufragou devido a um temporal. Muitos habitantes da cidade prestaram socorro aos marinheiros, alguns dos quais perderam a vida durante o resgate. O ato heróico valeu à cidade o título de “Muy Hospitalária”, que ainda conserva em seu escudo. Abaixo, vemos uma representaçao pictórica do acontecimento.

DSC09540A história deste trágico naufrágio teve, no entanto, consequências positivas para a cidade. Quando no início do século passado o Rio Guadalmedina transbordou, levando as pontes existentes consigo, o povo alemao, como forma de agradecimento ao socorro prestado às vítimas do Gneissenau, iniciou uma campanha para a construçao de uma nova ponte, que por isso mesmo foi denominada Ponte dos Alemaes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA referida construçao também é conhecida pelo nome de Ponte de Santo Domingo, devido à proximidade com o convento de mesmo nome que se localiza nas margens do rio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s