Natal em Madrid

Com a chegada do fim de ano, Madrid se prepara para as festividades natalinas com uma luminosidade que há tempos nao se via, em virtude da recuperaçao econômica que parece prognosticar bons sinais para o ano que se iniciará.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor outro lado, comprovamos a cada ano como as festas de Natal transformaram-se num verdadeiro negócio, um comércio desenfreado que atrai multidoes às ruas num frenesi consumidor que aumenta cada vez mais. Evidentemente, o mesmo sucede em  todos os demais países de tradiçao católica, graças à golobalizaçao mundial. Gostaria de comentar neste post, porém, os costumes e tradiçoes que ainda sobrevivem na capital espanhola, algumas das quais, nós brasileiros, também conhecemos. Historicamente, as festividades natalinas sao uma das mais importantes do calendário anual do país, e possuiam até pouco tempo atrás um caráter eminentemente religioso. Iniciavam-se no início de dezembro, quando eram colocados cartazes pela cidade com os instrumentos que poderiam ser tocados pelas praças e ruas do centro de Madrid. O consumo do Turrón, um doce feito de amêndoas tostadas e mel, possui uma tradiçao secular que ainda permanece (no Brasil, Torrone).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginário da Península Arábica, o Turrón incorporou-se à dieta do país no séc. XV, em Alicante. Nunca foi um alimento barato, devido à composiçao de seus ingredientes. Por isso, se consumia em ocasioes especiais. O costume de comê-los no natal se deve ao cozinheiro do rei Felipe II, que já servia estas iguarias ao monarca no séc. XVI. Atualmente, a Espanha é o primeiro produtor mundial do produto,  algo essencial para abastecer um mercado interno enorme, pois a maioria come Turrón no final de ano. Outro costume gastronômico que ainda se conserva é a cena de natal servida com  Peru como prato principal (em espanhol, Pavo). A diferença é que atualmente o compramos já preparado, enquanto no passado as pessoas compravam o animal vivo na Praça Maior ou no antigo Mercado de Mostenses, destruído nos anos 30 do séc. XX devido à construçao da Gran Vía.

DSC09740Outra costume que felizmente permanece é o famoso Mercado de Natal que ocorre todos os anos na Praça Maior, desde mediados do séc. XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO mercado também sofreu mudanças no decorrer dos anos, pois antes se vendiam principalmente produtos alimentícios, enquanto atualmente sao dezenas de barracas vendendo artigos natalinos, como bonecos de Papai Noel, figuras para os presépios, etc. De qualquer maneira, à noite a Praça Maior fica linda, com com sua decoraçao natalina…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro aspecto curioso é que nesta época os espanhóis alimentam a esperança do enriquecimento rápido, através do sorteio da Loteria de Natal, que ocorre no dia 22 de dezembro. Milhares de pessoas formam filas quilométricas em busca da sorte grande, e nao existe lugar mais tradicional em Madrid que a famosíssima Casa Lotérica de Doña Manolita, situada ao lado da Puerta del Sol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADoña Manolita, aliás Manuela de Pablo, nasceu em 1879 e iniciou sua atividade empresarial em 1904. No começo, vendia bilhetes principalmente para os estudantes universitários, que lotavam sua loja tanto pela simpatia quanto pela beleza que possuía. Paulatinamente, transformou-se numa próspera comerciante, algo raro numa época em que o papel social da mulher estava relegado a um segundo plano. Sua fama foi aumentando na medida em que vendia cada vez mais números premiados, e que continua sucedendo até hoje (no caso, por uma questao estatística, quanto mais se vende, maior a probabilidade de receber um bilhete premiado). Como disse, as filas para a compra de bilhetes na Doña Manolita sao absurdas, e muitos sao os que afirmam que ela é o grande símbolo de Madrid. Manolita faleceu em 1951, mas o negócio familiar perdura e vá muy bien, gracias !!!! Outro aspecto interessante relacionado à Loteria de Natal é que os números sorteados no dia 22 sao “cantados” pelos Niños do Colégio de San Ildelfonso, uma das instituiçoes assistenciais mais antigas da cidade. De fato, originou-se em 1543 e foi criado para atender às crianças órfas. O entao rei Carlos I outorgou privilégios ao colégio, e até hoje permence sob o amparo e proteçao da prefeitura.

DSC09723Nao se sabe ao certo o porque da escolha dos meninos (as) durante o sorteio. Uma das teorias diz que já cantavam nas praças e ruas da cidade, muito antes da existência da loteria. Ao fazê-lo, recebiam em troca esmolas de todos aqueles que presenciavam o espetáculo. Com o tempo, tornaram-se muito populares em Espanha, e continuam “cantando” os números desde 1771, apenas oito anos depois da chegada da loteria ao país, quando foi importada de Nápoles pelo rei Carlos III. Abaixo, vemos a Calle Mayor iluminada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUltimamente, uma visita obrigatória é a decoraçao natalina do Corte Inglés, uma das principais lojas de departamento do país….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra tradiçao viva é a elaboraçao de maravilhosos Presépios de Natal. Mas esta é uma história para o próximo post….

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s