Real Observatório de Madrid – Parte 2

Logo depois de sua fundaçao, o Real Observatório de Madrid encarregou ao astrônomo e músico alemao (naturalizado inglês) William Herschel (1738/1822), a construçao de uum grande telescópio, que se tornaria famoso por ter sido um dos maiores e melhores do mundo em sua época. Herschel foi o astrônomo responsável pela descoberta do planeta Urano e, como músico, compôs 24 sinfonias. Lamentavelmente, o instrumento original, construído em 1798, foi destruído durante a invasao napoleônica de Madrid, e se conservou apenas seu grande espelho, que pode ser visto atualmente na instituiçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFelizmente, entre 1996 e 2002, sob a supervisao dos astrônomos do Real Observatório, o Telescópio de Herschel foi reconstruído segundo os planos originais do astrônomo alemao. Para acolher seu imenso tamanho, foi construído também um pavilhao especialmente projetado para ele.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO imenso suporte que sustenta o telescópio foi realizado totalmente de madeira de roble inglês. Fiquei absolutamente impressionado com sua estrutura e com o instrumento, é claro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHerschel também construiu outro telescópio em 1796, de proporçoes bastante mais reduzidas, que permanece exposto no salao principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA visita guiada que os funcionários do observatório periodicamente realizam nos permite conhecer várias de suas dependências, como a sala do Círculo Meridiano, instrumento construído em 1853 na Alemanha para medir a posiçao dos astros e estabelecer a hora.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Na mesma sala podemos admirar uma valiosa coleçao de relógios antigos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA biblioteca, composta por uma excepcional coleçao de livros, como vimos no post anterior, é outro dos locais que se visitam. Nela, em 1882, se conseguiu medir com grande precisao a aceleraçao da gravidade da terra. O denominado Pavilhao de Ciências da Terra e do Universo foi inaugurado em 2010 para acolher a coleçao de objetos e instrumentos históricos pertencente ao observatório. O espaçao está dividido em quatro áreas, sendo que na relativa à Astronomia estao expostos vários telescópios e instrumentos científicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos instrumentos mais antigos conservado no observatório é este telescópio construído em Londres, em 1785.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste outro foi construído em Dublin, em 1900.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa  parte dedicada à Geofísica vemos uma curiosa coleçao de sismógrafos, os instrumentos utilizados para a mediçao da intensidade dos terremotos, como o de abaixo, de 1909.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sala de Cartografia, uma interessante coleçao de mapas históricos da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalmente, na parte dedicada à Geodésia, vemos uma curiosa régua geodésica, que pertenceu à Comissao de Mapas da Espanha. Fabricada em Paris entre 1854 e 1857, foi através dela que se realizou a mediçao do território nacional. Para tanto, foi necessário movê-la 3655 vezes por um trajeto que esteve todo o tempo coberto por casinhas de madeira que se desmontava e reconstruía, segundo o avanço dos trabalhos de mediçao. Este sistema visava proteger a régua de possíveis variaçoes na mediçao causada pelas condiçoes metereológicas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor seu valor histórico, arquitetônico e científico, uma visita ao Real Observatório de Madrid  é um passeio altamente educativo e estimulante, e super recomendável.

Anúncios

Uma resposta em “Real Observatório de Madrid – Parte 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s