Monastério de las Descalzas Reales – Madrid

A pessoa que visitasse Madrid no início do séc. XVII teria visto uma cidade repleta  de torres e cúpulas, pertencentes a grande quantidade de igrejas e monastérios que possuía. De fato, depois que se tornou capital em 1561, Madrid acolheu a distintas ordens religiosas, que nela se estabeleceram. Em apenas 30 anos, foram fundados 17 novos monastérios (14 masculinos e 3 femininos). A capital da Espanha havia se transformado numa Cidade Conventual. Lamentavelmente, a maior parte deles foram derrubados para a construçao de praças e ruas, principalmente a partir do séc. XIX, durante o reinado de José Bonaparte, e devido à desamortizaçao dos bens eclesiásticos, sucedida em 1836 e conhecida como Desamortizaçao de Mendizábal, o ministro que a impulsionou. Com a destruiçao destas instituiçoes, se perdeu também uma considerável quantidade de obras de arte. No entanto, Madrid conserva alguns monastérios antigos, verdadeiras jóias que podem e devem ser visitadados. Um dos mais importantes é o Monastério de N.Sra. de la Visitación, mais conhecido como das Descalzas Reales.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste monastério é uma das contruçoes mais antigas de Madrid, já que foi fundado em 1559 por Juana de Áustria, irma do rei Felipe II, e mae do futuro rei português D.Sebastiao, pois era casada com o príncipe Joao Manuel de Portugal. Situado em pleno Centro Histórico de Madrid, é um monastério de clausura, pertencente a Ordem Clarissa. Parte do mesmo pode ser visitado, como disse acima, pois foi transformado num museu. O Monastério das Descalzas Reales chegou quase intacto aos dias de hoje, apesar da destruiçao  generalizada destas instituiçoes religiosas. O monastério foi levantado sobre um antigo palácio, um dos primeiros que teve a capital.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1339, foram celebradas neste palácio as primeiras cortes de Madrid e em 1580 acolheu a María de Áustria, viúva do imperador Maximiliano II de Habsburgo, que adotou o regime conventual do monastério. O espaço monacal era enorme, compreendendo uma horta, além de suas dependências e da igreja. Ao longo dos anos, nele ingressaram as mulheres da família real e da alta aristocracia, que doaram uma impressionante coleçao de obras de arte, que podem ser admiradas atualmente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA mencionada Juana de Áustria havia nascido no antigo palácio, e por uma razao sentimental, adquiriu o imóvel, transformando-o num complexo formado pelo convento, residência real, hospital, panteao e num colégio para crianças órfas. O nascimento da entao infanta ocorreu no palácio porque o Alcázar Real estava sendo reformado na época. Juana de Austria era uma mulher avançada e sua imensa biblioteca estava formada por uma grande quantidade de livros proibidos pela igreja (evidentemente, o rei Felipe II a protegia…)

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma foto antiga do Monastério de las Descalzas Reales (anos 30 do séc. XX).

DSC07967A sobriedade e austeridade de seu exterior constrata com a riqueza de suas dependências interiores. Infelizmente, as fotos nao estao permtidas durante a visita. Por isso, publico algumas imagens tirada do excelente livro “Iglesias y Conventos del Antiguo Madrid”, escrito por Ramón Guerra. A igreja, por exemplo, foi finalizada em 1564 e atribuída a Juan Bautista de Toledo, arquiteto responsável pelo projeto do Monastério do Escorial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1862, um incêndio destruiu parte do interior da igreja, inclusive o Retábulo Maior de Gaspar Becera, considerado uma obra prima. Abaixo, vemos uma foto do retábulo atual.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, vemos o impressionante espaço formado por uma escada renascentista e frescos realizados no séc. XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas peças integrantes da coleçao do monastério sao verdadeiras jóias artísticas, como este “Ecce Homo”, realizado por Pedro de Mena, artista fundamental do barroco da Andalucía.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOu entao o “Cristo Jacente” de Gaspar Becerra, considerado uma obra prima da escultura renascentista espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJuana de Áustria está sepultada junto ao altar maior, no local onde sempre quis ser enterrada. O Monastério das Descalzas Reales, por sua importância histórica e  sua coleçao de objetos artísticos, dos quais vimos apenas uma diminuta parte, se insere dentro dos locais de visita imprescindível de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s