Lavapiés em Festa

A pluralidade étnica e a riqueza cultural resultante de Lavapiés se manifesta de várias maneiras, com o colorido de suas ruas, a música diversa e alegre, as comidas típicas, mas principalmente nas festas populares do bairro. Nestas ocasioes, bandeiras de vários países do mundo sao colocadas nas ruas, como símbolo da convivência racial da zona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo verao sao realizadas algumas das festas mais populares da cidade justamente em Lavapiés. As de San Cayetano, San Lorenzo e da Paloma oferecem uma enorme quantidade de atividades culturais, procissoes, exposiçoes, concertos, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das festas mais curiosas, onde a alegria e a espontaneidade rolam por todas as partes, ocorre durante a celebraçao do Monsoon Holi Madrid, também chamada Festa das Monçoes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta festividade é uma versao madrilenha da festa hindu das cores, símbolo da igualdade entre as etnias e celebrada durante a chegada das chuvas e o final da estaçao seca na Índia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAForma parte das festas de San Cayetano, uma das mais importantes de Lavapiés, e o pó colorido, trazido diretamente da India, é misturado com água. O resultado é um carnaval de cores, ao som de música indiana e outros ritmos e, claro, muita diversao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANos finais de semana normais, o clima relaxado do bairro, propício a um bate papo com os amigos num dos inúmeros bares da regiao, é cada vez mais comum e concorrido,  programa facilitado pela estaçao de metrô existente em Lavapiés.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pelas Ruas de Lavapiés

O Bairro de Lavapiés possui inúmeras histórias e lendas curiosas, que se preservaram sobretudo no nome de muitas de suas ruas. A Calle de Embajadores, por exemplo, que serve de linha divisória entre o bairro e a zona do Rastro, foi assim chamada porque no séc. XV houve uma epidemia de peste e os embaixadores de outros países presentes na cidade decidiram hospedar-se nos locais mais afastados, com medo do contágio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm estranho acontecimento deu origem ao nome da Calle Del Sombrerete. No séc. XVI, um pasteleiro da zona afirmou ser o rei Sebastiao de Portugal, desaparecido no norte da África. O monarca Felipe II nao se mostrou nada satisfeito que alguém representasse a coroa portuguesa, ou dizia sê-lo, devido aos seus interesses em anexionar o país vizinho. Como o dito homem permanecia afirmando o mesmo, foi preso e condenado à morte. O pobre delirante foi levado ao patíbulo num burro com um sombrero (espécie de chapéu). Depois de ser enforcado, o sombrero voou pelos ares, caindo no telhado de uma casa, cuja rua onde se situava passou a receber esta denominaçao. Na placa da rua, vemos que o músico Isaac Albeníz (1860/1909) se inspirou nesta zona para criar a composiçao “Lavapiés”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das ruas mais importantes do bairro é a Calle del Mesón de Paredes. Os denominados mesones eram estabelecimentos comerciais que serviam comida aos viajantes, sempre com esmero e qualidade, sendo por isso muito respeitados pela populaçao. Nesta rua situava-se o mais famoso da regiao, o “Mesón de la Fama“, documentado já em 1520. Um cartaz em sua fachada dizia:

“Passe caminhante, que aqui há de todo bastante”. Posteriormente, passou a chamar-se Mesón de Paredes, o nome de um de seus proprietários.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta rua nasceu um dos grandes arquitetos do Barroco Madrilenho, José Benito  Churriguera (1665/1725). Ele e seus irmaos, também arquitetos, criaram um estilo próprio, caracterizado pela ornamentaçao extremamente decorativa dos retábulos religiosos e das fachadas dos edifícios. O “Estilo Churrigueresco” exerceu uma enorme influência em todo o continente americano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAChurriguera viveu em outra rua conhecida do bairro, a Calle del Oso (urso, em espanhol). Coincidentemente, nela nasceu outro dos arquitetos fundamentais da História de Madrid, e considerado discípulo de Churriguera, Pedro de Ribera. A rua recebeu este nome porque se conta que nela viveu um homem de circo, que guardava um urso numa jaula. Um dia, umas crianças se meteram dentro da jaula, mas felizmente nada aconteceu, fato que as pessoas da regiao atribuíram a um milagre da Virgem do Favor, que se venerava junto a casa do proprietário do urso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo vemos uma imagem da Calle del Oso…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra história curiosa se refere à Calle de la Cabeza. Diz a lenda que nela vivia um sacerdote, que certo dia contratou um jovem como criado. Semanas depois, o padre desapareceu, sendo finalmente encontrado morto em sua cama, com a cabeça cortada. Todos suspeitaram do criado, que também desapereceu. Um belo dia, este foi ao mercado  e comprou a cabeça de um carneiro. Enrolou a cabeça num papel e a colocou debaixo de sua capa. Com o rastro de sangue que deixava por onde caminhava, foi abordado por policiais, que lhe perguntaram que tinha debaixo da capa. Respondeu que levava uma cabeça de carneiro, mas quando abriu a capa, viu atônito que se tratava da cabeça do sacerdote….Depois de confessar o crime, o jovem foi condenado à morte por garrote vil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fabricaçao de chapéus, ou sombreros, também se relaciona com o bairro porque nele se situava o promissor negócio de sua produçao e venda em várias lojas que se instalaram em Lavapiés a partir do final do séc. XIX. Esta é a explicaçao do nome da Calle de la Sombrerería.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro personagem fundamental que viveu em Lavapiés, ainda que por pouco tempo, foi Pablo Picasso. Entre 1897 e 1898, o artista viveu na Calle de San Pedro Mártir, esquina com a Calle de la Cabeza, no edifício que vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFalando em pintura, recentemente o bairro foi alvo de várias intervençoes criativas nos muros de seus edifícios, realizadas por diversos artistas, que deixaram a zona ainda mais colorida.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Lavapiés – Madrid

Hoje iniciamos uma série sobre uma das zonas mais interessantes sob o ponto de vista étnico e cultural de Madrid, o bairro de Lavapiés. A cidade está dividida em 21 distritos, e o denominado Distrito Centro está composto por vários bairros, entre os quais o de Embajadores se destaca por suas curiosas peculiaridades. Este bairro acolhe duas zonas de interesse, o Rastro e o mencionado Lavapiés.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta zona integra os chamados “bairros baixos” de Madrid, tanto no sentido geográfico, pois estao situados em terrenos que descem ao Rio Manzanares, quanto no aspecto econômico, devido ao escasso nível de renda da maioria de seus habitantes. A Plaza de Lavapiés é o centro do bairro e ponto de encontro de sua gente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERALavapiés se originou depois que o rei Felipe II instala a capital do reino em Madrid (1561), sendo que foram os próprios moradores quem se encarregaram de sua construçao, fato que colaborou para seu urbanismo algo caótico que apreciamos hoje em dia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das lendas urbanas associadas ao bairro diz que nele se encontrava o bairro judeu de Madrid (juderia), algo totalmente sem fundamento, visto que a comunidade judaica da Espanha foi expulsa do país em 1492, época em que o bairro sequer existia. O nome Lavapiés se explica por sua própria conformaçao geográfica e o desnível entre suas principais ruas. Quando chovia, a água descia pelas inúmeras ladeiras existentes, molhando os pés daqueles que se encontravam em suas partes baixas. Hoje se sabe que a Juderia Madrilenha situava-se próxima a Catedral de Almudena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANao era somente água da chuva que descia pelas ruas do bairro. No passado, a zona nao se caracterizava precisamente por sua higiene, e os moradores jogavam pelas janelas das casas o conteúdo dos urinais, ao grito de “Água vá”…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta foi a regiao onde se instalaram as primeiras indústrias de Madrid, como os antigos matadouros da cidade e, a partir do séc. XVIII, as denominadas Reais Fábricas, como a de Coches, Salitre, etc. Estas indústrias atraiam uma grande quantidade de campesinos a Madrid, que chegavam à cidade em busca de uma vida melhor. Uma das mais famosas, cuja estrutura ainda se conserva, foi a Real Fábrica de Tabacos, construída durante o governo de Carlos III. Sua construçao iniciou-se em 1781 e durou 10 anos. Inicialmente foi concebida como a Real Fábrica de Aguardentes e Naipes, e durante um breve período nela se fabricavam os licores e cartas de baralho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1808, transformou-se em quartel para os soldados franceses. Naquela época, as mulheres da zona fabricavam tabacos em locais clandestinos e foi o próprio José Bonaparte quem regulou  sua fabricaçao, destinando a antiga fábrica para tal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do séc. XIX, o número de funcionários da Real Fábrica de Tabacos chegou a 6.300, formado quase que exclusivamente por mulheres. Os salários eram baixos, ainda que superiores a outros trabalhos femininos. Além de sustentar suas famílias, se encarregavam da educaçao infantil na própria fábrica, possuindo uma notável conciência social para a época. No ano 2000, a fábrica foi fechada, e converteu-se num Centro Cultural do bairro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom o desenvolvimento industrial verificado a partir do séc. XVIII, Lavapiés transforma-se num dos bairros mais povoados de Madrid. Os primeiros imigrantes a viverem no bairro eram do próprio país, principalmentes andaluzes, aragoneses e manchegos (originários de Castilla-La Mancha). No final do séc. XX, começaram a povoar o bairro imigrantes de outros países, produzindo uma enorme variedade étnica-cultural, uma das principais características do bairro. Observamos esta mistura de raças nos comércios da zona, onde se vendem artigos de todo o mundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADizem que nao existe uma variedade de raças tao ampla num centro histórico de uma cidade em todo o mundo, e o grande mérito do bairro é que esta combinaçao étnica e a convivência resultante se produziu sem conflitos. No séc. XIX, foram construídos a maioria de seus edifícios, que nao superam os 5 andares, obrigaçao imposta por lei. Lavapiés perde boa parte de seu patrimônio histórico durante a Guerra Civil do séc. XX, e a tristeza e a fome se apoderam do bairro. A maior parte das famílias viviam de aluguel, em apartamentos de 30 a 45 metros quadrados. A insuficiente renda dos moradores impediam as reformas necessárias para a conservaçao das residências. Durante o governo do prefeito Tierno Galván, a princípios da década de 80, os edifícios foram recuperados com cores alegres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, Lavapiés está de moda e circular por suas ruas, bares e centros culturais nos permite conhecer suas singularidades e imensos atrativos. Nosso passeio pelo bairro está apenas começando…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Colegiata de Santa Maria – Úbeda

Nao bastasse seus magníficos edifícios públicos e a Sacra Capela do Salvador do Mundo, na Plaza de Vázquez de Molina situa-se também o templo mais importante de Úbeda, a Colegiata de Santa María de los Alcázares. A igreja ocupa o mesmo local da antiga mesquita da cidade. Depois de reconquistada em 1234 por Fernando III, transformou-se em templo católico, como tantas vezes ocorreu na história espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde o séc. XIV, a igreja sofreu inúmeras reformas, motivo pelo qual carece de unidade arquitetônica. Seu aspecto original possuía um caráter de fortaleza, estando adossada aos muros do antigo Alcázar, derrubado pelos Reis Católicos no séc. XV. No século seguinte, foram realizadas as reformas mais importantes do templo, que lhe conferiram a forma que vemos atualmente. A fachada principal, que vemos acima, possui duas colunas de estilo coríntio de cada lado. Em sua parte central, vemos as estátuas de Isaías e Moisés e o grande relevo representando a Adoraçao dos Pastores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1888, foram construídas as duas espaldanas (estrutura superior da fachada principal, que vemos na primeira foto acima), que substituiram a primitiva torre campanário. A outra porta da Colegiata de Santa Maria chama-se Portada de la Consolada, com destaque para uma imagem da Virgem Maria e o Menino Jesus, acompanhada pelo escudo do bispo Sancho De Ávila, promotor das reformas do templo no séc. XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior está composto por 5 naves separadas por Arcos Ojivais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Coro desapareceu na Guerra Civil e das 32 capelas existentes, se conservam 16. A mais importante é a Capela Maior, local em que, segundo a tradiçao, foi realizada a primeira missa na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA capela está presidida pelo Cristo dos 4 Cravos, uma imagem do séc. XV realizada numa postura retorcida.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa cúpula, de estilo barroco, vemos representados os 4 Evangelistas em cada uma de suas esquinas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominada Capela de Yedra é a segunda em importância, depois da Capela Maior. O seu destaque fica por conta da excepcional reja policromada. Nela, observamos cenas como o abraço entre Sao Joaquim e Santa Ana, acompanhados por anjos e pastores. Na parte superior, vemos a Árvore de Jessé, que nos mostra a Genealogia de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Capela Batismal, podemos contemplar uma Pia Batismal gótico-mudéjar do séc. XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra capela interessante é a do Cristo da Caída, com uma escultura de um dos grandes artistas do séc. XX na Espanha, Mariano Benlliure.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA porta de acesso à Sacristia fazia parte da antiga Capela de la Merced. Esta belíssima porta possui duas partes. A superior é gótica, com um grande Arco Conopial e as imagens de Sao Joao, Sao Paulo e a Virgem. A Inferior é barroca, com uma Arco de Meio Ponto e um tímpano decorado com um relevo do Escudo da Colegiata.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, uma foto da Sacristia

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro elemento destacável é o Claustro Gótico. De finais do séc. XV., possui um curioso formato de trapézio irregular. Ao seu redor, se abrem várias capelas funerárias e um pátio, parte integrante da antiga mesquita.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom esta matéria, finalizo a “viagem” às cidades irmas de Baeza e Úbeda, mas a Província de Jaén ainda nos reserva muitas surpresas, como sua capital provincial, que em breve veremos no blog. Como dizem os espanhóis, un saludo a todos (as) que visitam o blog, até a próxima !!!!!.

Sacra Capela do Salvador do Mundo – Parte 2

Completando a matéria sobre a magnífica Sacra Capela do Salvador do Mundo de Úbeda, hoje veremos seu interior, tao surpreendente quanto sua parte exterior. Sua planta recorda os desenhos do teórico italiano Francesco de Giorgio, que concebia as proporçoes do corpo humano com as do edifício. A nave central, cercada por 3 capelas de cada lado, foi inspirada nas Basílicas Paleocristianas, pertencentes às primeiras épocas do cristianismo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs capelas albergavam maravilhosas obras de arte ( sao mencionados quadros de Ticiano, Rafael, etc) e que foram destruídos durante a Guerra Civil ou entao levados para outros lugares. Convém explicar que Francisco de los Cobos foi um grande colecionador de obras artísticas. O órgao neoclássico, que vemos acima e abaixo, foi construído em 1795.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cabeceira circular, coberta por uma esplendorosa cúpula, segue o modelo do Panteao de Roma.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos os belíssimos detalhes decorativos da cúpula….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA nave central está separada da cabeceira por uma reja de bronze, por si só uma excepcional obra de arte. As rejas, tao comuns nos templos espanhóis, sao como uma espécie de portao que fecham as capelas ou entao o altar maior. A da Sacra Capela foi realizada em 1555.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO espaço que compreende o altar maior está formado por 3 arcos, separados por colunas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua parte central exibe um maravilhoso grupo escultórico sobre a Transfiguraçao de Cristo, realizado por Alonso de Berruguete em 1559.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Retábulo Central custodiava uma escultura de Sao Joao Batista, realizada pelo genial Miquelângelo e destroçada durante a Guerra Civil. Depois de passar por um processo de restauraçao em Florença, atualmente podemos admirá-la no Museu do Prado. A ambos lados do retábulo central, vemos dois retábulos barrocos do séc. XVIII, um deles dedicado a Virgem Maria

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAE outro representando a Sao José

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs dois retábulos laterais foram concebidos pelo artista Agustín Jurado, e contam com uma decoraçao escultórica rococó.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Sacra Capela do Salvador do Mundo – Úbeda

A maravilhosa Plaza  Vázquez de Molina de Úbeda está presidida por um belíssimo templo, a Sacra Capela do Salvador do Mundo. Concebida como uma capela funerária para Francisco de los Cobos, é considerada uma das melhores obras do Renascimento Espanhol.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO encarregado de sua construçao foi o grande arquiteto Diego de Siloé, que se inspirou no modelo da Catedral de Granada, que também estava sob sua responsabilidade. Por este motivo, teve que abandonar o projeto de construçao da Sacra Capela, sendo substituído por Andrés de Vandelvira e Alonso Ruiz, que prosseguiram com o plano original de Siloé. O templo foi concebido mediante princípios humanistas, através da combinaçao de formas geométricas puras, como o círculo e o retângulo. Sua fachada principal é uma das mais ricas do Renascimento em Espanha quanto ao conteúdo simbólico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARealizada pelo francês Esteban Jamete, apresenta uma complexa mensagem escultórica, associada a morte e a ressureiçao, combinando episódios do Velho e do Novo Testamento com elementos da tradiçao Clássica. A fachada está composta por 3 níveis, com uma estrutura triangular no topo, que vemos acima. Em sua parte inferior, vemos os Deuses Olímpicos no interior do arco e uma escultura de Cupido no centro. Ao lado, figuras humanas representam a Fé e a Justiça, acompanhadas por anjos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte central, um relevo representa a Transfiguraçao de Cristo e, nas laterais, as figuras de Sao Paulo e Santo André (que vemos melhor na primeira foto acima).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFrancisco de los Cobos é representado com seu escudo. Ao lado, aparece uma escultura de Hércules, referência ao Imperador Carlos I e à origem divina da Monarquia Espanhola. Na parte inferior do escudo aparecem defuntos saindo da tumba, lembrando o caráter funerário da construçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo terceiro corpo da fachada, janelas triplas foram colocadas como uma alusao à Santíssima Trindade. Abaixo, vemos a portada lateral, construída por Andrés de Vandelvira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior da porta estao representados três figuras. A do lado esquerdo representa a Religiao Católica (com um homem segurando a cruz) e da direita a Tradiçao Judaica (uma figura com as Tábuas da Lei). No centro aparece o Menino da Ressureiçao. Justo embaixo, um frontao triangular composto por uma mae romana acompanhada de três crianças simbolizam a caridade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos retângulos, vemos as esculturas de Sao Marcos no centro, Sao Joao Batista (D) e Sao Joao Evangelista (E). Nas laterais, duas figuras humanas representando a Fortaleza (E) e a Moderaçao (D). Esta rica simbologia presente na parte externa da Sacra Capela do Salvador do Mundo é um convite à contemplaçao. O interior é magnífico, como podemos observar na Sacristia, realizada por Andrés de Vandelvira em 1540.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO espaço é bem iluminado, graças aos vaos abertos na parte superior da sacristia. A decoraçao escultórica é igualmente impressionante, também realizada por Esteban Jamete. Nos suportes das colunas aparecem atlantes e cariátides.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, veremos o deslumbrante interior da igreja, nao percam !!!!.

Plaza Vázquez de Molina – Úbeda

A Plaza  Vázquez de Molina é, inegavelmente, uma das praças mais belas, nao só de Espanha, como de toda a Europa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASua monumentalidade e o conjunto renascentista que podemos contemplar foram os responsáveis, em grande medida, do título de Patrimônio da Humanidade outorgado à Úbeda pela Unesco. O lugar é de uma beleza indescriptível e as fotos, por si só, nao sao capazes de expressar sua magnificência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça está composta por muitos dos edificios e construçoes mais importantes da cidade. O Palácio de Vázquez de Molina, cujo proprietário deu o nome à praça, é um deles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAD.Juan Vázquez de Molina foi o secretário de estado do rei Felipe II. Como nao teve filhos, cedeu parte de seu palácio à Ordem de Santo Domingo para que o transformasse em convento. Com a Desamortizaçao de Mendizábal de 1836, as freiras foram expulsas e o edifício tornou-se sede da prefeitura de Úbeda em 1873.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO palácio foi construído pelo arquiteto Andrés de Vandelvira entre 1540 e 1560, num momento em que o Renascimento Espanhol finalmente assentou-se de forma definitiva no território peninsular. Por este motivo observamos a grande influência italiana na horizontalidade e elegância de sua fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA entrada ao edifício se dá pelo lado oposto à praça e seu interior é tao bonito quanto seu aspecto exterior. O destaque fica por conta do pátio e a escada de acesso ao nível superior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATambém construído por Andrés de Vandelvira no séc. XVI, o Palácio do Deán Ortega foi convertido em 1930 num Parador Nacional, um dos primeiros do país. A predominância da horizontalidade e a sobriedade decorativa sao suas principais características.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra construçao relevante da praça é o Hospital de los Honrados Viejos del Salvador, fundado no final do séc. XIV para acolher a pobres e doentes. Reformado por Andrés de Vandelvira no séc. XVI, funcionou como centro assistencial até 1821.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém destes edifícios de caráter civil, na Plaza Vázquez de Molina situam-se dois dos templos religiosos mais conhecidos e importantes de Úbeda, a Colegiata de Santa Maria dos Alcázares e a Sacra Capela do Salvador do Mundo, ambas maravilhosas e que servirao de tema para os próximos posts.