Obras Fundamentais do Modernismo em Madrid

Como conclusao desta matéria sobre o Modernismo em Madrid, reservei alguns posts enaltecendo as construçoes existentes na capital que contribuíram de forma significativa no desenvolvimento deste estilo artístico. Na matéria de hoje, veremos duas delas. A primeira é a denominada Colonia de la Prensa (Colônia da Imprensa, em português), considerado um dos melhores conjuntos modernistas da época, e construída entre 1911 e 1921 pelo arquiteto Felipe Mario López Blanco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta espécie de condominio fechado de princípio do séc. XX foi a primeira cooperativa residencial subvencionada pela Lei de Casas Baratas, instituída em 1911, sendo construída  por iniciativa de uma associaçao de jornalistas que adquiriram uns terrenos no antigo município de Carabanchel, atualmente um bairro de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFelipe López Blanco trabalhou quase que exclusivamente na colônia até sua morte em 1921. Dentro do espaço diversos detalhes modernistas adornam nao só as casas construídas, como também a portaria principal, cujas fotos vemos acima. Mençao à parte merecem os painéis de azulejos do famoso ceramista Juan Ruiz de Luna, de Talavera de la Reina (para maiores informaçoes sobra este tipo de cerâmica e a cidade onde se desenvolveu, ver os posts publicados entre 30/9/2013 e 1/10/2013). Um discípulo seu, Julián Montemayor, realizou as cerâmicas da portaria principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs casas da colônia combinam diveras tendências artísticas, desde o naturalismo da Art Noveau até o geometrismo do Modernismo Vienense, passando por detalhes do Modernismo Catalao e da Arquitetura Regionalista. Uma lástima que grande parte das construçoes perderam seu aspecto original, e apenas alguns detalhes recordam sua decoraçao do início do séc. XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das maiores contribuiçoes da arquitetura madrilenha para a História do Modernismo foi a construçao da denominada Necrópolis del Este (Necrópole do Leste, em português), um recinto que integra o Cemitério de Nossa Senhora de Almudena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Necrópolis del Este foi considerada um dos melhores recintos funerários da Europa na época de sua construçao. Realizado pelo arquiteto Francisco García Nava entre 1905 e 1927, sob um antigo projeto de Fernando Arbós e José Urioste, ganhadores de um concurso para a construçao do cemitério em 1877. Francisco Garcia modificou o projeto anrterior, promovendo uma síntese inovadora, combinando aspectos do Modernismo Vienense, do Modernismo Catalao, além de detalhes autóctonos como lembrança à arquitetura local (neomudejarismo) e um simbolismo decorativo como recurso para caracterizar o espaço funerário.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO grande e monumental pórtico de entrada está composto por um conjunto de arcos levemente curvado em seus extremos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA maravilhosa capela é considerada uma verdadeira obra prima do Modernismo em Madrid

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua esbelta torre recorda alguns trabalhos do genial arquiteto catalao Antoni Gaudí.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Cemitério de N.Sra de Almudena é o maior de Madrid, e um dos maiores de toda a Europa Ocidental. O número de pessoas que nele receberam sepultura, cerca de 5 milhoes, é superior  à populaçao atual da capital espanhola. O recinto funerário recebeu o nome da Virgem de Almudena, padroeira da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo cemitério estao enterrados uma grande quantidade de personalidades ilustres que viveram na Espanha, além de outros notórios espanhóis destacados de sua cultura, como por exemplo:

Fernando Rey (1917/1994) – Ator, um dos mais importantes do Cinema Espanhol.

Santiago Ramón y Cajal (1852/1934) – Cientista Espanhol e Prêmio Nobel de Medicina. Um resumo de sua vida e sua importância na ciência foram abordados no post a ele dedicado, em 7/4/2014.

Benito Pérez Galdós (1843/1920) – Escritor Espanhol, que retratou em muitas de suas novelas a vida dos madrilenhos e a história de sua cidade.

Alfredo Di Stéfano (1926/2014) – Jogador de futebol argentino, durante a década de 50 e 60 transformou-se num dos maiores jogadores da história do Real Madrid, e um dos melhores de toda a história do futebol mundial. Recentemente falecido, ocupava o cargo de Presidente de Honra do clube madrilenho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s