El Cid

Para finalizar esta extensa matéria sobre Burgos, dedicarei alguns posts ao seu personagem histórico mais universal, El Cid. Para conhecer sua história, é necessário distinguir duas figuras, a do homem real do qual se conhece muitas informações, e a do personagem criado pelo poema do Cantar de Mio Cid, realizado para enaltecer suas façanhas heroicas, transformando-o em lenda. Rodrigo Diaz de Vivar, este era seu verdadeiro nome, nasceu, como o próprio nome indica, no povoado de Vivar, situado a 10 km ao norte de Burgos, mantendo com esta cidade estreitas relações, como veremos. Nasceu em 1048, pertencente a nobreza castelhana e sempre foi bem relacionado com os monarcas de Castilla y León, especialmente Fernando I, fato que lhe permitiu gozar da amizade do filho primogênito do rei, Sancho II.

DSC09419Quando Sancho II falece em circunstâncias estranhas, o trono é ocupado por seu irmão Alfonso VI, com o qual El Cid estabelece compromissos de lealdade, através do contrato de vassalagem, baseado na fidelidade, algo que ocorria somente com nobres e cavalheiros. A partir de então, El Cid prestará serviços a Alfonso VI, que aceita de bom grado, pois sua grande fama de guerreiro já era notória naquela época. Abaixo, vemos a estátua de Alfonso VI em Toledo, monarca que reconquistou as cidades de Madrid, Toledo e Segóvia, anteriormente ocupada pelos árabes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAProva desta relação de El Cid com Alfonso VI foi seu casamento com Dona Jimena, prima do rei, em 1074. A ele foi concedido também direitos senhoriais, além de realizar missões diplomáticas em nome do monarca, como cobrar os impostos que os reis mouros deviam aos monarcas castelhanos. Esta relação de amizade se romperia em 1081, quando El Cid intervém com seu exército privado e sem autorização real em terras muçulmanas de Toledo, provocando a ira do rei. Por este motivo, El Cid foi desterrado por primeira vez, sendo obrigado a deixar as terras castelhanas num prazo de 9 dias. Abaixo, vemos a estátua equestre de Alfonso VI, também situada em Toledo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAcompanhado por sua mulher, suas duas filhas e um reduzido grupo de amigos, o destino do herói será incerto, percorrendo terras cheias de perigo e dominadas pelos muçulmanos. A partir de então, sua vida muda radicalmente, dedicando-se basicamente à guerra com um exército próprio que aos poucos consegue formar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOferece seus serviços ao Conde de Barcelona, que o despreza, e depois ao rei mouro de Zaragoza, que lhe acolhe com os braços abertos. Desde 1081 até 1087, El Cid esteve sob as ordens deste novo governante, colaborando na defesa de seus interesses. Percorreu um longo caminho, quando sai do antigo Reno de Castilla, superando os limites do Rio Duero, fronteira natural com os reinos muçulmanos. Abaixo, vemos o rio, em seu passo por Aranda del Duero.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPosteriormente, recupera a confiança de Alfonso VI, quando El Cid regressa à Toledo reconquistada, mas seriamente ameaçada por novas investidas árabes. No entanto, em 1088 El Cid é novamente desterrado, e desta vez todos seus bens são confiscados. Como era de se esperar, dedica-se com um entusiasmo redobrado à milícia, atuando somente por conta própria e não obedecendo a nenhuma autoridade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante vários anos, El Cid se move pela costa e serras valencianas em perpétua luta contra os árabes. Finalmente, depois de 10 meses de assédio, conquista a cidade de Valência, um fato inédito, insólito e histórico da Espanha Medieval. Entrou na cidade em 16 de junho de 1094, governando a cristãos e muçulmanos até sua morte, ocorrida provavelmente em 10 de julho de 1099. Três anos depois, ante a nova ameaça árabe, sua esposa Jimena abandona Valência com o cadáver de El Cid e retorna a Castilla. Ali ambos seriam enterrados no Monastério de Cardeña, situado na Província de Burgos, antes que fossem levados à catedral, onde hoje repousam. Burgos reconheceu o valor, coragem e importância deste personagem com um dos monumentos mais conhecidos associados a ele, uma estátua equestre que atualmente podemos admirar…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Monastério de las Huelgas – Burgos

Outra instituição religiosa de capital importância medieval na cidade de Burgos é o famoso Monastério de Santa María La Real de Las Huelgas. Como o próprio nome indica, o monastério é uma fundação real, criado por Alfonso VIII (1156/1204) e sua esposa, a rainha da Inglaterra, D. Leonor de Aquitania (1160/1214).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO monastério fazia parte de um complexo residencial no qual o rei Alfonso VIII pudesse ter um Panteão Real para ele e seus descendentes. D. Leonor, no entanto, desejava transformá-lo numa abadia feminina, que estivesse submetida somente a autoridade do papa. Finalmente, ambos conseguiram concretizar seus desejos, pois no interior do monastério se encontra o sepulcro dos monarcas, sendo considerado o monastério feminino pertencente a Ordem Cistercense mais poderoso e influente da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANeste monastério estiveram como religiosas boa parte das damas castelhanas na Idade Média. Sua abadessa chegou a possuir poderes extraordinários sob um amplo território, incluindo 14 povoados grandes e 50 pequenos. Em seu interior celebraram-se cerimônias solenes de armamento como cavalheiros de muitos dos Reis de Castilla, como Fernando III, Alfonso X, Alfonso XI, Enrique II e Juan I.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANas margens do Rio Arlanzón existia no séc. XII um lugar chamado Huelgas del Rey, que foi escolhido por Alfonso VIII para a fundação do monastério. Este termo, de uso corrente na Idade Média, designava as comarcas de pasto para o gado que não se dedicavam ao trabalho (denominadas de Huelgo). O nome se estendeu ao monastério e ao terreno onde estava situado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1187, o Papa Clemente III concedeu a bula de aprovação para a fundação do Monastério de las Huelgas, dedicado a Santa Maria, e no mesmo ano o rei outorgou a carta fundacional sob a regência da Ordem Cistercense. Doze anos depois, os fundadores entregaram o monastério às religiosas, com uma cláusula de que ele e seus sucessores fossem enterrados no local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO exterior do monastério está protegido por um duplo recinto de muralhas, uma que cerca a clausura e outro que formou a bela praça de acesso ao interior do mesmo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Monastério de las Huelgas representa um dos conjuntos mais notáveis da Arquitetura Medieval Espanhola, onde o Românico, Gótico, Mudéjar e o Renascimento deixaram suas marcas em distintos espaços da construção. O primeiro mestre de obras conhecido é o Mestre Ricardo, que trabalhou no final do séc. XII e começo do XIII, sendo recompensado pelo rei pelos trabalhos realizados, como por exemplo o Claustro Românico, a parte mais antiga do monastério.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste precioso claustro possui um formato quadrado, composto por 12 arcos sustentados por colunas duplas de cada lado. Sua construção foi realizada entre 1180 e 1190, sendo o único local do interior do monastério onde as fotos estão permitidas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi levantada no primeiro terço do séc. XIII no estilo gótico. Também do mesmo estilo é o denominado Claustro de San Fernando. Com o tempo, a ampla jurisdição e senhorio do monastério foi decaindo, mas atualmente sua importância continua intacta, pois nele são escolhidas as autoridades religiosas da Ordem do Císter na Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, o monastério é uma propriedade do Patrimônio Nacional, entidade que administra os bens do estado a serviço da Coroa Espanhola. Para todos (as) aqueles (as) que visitam a cidade de Burgos, este é um local obrigatório. As visitas são guiadas, e vale a pena conhecê-lo, por sua importância artística, histórica e religiosa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Cartuja de Miraflores – Parte 2

Continuando a visita pela Cartuja de Miraflores, no post de hoje veremos seus lugares mais conhecidos e as obras mais destacadas do monastério. Na igreja, papel fundamental teve o artista Gil de Siloé, que realizou o maravilhoso Retábulo Maior entre 1496 e 1499.

20150726_133649OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cena principal corresponde à Crucificação de Cristo, como podemos ver acima e abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente ao retábulo e ocupando boa parte do presbitério, vemos o soberbo Sepulcro de Juan II e Isabel de Portugal, os pais de Isabel La Católica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste sepulcro é considerado uma das obras funerárias mais impressionantes da arte europeia. Também foi realizado por Gil de Siloé, entre 1489 e 1493.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPossui uma planta com forma de estrela de 8 pontas e foi feito em alabastro. O rei aparece com um cetro, símbolo do poder monárquico e a rainha, um livro de horas. Além do mais, foram representados em seu riquíssimo conjunto de esculturas personagens do Antigo Testamento, figuras de profetas, a imagem da Virgem com o Menino Jesus e os escudos reais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado do sepulcro, foi colocada uma imagem do mesmo vista de cima, para que possamos ter uma ideia de sua beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte lateral do presbitério, situa-se o Sepulcro do Infante D. Alonso (filho de Juan II e Isabel de Portugal), igualmente esculpido por Gil de Siloé.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste espaço da Cartuja de Miraflores nos mostra a elegância e sofisticação alcançadas na última fase da Arte Gótica em Burgos. De fato, trata-se de um dos mais notáveis conjuntos da Escultura Gótica de todo o continente. Em seguida, passamos para a Capela da Virgem de Miraflores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta capela nos surpreende por estar totalmente decorada com pinturas murais barrocas do séc. XVIII, tanto no teto, quanto nos muros. Representam cenas marianas, inspiradas no livro Flores de Miraflores, escrito pelo cartujo burgalês Fray Nicolás de la Iglesia.

20150726_135737OLYMPUS DIGITAL CAMERAO monastério acolhe alguns dos quadros mais importantes da Arte Espanhola, como a Anunciação de Pedro Berruguete (1450/1503). O pintor foi um dos primeiros em refletir o Renascimento Italiano em suas obras no país. Este quadro foi por ele pintado em 1500.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Cartuja de Miraflores está sob a advocaçao da Anunciação da Virgem. Esta cena do Evangelho de São Lucas foi frequentemente representada pelos pintores castelhanos, influenciados pela Pintura Flamenca. Berruguete consegue um excelente ponto de vista da perspectiva, graças a utilização de formas arquitetônicas e da luz. O rosto da Virgem foi realizado com extrema delicadeza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderada uma obra prima de Pedro de Berruguete, seu virtuosismo se manifesta nas roupas do Arcanjo Gabriel e na jarra de vidro com 3 lírios, uma homenagem a pureza da Virgem Maria. O quadro incorpora as formas góticas dentro de um âmbito espacial tipicamente renascentista.

Cartuja de Miraflores – Burgos

A Ordem dos Cartuxos é considerada uma das mais austeras de todas as ordens religiosas criadas na Idade Média. Durante toda sua existência, professou o voto de pobreza como nenhuma outra, não caindo na ostentação e no luxo de suas instituições. Foi fundada em 1084 por São Bruno (1030/1101), um monge alemão que mudou-se para a França, onde se fundou o primeiro monastério da ordem, situado na Provença, em 1147. Os monges cartuxos são, na realidade, eremitas que vivem em comunidade e suas vidas estão regidas pelos princípios da contemplação e oração. Abaixo, vemos uma estátua de São Bruno, realizada pelo escultor Manuel Pereira em 1652. Apesar de ter nascido no Porto (1588), em Portugal, viveu a maior parte de sua vida em Madrid, onde faleceu em 1667.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Espanha, um dos principais conventos da ordem situa-se a 7 km da cidade de Burgos, a conhecida Cartuja de Miraflores. Para conhecer sua história, é necessário voltar ao ano 1401, quando o rei Enrique III decidiu construir um palácio de recreio. Depois, o monarca manifestou o desejo de transformá-lo num convento franciscano. Recebeu o nome de Miraflores, o nome tradicional de pagamento na época. Com sua morte, seu filho Juan II realizou o sonho do pai em parte, pois embora transformasse o palácio numa instituição religiosa em 1441, decidiu que seria governada pelos cartuxos.

20150726_141000Quando as obras começaram, um incêndio destruiu todo o conjunto em 1452. Dois anos depois foi reconstruído pelo arquiteto Juan de Colonia. Com a morte deste monarca, as obras foram retomadas somente durante o reinado de sua filha, a rainha Isabel La Católica. Esse fato sucedeu quando Isabel foi visitar o sepulcro de seu pai, que se encontra no interior do convento, e encontrou o local num estado deplorável. Para reformá-lo, contratou a Simon de Colonia, filho do arquiteto acima mencionado. Em 1488, as obras foram finalizadas.

20150726_141055A invasão napoleônica no início do séc. XIX resultou na perda de importantes peças artísticas, como o retábulo pintado por Juan de Flandes no final do séc. XV. No entanto, se conserva uma cópia do famoso retrato que o pintor realizou de Isabel la Católica, personagem que tanto se empenhou em terminar as obras da igreja, bem como o excepcional sepulcro de seus pais. O artista retrata a rainha em sua idade madura, sem qualquer tipo de idealização. O original se encontra no Palácio de El Pardo, em Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém no séc. XIX, a Desamortização de Mendizábal de 1836 fez com que a comunidade de religiosos abandonasse a Cartuja de Miraflores, retornando ao lugar somente em 1880. O interior nos mostra as características principais dos conventos da ordem, um claustro em torno dos quais são colocadas as celas dos monges, e a igreja, formada por apenas uma nave. Abaixo, vemos a fachada principal do templo, com o escudo de Juan II sustentado por dois leões. No tímpano, vemos uma expressiva imagem da Piedade, rematado com uma estrutura que acolhe as armas da Rainha Isabel La Católica, na parte superior da fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja se divide nos clássicos espaços das cartujas, dedicadas aos irmãos conversos e aos padres. Para entra ao coro dos padres, é necessário passar por uma estrutura de separação, constituída por dois retábulos barrocos do séc. XVII, que representam a Adoração dos Magos e a Sagrada Família.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro, uma porta rematada pela escultura da Imaculada com dois anjos, realizada pelo artista barroco Bernardo de Elcarreta. Na parte inferior, vemos a inscrição Felix Coeli Porta, cuja tradução significa Feliz Porta do Céu, uma frase utilizada no hino a Virgem Maria “Ave Maris Stella“.

20150726_133635A seguir, vemos o coro dos padres, uma excepcional obra de carpintaria realizada em madeira de nogal em 1498.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos alguns detalhes da igreja, como a bôveda e um dos vitrais que a decoram.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post veremos a segunda parte da matéria sobre a Cartuja de Miraflores, não percam…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu da Evolução Humana – Burgos

O Museu da Evolução Humana é uma construção emblemática da arquitetura contemporânea da cidade de Burgos. Conhecido pela sigla MEH, está localizado no local onde antigamente se erguia o Convento de San Pablo, pertencente a Ordem Dominicana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde sua inauguração em 2010, tornou-se o museu mais visitado da Comunidade de Castilla y León, estando também entre os que maior número de visitantes recebe de toda Espanha. Arquitetonicamente, o museu ganhou mais de 40 prêmios nacionais e internacionais, e foi projetado pelo arquiteto Juan Navarro Baldeweg.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua criação esteve vinculado à necessidade de conservar e divulgar os restos encontrados na Serra de Atapuerca. O Museu da Evolução Humana constitui um referente a nível internacional em relação ao processo evolutivo dos seres humanos em seus aspectos biológicos, ecológicos e culturais, que foram abordados numa sequência cronológica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO acesso ao museu se dá por uma rampa situada no ajardinado Paseo de Atapuerca, uma agradável zona que permite um contato próximo com o Rio Arlanzón. As visitas da cidade são belíssimas, e podemos ver até a Catedral de Burgos.

20150727_151814Em suas fachadas laterais, o edifício possui uma estrutura metálica de cor vermelha que acabou tornando-se um símbolo do próprio museu.

20150727_151602A construção impressiona por suas grandes dimensões, estando recoberto em sua maior parte por cristal. Este material favorece a intensa luminosidade do interior, oferecendo também uma maior sensação de amplitude e um menor gasto energético.

20150725_15494620150725_164503O formato do interior do museu recria a geografia da Serra de Atapuerca, e sua importância arqueológica pode ser conhecida através dos painéis explicativos e dos muitos achados encontrados na região.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma parte fundamental do museu está dedicado a Teoria da Evolução das Espécies de Charles Darwin, e podemos ver uma reprodução do barco HMS Beagle, utilizado pelo cientista britânico em sua viagem pelos mares do mundo, quando então visitou as Ilhas Galápagos, lugar essencial na formação de sua teoria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARealizaram também uma réplica em tamanho natural do gabinete usado em suas expedições pelo cientista, mas a foto que tirei não ficou nada boa. Várias reproduções realizadas pela escultora francesa Elisabeth Daynés referentes aos antepassados da raça humana ilustram nosso processo evolutivo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADentro do museu foram recriados vários ecossistemas terrestres, bem como animais que já foram extintos, como o Tigre da Tasmânia, uma espécie encontrada na Austrália, Nova Guiné e na Ilha de Tasmânia, que sofreu uma perseguição implacável por atacar as ovelhas, fato que acabou levando ao seu desaparecimento. Quem sabe algum dia possamos recriá-lo através da informação genética conservada em suas peles…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma visita ao museu é uma excelente maneira de compreender nosso passado biológico e as distintas formas de vida existentes, através de modernas instalações e avançados métodos de exposição, além de conhecer o passado cultural de nossa espécie.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADessa forma, o museu consegue integrar os mais variados campos científicos, e assim conseguimos estabelecer uma relação entre o homem e os demais seres vivos, dois quais depende sua própria sobrevivência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA“A melhor prova da origem comum dos seres vivos é a existência de um único código genético”.

Serra de Atapuerca – Burgos

Localizada apenas a 15 km de Burgos, a Serra de Atapuerca é um lugar único no mundo, do ponto de vista arqueológico. Isso porque é considerada o maior jacimento arqueológico existente, e os fósseis humanos encontrados no local permitiram o descobrimento de uma nova espécie humana, o Homo Antecessor. A serra está situada entre os municípios de Atapuerca e Ibeas de Juarros. A nível geográfico, integram o denominado Sistema Ibérico, estando constituída por uma impressionante formação cárstica, que possibilitou o desenvolvimento de inúmeras cavernas e grutas na região.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitas das grutas que conformam o local possuem depósitos arqueológicos e paleontológicos de enorme relevância científica. O fato que possibilitou sua descoberta foi a construção de uma ferrovia em 1899, que deixou à mostra várias grutas com restos humanos e animais, ainda que  foram reconhecidos como tal somente na década de 60 do século passado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA intervenção científica na Serra de Atapuerca iniciou-se em 1978, e prossegue até os dias atuais. No local denominado de Gran Dolina, encontraram-se os fósseis que levaram a descoberta do Homo Antecessor, uma nova espécie humana que viveu na Europa Ocidental entre 1.3 milhão e 780 mil anos, considerado os mais antigos encontrados no continente. Sua descoberta provocou uma verdadeira revolução científica, que foi abordada em todos os meios de comunicação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASegundo os restos humanos encontrados, foi possível obter algumas características do Homo Antecessor. Viveu na Europa Meridional, e na Península Ibérica seu habitat estava distribuído entre as planícies e os bosques. Sua dieta era onívora e sua constituição física se assemelhava aos dos europeus atuais, mediam entre 1.60 e 1.85m, e pesavam entre 60 e 90kg.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Sisma de los Huesos foram achados a coleção de restos humanos mais completa do mundo, formada por mais de 3 mil ossos, pertencentes a indivíduos de ambos sexos, com idade aproximada de 300 mil anos, sendo classificados como pré neandertais. Em outro local, na Sisma del Elefante, encontraram-se restos de um elefante pré-histórico e instrumento líticos de sílex, calculados em 1 milhão de anos de antiguidade, evidenciando a ocupação humana mais antiga da Serra de Atapuerca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1972, o grupo espeleológico Edelwiss descobriu uma nova galeria utilizada pelos habitantes do Neolítico e da Idade do Bronze, como local para a prática de rituais, fato comprovado pelos mais de 50 painéis de Pinturas Rupestres encontrados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos lugares do complexo ainda não foram pesquisados, e novas e surpreendentes descobertas poderão auxiliar ainda mais na compreensão da evolução humana no continente. Devido a sua importância, a Serra de Atapuerca foi declarada Patrimônio da Humanidade em 2000. Para conservar os impressionantes achados e poder divulgá-los como merecem, foi criado o Museu da Evolução Humana em Burgos, um referente mundial nesta temática, que veremos no próximo post.

Esculturas de Burgos

Quem caminha tranquilamente pela cidade de Burgos certamente observará as muitas esculturas espalhadas pela cidade, uma forma mais que apropriada para torná-la ainda mais bela. Muitas vezes nem reparamos na existência destas obras artísticas em si mesmas, talvez por considerá-las um lugar comum na paisagem urbana. No entanto, contam parte de sua história, e algumas delas são realmente obras primas. Além das inúmeras estátuas de reis e personagens históricos, em Burgos foram colocadas estátuas que homenageiam seus habitantes e os costumes que fazem parte de sua cultura.

20150727_122505OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas delas celebram os ofícios tradicionais e personagens da cultura popular sempre presentes nas festas da cidade, como os Gigantes e os Cabeçudos….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutras foram colocadas em locais curiosos, como nas muralhas da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das mais conhecidas é a do Peregrino, já que Burgos faz parte do Caminho de Santiago como vimos e muitos aproveitam para tirar uma foto ao lado da estátua, inclusive eu…

20150726_191105Em frente ao Museu da Evolução Humana, que em breve veremos no blog, foi colocada um conjunto escultórico chamado, e não poderia ser de outra forma, de Caminho da Evoluçao, realizada pelo artista Castro Solano.

20150727_152033Não poderia faltar uma que homenageasse os touros, muito populares em terras castelhanas.

20150727_125247Também os parques da cidade foram embelezados com esculturas, desta vez abstrata…

20150726_095434A mais conhecida de todas recorda a vida do herói castelhano El Cid, cuja história e importância que teve na cidade e no país serão o tema de uma série de posts…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA