Igreja de Santa Cruz – Madrid

O post de hoje está dedicado a Igreja de Santa Cruz de Madrid, outro exemplo de um templo que foi erguido sobre uma construção anterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginalmente, a antiga Igreja de Santa Cruz era uma pequena ermita, cuja construção se perde no tempo. Diz a tradição que já existia na época árabe de Madrid, ainda que suas primeiras referências datam do séc. XIII, quando foi criado o Arrabal de Santa Cruz, um bairro situado fora das muralhas medievais. Esta ermita foi ampliada, convertendo-se em paróquia durante o reinado dos Reis Católicos. Famosa era sua torre de 60m de altura, chamada de “Atalaia da Corte”, um dos melhores pontos de observação da cidade. No local onde se levantava, uma inscrição feita na rua relembra sua existência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi reconstruída no séc. XVII, mas em 1869 foi demolida para a criação da Praça de Santa Cruz. Felizmente, um pouco antes da demolição foi tirada uma foto da torre…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA paróquia, no entanto, continuou existindo, pois decidiram realizar uma nova construção na vizinha Calle de Atocha. O local escolhido foi o solar do Convento de Santo Tomás, uma joia barroca que se encontrava em péssimas condições depois de sofrer um incêndio em 1875, e que lamentavelmente deixou de existir para a construção da nova igreja. Abaixo, vemos uma foto deste ano, um pouco antes da demolição do convento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA nova Igreja de Santa Cruz começou a ser edificada a partir de 1889. Porém, a falta de recursos fez com que a obra estivesse parada durante 10 anos. Em 1899, se retomaram a construção, que foi finalizada em 1902. A seguir, vemos uma foto do templo, tirada na Calle de Atocha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto construtivo foi encarregado a Francisco de Cubas y González Montes (1826/1899), mais conhecido como Marquês de Cubas, um entusiasta dos estilos históricos baseados nas tradições medievais da arquitetura europeia. O arquiteto quis que seu projeto mantivesse a principal característica do templo anterior. A alta torre, construída com tijolo vermelho não passa desapercebida pela grande quantidade de pedestres que passa diariamente pelo centro de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi levantada no estilo neogótico, com elementos neomudéjares na fachada e medievais no alto da grande torre, fazendo com que se pareça uma fortaleza militar. Além do tijolo, utilizou-se também Pedra Branca de Colmenar, como vemos acima. Na parte central da fachada, um relevo representando a Apoteose da Cruz, realizado por Aniceto Marinas. Sobre o pórtico, aparece um belo rosetón, como nas antigas igrejas góticas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma foto de 1928 da Plaza Mayor, tirada do alto da torre da Igreja de Santa Cruz. Observem que na época, a praça estava adornada com um grande jardim, atualmente inexistente. Ao fundo, vemos o Palácio Real.

DSC07999O Marquês de Cubas foi o responsável pelo projeto original da Catedral de Almudena, inicialmente concebida como uma igreja neogótica. Este estilo arquitetônico em Madrid se restringe quase que exclusivamente aos templos religiosos. No entanto, podemos admirar na Carrera de San Jerónimo, bem próxima a Igreja de Santa Cruz, um dos escassos exemplos da arquitetura neogótica residencial. A denominada Casa Isern foi construída em 1865, é claro, pelo Marquês de Cubas

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post veremos o interior da Igreja de Santa Cruz, que possui muitas imagens veneradas pelo povo madrilenho…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s