Loja Primark – Gran Vía

Em 2015, a centenária Gran Vía de Madrid prosseguiu com sua tradição de ser o local escolhido para as grandes lojas de departamento estabelecerem suas filiais. Aqui na Espanha, são conhecidas como armazéns, e no passado muito populares na Gran Vía foram os armazéns Madrid-París e a Cadena Ser, instalados num edifício construído em 1924. Há poucos meses atrás, uma verdadeira multidão se aglomerou na grande avenida para a inauguração da quadragésima primeira loja da Primark no país, uma cadeia de lojas irlandesa especializada em roupas de baixo custo, no mesmo edifício que antigamente foi a sede  das empresas acima mencionado.

20151018_152105Propriedade do grupo Associated British Foods, a Primark começou a operar em 2006 e a Espanha tornou-se o segundo mercado da empresa, depois do Reino Unido. Para a reforma do edifício e adaptá-lo às necessidades da nova loja, foram gastos entre 25 e 30 milhões de euros. No entanto, muitos elementos arquitetônicos do antigo edifício foram preservados, como sua fachada composta por múltiplas janelas e a impressionante cúpula central de 30m de diâmetro.

20151018_15220620151018_160733Como resultado final das obras, 15 mil metros quadrados divididos nos 5 andares da loja, decorada com esmero e bom gosto. Cerca de 600 funcionários são encarregados de atender a enorme quantidade de pessoas que diariamente buscam peças de roupa por preços realmente em conta. Estes números transformaram a Primark da Gran Vía de Madrid na maior loja da empresa no mercado espanhol, e a segunda do mundo, superada apenas pela loja da cidade de Manchester, na Inglaterra. Além do mais, é a única filial espanhola localizada no centro de uma grande cidade.

20151018_153753Além da moda para mulheres, homens e crianças, se vendem também artigos domésticos de boa qualidade.

20151018_15482320151018_160024A loja abre todos os dias, das 10hs até as 22 hs. Pelo visto até agora, seu sucesso está garantido…

20151018_153344Com esta pequena matéria sobre a Primark, finalizo as matérias deste ano de 2015, pois em breve estarei de férias no Brasil. Agradeço a todos (as) leitores (as) que me acompanham no blog, desejando felizes festas e um ano de 2016 com muito êxito e desenvolvimento em todos os aspectos da vida. Um abraço e até 2016 !!!!!

Roberto

Anúncios

Fundação Cultural Telefônica – Madrid

Em 2012, inaugurou-se no Edifício da Telefônica um novo espaço cultural, a Fundação Telefônica, que organiza diversas e interessantes exposições temporárias totalmente gratuitas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Fundação Telefônica ocupa os 4 primeiros andares do edifício, e conta com cafeteria, auditório, salas de exposições, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMas o que me chamou mais a atenção foi o Museu das Telecomunicações instalado no local e que por meio de vários objetos e máquinas expostas nos contam a história das telecomunicações no cenário espanhol e do próprio Edifício da Telefônica. Muitos das peças do acervo do museu me recordaram os modelos de telefone que tive em minha casa, quando ainda morava no Brasil. No museu, podemos aprender coisas curiosas sobre o mundo das telecomunicações, como, por exemplo, os cabos submarinos. Sua instalação possibilitou a união dos 5 continentes através do mar e permitiram uma comunicação quase instantânea, a partir da segunda metade do séc. XIX. A primeira transmissão por cabos submarinos foi realizada em 1850 no Canal da Mancha, e atualmente os cabos feitos de fibra ótica que atravessam o fundo marinho constituem a coluna vertebral da Internet.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa recente exposição temporal sobre o papel da digitalização e do mundo informático, aprendi que o ano de 2002 foi fundamental no aspecto relacionado ao armazenamento das informações em caráter digital, pois pela primeira vez o mundo possuía mais informação digitalizada que por suportes analógicos. Em 2007, 94 % de toda a informação existente no mundo estava codificada digitalmente. Voltando ao museu, gostaria de compartilhar com vocês algumas peças históricas, como a de abaixo, um telégrafo de impressão direta de 1875, que funcionou até 1950.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm receptor telegráfico portátil de 1874 que funcionava com Código Morse. Foi  o mais utilizado, por sua simplicidade, entre todos os telégrafos inventados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe 1892 é este modelo telefônico que incorporou o gancho na posição horizontal, fabricado pela empresa sueca Ericsson.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm telefone mural americano utilizado na primeira comunicação rural  feita por uma linha particular da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste outro modelo foi fabricado pela Western Eletric Company em 1925 e foi usado pelo rei Alfonso XIII na inauguração do serviço automático em Madrid no ano de 1926 e também na comunicação transatlântica, realizada dois anos depois. A comunicação se estabelecia através de um sistema misto de telefonia e rádio, devido a ausência de cabos submarinos na época.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste telefone portátil alemão, fabricado no começo do séc. XX, foi usado nos campos de batalhas europeus, durante as duas guerras mundiais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuem não se lembra dos telefones automáticos de uso público, abundantes nas ruas das cidades, que funcionavam com fichas previamente compradas ? Este modelo é de 1965, e no ano seguinte foram instaladas as primeiras cabines telefônicas de Madrid, pois até então os telefones públicos se encontravam apenas em locais fechados, como restaurantes, hotéis, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir de 1963, começaram a ser comercializados estes modelos que se tornaram muito populares. O de abaixo é de 1970.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe 1968 é este telefone de bateria central, que teve muito êxito por seu desenho inovador. Feito de plástico, com sua fabricação cada casa passou a possuir mais de um aparelho, pois podia ser instalado em qualquer lugar da residência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABastante reconhecíveis, as centrais automáticas permitiam realizar chamadas internas e externas nas firmas e empresas. Na Espanha, se usaram principalmente para a comunicação entre trabalhadores de uma mesma empresa. Nos EUA, eram utilizadas somente para transferir chamadas externas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem, finalizo a matéria recomendando a visita a este espaço cultural situado na Gran Vía de Madrid, neste importante edifício histórico da capital espanhola. Gostaria de publicar mais fotos, mas não posso, meu celular está insistentemente tocando….

Edifício da Telefônica – Madrid

A capital de Espanha passou a ter telefones a partir de 1885, com a criação da Sociedade Telefônica de Madrid, uma empresa privada, cuja sede encontrava-se na Calle Mayor, junto a Puerta del Sol. Essa companhia foi a predecessora da futura Companhia Telefônica Nacional da Espanha, que inicialmente possuía um capital americano proveniente da International Telephone and Telegraph (ITT). A empresa foi criada em 1924, e sua monumental sede foi construída em plena Gran Vía entre 1926 e 1929, numa época em que a construção da grande avenida estava longe de dar-se por finalizada.

DSC08737O projeto construtivo deste que é um dos edifícios mais emblemáticos da Gran Vía envolveu a colaboração de arquitetos americanos e espanhóis, entre os quais Luis Ignacio de Cárdenas. Sua construção deveria simbolizar a importância e poder da empresa, e de fato o objetivo foi conquistado, pois o Edifício da Telefônica tornou-se um dos primeiros arranhas céus da Europa e o primeiro em ser construído na Espanha. Com 90m de altura e 15 andares de pé direito alto, atualmente ocupa apenas a décima sexta posição dos maiores edifícios da cidade, mas na época representou um grande êxito arquitetônico. Sua composição reflete os princípios da denominada Escola de Chicago, aliada com uma decoração inspirada no Barroco Madrilenho, principalmente do renomado arquiteto Pedro de Ribera, como podemos ver sem sua fachada principal, que recorda os Palácios de Madrid do séc. XVIII executados por este grande arquiteto (ver matéria publicada em 23 e 24/6/2015).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício nasceu como uma central telefônica, composto tanto pelos equipamentos industriais da rede de telecomunicações, quanto oficinas e vestíbulos de atendimento aos clientes que mostravam a riqueza da empresa proprietária. Na parte superior da fachada foi colocado o Escudo de Espanha e no alto uma torre, cuja função original era de depósito de água, com capacidade para 45 mil litros. No centro da torre, vemos um relógio que quando começa a anoitecer recebe uma bela iluminação azul.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1928, antes que estivesse terminado, o rei Alfonso XIII realizou no edifício a primeira chamada transoceânica com o presidente dos Estados Unidos. Em 1930, trabalhavam no edifício 1800 funcionários, entre operadores, guardas, funcionários responsáveis pelas conexões telefônicas, atendimento ao público, etc. Nesta época, a incorporação da mulher no mercado de trabalho era escassa, e o grande número de mulheres trabalhadoras da companhia proporcionou uma imagem de modernidade para a empresa, que acabou se estendendo por toda a Gran Vía. Abaixo, vemos algumas imagens de sua construção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta outra foto, vemos uma ampla imagem de Madrid, com o Edifício da Telefônica no alto, ainda inacabado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a Guerra Civil, o edifício tornou-se um alvo prioritário por sua importância vital relacionada com as comunicações, e também por sua altura, um excelente ponto de observação. Apesar de ter sido bombardeado pelos motivos mencionados e por encontrar-se próximo das frentes de batalha, não sofreu colapso em sua estrutura. Seu interior foi utilizado como refúgio durante os ataques à cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de terminada a guerra, nele foi instalado pelo novo governo a Oficina de Censura da Imprensa. Desde a sede da companhia foram transmitidas também crônicas de grandes escritores, como Ernest Hemingway e Antoine de Saint Exupéry. Em 1945, a companhia foi nacionalizada e o estado espanhol passou a ter o controle exclusivo da mesma. Abaixo, vemos uma foto do interior do edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1992, o rei Juan Carlos I reinaugurou o edifício, com as reformas realizadas para acolher nos 4 primeiros andares um novo espaço cultural, a Fundação Telefônica, que exibe o Museu das Telecomunicações e diversas exposições temporárias, e merece ser conhecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, veremos alguns dos curiosos e interessantes objetos do museu, alguns dos quais certamente muitos de vocês recordarão…

Praça de Jacinto Benavente – Madrid

A matéria de hoje está dedicada a Praça de Jacinto Benavente, situada bem no centro de Madrid, próxima a Puerta del Sol. O local homenageia o escritor e dramaturgo Jacinto Benavente (1866/1954), autor de mais de 100 obras e laureado com o Prêmio Nobel em 1922.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa cidade, existe um monumento que recorda o escritor, mas que não se encontra na praça, e sim no Parque do Retiro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça foi aberta na década de 20 do século passado, com a demolição de várias casas. Atualmente, é um local bastante movimentado, e caracteriza-se pela variedade de estilos de seus edifícios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom a chegada do inverno, os bares da praça começaram a colocar mantas nas terraças para aliviar o frio, de modo que os clientes possam estar mais confortáveis.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas estátuas lembram o indispensável trabalho dos funcionários municipais, como os varredores de ruas. Curiosamente, um artista resolveu acompanhar a solitária estátua, e resulta complicado saber quem é quem…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO local onde se localiza a praça possui um importante significado histórico, graças a alguns dos edifícios que nela encontramos, como também pelas construções desaparecidas, caso do Convento de la Santíssima Trinidad. Um dos maiores monastérios de Madrid, foi fundado pelo rei Felipe II em 1562. Destacava-se por sua arquitetura renascentista e seu precioso claustro. Depois da Desamortização de Mendizábal de 1836, o convento foi fechado e em 1847  destinado como Museu Nacional de Escultura e Pintura, conhecido popularmente como Museu de la Trinidad. Lamentavelmente, em 1897 o edifício foi derrubado e seu importante acervo artístico hoje em dia pertence ao Museu do Prado. No solar onde antes ocupava o convento foi construído um dos teatros mais conhecidos da cidade, o Calderón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Teatro Calderón foi erguido em 1917 pelo arquiteto Eduardo Sánchez Eznarriaga num belíssimo estilo eclético.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAInicialmente, chamava-se Teatro Odeón e depois passou a denominar-se Teatro do Centro. A partir de 1927, recebeu o nome que ostenta atualmente. Recentemente foi pintado, e agora podemos admirar seus elementos decorativos e suas formas arquitetônicas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos edifícios mais importantes da capital, desde o ponto de vista econômico, situa-se na Praça de Jacinto Benavente. Atualmente ocupado por um órgão municipal, historicamente é conhecido como a Casa dos 5 Grêmios Maiores. De forma resumida, esta associação estava formada pelos comerciantes de joias, sedas, panos e produtos  de luxo destinados a elite social e a corte. A partir de 1667, se reuniram para a defesa de seus interesses, constituindo os Grêmios Maiores, que alcançaram a maior atividade comercial de sua época.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMantinham o monopólio de importação, produção e distribuição de seus produtos, sendo considerada a primeira instituição pré capitalista e mercantilista de todo o mundo. Em 1763, transformou-se na Companhia Geral do Comércio, com o objetivo de negociar com todos os países, contando com o indispensável apoio da monarquia. Em 1788, o arquiteto José de la Ballina projetou o edifício para a sede da companhia no estilo neoclássico, que se conserva perfeitamente. Com o liberalismo no séc. XIX, entrou em decadência, e a partir de 1845 limitou-se a fabricação e venda de tecidos de seda e lã com o nome de Sociedade Fabril e Comercial dos Grêmios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO imóvel foi então adquirido pelo Banco de Isabel II, que posteriormente se juntou com o Banco de San Fernando, fato que possibilitou a criação, em 1874, do Banco de Espanha. Sua primeira sede foi justamente neste edifício, antes de ser levado para sua localização atual, na Praça de Cibeles (ver post publicado em 7/2/2012). Finalizamos o post com uma cruz que preside a entrada da Praça de Jacinto Benavente com a representação do Apóstolo Santiago, padroeiro da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu de Artes e Tradições Populares – Parte 2

Está em vigor uma interessante exposição no Museu de Artes e Tradições Populares de Madrid, que nos permite conhecer um pouco das inúmeras manifestações culturais do povo espanhol. Fotos, peças e objetos diversos que retratam as costumes e tradições de sua gente, além das festividades habituais que se celebram durante o calendário anual. Uma das mais curiosas acontece em Aragón, na Província de Teruel, onde vários povoados da denominada Comarca de Bajo Aragón celebram a semana santa com milhares de tambores, um espetáculo magnífico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA tradição de tocar o tambor e o bombo parece que se originou na Idade Média, com a chegada das Ordens Militares, que trouxeram os instrumentos de percussão. Cada pueblo possui sua forma característica de tocar os instrumentos, bem como sua vestimenta própria. Existe inclusive um itinerário turístico chamado Rota do Tambor, onde podemos conhecer vários pueblos da comarca. Em um deles, Calanda, nasceu o cineasta Luis Buñuel, que sempre recordava esta genuína tradição de sua cidade. A Festa do Tambor foi qualificada de Interesse Turístico Internacional por sua importância e singularidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra festa de grande devoção popular envolve o santo padroeiro de Madrid e também dos agricultores, San Isidro Labrador. Realizada no dia 15 de maio, milhares de pessoas se reúnem na Ermita de San Isidro em Madrid para beber da milagrosa água associada ao santo e comer doces típicos. Durante uma semana, são promovidas na cidade uma grande quantidade de atividades de todos os tipos, exposições, concertos, touradas, etc. San Isidro viveu no séc. XII, mas foi canonizado somente em 1622 pelo Papa Gregório XV, durante a inauguração da Praça Maior de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Província de Córdoba, se realiza a Festa dos Muchileros, em honra ao nascimento do Menino Jesus, no dia 24 de dezembro. Os meninos dos povoados da região se vestem de muchileros e saem cantando pelas ruas, enquanto as meninas elaboram doces, que depois são saboreados pelos demais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo povoado de Useras ocorre, também na semana santa, uma peregrinação que remonta ao período em que viveu San Vicente Ferrer, quando a Peste Negra vitimou a milhões de pessoas. Muitos começaram a seguir as predicações do santo, fazendo promessas e peregrinações penitenciais. Além do mais, eram obrigados ao voto de silêncio e a deixar a barba crescer durante um mês…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa presente exposição, foram exposto diversos objetos relacionados ao modo de vida tradicional e aos costumes populares de diversas regiões da Espanha, como uma singela parteira de cerâmica, proveniente do povoado de Triana, situado na Província de Sevilha. Este objeto remonta à época em que muitas mulheres davam a luz em casa, algo que ainda sucede em muitas partes do mundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos simples exemplares de berços de madeira, utilizados antigamente no País Vasco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas peças estão relacionadas ao casamento, como esta Jarra, característica do povoado de Guadíx, na Província de Granada. Profusamente decorada, esta jarra feita de argila cozida possui um grande valor simbólico, como um presente oferecido a noiva, e onde os convidados depositam dinheiro ao casal. Por isso, este objeto chamado de Jarra Accitana é também conhecido como Jarra da Noiva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANas cerimônias fúnebres do País Vasco, existe uma tradição de manter aceso um objeto chamado Argizaiola, em memória ao defunto. A cera é enrolada num objeto de madeira e permanece acesa durante as celebrações.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlgumas peças estão vinculadas ao trabalho no campo, que são elaboradas com esmero, como as que vemos a seguir. Estes objetos são representativos da Arte Pastoril, e são fabricados pelos pastores durante o tempo em que o gado pasta pelos campos. Depois são oferecidos como presentes a noiva ou esposa, que esperam seu regresso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs Carlancas são curiosos utensílios utilizados como proteção dos cachorros que vigilam os rebanhos de ovelhas. Feitos de ferro ou coro, são colocados no pescoço do animal para protegê-los de possíveis ataques de lobos. Este hábito remonta a Idade Média…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInstrumentos típicos também podem ser admirados na exposição, como o Chicotén, presente na zona dos Pirineus. Da família dos Cordófonos, é fabricado em madeira de nogal e suas cordas são feitas com tripas de boi. Consta de uma caixa de ressonância e 6 cordas, e normalmente é acompanhado da flauta, sendo que ambos instrumentos são tocados simultaneamente pela mesma pessoa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFica aqui o convite para que todas as pessoas que venham a Madrid conhecer este desconhecido centro cultural, um complemento excelente durante uma visita ao Rastro.

Museu de Artes e Tradições Populares – Madrid

O Museu de Artes e Tradições Populares de Madrid é um dos principais centros culturais do Rastro. Situa-se na Calle Carlos Arniches, bem próximo a Calle  Ribera de los Curtidores. Oferece uma interessante exposição permanente composta por objetos relacionados ao Folclore Espanhol e os chamados ofícios tradicionais, muitos dos quais estão em vias de desaparecer com o progresso da sociedade moderna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu está sediado numa antiga Corrala, construída aproximadamente em 1860. Nela viviam famílias numerosas e humildes procedentes de várias regiões do país. Sua vida esteve vinculada ao comércio. A planta inferior era utilizada como parada de carros e local de armazenamento de mercadorias. Posteriormente, acolheu estabelecimentos comerciais, principalmente lojas de antiguidades, algo comum no Rastro, como vimos nos posts anteriores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Corrala esteve habitada até mediados dos anos 90 do século passado. A deterioração do imóvel tornou necessária o desalojamento  dos seus habitantes. Uma ampla reforma foi realizada, e a partir de então o local foi convertido na sede do museu. A restauração modificou totalmente o aspecto da antiga Corrala.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar disso, ainda vemos o antigo tanque situado no pátio, provavelmente usado para a lavagem de roupas. O local também é a sede do Centro Cultural La Corrala, pertencente a Universidade Autônoma de Madrid (UAM). Recentemente, vi uma exposição deveras interessante sobre os Comércios Históricos da cidade, onde os mesmos foram reproduzidos em miniatura. Farmácias, tabernas, e outros estabelecimentos foram representados de forma minuciosa e com todos os detalhes de suas curiosas fachadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma miniatura da Taberna Alhambra e a seguir uma foto da mesma…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAVale a pena conhecer a exposição permanente do museu, formada por objetos relacionados aos costumes populares e folclóricas da Espanha. Curiosos são os trajes típicos utilizados em diversas ocasiões do calendário festivo, como nos carnavais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns dos trajes são usados em cerimônias religiosas da vida cotidiana, como o de abaixo, procedente da Província de Cuenca, e utilizado durante a primeira comunhão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir vemos um traje típico de casamento dos denominados Maragatos. A Ma ragatería é uma conhecida comarca, localizada na zona central da Província de León.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa sequência, um típico traje de toureiro…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo museu podemos conhecer os Gigantes e Cabezudos, elementos do folclore sempre presentes nas festividades do país. Para saber mais sobre eles, ver a matéria publicada em 21/9/2012.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post veremos outras peças interessantes da recente exposição temporal do museu. Aproveito a oportunidade para comentar que neste ano de 2015 estou tendo o privilégio de participar do Curso sobre a História de Madrid, realizado no Centro Cultural da Corrala e organizado pela Universidade Autônoma. Aos meus mestres e professores Fernando, Rafa, Virgílio e Pilar, meus mais profundos agradecimentos pelo profissionalismo, amplos conhecimentos, amabilidade e simpatia. Un abrazo a todos…

Patrimônio Histórico-Cultural do Rastro

Passear pelo Rastro de Madrid não significa apenas buscar lojas de antiguidade, ir ao famoso mercado ou aproveitar o acolhedor ambiente de suas singulares ruas e da hospitalidade de sua gente. Apesar de não ser um local turístico em relação ao seu patrimônio histórico, existem muitos lugares de interesse, que podem complementar uma visita a esta zona de Madrid. Na chamada Calle del Casino, por exemplo, situa-se um dos edifícios históricos mais importantes, o Casino de la Reina (Cassino da Rainha).

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, dito cassino é um palacete que pertenceu a um aristocrata chamado Manuel Romero, que ordenou sua construção no começo do séc. XIX. Sua lealdade  ao monarca francês José Bonaparte lhe custou o exílio depois de finalizada a Guerra da Independência e a expropriação do imóvel. Em 1817, a prefeitura de Madrid ofereceu o palácio como um presente a segunda esposa do rei Fernando VII, Isabel de Bragança.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA rainha, no entanto, não passava muito tempo no local, ao contrário de seu esposo, que aproveitava as dependências do mesmo para “encontros clandestinos ” com outras mulheres…Foi a terceira esposa do monarca, Amália de Saxônia quem o utilizou frequentemente, frustrando os planos amorosos do rei. Com o tempo, o palácio acabou recebendo outras funções, como Museu Arqueológico, Gabinete de Numismática, etc. Atualmente, sedia um centro social.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro edifício cuja função mudou radicalmente foi a Casa Encendida. Inicialmente, era a sede de uma instituição bancária, algo curioso para um edifício cuja estética se parece mais com a tipologia industrial de estilo neomudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi construído em 1909 pelo arquiteto Fernando Arbós y Tramanti, e atualmente é uma das instituições culturais mais ativas da cidade, com uma ampla oferta cultural.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs estâncias do interior estão distribuídas por um belo pátio, e vale a pena visitar o local, pois sua programação inclui exposições, conferências, e sempre há algo de interessante por descobrir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Calle Ribera de Curtidores, que vimos nos posts anteriores, uma bela construção chama a atenção, a antiga Tenencia de Alcadía. Criado para albergar algumas dependências municipais da prefeitura da cidade, o edifício parece bem mais antigo do que na realidade é.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAIsso se deve à influência da arquitetura histórica utilizada em sua construção, um intento de dignificar uma zona anteriormente degradada. Foi construído em 1932 pelo arquiteto Francisco Javier Ferrero. Depois de sua função inicial tornou-se a sede do Banco de Alimentos, uma entidade assistencial encarregada de recolher alimentos para os mais necessitados, e também do desaparecido Ballet Clássico de Madrid. Apesar disso, sua vocação artística permanece, pois em seu interior funciona uma escola de dança.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADescendo a rua, vemos uma das construções residenciais mais típicas de Madrid, especialmente dos bairros de Lavapiés e do Rastro, as conhecidas Corralas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs Corralas constituem um conjunto residencial interligadas por corredores em torno a um pátio comum. Para maiores informações, recomendo a matéria publicada em 1/6/2015, quando comentei um pouco da história destas emblemáticas construções de Madrid e o modo de vida de seus habitantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANuma das Corralas mais conhecidas do Rastro, situa-se o Museu de Artes Populares, que veremos no próximo post…