Calle de Alcalá – Madrid

Antes de iniciar o primeiro post de 2016, gostaria de desejar a todos (as) leitores (as)  um feliz 2016, repleto de realizações e felicidades. Aproveito também para agradecer  a visualização do meu blog, esperando que seu conteúdo seja do agrado de vocês. Inicio o ano com uma matéria sobre uma das mais importantes ruas de Madrid, a Calle de Alcalá.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das ruas mais antigas e compridas da cidade, a Calle de Alcalá cruza a capital da Espanha de leste a este, num traçado de cerca de 10 km. Historicamente, representou o eixo de crescimento da cidade, até o período em que foi derrubada a antiga cerca de Felipe IV e o posterior alargamento urbano no processo conhecido como Ensanche de Madrid (segunda metade do séc. XIX), que possibilitou a abertura de grandes avenidas, como o Paseo de la Castellana. A partir de então, a cidade começou a expandir-se no sentido sul-norte. O primeiro trecho da Calle de Alcalá compreende o espaço entre a Puerta del Sol e a Plaza de Cibeles, que concentra uma grande quantidade dos edifícios mais emblemáticos da cidade. Muitos deles já apareceram nas matérias do blog. Colocarei a data de sua publicação quando forem mencionados na presente matéria. Alternarei fotos antigas com imagens atuais, para que tenham uma ideia das transformações ocorridas nesta que é uma das vias urbanas mais importantes da cidade. Abaixo, vemos uma foto do Palácio das Comunicações, antiga sede central dos Correios da Espanha, situado na Plaza de Cibeles, e construído pelo arquiteto Antonio Palácios (publicado em 13/9/2012).

DSC09435Antigamente, este primeiro trecho da Calle de Acalá denominava-se Calle de los Olivares, devido a existência de oliveiras, que serviam de “abrigo” para os bandidos que se multiplicavam pela cidade em séculos passados. Por este motivo, as árvores foram derrubadas por ordem da rainha Isabel La Católica. O traçado da rua surgiu no século XV, seguindo o antigo caminho que levava à cidade de Alcalá de Henares, daí a explicação de seu nome. A seguir, vemos a foto de um quadro do pintor italiano Antonio Joli (Módena-1770/Nápoles-1777) intitulado “Vista de Madrid“, realizado em 1750, que oferece uma das imagens antigas mais célebres da Calle de Alcalá do séc. XVIII. O artista pintou o quadro durante sua estadia na capital, no período compreendido entre 1749 e 1754.

DSC08546No quadro podemos ver, na parte esquerda, a Igreja de San José, que ainda existe (matéria publicada em 10 e 11/4/2014). No centro, a primitiva Porta de Alcalá, que foi derrubada para a construção da atual na segunda metade do séc. XVIII. Ao seu lado, a antiga Praça de Touros, feita de madeira e com capacidade para 10 mil espectadores. Inaugurada em 1743, funcionou até 1874, quando desapareceu em virtude da construção do Bairro de Salamanca. Também do séc. XVIII é a Real Casa da Aduana que, apesar das reformas realizadas, conserva atualmente o seu aspecto original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderada uma das obras de caráter civil mais importante deste século em Madrid, a Real Casa da Aduana foi erguida entre 1761 e 1769, e foi a primeira construção realizada na cidade pelo arquiteto real de Carlos III, Francisco Sabatini, autor também da Porta de Alcalá. Inspirada nos palácios italianos do séc. XVI, foi declarada Bem de Interesse Cultural em 1998 e atualmente é a sede do Ministério da Fazenda.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO arquiteto empregou no edifício os principais critérios adotados pelo Renascimento Italiano, como a horizontalidade e o sentido de proporção e harmonia, com poucos elementos decorativos. Ao lado, vemos um dos principais museus de Madrid, a Real Academia de Belas Artes de San Fernando, construído em 1725 (para maiores informações, ver a série de posts publicados entre 31/5 e 6/6/2014).

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de tornar-se Capital da Espanha em 1561, o crescimento de Madrid foi enorme, e na Calle de Alcalá começaram a aparecer conventos e mansões aristocráticas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo séc. XIX, transformou-se no centro financeiro da cidade, e ficou conhecida como a rua dos banqueiros, graças a grande quantidade de instituições econômicas que surgiram a partir de então. Um exemplo é a antiga sede do BBVA, construído em 1923 e que ficou famoso pelas esculturas de quadrigas que servem de ornamentação para a parte mais alta do edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro exemplo é o edifício do atual Banco Espanhol de Crédito, construído em 1891 pelo arquiteto José Grases Riera, inicialmente como sede da empresa americana de seguros Equitativa. De fato, este belo edifício também é conhecido como Palácio Equitativa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAmbos edifícios apareceram na série Belos Edifícios de Madrid, publicado em 22/11/2012. A Calle de Alcalá somente foi pavimentada em 1900. Abaixo, vemos uma foto das obras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo séc. XX, a rua também tornou-se um local de entretenimento e muitos teatros surgiram, como o Alcázar, que fez parte de uma série sobre o Teatro Espanhol publicado em 25/6/2012. Abaixo, vemos no lado direito o famoso teatro, numa foto de 1930.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Calle de Alcalá foi sempre uma das mais movimentadas ruas de Madrid, tanto em relação à atividade comercial, quanto ao tráfico de veículos. Finalizamos a matéria com uma imagem de princípio do séc. XX, quando os bondes, aqui chamados de Tranvía,  ainda circulavam pela rua.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, continuaremos conhecendo mais sobre a Calle de Alcalá

1 comentário Adicione o seu

  1. Pedro Pacheco disse:

    Existiria uma pintura do ALcazar de Madri nos idos de 1490?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s