Pablo Gargallo

A matéria de hoje e a próxima estão dedicadas a meu escultor preferido, o aragonês Pablo Gargallo (Maella, Província de Zaragoza-1881/Reus, Província de Taragona-1934). A primeira vez que conheci este artista de renome internacional e sua magistral obra vivia em Zaragoza, quando tive a oportunidade de visitar o museu a ele dedicado. De fato, Pablo Gargallo é considerado um dos mais destacados artistas do séc. XX, e um criador fundamental para a evolução da Escultura Contemporânea.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPossuidor de uma sólida formação tradicional, sua vida se desenvolveu entre as cidades da modernista Barcelona e a vanguardista Paris, locais que lhe possibilitaram um inovador processo criativo, baseado na utilização de novos materiais como o cobre, o ferro, o latão, entre outros, que se tornaram a matéria prima em busca de um estilo pessoal e realmente único.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1906, Gargallo realizou sua primeira exposição individual em Barcelona, e manteve uma estreita colaboração com os arquitetos modernistas da cidade, como Lluís Domènech i Montaner, que lhe encarregou obras para locais representativos do denominado Modernismo Catalão, como o Hospital de Sant Paul i Santa Creus e o Palau de la Música Catalã. Durante toda sua carreira, o interesse preferencial pela representação do corpo humano foi uma constante.

20150816_123909Durante sua estadia em Barcelona, viveu durante algum tempo com Picasso, cuja cabeça modelou numa escultura.

20150816_124115Outro grande artista espanhol do séc. XX, Juan Gris, apresentou a Gargallo a mulher que se tornaria sua esposa, Magali Tartanson, com quem se casou em 1915.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPablo Gargallo combinou ao longo de sua vida a escultura clássica e a experimentação. Em relação a este último aspecto, é considerado como o precursor da escultura em ferro. Um exemplo do seu emprego podemos observar em uma de suas últimas obras, (para a grande maioria de seus admiradores, sua obra prima) denominada “El Profeta“.

20150816_123834Nesta obra maravilhosa, podemos contemplar uma de suas principais características, a exploração do vazio. Ao contrário da escultura tradicional, baseada no volume, o artista realiza experiências com a desintegração da forma e do espaço. Antes de Pablo Gargallo, as esculturas eram maciças. Nesta escultura, realizada em 1933, desenvolve o conceito cubista da escultura do vazio como forma, e da forma como vazio…Outra de suas célebres obras em que adota o mesmo conceito é “Urano“, também realizada em 1933, desta vez feita de bronze.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos últimos anos de sua vida, para esculpir a maior parte dos nus femininos que realizou, contava com a colaboração de modelos de origem nórdicas, como na peça abaixo, intitulada “Mujer del Espejo“, criada em 1934 e feita de bronze.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém de bronze é a escultura “La Bestia del Hombre“, realizada no início de sua carreira, em 1904. Apresentada em sua primeira exposição individual, fazia parte de um conjunto sobre as virtudes e os pecados capitais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos a obra “David“, de 1934…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAIgualmente impressionante é uma escultura em que o artista retrata uma artista francesa, KiKi de Montparnasse (1928).

OLYMPUS DIGITAL CAMERATodas estas obras que aparecem na matéria fazem parte do acervo do Museu Pablo Gargallo de Zaragoza, um local fundamental para se descobrir a obra deste genial artista. No próximo post, conheceremos um pouco mais sobre ele…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s