Os Gravados de Goya: Caprichos

Iniciamos uma série de posts sobre os chamados Gravados de Goya, uma faceta menos conhecida deste genial pintor aragonês, mas indispensável para ilustrar seu modo de pensar e os acontecimentos históricos que se vivia na Espanha do final do séc. XVIII e começo do XIX. A obra de Francisco de Goya y Lucientes (Fuendetodos-Província de Zaragoza-1746/Burdéus-França-1828) constitui uma referência fundamental para a compreensão da Arte Moderna e Contemporânea. Os acontecimentos históricos de que foi testemunha e seus conflitos pessoais, resultados de vários períodos de crise, tiveram um amplo reflexo em sua produção artística.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA obra gráfica de Goya é considerada uma das mais importantes da História da Arte, no mesmo patamar dos gravados do holandês Rembrandt e do pintor alemão Alberto Durero. Além da capacidade técnica dos gravados, sua grande contribuição para o mundo artístico foi utilizar suas possibilidades como vínculo de expressão de seu mundo interior sobre a sociedade da época em que viveu. Os Gravados de Goya representam o testemunho de um artista que se interrogou sobre a condição humana e os processos históricos, sendo capaz de sintetizar a realidade de seu íntimo com o mundo objetivo. Abaixo, vemos um monumento em homenagem ao pintor, situado na Plaza del Pilar de Zaragoza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAGoya iniciou sua atividade como gravador em 1788, quando reproduziu muitas das pinturas de Velázquez, uma de suas maiores influências. Depois, publicou uma série de gravados, que hoje em dia causam assombro e admiração pela qualidade e o conteúdo simbólico das imagens. A primeira delas foi publicada em 1799, denominada Los Caprichos. Dois acontecimentos de sua vida podem explicar a origem destes gravados. Em primeiro lugar, a doença que o vitimou a partir de 1794, cuja consequência foi a perda da audição. O segundo, sua complicada relação com a Duquesa de Alba, que o levou a um processo de introspecção e de perda da confiança no ser humano. Los Caprichos constam de uma série composta por 80 gravados, que foram postos à venda numa loja de perfumes de Madrid em 1799. Dotados de um indiscutível componente crítico, resultado de sua reflexão sobre os males que afetavam a sociedade do final do séc. XVIII, se dividem em três temáticas principais. Na primeira delas, Goya critica os falsos e detestáveis modelos educativos e a prostituição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAGoya enfatizava nesta série o conceito educativo através da racionalidade, e empregou em vários gravados o símbolo do asno, representante da insensatez do ser humano. Ao mesmo tempo ridicularizava a incapacidade e vulgaridade da classe elitista da época, atacando tanto aos “intelectuais” burgueses, quanto a nobreza.

20150816_113153OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs gravados se consideram uma contribuição pessoal do pintor contra a situação social da velha Espanha, seu fanatismo e suas superstições, e favorável aos novos rumos propostos pela Ilustração, corrente racionalista europeia que ganhava terreno na época. Um dos gravados mais conhecidos da série fala justamente destes aspectos. “El sueño de la razón produce monstruos” representa o próprio artista dormindo sobre uma mesa de desenho, acompanhado por vários animais, entre os quais uma coruja, símbolo da escuridão, do atraso e da ignorância da Espanha do séc. XVIII. O pintor adverte que quando a fantasia é abandonada pelo raciocínio, surgem monstros.Quando, porém, estão unidas e equilibradas, tornam-se as maravilhas de todas as artes….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtravés das figuras de monstros e bruxas, denunciava também as anomalias sociais, os abusos e preconceitos perpetuados pela igreja.

20150816_113351Los Caprichos foram realizados num momento de grande repressão social, como consequência direta da Revolução Francesa. No ano de sua publicação, Goya contava com 53 anos e tinha sido admitido como primeiro pintor da corte. O artista declarou a respeito da série, que os erros e vícios humanos, normalmente reservados à literatura, também podiam fazer parte dos temas das pinturas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs 80 lâminas da série Los Caprichos foram cedidas ao rei Carlos IV em 1803 em troca de uma pensão para seu filho, e foram depositadas na Real Academia de Belas Artes de San Fernando, em Madrid. Apesar disso, um dos melhores lugares para admirar a obra gráfica de Goya situa-se em Zaragoza. O Museu Goya (Coleção Ibercaja) situado na capital aragonesa, é o único que expõe de forma permanente todas as séries de gravados realizados pelo pintor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício sede do museu foi construído na primeira metade do séc. XVI e complementa a visita por seu importante valor histórico e artístico. O museu nos mostra o legado do pintor, os antecedentes de sua obra e sua repercussão nos demais artistas espanhóis dos séculos XIX e XX.

20150816_111824

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s