Os Gravados de Goya: Disparates

A última série de gravados realizada por Goya recebeu o nome de “Disparates“. Sua datação é incerta, mas provavelmente pertence ao período compreendido ente 1816 e 1817. Mas como sucedeu com outras séries, somente apareceu ao público numa edição póstuma, publicada em 1864. Então, a Real Academia de Belas Artes de San Fernando de Madrid propôs a denominação de “Provérbios” para o conjunto de gravados.

20150816_112627A palavra disparate significa absurdo, despropósito. Composta por 22 gravados, em 14 deles Goya deu a denominação de “Disparates de…” seguido de um adjetivo. Esta série está mal documentada, sendo de complicada interpretação, pois suas imagens obsessivas se referem ao mundo onírico e irreal do próprio inconsciente do artista. Abaixo, por exemplo, vemos o gravado intitulado  “Disparate Feminino“, onde aparecem várias mulheres brincando com um boneco de pano. Provavelmente são uma referência a facilidade com que os homens caem nas redes femininas e ao prazer fácil, sucumbindo aos prazeres da prostituição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo gravado “Disparate do medo“, os fantasmas da guerra voltam a aparecer, transformando-se num gigante que aterroriza os soldados…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta série, Goya busca o poder expressivo dos primeiros planos e os efeitos de claro-escuro para criar imagens tenebrosas. No gravado “Disparate do Cavalo Raptor“, o artista  alude à lenda do homem que se transforma num cavalo e assassina o esposo da mulher, para poder raptá-la e conviver com ela.

20150816_112643A cena  “Disparate pobre” se interpreta em relação à passagem do tempo, o caminho do ser humano desde a juventude até a velhice. No entanto,devido ao título, pode ser também uma referência à pobreza e a ignorância, com a presença de uma jovem induzida à prostituição por duas figuras sinistras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA dramática situação do país também integra o conjunto de imagens desta série. No gravado “Disparate puntual“, a instabilidade política existente na Espanha quando Goya realizou os “Disparates” pode  ser uma interpretação adequada para esta lâmina, através do dito popular “dançando na corda bamba”, quando um cavaleiro tenta manter o delicado equilíbrio sobre uma corda.

20150816_112710A arte gráfica de Goya alcança nesta série a culminação de sua técnica, tanto no plano formal, quanto no representativo. As imagens contêm, provavelmente, denúncias contra os abusos cometidos pelo regime absolutista do rei Fernando VII. No “Disparate alegre“, vemos figuras velhas e grotescas dançando com umas estranhas damas.

20150816_112652Para a execução das 4 séries de gravados, Goya utilizou as técnicas denominadas aguafuerte e aguatinta, esta última uma técnica recente na Espanha, pois foi inventada em 1760, na França. Permitiu o pintor realçar as sombras, contribuindo para o dramatismo das cenas. Depois do término desta última série, com 78 anos Goya deixa a disparatada Espanha de Fernando VII e se marcha ao exílio em terras francesas, onde falece em 1828. Os Gravados de Goya constituem o testemunho de uma época fundamental na história do país, uma crítica social à sociedade de seu tempo, assim como o registro criativo de um artista precursor da modernidade artística.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s