Cádiz – Comunidade de Andaluzia

Nos anos 60, uma emissora de rádio de Cádiz assim iniciava sua programação: “Aqui Cádiz, a cidade mais antiga do Ocidente”. A afirmação é verídica, pois a cidade conta com uma história de mais de 3 mil anos. Admite-se sua fundação pelos fenícios procedentes de Tiro, no séc. XII aC. Este povo de grandes navegantes não utilizavam as vogais em seu alfabeto, e conheciam a localidade com o nome de GDR (Gádir), cujo significado poderia ser “recinto amurralhado”. De fato, Gádir foi o enclave fenício mais importante da Península Ibérica e dela partiu Aníbal para a conquista da Itália.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de finalizada as Guerras Púnicas com a vitória militar dos romanos sobre Cartago, se construiu uma nova cidade, a Gades Romana, que tornou-se a principal localidade de Hispania situada na costa, desde o Estreito de Gibraltar. Alcançou grande prosperidade, graças principalmente à pesca do atum.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos grandes achados arqueológicos pertencentes a época romana é o famoso Teatro, encontrado por acaso em 1980. É considerado o teatro romano mais antigo entre todos os conhecidos na Península Ibérica, e o segundo maior da Hispania, superado apenas pelo Teatro de Córdoba. Tinha capacidade para receber 20 mil espectadores, uma enormidade, levando-se em conta que a cidade estava habitada por cerca de 50 mil habitantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs escavações realizadas deixaram à mostra apenas uma parte do teatro, e algumas outras podem ser vistas no subterrâneo do local construído como  Centro de Interpretação do Teatro Romano de Cádiz, onde podemos conhecer sua história e importância. Uma maquete nos permite visualizar como era realmente…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO teatro foi construído no séc. I aC, e abandonado no séc. IV dC. Sobre suas ruínas os árabes edificaram uma fortaleza. Abaixo vemos uma bela panorâmica em preto e branco da Cádiz atual, que me impressionou durante a visita ao teatro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo sucedeu com as antigas cidades da Espanha, Cádiz foi dominada pelos visigodos com a decadência do Império Romano e pelos árabes a partir do séc. VIII dC. Em 1262 foi reconquistada pelo rei Alfonso X “El Sábio” e incorporada ao Reino de Castilla. Sobre os restos romanos, um novo recinto de muralhas foi construído.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1596, a cidade foi saqueada e destruída por uma esquadra anglo-holandesa, devido a guerra entre Espanha e Inglaterra. Sua importância portuária se renova no final do séc. XVII, quando a antiga Casa da Contratação de Comércio, responsável pelas atividades mercantis com o continente americano, é trazida de Sevilha a Cádiz. A cidade se transforma no principal porto marítimo do país a partir de 1700, quando contava com 40 mil habitantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma série de acontecimentos bélicos afetaram a cidade no começo do séc. XIX, como a famosa Batalha de Trafalgar (1805) e o Sítio de Cádiz (1810/1812), quando a cidade foi conquistada pelo exército de Napoleão. Superado este complicado período de sua história, a cidade floresceu novamente, e sua composição urbana atual deriva deste momento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom a Desamortização de Mendizábal (1836), novos espaços públicos foram criados para a população com a derrubada de antigos conventos, como muitas das praças que vemos hoje em dia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos passeios mais agradáveis que podemos fazer em Cádiz contorna a antiga muralha defensiva, oferecendo belas vistas do entorno e espaços ajardinados de grande beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANas próximas matérias veremos alguns dos principais pontos turísticos da cidade de Cádiz. Não percam !!!

Anúncios

Medina Sidonia – Segunda Parte

Neste segundo e último post sobre Medina Sidonia conheceremos alguns de seus lugares mais emblemáticos, além daqueles que vimos na matéria anterior. Um de seus símbolos mais famosos é o Arco de la Pastora, uma porta de acesso ao recinto árabe construída no mais puro estilo muçulmano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta belíssima porta foi construída em época califal (séc. X). Está constituída por dois arcos de ferradura e uma escada, como podemos ver acima. Os arcos estão apoiados por colunas, cujos materiais utilizados pertenceram ao Templo de Hércules, edifício do período romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma parte da muralha ainda se conserva ao lado do Arco de la Pastora.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA outra porta que integrava a antiga muralha árabe, e que sobreviveu à passagem do tempo, é o Arco de Belén. No entanto, muitas reformas posteriores alteraram seu aspecto original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPassando pelo Arco de Belén encontramos a Igreja Mayor de Santa María de la Coronada, o principal templo religioso da cidade. Declarada Bem de Interesse Cultural, foi construída sobre uma igreja anterior de estilo mudéjar, que por sua vez foi edificada sobre a mesquita principal da cidade muçulmana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção da igreja iniciou-se em 1518, durante o governo do IV Duque de Medina Sidonia, Juan Alonso Pérez de Guzmán, e finalizou-se em 1615, na época do VII Duque, Alonso Pérez de Guzmán El Bueno.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInfelizmente, a igreja se encontrava fechada, e não pude conhecê-la por dentro. Ao lado do templo estão sendo realizadas escavações arqueológicas….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir vemos algumas fotos de seu centro histórico….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMedina Sidonia é uma cidade que possui muitos outros lugares de interesse, mas o tempo que dispunha era escasso e não me permitiu conhecê-los. De qualquer forma, espero que esta pequena mostra seja suficiente para que tenham uma ideia da riqueza de seu patrimônio histórico. Finalizo com uma imagem do Edifício da Prefeitura, que combina elementos do barroco e do neoclassicismo. Construído entre os séculos XVII e XVIII, em seu interior se encontra o Arquivo Histórico da cidade, uma verdadeira joia com documentos de grande importância, como um pergaminho de 1268, assinado pelo monarca Alfonso X “El Sábio”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Medina Sidonia – Província de Cádiz

Medina Sidonia foi minha última etapa antes de conhecer a capital provincial, Cádiz. Esta cidade de 12 mil habitantes localiza-se no centro da Província de Cádiz, e a importância de seu patrimônio cultural se reflete no título a ela concedido, de Conjunto Histórico-Artístico. Conta com uma grande quantidade de monumentos históricos, graças às inúmeras culturas que nela habitaram ao longo dos séculos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFundada no séc. I pelo imperador romano César Augusto com a denominação de Asido Caesarina Augusta, integrava o território de Hispania conhecido como Província Ulterior Betica. Vários são os restos arqueológicos encontrados de sua época inicial, como as cloacas e o sistema de condução de águas implantados durante o período romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1997 foram descobertos restos de uma antiga calçada romana, situada a 4 metros por debaixo do nível atual das ruas da cidade, que demonstram o importante papel desempenhado por Medina Sidonia em sua época fundacional, quando atingiu o status jurídico de Colônia de Direito Romano. Esta via pavimentada foi construída no séc. II dC, uma das principais ruas de Asido Caesarina, conhecida como Cardo Maximus, de orientação norte-sul.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruída com grandes blocos de pedra, está composta por duas calçadas laterais e a via propriamente dita, de 5 metros de largura, que possibilitava a passagem de dois carros simultaneamente. Ao longo de sua linha central encontrou-se uma cloaca de quase 1 metro de altura, que canalizava as águas das chuvas e os resíduos dos edifícios e fontes da cidade. Como curiosidade, foram gravados nos blocos de pedra tábuas de jogos para o divertimento de seus cidadãos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Espanha Visigoda, foi capital provincial e sede episcopal, com o nome de Asidona. No ano de 712 foi conquistada pelos árabes, quando então passa a chamar-se Sidonia. Famosos são os seus doces, e se comenta que chegou a ser a capital do mundo árabe na elaboração de guloseimas, das quis a mais conhecida é o Alfajor, que atualmente podemos provar em seus bares e lojas especializadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1264, a cidade foi reconquistada pelo rei Alfonso X “El Sábio”. A partir deste momento, tornou-se sede de várias ordens militares, como a de Santiago, por exemplo. Em 1440 se constitui numa cidade senhorial, propriedade dos Duques de Medina-Sidonia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo vemos o escudo da cidade, que podemos ver dentro das dependências da Prefeitura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA longa história de Medina Sidonia pode ser vista nas ruínas do castelo, que domina sua parte mais elevada. A montanha sobre a qual se assenta a fortaleza constitui a de maior altura do terço ocidental da província.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, este conjunto arqueológico está formado por 3 fortificações superpostas de épocas distintas. A parte mais elevada pertence ao período romano. Podemos observar também restos do Alcázar Árabe, provavelmente do séc. XI, e boa parte do castelo construído pelo II Duque de Medina Sidonia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre o final do séc. XVI e o séc. XX, o castelo e seu entorno foram paulatinamente destruídos para a extração de pedras que se utilizaram para a edificação de novas construções da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo séc. XIX tornou-se um local estratégico como quartel geral das tropas francesas, que ocuparam a cidade entre 1810 e 1812. Por este motivo, foram levantadas as muralhas e um novo recinto interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, veremos a segunda e última parte da matéria sobre Medina Sidonia.

Igreja de San Pedro – Arcos de la Frontera

O outro monumento religioso de grande importância histórica de Arcos de la Frontera, a Igreja de San Pedro é considerada um dos grandes expoentes góticos da Província de Cádiz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEdificada no séc. XIV, seu exterior possui um aspecto de fortaleza, onde se sobressai sua torre-fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe planta quadrada, está composta por três níveis, a portada, o balcão e o campanário, onde vemos o relógio e uma estrutura que remata a torre denominada espadaña, realizada no séc. XVIII. De muitos pontos da cidade, podemos avistar a bela torre da Igreja de San Pedro. O interior, com abundantes obras de arte, se constitui de apenas uma nave com 6 capelas laterais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO grande destaque é o Retábulo Maior, o mais antigo de toda a província. Executado entre 1538/1547, é um excelente exemplo do gótico final com elementos renascentistas. Narra cenas da vida de Jesus, com esculturas dos apóstolos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos algumas das capelas que adornam o interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAInúmeras são as esculturas de Santos, da Virgem e de Cristo, todas elas de grande qualidade artística.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, o belo órgão da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPodemos ver também as relíquias de San Fructuoso, do séc. III, procedentes das Catacumbas Romanas de San Calixto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Basílica de Santa María – Arcos de la Frontera

Arcos de la Frontera possui um invejável patrimônio histórico religioso que vale a pena conhecer, graças às inúmeras e importantes igrejas existentes em seu centro histórico. A mais importante delas é a Basílica de Santa María de la Asunción, situada na praça principal do povoado. A fachada que dá para a praça representa um dos símbolos da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi edificada sobre a antiga mesquita muçulmana de Arcos de la Frontera no séc. XIV, em estilo mudéjar. Reformas realizadas no século XVI alteraram sua fisionomia, quando passaram a coexistir diversos estilos artísticos. Na fachada principal, por exemplo, se combinam elementos renascentistas e barrocos. Construída em 1520, representa a evolução do gótico final com o renascimento, incluindo detalhes platerescos em seus vãos centrais e pináculos góticos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA portada lateral, chamada de Santa María, foi construída segundo os preceitos góticos com elementos platerescos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA torre somente foi levantada no séc. XVIII, pelo arquiteto Vicente Catalán Bengoechea.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém deste arquiteto, participaram da construção da igreja vários outros de renome, como Diego de Riaño, uma das figuras centrais do plateresco na Andaluzia, além de Martín de Gainza e Hernán Ruiz II, arquitetos fundamentais do Renascimento Andaluz. Já no interior da Basílica de Santa María predomina a arquitetura gótica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo destaque, o coro, realizado em 1728 e seu belíssimo órgão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERABelas capelas adornam o espaço interior…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPodemos contemplar pinturas murais que ainda se conservam…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO maravilhoso Retábulo Maior foi realizado em 1585, e nele se representa cenas da vida da Virgem Maria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1931, a Basílica de Santa María de la Asunción foi declarada Bem de Interesse Cultural, e recomendo sua visita num passeio por esta encantadora cidade.

Arcos de la Frontera – Província de Cádiz

Na parte nordeste da Província de Cádiz situa-se uma belíssima região repleta de atrações naturais, a denominada Serra de Cádiz. Está formada por 19 pueblos com sua característica arquitetura branca em torno ao Rio Guadalete, que lhes confere uma certa unidade paisagística. Arcos de la Frontera, o maior povoado da comarca com cerca de 30 mil habitantes, é a porta de entrada para se conhecer esta zona maravilhosa da Comunidade de Andaluzia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASua peculiar localização, no alto de uma imponente formação rochosa, proporciona à `cidade um encanto irresistível. A própria montanha onde se assenta, a Peña de Arcos, foi declarada Monumento Natural, e as vistas que se contemplam desde o alto são incríveis.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANão por acaso, Arcos de la Frontera sempre aparece na lista dos mais belos pueblos da Espanha. Além disso, possui um rico passado, quando tornou-se a capital de um Reino de Taifas no séc. XI (Taifa de Arcos) e um ducado a partir do séc. XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO povoado destaca-se também pela importância de seu patrimônio histórico, formado por muralhas, igrejas, casas senhoriais, onde podemos apreciar os estilos gótico, renascentista e barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA proximidade com o Lago de Arcos permite a prática de esportes náuticos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO seu traçado urbano, com ruas estreitas e empinadas, se originou na época árabe. Os grandes desníveis existentes constituem uma excelente maneira de exercitar-se, mas a beleza do lugar compensa todo o esforço.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAArcos de la Frontera é um povoado protegido, pois foi declarado Conjunto Histórico-Artístico. Quando lá estive, pude admirar um magistral presépio, realizado com grande delicadeza e variedade nos detalhes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade dista apenas 67 km da capital provincial, Cádiz, e próxima também de Jerez de la Frontera. Pela facilidade de acesso, uma visita a este pueblo andaluz é uma perfeita opção de excursão para se passar o dia. No próximo post, veremos algumas de suas principais atrações…

O Tio Pepe

Diariamente, os milhares de turistas que cruzam a famosa Puerta del Sol de Madrid certamente reparam num de seus símbolos mais emblemáticos, o luminoso cartaz publicitário do Tio Pepe. Na realidade, o Tio Pepe é uma marca de Vinho Jerez da Bodega de González Byass, situada em Jerez de la Frontera.

DSC03506Este anúncio de neon foi colocado na praça em 1935, e na época eram abundantes em todas as grandes cidades da Europa. Inicialmente, foi instalado no edifício número 1 da praça, propriedade do Hotel Paris, que acabou fechando suas portas em 2006. Abaixo, vemos uma foto antiga anterior a 1935, na qual vemos o hotel, mas o Tio Pepe ainda não havia sido colocado no alto do imóvel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o fechamento do hotel, o edifício permaneceu abandonado vários anos, até que em 2011 o cartaz foi desmontado para sua restauração, assim como o edifício. A imagem que segue realizei alguns anos atrás, antes da reforma do cartaz do Tio Pepe.

DSC01999Depois de devidamente reformado, o edifício passou a ser propriedade da empresa americana Apple, que inaugurou sua maior loja da Espanha, mas que não tinha nenhum interesse na colocação do cartaz no alto do edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante algum tempo, a tristeza se apoderou dos madrilenhos com o desaparecimento do Tio Pepe, e todos se perguntavam qual teria sido seu destino. Felizmente, logo voltou a reaparecer na Puerta del Sol, desta vez no edifício do Corte Inglês

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma ordenança municipal contra a “poluição visual” na cidade quase custou a vida do Tio Pepe, mas seu caráter histórico e suas conotações sentimentais fizeram com que fosse indultado pela prefeitura. Em minha recente viagem à Jerez de la Frontera pude ver, ao menos do lado de fora, a histórica Bodega de González Byass, mas lamentavelmente não pude realizar a visita guiada ao seu interior, pois já se encontrava fechada quando lá cheguei.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Bodega González Byass é uma empresa familiar pertencente à quinta geração da família González. Fundada em 1835 por Manuel María González Ángel, em 20 anos tornou-se a primeira bodega exportadora de Vinho Jerez da Espanha. Uma de suas marcas mais conhecidas é justamente a do Tio Pepe, cujo logotipo formado por uma garrafa de vinho fino com um sombreiro e uma jaqueta vermelha transformou-se numa das figuras com maior êxito da publicidade espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Vinho Jerez, em inglês Sherry, é produzido nas Províncias de Cádiz e Sevilha, e a cidade de Jerez de la Frontera lhe proporcionou o nome. Faz parte das Denominações de Origens Históricas, como o Vinho do Porto, da Rioja, o  Cognac, etc. Parece que sua uva foi trazida pelos fenícios há mais de 3 mil anos atrás. Em 2010, a Bodega Gonzáles Byass recebeu o prêmio de melhor bodega do mundo, concedido pela International Wine & Spirit Competition.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAByass era o sobrenome de um dos mais importantes sócios da família, um renomado comerciante de vinhos da Inglaterra. Bem em frente à bodega, foi colocada uma estátua em homenagem ao criador do Tio Pepe, um dos símbolos de Jerez de la Frontera e também de Madrid

OLYMPUS DIGITAL CAMERA