Museu Arqueológico Nacional: Pré-história

Iniciamos uma viagem ao passado remoto da Espanha através de algumas das obras mais importantes do Museu Arqueológico Nacional de Madrid (MAN) e suas respectivas etapas históricas. O começo, evidentemente, se vincula à Pré-história, que compreende desde o aparecimento da espécie humana até o início da escritura. Representa o período de maior duração da história da humanidade, correspondendo a um 99.9% da evolução humana. O continente europeu passou a ser habitado por hominídeos há mais de 800 mil anos, como comprovam os achados arqueológicos da Serra de Atapuerca, uma das maiores zonas arqueológicas de todo o mundo (Província de Burgos). No local denominado Sisma de los Huesos, foram encontrados um excepcional conjunto de fósseis humanos, representando a cerca de 30 indivíduos com idade estimada de 300 mil anos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir do Período Paleolítico, o ser humano começa a se expressar de forma simbólica através de pinturas rupestres, das quais a Espanha possui um dos conjuntos mais importantes do mundo. Um exemplo é a Caverna de Altamira (Cantábria), cujos painéis figurativos fizeram com que fosse considerada a Capela Sistina do Paleolítico (aproximadamente 15 mil anos aC). No Neolítico (3000/2000 aC), o homem deixa as atividades de caçador e recoletor e passa, com o desenvolvimento da agricultura e da pecuária, por um processo de sedentarismo, com importantes reflexos na paisagem. Curiosas são estas sandálias, pertencentes ao neolítico médio, encontrados na Cueva de los Murciélagos (caverna dos Morcegos).

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo final deste período, o homem começa a trabalhar os metais. Na denominada Idade do Bronze (2000/1000 aC), a metalurgia se converte num símbolo de poder, como podemos ver nesta espada com empunhadura de ouro, encontrada na Província de Guadalajara.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs diferenças sociais começam a se tornar notórias, e vários tesouros foram encontrados, refletindo o poder e riqueza das classes mais favorecidas. Um exemplo são os Cuencos de Axtroki (Província de Guipúzcoa, País Vasco). Feitos de ouro, provavelmente foram utilizados em atividades cerimoniais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma descoberta excepcional na Península Ibérica, também da Idade do Bronze, é o Tesouro de Bodonal de la Sierra (Província de Badajoz, Extremadura). Isso porque este tipo de joias normalmente são encontrados nas Ilhas Britânicas e na França.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir deste período a arte, até então representada em pinturas rupestres no interior de grutas e cavernas, agora se situa na própria paisagem exterior. As anteriores representações de animais são substituídas por figuras antropomórficas. Um exemplo são as Estelas, associadas a sepulturas, e presentes em vários lugares do território peninsular. A pedra que serve de base representa o próprio volume do corpo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO MAN possui uma grande quantidade de Ídolos, outra das representações esquemáticas da arte na Idade de Bronze. Estão relacionados com a posição social, um símbolo de identidade e territorialidade. Um elemento comum nestes objetos é a representação dos olhos, entre os vários tipos de ídolos existentes. Um dos mais conhecidos é o chamado Ídolo de Extremadura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Idade do Ferro (séc. IX- I aC), assim chamado pelo começo na utilização deste metal, se produzem grandes avanços tecnológicos derivados do contato comercial entre a Península Ibérica e as demais civilizações, como a grega, fenícia e cartaginesa. Como resultado, se aceleram o desenvolvimento das denominadas etnias pré-romanas. A integração dos povos autóctonos e os novos intercâmbios proveniente do exterior resultaram em novas culturas, cujos nomes sabemos através das fontes clássicas. Se fabricam objetos suntuários e de uso ritual, além da função de adorno, como este colar encontrado em Mallorca. Pertence à cultura Talayótica, que se desenvolveu nas ilhas de Mallorca e Menorca, entre 900 e 123 aC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs demais ilhas do arquipélago balear, Ibiza e Formentera, foram colonizadas pelos fenícios e cartagineses. Outra importante peça da cultura Talayótica são estes touros de bronze (séc.V- III aC). Mais do que elementos de culto, estão relacionados a alguma divindade religiosa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA presença de comerciantes e colonizadores fenícios e gregos teve uma influência determinante nas populações locais durante séculos. Os assentamentos fenícios  situavam-se próximos ao litoral, como Gadir, atual cidade de Cádiz. Já os gregos se situaram na costa do mediterrâneo, atual Comunidade de Catalunha. Finalizamos a matéria com o Tesouro del Carambolo (ouro, séc. VIII – VI aC), encontrado na Província de Sevilha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa próxima matéria veremos algumas peças do Museu Arqueológico Nacional relacionadas aos Iberos, como são conhecidos o conjunto de povos que habitaram o território espanhol antes da conquista do Império Romano.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s