Cartagena Medieval e Moderna

No final do séc. II dC e durante todo o séc. III, Cartago Nova sofreu uma profunda crise e boa parte dela foi abandonada. A cidade recupera-se no séc. IV, mas seu perímetro urbano diminui consideravelmente., aproveitando-se os materiais das velhas construções para restituir uma nova imagem urbana, agora convertida em capital do Conventus Carthaginense, título concedido pelo Imperador Diocleciano. Depois da desaparição do Império Romano, Cartagena formou parte dos domínios bizantinos na Península Ibérica, sendo sua capital. No séc. VII, a cidade é completamente destruída pelos Visigodos. Pouco se sabe sobre Cartagena depois deste acontecimento, e volta a ser citada somente no séc. X, quando aparece como um enclave árabe, com o nome de Qartayannat Al – Halfa. Cartagena é reconquistada pelos cristãos em 1245 e no ano seguinte o rei Fernando III lhe outorga o Foro de Córdoba, cuja cópia vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA imposição de um novo modo de vida provocou rebeliões entre a população árabe que permaneceu na cidade (mudéjares), sufocadas em 1264. A partir de então, boa parte de seus habitantes abandonam novamente a cidade. Será somente no séc. XVI quando Cartagena é repovoada e o porto recobra o importante papel que teve ao longo de sua história.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesta época medieval, a construção mais importante é o Castelo da Concepção, situado na parte mais elevada do cerro de mesmo nome, a colina mais alta das cinco que rodeiam o centro histórico. Neste local, durante a época romana, se erguia um templo dedicado a Esculápio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta fortaleza foi construída com os materiais da época romana, que foram reutilizados, assim como com parte das antigas muralhas islâmicas pré existentes. As primeiras notícias deste castelo datam do reinado de Enrique III (1390/1406). A partir do séc. XVI são frequentes os comentários sobre o ruinoso estado da fortaleza. Apesar disso, continuou sendo a praça forte de Cartagena, um local privilegiado para receber os sinais da rede de atalaias (torres defensivas) costeiras em caso de perigo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar da sua progressiva deterioração, em 1915 o castelo passa a ser propriedade da Prefeitura de Cartagena, momento em que é restaurado pelo arquiteto Victor Beltrí, dentro do processo de reurbanização da zona, que se transforma num parque. Atualmente, novamente reformado, o Castelo da Concepção é a sede do Centro de Interpretação da História de Cartagena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara se chegar até ele, a melhor forma é subir pelo elevador panorâmico, de 45m de altura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor sua estratégica posição, Cartagena é designada no séc. XVII, base naval, convertendo-se num dos três Departamentos Marítimos da Espanha em 1726.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO séc. XVIII representa um dos períodos culminantes de sua história, graças ao grande desenvolvimento da base naval existente e uma ampliação de seu arsenal bélico, além de uma série de construções militares de defesa e serviços complementares (muralhas, hospitais, quartéis, etc). A maioria destas obras foram realizadas durante o governo de Carlos III (1759/1788), por iniciativa do Conde de Aranda, capitão geral de Valencia e Murcia. Uma das peças fundamentas deste plano defensivo é a Muralha do Mar, que vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma vez perdida sua função defensiva, inicia-se o lento processo de sua destruição. O aspecto que atualmente observamos da Muralha do Mar é fruto de uma remodelação realizada no final do séc. XX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo entanto, se conserva a Porta do Arsenal, a única porta sobrevivente da muralha construída no séc. XVIII. Em 1865, foi colocada a torre do relógio, que vemos na sequência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Cartagena Romana – Parte 2

Cartagena conserva um importante patrimônio relacionado ao seu passado romano, como vimos no último post sobre o teatro levantado em época de Augusto. Outra das construções mais importantes do período é o Forum, que foi aberto para visitação em 2012 e ocupa um grande quarteirão de restos arqueológicos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA área preservada está delimitada por 3 calçadas romanas e dois edifícios, as termas e o átrio. Abaixo, vemos uma das calçadas, que se estendia de leste a oeste, denominada decumeno. Sua construção foi datada no séc. I aC. Estavam pavimentadas com pedra calcária e possuíam uma eficiente estrutura de canalização de águas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruídas no séc. I dC, as Termas eram locais de ócio e também de reunião social durante o Império Romano. Além de saunas, englobavam as salas frias (frigidarium), também utilizadas como vestiário (apodyterium), salas temperadas e salas quentes (caldarium), onde a água era esquentada por um  sistema de calefação e fornos. Um peristilo ou praça porticada permitia o acesso às termas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo séc. II dC, o espaço desta sala porticada foi ocupado por uma taberna, que permaneceu no local até seu abandono no séc. IV dC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício do Átrio, construído no final do séc. I aC, tinha a função de celebrar banquetes rituais em honra às divindades de origem oriental, provavelmente Serápis ou Ísis.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO espaço estava organizado por um pátio ou átrio composto por 4 colunas, porta de acesso às respectivas salas, onde os banquetes eram realizados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício do Átrio conserva uma interessante decoração pictórica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEstas pinturas foram realizadas no séc. II dC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo séc. III dC, o edifício perdeu sua função, momento em que foram construídas várias casas. A partir de então, o átrio adquiriu um propósito de elemento distribuidor. Na foto abaixo, vemos uma das casas, que possuía um armazém onde foram encontradas um conjunto de 16 ânforas, para o transporte de vinho e azeite.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACartago Nova contou também com um Anfiteatro, mas o seu material construtivo foi utilizado para a Plaza de Touros da cidade, finalizada em 1853. Lamentavelmente, encontra-se em estado de abandono….

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe Cartago Nova saíam os produtos agrícolas cultivados no interior de Hispania e outros produtos locais, como o sal, ainda que foram a exploração da prata e do chumbo extraídos de suas minas os recursos mais importantes para seu desenvolvimento. A seguir, vemos uma coleção de moedas romanas no Museu de Arqueologia Subaquática, que em breve veremos no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com um Milinário Romano, uma coluna cilíndrica, normalmente de granito e formato quadrado. Eram colocados nas calçadas romanas que interligavam as principais cidades.Tinham entre 2 e 4m de altura, e sinalizavam a distância a cada mil passos romanos (cerca de 1481m).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Cartagena Romana

Um novo período histórico se inicia para Cartagena, quando a cidade de Cartago é destruída pelo Império Romano durante o transcurso da Segunda Guerra Púnica. O general romano Publio Cornelio Escipión conquista a antiga cidade púnica de Qart-Sadasht em 209 aC, recebendo a partir de então a denominação de Cartago Nova. Com o tempo, transforma-se na principal cidade da chamada Província Hispania Citerior. Foi durante a época do Imperador César (44 aC) quando passa a ser uma colônia de direito, recebendo o título de Colônia Urbs Julia Nova karthago, com um estatuto jurídico próprio, comparado ao da própria Roma.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACartago Nova viveu em época de Augusto seu momento de máximo esplendor e um imenso projeto de reformas urbanas se realiza, dotando a cidade de construções administrativas, civis e religiosas. Um dos monumentos conservados mais importantes do período de Augusto é o Teatro Romano, construído durante os últimos anos do séc. I aC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído num local densamente povoado, se aproveitou a ladeira rochosa para que fosse construída boa parte do recinto onde os habitantes pudessem assistir os espetáculos. A fachada do teatro possuía 16m de altura, e certamente causaria um grande impacto àqueles que chegavam a cidade por mar. Sua capacidade é estimada em 6 mil espectadores, e todos eles ocupavam um local determinado, segundo a hierarquia social. Os mais humildes presenciavam os espetáculos na lotada parte superior, enquanto os destacados magistrados ocupavam os privilegiados locais inferiores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO teatro, além de sua função lúdica, constituía o local perfeito para a propaganda política e religiosa do imperador, personificado em Cartegena por dois jovens príncipes, Cayo e Lucio, que provavelmente foram os financiadores da obra e de sua ornamentação, segundo os restos arqueológicos encontrados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do séc. II dC, o Teatro Romano de Cartagena sofreu um incêndio, cuja destruição fez com que jamais se recuperasse. Os elementos arquitetônicos foram empregados mais tarde na remodelação de novos espaços destinados a praças e mercados públicos nos séculos IV e V dC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre os séculos XI e XIII, perdido qualquer resto do teatro, se construíram residências islâmicas em seu entorno, que depois se tornaram os primeiros assentamentos cristãos após a reconquista da cidade em 1243.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de quase 20 anos de trabalhos arqueológicos, o Teatro Romano foi recuperado, constituindo um um dos monumentos mais importantes da cidade. O edifício conhecido como Palácio de Pascual de Riquelme, situado em frente à Prefeitura de Cartagena, se converteu num grande museu concebido pelo reconhecido arquiteto Rafael Moneo, que conduz o visitante desde a Praça do Ayuntamiento até o interior do Teatro Romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu se articula em dois edifícios distintos, unidos por um corredor subterrâneo. As salas que o conformam foram divididas tematicamente, onde podemos apreciar elementos decorativos do teatro e comprovar a importância que os mesmos tinham dentro da estrutura do Império Romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém do mais, os achados arqueológicos incluem uma casa construída no séc. II aC, que foi demolida para a construção do teatro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma cripta construída no séc. XIX, cuja singularidade radica que sua planta se adaptou às dimensões de duas dependências pertencentes a uma casa romana do séc. I aC, sendo que seus pavimentos foram utilizados para o solo da capela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANão bastassem tantas coisas interessantes, podemos contemplar também os restos da antiga Catedral de Santa Maria, levantada com as pedras romanas do teatro. Reformas posteriores foram feitas e a igreja passou a ocupar parte do espaço do antigo teatro. Sua origem se remonta ao séc. XIII, depois de restituída a Diocese de Cartagena, logo após a reconquista pelos cristãos. Coma transferência da capitalidade eclesiástica para Murcia a igreja, ainda sem finalizar, se transformou apenas numa simples paróquia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de Santa Maria sempre esteve em más condições de conservação, graças ao seu progressivo abandono. Finalmente, entre 1899 e 1904, foi reconstruída pelo arquiteto Victor Beltrí, mas os danos ocasionados pela Guerra Civil Espanhola provocaram sua ruína definitiva. Atualmente, forma um conjunto único junto com o Teatro Romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Cartagena Púnica

Foram os interesses de Cartago de se estabelecerem na Península Ibérica e um modo de recuperarem-se das perdas sofridas durante a Primeira Guerra Púnica (264/241 aC), quando se enfrentaram com o Império Romano, os fatores principais que fizeram com que Cartagena se transformasse na capital do Império Cartaginês na Ibéria, no ano 229 aC. A política expansiva da família dos Barca iniciou-se com Almícar, que estabeleceu pactos que assegurassem pontos estratégicos em seu avance pela península. As aspirações cartaginesas provocaram rebeliões da população autóctona ibérica, ocasionando vários enfrentamentos. Num deles, o próprio Almícar veio a falecer, na Batalha de Helike. Seu genro, Asdrúbal, foi capaz de controlar boa parte do mediterrâneo e as riquezas minerais e sua estratégica localização resultaram determinantes para que escolhesse este local para fundar no ano 229 aC a cidade de Qart-Hadasht, futura Cartagena. Abaixo, vemos um monumento em homenagem ao general cartaginês.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADesta época fundacional, se conservam em Cartagena as Muralhas, descobertas em 1987 e consideradas um dos escassos exemplos de conjuntos arqueológicos púnicos encontrados na Península Ibérica. Uma estrutura contemporânea preserva os achados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs Muralhas Púnicas, além de sua função defensiva, refletiam a importância que a cidade havia adquirido neste período. Feita de arenito, estava composta por dois muros paralelos, separados 5 metros entre si.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte superior da muralha possuía um caminho em que as guarnições podiam transitar, e provavelmente tinham um fosso, para a proteção das áreas mais vulneráveis. A muralha foi construída segundo o modelo helenístico e o edifício que a alberga recria suas dimensões, de 10 metros de altura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO mais curioso é que dentro do conjunto arqueológico preservado se encontra uma cripta, pertencente a Ermita de San José, uma construção separada quase dois mil anos que nada tem que ver com a muralha, salvo que foi edificada no mesmo local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANão se sabe ao certo quando o templo foi construído, provavelmente no séc. XVI. A cripta foi construída no séc. XVII por alguma das confrarias  que tinham sede na ermita, a de São José e a de São João Nepomuceno, acolhendo os restos de muitos de seus membros. Pinturas de época medieval, inspiradas na dança da morte, se conservam, recordando a fugacidade da vida e a vitória da morte sobre os poderes temporais, simbolizada por um esqueleto que pisa numa bandeira real  com a tiara papal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA  construção da cripta provocou a perda de boa parte da muralha onde foi edificada. Com a Desmortizaçao de Mendizábal em 1836, a igreja foi demolida, preservando-se somente a cripta graças ao uso que lhe foi dada, como um local de escombros. A importância da cidade durante o período cartaginês pode ser observada no Museu de Arqueologia Subaquática, que possui uma boa quantidade de ânforas púnicas para o armazenamento de produtos, prova de sua intensa atividade comercial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Cartagena – Comunidade Murciana

Um dos lugares mais interessantes da Comunidade Murciana é a cidade de Cartagena, localizada apenas 50 km de distância de Murcia, a capital. Localizada na costa, junto ao Mar Mediterrâneo, possui aproximadamente 220 mil habitantes, sendo considerada um dos destinos turísticos de maior importância de toda a comunidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACartagena é uma das cidades mais antigas de toda a Península Ibérica, com mais de 2.200 anos de história. Os inúmeros restos arqueológicos encontrados comprovam o papel fundamental que exerceu na antiguidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANeste período, foi uma das cidades mais prósperas da Península, fato constatado não só pela arqueologia, mas também pelas fontes escritas. OLYMPUS DIGITAL CAMERASua posição geográfica, uma pequena península rodeada por colinas e uma lagoa que a cerca do outro lado do mar, a tornaram um dos enclaves melhores protegidos de todo o Mediterrâneo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstas características naturais, e sua condição de porto marítimo, determinaram sua longa história, e facilitaram uma intensa atividade comercial, ampliada pela riqueza de suas reservas minerais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATambém contribuíram de modo decisivo para o interesse que despertou os vários povos que a habitaram…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANuma  caminhada pelo Paseo Marítimo de Cartagena, podemos descobrir a beleza de sua estratégica localização, e as inumeráveis atrações que atraem a cada vez um número maior de turistas, ávidos por conhecê-la.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo longo de sua história, Cartagena recebeu os títulos de “Muy nobre, fiel y leal, sempre heroica”. Abaixo, vemos o seu escudo que data de 1929, decorando o teto do Edifício do Ayuntamiento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstive todo o dia passeando de forma ininterrupta pela cidade, e conheci bastantes lugares. No entanto, deixei de conhecer vários outros, algo facilmente explicável para uma cidade com tanto que ver. De qualquer modo, creio que reuni um material suficiente para que vocês possam conhecer um pouco desta interessante e belíssima cidade da Comunidade Murciana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Palácio de Deportes – Madrid

Um dos locais preferidos do madrilenho para assistir espetáculos diversos, desde atividades esportivas, concertos, etc é o Palácio de Deportes, situado na Calle Goya.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo mesmo local onde atualmente se localiza esta importante casa de espetáculos, em 1874 se inaugurou a segunda Plaza de Touros permanente de Madrid, pois a anterior, situada bem próxima à Porta de Alcalá, havia sido derrubada para que fosse realizado o processo de ampliação da cidade, conhecido como Ensanche. De estilo neomudéjar, como muitas das outras existentes, teve uma vida curta, tornando-se pequena e sendo substituída já na década de 30 do séc. XX pela atual Plaza de Touros de Las Ventas. Abaixo, vemos uma foto antiga desta praça de touros que não existe mais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO primeiro Palácio de Deportes construído na cidade inaugurou-se em 1960, feito de concreto armado e cobertura metálica. Em 1985 foi reformado, mas um incêndio ocorrido em 2001 o deixou em ruínas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAReconstruído em 2002, três anos depois foi novamente inaugurado. Partes das estruturas do edifício anterior foram aproveitadas, como as fachadas, por exemplo. Atualmente, se denomina Barclaycard Center, uma empresa que obteve o patrocínio do local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA nova reforma possibilitou a ampliação da construção e o aumento de sua capacidade, que pode chegar a 16 mil espectadores durante os concertos que nele se realizam.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUtilizado como um pavilhão multiuso, sua estética estruturalista baseou-se no emprego do metal e do vidro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, o Palácio de Deportes é usado para as partidas de basquete da Liga Espanhola por dois times da capital, o Real Madrid e o Estudiantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAproveito para comentar que bem em frente ao Palácio de Deportes se encontra uma das poucas obras que podem ser vistas em Madrid do genial artista catalão Salvador Dalí, uma escultura denominada “Dólmen de Dalí“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa década de 80 do século passado, o então prefeito da cidade Enrique Terno Galván decidiu dedicar um espaço ao famoso pintor, que por isso mesmo recebeu o nome de Praça Dalí, numa área que estava sendo reurbanizada. Inaugurada em 1986, a origem da obra também se relacionou com uma campanha de difusão cultural sob o nome de “Viva la Gala“, uma homenagem à mulher e musa de Salvador Dalí, falecida três anos antes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Dólmen em si mede 13m, sendo que a pedra horizontal é uma rocha natural, enquanto as verticais foram talhadas. Em frente ao Dólmen, Dalí concebeu uma escultura de bronze e patinada em negro, que se assenta sobre um pedestal cúbico de granito negro polido. Em cada uma de suas faces foram colocadas as iniciais do nome GALA.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO propósito de Dalí era erguer um monumento a ciência e a técnica como expressão dos maiores êxitos da humanidade. Para tanto, escolheu um Dólmen, por ser considerada a primeira expressão construtiva da história humana. A escultura simboliza a Isaac Newton, uma referência científica e do progresso humano.

Arquitetura Contemporânea – Madrid (Parte 2)

Na matéria de hoje, veremos mais dois edifícios que se converteram em marcos da Arquitetura Contemporânea de Madrid. O primeiro deles é a chamada Torres Blancas, situado na Avenida de América, um edifício destinado tanto para residências, quanto para escritórios comerciais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar de seu nome, o edifício é cinza, feito quase inteiramente com concreto armado. Inicialmente, a ideia é que fosse construído com concreto branco, algo que não chegou a realizar-se. Com 81m de altura e 23 andares, foi projetado pelo arquiteto Francisco Javier Saénz de Oiza entre 1964 e 1969.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom este edifício Saénz de Oiza, que nele viveu o resto de sua vida, recebeu o prêmio de Excelência Europeia em 1974. O edifício foi projetado como uma estrutura a base de cilindros que rodeiam todo seu perímetro e com balcões feitos de madeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção carece de pilares, as paredes externas e a estrutura vertical interna são os elementos que realizam a função de sustentação. As Torres Blancas são consideradas um dos melhores exemplos do denominado Organicismo em toda a Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm cada andar, se agrupam 4 apartamentos, combinando formas circulares e retangulares. Os proprietários contam curiosos casos em relação a dificuldade de se colocar móveis convencionais junto a paredes curvas. Abaixo, vemos uma placa comemorativa que salienta a importância arquitetônica do edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos algumas imagens do andar térreo, e suas curiosa construção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro símbolo da Arquitetura Contemporânea de Madrid situa-se em pleno Paseo de la Castellana, o Edifício Bankunión.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste interessante edifício foi projetado pelos arquitetos José Antonio Corrales Gutiérrez e Ramón Vázquez Molezún entre 1972 e 1975. É considerado um edifício inovador, pois foi o primeiro em aplicar linhas industriais num edifício de oficinas empresariais e também na utilização de materiais metálicos em sua estrutura ornamental.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua distribuição e os materiais empregados criaram um edifício feito com chapas metálicas e vidro, com uma cobertura metálica abovedada. A cor bronze de suas janelas reduziu o calor provocado pelos raios solares. Atualmente, o Edifício Bankunión é a sede do Parlamento Europeu em Madrid e acolhe também a Embaixada da Irlanda.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA