Calle Mayor – Alcalá de Henares

Na matéria de hoje veremos uma das vias públicas mais importantes de Alcalá de Henares, a Cale Mayor. Em muitas cidades da Espanha, a Calle Mayor constituiu ao longo dos séculos sua via principal, e na cidade de Alcalá de Henares não foi uma exceção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma de suas características mais destacadas é que a Calle Mayor de Alcalá de Henares está formada em sua grande parte por uma enorme extensão de soportales, como se denominam no país as residências sustentadas por colunas, criando um espaço público em seu nível inferior onde se desenvolvem uma intensa atividade comercial. Aliás, esta função comercial sempre representou um dos aspectos diferenciadores da rua, e na Idade Média a Calle Mayor transformou-se no eixo principal do bairro judeu, também chamado de Juderia. Abaixo, vemos o local onde antigamente se encontrava a Sinagoga Mayor da cidade, atualmente ocupada por um conjunto de prédios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs colunas de pedra que atualmente vemos por toda a rua antigamente eram de madeira, conhecidas como Pé Direito. No final do século XIV o arcebispo de Toledo Pedro Tenório ordenou a troca de materiais, pois os de madeira eram excelentes propagadores do fogo. Abaixo, vemos um detalhe dos encanamentos que descem pelas casas e desaguam na rua.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAIlustres personagens da história da cidade residiram na Calle Mayor, caso de Tomás de Villanueva, um dos primeiros estudantes do Colégio Mayor de San Ildefonso em ser canonizado santo, além de ocupar o cargo de Arcebispo de Valencia. Abaixo, vemos a casa onde morou durante sua estadia na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das principais atrações turísticas da cidade, a Casa Museu de Cervantes, se encontra na Calle Mayor, e a conheceremos no próximo post. Outro local de grande importância histórica é o Hospital de Nossa Senhora de Misericórdia, uma instituição de caráter benéfico fundada em 1483.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste hospital foi fundado por um nobre da cidade e sua esposa, Luis de Antezana e Isabel de Guzmán, no palácio que lhes serviu de residência no século XV. Este dado converte esta instituição no hospital mais antigo da Europa em funcionamento ininterrupto, pois continua exercendo a função para o qual foi criado. A seguir vemos o pátio interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO papel de hospital na idade média diferia do conceito atual, funcionando mais como um local de acolhida de pobres, órfãos e pessoas idosas. Parece que o pai de Miguel de Cervantes, Rodrigo de Cervantes, trabalhou na instituição como cirurgião, ou seja, aquele profissional que realizava sangrias. Outra personalidade histórica de renome que trabalhou no hospital foi San Ignácio de Loyola, fundador da Ordem dos Jesuítas. Durante sua estadia na cidade, época em que foi estudante de teologia na universidade, o jovem Ignácio não tinha dinheiro para pagar uma residência, e trabalhou na cozinha do hospital, em troca de alojamento. Na imagem abaixo vemos o aspecto atual da cozinha e a cadeira feita pelo próprio santo, no lado direito da foto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo interior do hospital ainda vemos referências do casal fundador, como o antigo escudo de armas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado do hospital se construiu uma pequena ermita na qual foram sepultados os fundadores…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Calle Mayor, durante os dias festivos, é toda decorada com elementos medievais, ficando ainda mais bela…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Praça de Cervantes – Alcalá de Henares

Alcalá de Henares conserva um dos maiores conjuntos históricos de toda Espanha, razão pela qual foi incluída na lista dos lugares Patrimônios da Humanidade da Unesco. Um dos locais mais representativos do centro histórico é a Praça de Cervantes, ponto de encontro dos habitantes da cidade, e núcleo central ao redor do qual se localizam as principais atrações da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta belíssima praça possui uma origem medieval, já que nela se realizavam as feiras anuais da vila, privilégio concedido pelo rei Alfonso VII em 1184. Por este motivo, recebeu inicialmente o nome de Praça do Mercado e durante muito tempo esta foi sua denominação. Originalmente situada fora das muralhas da cidade, nos séculos XV e XVI a praça passou a integrar-se plenamente no seu urbanismo, com a ampliação do recinto de muralhas e com o desenvolvimento ocorrido com a fundação da Universidade. A partir de então, transforma-se no espaço público central da cidade, servindo de limite entre a jurisdição municipal e a universitária. No século XVI nela se instalou a sede do conselho, como antigamente se chamavam as prefeituras ou Casas Consistoriais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlcalá de Henares recebeu o título de cidade em 1687 durante o reinado de Carlos II e a Praça de Cervantes passou a acolher a sede da Prefeitura (Ayuntamiento) desde 1609. Num primeiro momento, a sede da prefeitura esteve no num antigo convento do século XVIII, chamado dos Agonizantes. Com a deterioração do edifício, se construiu um novo no final do século XIX (1870), atual sede do Palácio Consistorial de Alcalá de Henares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra construção de relevância que encontramos no perímetro da praça é o Corral de Comédias, inaugurado em 1602 e considerado o mais antigo da Espanha. Este tipo de espaços culturais foram os precursores do Teatro Moderno, e sua estrutura estavam feitas de madeira. Em 1769, o Corral de Comédias foi reformado adquirindo um aspecto neoclássico e durante o século XX se transformou num cinema, atividade que durou até 1970. Depois de quase ser derrubado por seu péssimo estado, foi restaurado e atualmente se realizam excelentes visitas guiadas que mostram a beleza de seu interior e a importância de seu legado, que ainda perdura hoje em dia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANum dos extremos da praça observamos as ruínas da desaparecida Igreja de Santa María, lamentavelmente incendiada e destruída durante a Guerra Civil Espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo mesmo local existiu na Idade Média uma Ermita, dedicada a São João Batista. Em 1449, o arcebispo de Toledo Alfonso Carrillo decidiu trazer a Paróquia de Santa María La Mayor a este lugar e se construiu uma nova igreja em 1553, obra de Rodrigo Gil de Hontañón. Dez anos depois se levanta uma torre. No século XIX, esta torre primitiva foi derrubada e se ergueu uma nova, que acabou sendo uma das poucas partes que sobreviveu do antigo templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs pessoas interessadas podem subir no alto da torre, com um dos melhores mirantes da cidade. Abaixo, vemos uma panorâmica da Praça de Cervantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo interior da torre pude apreciar uma foto da antiga Paroquia de Santa María, quando ainda se encontrava de pé…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro resquício da antiga igreja que se conservou é a Capilla del Oidor (Capela do Ouvidor), cuja construção foi ordenada por Pedro Díaz de Toledo, que ocupava o cargo de Oidor do rei Juan II de Castilla, como panteão familiar.  Como Oidor se denominavam os juízes membros dos tribunais castelhanos, que tinham como obrigação ouvir as partes num processo judicial. Atualmente é utilizada como sala de exposição. Na Paroquia de Santa María foi batizado Miguel de Cervantes em 1547, e atualmente podemos ver a Pia Batismal onde a cerimônia foi realizada, além do belo espaço decorado no estilo mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Praça de Cervantes recebeu seu nome atual no século XIX, período em que foi embelezada com uma estátua em homenagem ao grande escritor nascido na cidade, inaugurada em 1879 e esculpida pelo italiano Pedro Nicoli. Está situada sob um pedestal em que aparecem cenas da grande novela de Cervantes, El Ingenioso Hidalgo Don Quijote de La Mancha, feitas pelo artista Pepe Noja. Em 2009 a estátua foi restaurada e se colocou uma pluma na mão do escritor…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do século XIX se construiu um belíssimo coreto, colocado no centro da praça…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAinda hoje a Praça de Cervantes continua sendo palco para as festividades da cidade, como seu interessante mercado medieval, celebrado anualmente, com a tradicional exibição de aves de rapina e brinquedos para a criançada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo outro extremo, a Praça de Cervantes desemboca na Calle Mayor, lugar de visita obrigatória num passeio pela cidade. Mas este é um local que veremos no próximo post…

Universidade de Alcalá de Henares – Última Parte

Encerramos a matéria sobre a Universidade de Alcalá de Henares com este texto, que alternaremos com algumas fotos da cidade. Com menos de 8 anos de idade, os alunos ingressavam nos Colégios Menores onde aprendiam gramática, latim e grego num curso com duração de 3 anos. Depois, aprendiam Lógica, Dialética e Física ao longo de 3 anos mais. Ao final deste curso, recebiam o título de Bacharelato, que habilitava o aluno para o Colégio Maior de San Ildefonso, onde deveria optar entre as carreiras de Teologia, Medicina, Direito Canônico e Arte num regime de internato que durava 8 anos. Outra característica diferenciadora deste programa de ensino é que estava aberto às classes menos favorecidas da sociedade, algo inovador no panorama cultural daquela época. Abaixo, vemos um retrato do Cardeal Cisneros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Universidade Cisneriana ou Complutense de Alcalá de Henares tornou-se uma referência como instituição de ensino a partir de sua fundação no início do século XVI, englobando o século XVII e parte do XVIII. A partir de então inicia-se seu processo de decadência, e a universidade entra no século XIX marcada pela deterioração do ensino e a corrupção administrativa. Ao mesmo tempo, em 1821 se cria a Universidade Central de Madrid, que com o tempo se transformaria na Universidade Complutense de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1836, uma ordem real suprimia a Universidade de Alcalá de Henares, e suas cátedras foram levadas a Madrid. Junto com outros centros de ensino como o Real Estudios de San Isidro e o Real Museu de Ciências Naturais, se fundou uma nova instituição que reuniria todos estes cursos num só local, a Universidade Complutense de Madrid, que com o tempo se tornaria a universidade pública mais antiga da capital. Depois de 1836, os edifícios que faziam parte da desaparecida Universidade Cisneriana  foram vendidos e passaram a pertencer a proprietários particulares. Este período foi nefasto para o patrimônio da antiga universidade. O mais prejudicial proprietário das dependências da universidade foi Don Francisco Javier de Quinto Cortés, que expoliou (levou para outros lugares)  a maior parte de sua riqueza artística. A seguir, vemos uma excepcional maquete do centro histórico de Alcalá de Henares, declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1998, que pode ser visto na própria universidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADiante da possibilidade de desaparecimento do patrimônio da cidade, foi criado uma comissão para a conservação e proteção dos antigos edifícios que pertenceram à universidade. Assim surgiu a denominada Sociedade de Condueños, fundada em 1851 pelos próprios habitantes de Alcalá, que compraram os edifícios dos antigos particulares. Atualmente, os herdeiros daqueles que formaram parte da sociedade continuam sendo proprietários de uma parte importante dos antigos edifícios universitários, muitos dos quais foram arrendados à atual Universidade de Alcalá. Um monumento pode ser visto no local onde se criou a comissão, em frente à residência do Bispo de Alcalá de Henares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1960, o Colégio Maior de San Ildefonso e sua igreja foram restaurados e se inaugurou o Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Funcionários, que continua funcionando no interior do colégio maior. Em 1975 se estabeleceram em Alcalá de Henares algumas faculdades dependentes da Universidade Complutense de Madrid, para descongestionar o campus universitário da capital. Dois anos depois um decreto real assinado pelo monarca Juan Carlos I devolvia à Alcalá de Henares sua instituição mais querida, a Universidade de Alcalá de Henares, cuja nova denominação foi reconhecida em 1981. Atualmente, se oferecem os cursos superiores de Medicina, Ciências, Farmácia, Economia, Direito, Filosofia, letras e Artes. Finalizamos a matéria sobre a universidade, mas continuaremos conhecendo a cidade, e muitas outras histórias continuarão sendo contadas, e interessantes lugares mostrados, como o histórico Teatro Cervantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Universidade de Alcalá de Henares: Os Colégios Menores

Com a fundação da Universidade de Alcalá de Henares, o Cardeal Cisneros criou um completo plano educacional para a juventude da época, que compreendia desde o atual ensino primário até o ensino superior. A fundação do Colégio Maior de San Ildefonso foi acompanhada da criação dos denominados Colégios Menores. O próprio cardeal foi o responsável da fundação de 6 deles, um dos quais o Colégio-Convento dos Franciscanos de San Pedro y San Pablo. Trata-se de um edifício anexo ao Colégio Maior, e junto com este foi o único Colégio de Menores que funcionou desde o início das aulas da universidade, em 1508. Atualmente, o edifício é a sede da Gerência da Universidade de Alcalá.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fundação da universidade transformou completamente a paisagem de Alcalá de Henares, e praticamente surgiu uma nova cidade dentro da outra pré existente. Apareceram novos edifícios que passaram a integrar o conjunto universitário, como os Colégios Menores. Cada um deles tinham sua própria origem e regras e possuíam uma relativa independência, mas todos eles estavam subordinados à universidade, representada pelo Colégio Maior de San Ildefonso. A maioria destes colégios estavam destinados para crianças e jovens pobres. Alguns dos colégios idealizados por Cisneros, mas que ele não pôde fundar em vida, foram finalmente criados após a sua morte, com o intuito de cumprir o desejo pessoal do cardeal. Outros colégios, que não estavam nos planos do Cardeal Cisneros, foram criados por particulares para estudantes pobres, mas que deveriam ter uma procedência concreta estipuladas por seus fundadores. Um exemplo é o denominado Colégio de Málaga, fundado pelo Bispo de Málaga D.Alonso de Moscoso em 1610.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício foi construído por Juan Gómez de Mora e constitui um dos principais exemplos do barroco com características madrilenhas da cidade de Alcalá de Henares. Neste colégio se davam os cursos de Teologia e Direito Canônico. Atualmente, é a sede da Faculdade de Filosofia e Letras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAJá o Real Colégio Menor de San Felipe y Santiago, como o próprio nome indica, foi fundado por um rei, Felipe II, em 1551. No entanto, o edifício que vemos atualmente foi realizado durante o reinado de seu filho, Felipe III, e também projetado por Juan Goméz de Mora, sendo concluído em 1669. Por este motivo, é conhecido como Colégio del Rey. Atualmente, é a sede do Instituto Cervantes, e nele se realizam exposições temporais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADepois da fundação da universidade, quase todas as ordens religiosas existentes na Espanha chegaram à cidade para a criação de colégios-conventos onde seus membros pudessem estudar. Um total de 19 novos edifícios transformaram Alcalá numa das cidades com a maior quantidade de conventos do país. A seguir, vemos o Colégio-Convento dos Carmelitas Calçados

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Colégio Menor de Teólogos ou de la Madre de Dios

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Colégio-Convento de Mínimos de São Francisco de Paula, atualmente Faculdade de Ciências Econômicas e Empresariais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Colégio-Convento dos Trinitários Descalços, fundado em 1601.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Colégio-Convento dos Clérigos Menores de San José ou dos Carracciolos, uma referência ao nome do fundador da Ordem dos Clérigos Menores, San Francisco Caracciolo. O edifício foi construído no começo do século XVII pelo arquiteto Fray Lorenzo de San Nicolás.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Colégio-Convento de San Basilio Magno, atualmente sede do curso de Belas Artes da Universidade de Alcalá de Henares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo momento em que entrei no edifício, alguns membros de uma associação da cidade chamada Comparsas de Gigantes e Cabezudos de Alcalá estavam ensaiando para os dias festivos de agosto, em que se celebram diversas atividades culturais pela cidade em comemoração ao quarto centenário da morte de Miguel de Cervantes. Foram extremamente simpáticos comigo, me permitiram a entrada, me mostraram os gigantes que saem pelas ruas e até me deixaram tirar uma foto do grupo. Um final de dia perfeito para minha visita a Alcalá de Henares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria comentando que a cidade chegou a possuir até 50 colégios menores no total, e atualmente a grande maioria pertence à Universidade de Alcalá e funcionam como sedes de faculdades, locais de exposições culturais e centros administrativos.

 

Universidade de Alcalá de Henares: Teatro e Igreja

Na matéria de hoje veremos dois dos espaços mais interessantes e antigos de todo o conjunto universitário de Alcalá de Henares. O primeiro deles é a Igreja de San Ildefonso, dedicado a este santo que foi bispo de Toledo. Sua fachada principal situa-se ao lado do Colégio Maior de San Ildefonso e o templo foi construído entre 1500 e 1520. No relevo da fachada se representou a entrega das vestimentas de bispo a San Ildefonso, uma das cenas mais representadas do santo toledano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fachada que vemos atualmente foi realizada no final do século XVI, ou seja, é posterior ao interior do templo. Quando o visitante entra na igreja , se surpreende com sua beleza, principalmente na decoração da cobertura, feita com um artesanato de estilo mudéjar verdadeiramente incrível. O interior está formado por uma nave e o presbitério, ambos divididos por um arco, e ornamentados com este maravilhoso trabalho de madeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte lateral da nave está decorada com relevos feitos de gesso, com a representação do escudo de armas do Cardeal Cisneros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATanto as capelas existentes, quanto os retábulos que as ornamentavam, possuíam um caráter funerário, ou seja, eram locais de enterramento de personagens ilustres da universidade. Por este motivo, no centro do presbitério vemos o sepulcro de sua personalidade mais importante, o próprio Cardeal Cisneros, falecido em 1517 no povoado de Roa, situado na Província de Burgos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta obra prima da escultura funerária renascentista da Espanha foi realizada por um escultor italiano, Domenico Francelli, também responsável pelo Sepulcro dos Reis Católicos, que podemos visitar na Capela Real de Granada. No entanto, Francelli faleceu em 1519 e a direção das obras passou ao artista Bartolomé Ordóñez, que também não pôde terminá-la, pois veio a falecer em 1520. Finalmente, a escultura foi finalizada pelos funcionários do atelier de Bartolomé Ordóñez. Instalado na Igreja de San Ildefonso em 1524, nela permaneceu até 1857, quando foi levada à Catedral de Alcalá de Henares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa catedral, o Sepulcro do Cardeal Cisneros permaneceu até 1937, quando foi destroçado pelos bombardeios que a catedral sofreu durante a Guerra Civil, sendo saqueada e incendiada. Os restos do cardeal foram profanados e abaixo podemos ver uma foto da época e o estado que ficou o sepulcro durante aqueles fatídicos anos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALogo depois, o sepulcro foi levado à Madrid para ser restaurado, e retornou ao seu antigo lugar em 1960. O programa iconográfico tinha como finalidade ressaltar o caráter de Cisneros como Príncipe da Igreja, Arcebispo de Toledo e Fundador da Universidade de Alcalá de Henares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar da restauração a que foi submetido, o conjunto escultórico sofreu perdas irreparáveis…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs características naturalistas do rosto do cardeal se explica porque logo após seu falecimento foi realizada uma máscara mortuária…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO segundo local que veremos é o Teatro da Universidade, cuja construção finalizou-se em 1520, três anos após a morte de Cisneros. Nele se celebravam os atos e exames da universidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADa mesma forma que a igreja, o teto do teatro foi decorado com um esplêndido artesanato de madeira executado no estilo mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInicialmente denominado Teatro da Universidade, posteriormente passou a chamar-se Paraninfo, palavra que passou a estar associada à Universidade de Alcalá. Na Grécia Antiga, se chamava Paraninfo a pessoa encarregada de levar à casa do noivo uma mensagem de sua prometida confirmando o casamento. Logo, o termo passou a significar portador de boas notícias e assim nos primeiros anos da universidade se passou a utilizar paraninfo para designar o mensageiro que anunciava aos estudantes de Teologia e Medicina o dia em que seriam licenciados no teatro, evidentemente depois de aprovados por um rigoroso exame. Abaixo, vemos a tribuna ou cátedra do teatro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO teatro está rodeado por um palco para acomodar o público presente nos atos que nele se celebram, como a entrega do Prêmio Cervantes. Este que é considerado o maior prêmio do idioma castelhano, é entregue no dia 23 de abril, data do falecimento de Miguel de Cervantes, a todos os escritores (as) que se destacaram no ano. Desde 1977, a cerimônia é realizada no Teatro Paraninfo da Universidade de Alcalá de Henares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes de entrar ao teatro, vemos escrito numa parede o nome de alguns dos (das) congratulados (das) com esta distinção e o ano em que receberam o prêmio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Universidade de Alcalá de Henares – Parte 2

O Colégio Maior de San Ildefonso se organizou em torno a três pátios, e todos eles podem ser vistos na excelente visita guiada que se realiza pelas dependências da Universidade de Alcalá de Henares. O primeiro é o Pátio Maior, edificado entre 1657 e 1652. De estilo herreriano, foi construído inteiramente em granito, estando composto por 3 níveis de arcos, os dois primeiros semicirculares (Arco de meio ponto), e o terceiro denominado Arcos Carpaneles (simétricos e um pouco mais rebaixado, proporcionando-lhe uma forma arredondada). Este espaço foi dedicado a Santo Tomás de Villanueva, em memória ao primeiro aluno da universidade que alcançou a santidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior das galerias de arcos, vemos o escudo de armas do Cardeal Cisneros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Pátio dos Filósofos ou dos Contínuos representava uma espécie de distribuidor central dos edifícios universitários, abrigando várias oficinas de serviços e da reitoria, além  de residência para os estudantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm seu perímetro foi construído dois espaços para as cátedras de Filosofia Moral e Natural, daí o seu nome. Restaurado na segunda metade do século XX, nele encontramos a chamada Porta dos Burros, por onde entravam ou saiam os alunos reprovados nos exames da universidade, entre as cruéis piadas de seus companheiros…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADo Pátio dos Filósofos existe um acesso ao último e mais antigo de todos, o denominado Pátio Trilíngue. Construído entre 1557 e 1570 no estilo renascentista, se conserva praticamente igual.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém é conhecido como Pátio do Teatro ou do Paraninfo, graças à antiga porta que permitia a entrada principal ao teatro da universidade, que veremos no próximo post.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANele esteve situado o Colégio Menor de San Jerónimo, fundado por uma disposição testamentária do Cardeal Cisneros em 1528, oferecendo cursos de retórica, grego e hebraico para uma comunidade formada por 30 jovens pobres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADentro do recinto do Colégio Maior de San Ildefonso podemos observar outro símbolo associado ao Cardeal Cisneros, poços com a representação de cisnes, uma referência ao sobrenome do fundador da universidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante os séculos XVI e XVII, a Universidade Cisneriana se transformou num grande centro de excelência acadêmica. O prestígio de seus cursos, além da fama de seus mestres, logo se tornaram um modelo sobre a qual se constituíram as universidades na América Espanhola. Além do mais, representou o principal foco do Humanismo em toda a Espanha. Em suas classes se formaram missionários e santos como São Ignácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus (ou dos Jesuítas), San Juan de la Cruz, poeta místico e reformador da Ordem dos Carmelitas, junto com Santa Teresa de Ávila, etc. Entre os grandes nomes da literatura, destacam Lope de Vega, Quevedo, somente para citar alguns. Um dos pilares sobre o qual se desenvolveu foi a invenção da imprensa em 1450, fato que possibilitou a publicação da denominada Bíblia Poliglota Complutense. Financiada pelo próprio Cardeal Cisneros, trata-se da primeira edição poliglota de uma bíblia completa da história.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara sua realização, Cisneros contratou os melhores teólogos da época, que iniciaram os trabalhos em 1502, sendo finalizada 15 anos mais tarde. Contava com as melhores traduções da bíblia em grego, hebraico e latim, incluídas algumas partes em aramaico. Publicada em 6 volumes, os quatro primeiros estão relacionados ao Antigo Testamento. Cada página está dividida em 3 colunas paralelas, com a Bíblia Hebraica no exterior, a Bíblia Grega no interior, e a Vulgata Latina no meio. O quinto volume apresenta as escrituras gregas do Novo Testamento, dispostas em duas colunas, uma em grego e a outra em latim, além de um dicionário destes dois idiomas. Se considera a primeira publicação do Novo Testamento impresso da história. O sexto volume inclui elementos para o estudo da bíblia, como um dicionário dos idiomas hebraico e aramaico, além de uma gramática hebraica. A Bíblia Poliglota Complutense é considerada um dos testemunhos mais relevantes do Humanismo Cristão do Renascimento. Se publicaram cerca de 600 cópias, das quais se conhece atualmente 123.

Universidade de Alcalá de Henares

A matéria de hoje, que será extensiva aos próximos posts, está dedicada a uma das instituições educacionais mais importantes da história espanhola, monumento renascentista e responsável em boa parte pela declaração de Alcalá de Henares como cidade Patrimônio da Humanidade. Situada no centro histórico da cidade, a Universidade de Alcalá de Henares foi um dos primeiros monumentos históricos que conheci desde que cheguei à Espanha, e revê-la e aprofundar-me em sua história constitui uma grande satisfação para mim.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua história se inicia no século XIII, quando o rei Sancho IV de Castilla assinou em 1293 um real decreto permitindo que o Arcebispo de Toledo fundasse os chamados Estudios Generales em Alcalá de Henares, como na época eram conhecidos os cursos de nível superior ou universitários. No entanto, o estabelecimento de uma universidade ocorreu somente a partir de 1495, com a consagração do frade franciscano Francisco Jiménez de Cisneros (conhecido na história da Espanha como Cardeal Cisneros), como Arcebispo de Toledo. Confessor da rainha Isabel la Católica, Cisneros solicitou ao Papa Alejandro VI uma licença para a construção de uma universidade. A bula papal autorizando a fundação chegou em 1499, quando provavelmente as obras de cimentação já haviam iniciado. Abaixo, vemos uma cópia do documento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Cardeal Cisneros  entrou em contato com o mundo universitário em Salamanca, uma das mais antigas e prestigiosas universidades do país, durante seus anos de juventude, quando cursou Direito Civil Eclesiástico e Teologia. Participou também na fundação de uma universidade em Siguenza, num momento em que havia grande entusiasmo no país por este tipo de iniciativas. A fundação da Universidade de Alcalá, também conhecida como Universidade Cisneriana ou Complutense, coincidiu com um período de estabilidade durante o reinado dos Reis Católicos, uma nova atmosfera cultural procedente do renascimento italiano e a necessidade de se criar um novo corpo de funcionários e religiosos capazes de administrar os cada vez maiores domínios do estado e da igreja. A criação da instituição foi concebida como um poderoso instrumento para a reforma cultural e espiritual do clero e do povo castelhano, e se inspirou nos modelos universitários de Salamanca e Paris. Da primeira, recebeu a organização e administração, e da segunda, seus métodos de ensino. Abaixo, vemos a estátua do Cardeal Cisneros, situado em frente ao Colégio Maior de San Ildefonso, o principal edifício da Universidade de Alcalá de Henares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Universidade foi composta pelo Colégio Maior de San Ildefonso e os denominados Colégios Menores. Para a construção do primeiro, Cisneros utilizou partes do antigo Convento de Santa María de Jesús, localizado na parte lateral da Praça de San Diego, atualmente ocupado pelo edifício abaixo, um antigo quartel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, a praça não existia na época da construção do Colégio Maior, estando originalmente ocupada pela chamada Calle de los Colégios, formada por casas pertencentes à universidade. No final do século XVI, devido à canonização de San Diego, as casas foram derrubadas, originando a praça que vemos atualmente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA excepcional fachada renascentista do Colégio Maior de San Ildefonso foi realizada entre 1537 e 1553 pelo arquiteto Rodrigo Gil de Hontañón, que projetou uma fachada em forma de retábulo, algo frequente no século XVI. O espaço se divide horizontalmente em três partes e verticalmente em cinco, separados entre si por colunas e pilastras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA ornamentação escultórica da fachada obedece a um profundo simbolismo teológico e universitário, combinando elementos mitológicos e cristãos. A bula papal de 1499 especificava que a instituição deveria potencializar a luta da luz contra as trevas utilizando o estudo e a ciência como caminho para a felicidade e a salvação. Um grosso cordão franciscano rodeia boa parte da fachada, manifestando a relação existente entre a Ordem Religiosa e a universidade, bem como entre o fundador e sua principal obra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANas fotos acima, vemos o primeiro corpo, onde se situa a entrada ao Colégio Maior de San Ildefonso. O segundo está presidido pelo Balcão da Biblioteca e sobre ele aparece a representação de San Ildefonso, titular do Colégio Maior, franqueado pelos Escudo de Arma do Cardeal Cisneros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs 3 corpos da fachada se unem verticalmente por colunas sustentadas por Atlantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO terceiro corpo está representado pelo escudo do monarca Carlos I, rei da Espanha durante a construção da fachada. Em cima do escudo, um estrutura triangular com a escultura de Deus Pai com a bola do universo. Na parte mais alta da fachada, uma cruz representando a Santíssima Trindade. Nas partes laterais aparece Minerva, deusa da sabedoria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA fundação da universidade foi acompanhada pela redação de sua constituição, promulgada pelo próprio Cardeal Cisneros em 1510, constituindo-se no documento supremo para qualquer assunto concernente à universidade. Abaixo, vemos uma imagem interior do Colégio Maior de San Ildefonso, que veremos com detalhes no próximo post.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante os dias festivos da cidade, grupos musicais se reúnem em frente à fachada do Colégio Maior com suas guitarras e instrumentos musicais, um verdadeiro espetáculo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA