Museu Provincial de Ávila

Um dos Palácios de Ávila de maior importância histórica é a denominada Casa de los Deanes, construída no século XVI. Situada na zona de influência da Catedral, possui uma bela fachada renascentista, decorada com pináculos em sua parte superior. O Deán é um cargo religioso, cuja função é presidir o chamado Cabildo Catedralicio, organismo que administra a catedral. Sua principal responsabilidade é celebrar as atividades litúrgicas de maior solenidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Pátio Interior serve como eixo organizador das várias dependências do palácio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1969, este palácio foi recuperado para que nele se instalasse o Museu Provincial de Ávila, inaugurado em 1911 e que esteve sediado em vários outros lugares da cidade. Em 1986 foi alvo de uma nova reabilitação, e reaberto a partir de então.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVale a pena conhecer o palácio e o museu, cuja coleção permanente está composta por três partes. Nas salas onde são expostos objetos da cultura tradicional podemos apreciar os elementos relacionados aos ofícios de antigamente, que em muitos lugares da província continuam sendo utilizados, como as vestimentas regionais, principalmente nos dias festivos. O processo de elaboração têxtil é explicado através dos objetos e máquinas que integram a coleção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm exemplo de acessório ainda hoje utilizado pelas mulheres, sobretudo as de mais idade, são as gorras. Exclusivamente fabricadas pelas próprias mulheres, no antigo modo artesanal, estão feitas de palha trançada e constituem um dos elementos mais enraizados na cultura popular. Se utiliza no dia a dia, fazendo parte dos trajes regionais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASe reproduzem espaços relacionados à vida cotidiana, que dão uma boa idéia do modo de vida tradicional.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos móveis expostos que se utilizaram durante séculos, e que podemos apreciar no museu é o Bargueño. Este elemento presente nas casas  nobres é de origem espanhol, e servia para guardar objetos, dinheiro e documentos. Alguns incluíam uma tampa que servia como escritório. Originários do Renascimento Espanhol (século XVI), durante o período em que a Espanha foi governada pelos monarcas da Dinastia dos Habsburgos, acabou tornando-se uma moda por todo o continente europeu e pela América. Normalmente eram colocados em cima de uma mesa, que cumpria a função de suporte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Fotos antigas ajudam na compreensão de muitos ofícios diários, que infelizmente tendem a desaparecer…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA sessão dedicada à Arqueologia expõe peças encontradas na província, como esta escultura que representa a Tritón e Nereida, procedente de uma vila romana. A peça não se encontra em perfeito estado, faltando várias partes do conjunto, mas um desenho permite imaginar como era originalmente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu conta também com salas dedicadas às Belas Artes, com um importante conjunto de pinturas e esculturas. Abaixo, vemos uma imagem de Santa Ana, a Virgem Maria e o Menino Jesus.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm tríptico flamenco que retrata a vida de Cristo e da Virgem Maria, do século XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs irmãos San Vicente, Santa Sabina e Santa Cristeta gozam de uma grande importância histórica em Ávila, pois foram martirizados durante o período romano, por defenderem a fé católica. Este quadro, que representa a fuga e o martirio, procede da Basílica de San Vicente, um dos templos românicos mais belos da cidade e de todo o país, que foi construída no mesmo local em que faleceram. Esta bela igreja foi tema de um post publicado em 22/7/2012.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Palácios de Ávila: Parte 3

Um dos mais belos Palácios de Ávila é a denominada Torre de los Guzmanes, uma grande estrutura defensiva construida no século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAComo muitos outras residências nobres da cidade, este palácio possui um belo pátio interior, composto de dois níveis, sendo que o inferior está decorado com os escudos das famílias que nele habitaram.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1878 o rei Alfonso XII se hospedou neste palácio, fato recordado por uma inscrição situada no vão de uma de suas portas do pátio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente o palácio é a sede dos deputados da Província de Ávila, além de um local onde se organizam exposições temporais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO palácio que apresenta sua fachada mais ornamentada é o conhecido Palácio de Polentinos, edificado na primeira metade do século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste palácio é um exemplo do chamado Estilo Plateresco, que se desenvolveu durante a etapa inicial do Renascimento na Espanha, caracterizando-se por sua rica ornamentação, tanto exterior, quanto interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFeita de granito, a fachada compoem-se de uma rica iconografia formada por felinos, armaduras, espadas e escudos, além de medalhões, bem ao gosto plateresco. Na parte intermediária, vemos o escudo da família dos Contreras, proprietário original do palácio. Depois, passou a ser propriedade dos Condes de Polentinos, que deu o nome ao palácio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO pátio é belíssimo, decorado com medalhões e escudos relacionados com a linhagem da  oito famílias dos Contreras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a escada de acesso ao nível superior do palácio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, o Palácio de Polentinos é a sede do Arquivo Geral Militar e também Museu da Intendência, que foi criado para comemorar o centenário deste corpo militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVale a pena visitar o museu, que conta a história do Corpo de Intendência com interessantes objetos, que possibilitam a compreensão de sua atuação dentro do contexto geral do exército. Também aborda diferentes aspectos da história militar da Espanha, como suas batalhas, uniformes de soldados, estratégia militar, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Palácios de Ávila: Parte 2

Continuando a matéria sobre os Palácios de Ávila, no post de hoje veremos outras residências nobres que se conservam na cidade. O denominado Palácio de los Verdugo foi construído no século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua fachada renascentista foi realizada em granito, estando franqueada por duas torres. A porta principal combina elementos góticos e renascentistas, com o escudo da família proprietária. Na parte superior, uma janela ornamentada com grotescos, algo característico do Renascimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEste palácio, igual que muitos outros, possui um pátio interior com dois níveis. No inferior vemos os escudos da Ordem dos Jerônimos, que ocupou o edifício no princípio do século XVII. Atualmente, o Palácio de los Verdugo é a sede do Arquivo Municipal de Ávila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Palácio de Benavites deve seu nome ao seu proprietário mais conhecido, D.Bernardino Melgar y Álvarez Abreu, Marquês de Benavites. Foi construído na segunda metade do século XVI, e também se conhece como Palácio de Juan de Henao, seu primeiro proprietário e regidor da cidade. Atualmente, funciona como um Parador de Turismo, rede de hotéis que aproveitaram edifícios históricos, adaptando-os para suas dependências.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATambém de estilo renascentista e do século XVI, o Palácio de Nuñez Vela foi a residência do primeiro Virrey do Peru, Blasco Nuñez Vela. Hoje em dia, é a sede da Audiência Provincial de Justiça.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das principais residências nobres da cidade é a conhecida Casa de los Dávila. Adossada à muralha, possui um forte caráter defensivo. Construída entre os séculos XIII e XVI, na realidade constitui um conjunto de casas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Palácios de Ávila

O auge econômico dos século XV e, principalmente, do século XVI, fez com que a numerosa classe aristocrática de Ávila construisse inúmeros palácios que ainda se conservam. Veremos os principais nesta série de posts que hoje iniciamos. Na Praça da Catedral situam-se alguns deles, e dois foram transformados em hotéis. O Palácio de Valderrábanos conserva sua torre e a fachada decorada com o escudo de armas da família proprietária. Tive a oportunidade de hospedar-me neste central hotel em uma de minhas idas à cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo está localizado o Palácio de los Velada, também conhecido como Palácio de Goméz Dávila, influente personagem durante os reinados do Imperador Carlos I e de seu filho o Rei Felipe II. Sua imponente torre foi construída no final do século XV, adornada com os escudos nobiliários das famílias proprietárias colocados em sua esquina.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO palácio foi construído no século XVI. Abaixo, vemos sua fachada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo em muitos outros palácios existentes em Ávila, o Palácio de los Velada possui um grande pátio interior, que foi adaptado às suas necessidades  como estabelecimento hoteleiro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado do Palácio de los Velada vemos o denominado Palácio del Rey Niño, local onde foi educado o Rei Alfonso XII durante sua infância.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente ocupado por uma Biblioteca Pública e Agência de Correios, é conhecido como Palácio Velho, e até o século XVIII foi o Palácio Episcopal de Ávila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConserva, além de sua estrutura principal, uma antiga porta de acesso às dependências do palácio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASituado fora das muralhas encontramos o Palácio de los Serrano, construído no século XVI pelo regidor Pedro Álvarez. Também composto por um pátio interior, atualmente se transformou num centro cultural, motivo pelo qual foi reformado no início do século XXI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Os Verracos de Ávila

Entre os séculos IV e I aC, as Províncias de Ávila, Salamanca, Toledo e Cáceres estiveram habitadas por um povo pré-romano, chamados Vettones. Essencialmente voltados à pecuária, viviam em povoados fortificados denominados Castros. Normalmente situavam-se em zonas de fácil defesa e de grande valor estratégico, que lhes permitiam controlar um extenso território. Seus símbolos mais conhecidos são os Verracos, representações zoomórficas de touros, porcos e javali, realizados em grandes blocos de pedra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade de Ávila é rica neste tipo de manifestações, relacionadas com estes povos que a habitaram na Idade de Ferro. Podemos encontrá-los nas praças e no interior de palacios, que foram trazidos nos séculos XV e XVI para decorar a entrada dos mesmos com uma conotação de prestígio social. Os Verracos são considerados um dos restos arqueológicos mais curiosos e abundantes da Província de Ávila, que conta com aproximadamente a metade dos cerca de 400 exemplares encontrados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Esta ampla extensão territorial onde vivam estes povos chamava-se Vettonia. Os castros eram construídos em locais elevados e de difícil acesso e muitos deles contavam com uma muralha defensiva. Os mortos eram incinerados e seus restos guardados em urnas. Como a pecuária representava sua principal atividade econômica, muitas das muralhas puderam cumprir a função de cerca para o gado, respondendo a sua necessidade de defesa e proteção. Esta dado justifica a importância do touro e do porco, cuja relação com os Verracos é indiscutível.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Sua principal função seria, portanto, a de proteção e delimitação do território, um símbolo de poder. O conjunto mais famoso de Verracos são os “Touros de Guisando“, também situados na Província de Ávila, que ainda não tive a oportunidade de conhecer. Estas esculturas de mais de 2 mil anos foram talhadas em blocos monolíticos de granito, onde se representa o animal de corpo inteiro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA postura dos animais é sempre a mesma, com as extremidades paralelas, oferecendo um ponto de vista frontal ou lateral. Evidenciam uma simplicidade de formas e um certo grau de abstração. Habitualmente, o escultor representa as linhas básicas do animal, permitindo sua identificação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs dimensões não são uniformes, existem Verracos de menos de um metro até exemplares que superam os 2.5m, como os mencionados “Touros de Guisando“. Somente na cidade de Ávila, existem cerca de 50 exemplares espalhados pelo centro histórico. As figuras do touro e do javali são associadas também como de natureza essencialmente religiosa, como símbolos de prosperidade e fecundidade. Ambos foram representados no mundo antigo em moedas, broches de cinto, figuras de bronze, exvotos, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns dos Verracos encontrados foram esculpidos na época romana, segundo a tradiçao transmitida pelos Vettones. Neste caso, foram utilizados como monumentos funerários, datados entre os séculos I e III dC. Em determinados exemplares, foram encontradas inscrições latinas que comprovam esta finalidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutros exemplares foram, na Idade Média, reutilizados como elementos construtivos na Muralha de Ávila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Catedral de Ávila: Parte 3

Nesta última matéria sobre a Catedral de Ávila veremos os demais lugares de interesse que podemos encontrar numa visita ao templo. A Girola, sua parte mais antiga, foi construída na época de Girald Frunchel, o arquiteto francês responsável pelo projeto inicial da Catedral de Ávila. Um de seus elementos mais característicos foi a utilização da pedra de arenito como material construtivo. Composta de óxido de ferro, proporciona uma tonalidade avermelhada que diferencia este espaço dos demais, nos quais foi empregado o granito.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Girola constitui a parte de uma catedral que rodeia o altar maior, junto ao ábside. Na Catedral de Ávila, foi belamente decorada com 5 painéis de relevos realizados por Lucas Giraldo e Vasco de la Zarza no estilo renascentista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuatros dos painéis foram  representados pelos apóstolos evangelistas, com seu respectivo animal simbólico, como o Apóstolo Marcos e o Leão, por exemplo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO painel central é a jóia do conjunto, obra prima de Vasco de la Zarza, responsável pelo sepulcro do Bispo de Ávila, Alonso del Madrigal. Realizado em alabastro como se fosse um retábulo, é considerado uma das grandes obras da Escultura Renascentista Espanhola. Alonso del Madrigal ocupou a cátedra entre 1449 e 1455, destacando-se por sua santidade e por seu trabalho como teólogo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Girola foram abertas 9 capelas. A denominada Capela da Virgem da Piedade ou das Dores foi fundada no século XV no estilo renascentista por D.Rodrigo Dávila. A capela está presidida por uma cópia da magnífica Piedade de Miquelângelo, obra realizada por Juan Bautista Vázquez “El Viejo” em 1560.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta obra podemos apreciar uma das características do Renascimento Espanhol, menos apegado aos ideais de beleza clássicos do Renascimento Italiano. Esta capela também tornou-se famosa pela imagem da Virgem da Caridade, uma escultura do século XV especialmente venerada por Santa Teresa de Jesus. Abaixo vemos uma imagem geral da capela e da referida imagem, além de outra que representa a própria santa de Ávila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA visita à Catedral de Ávila finaliza com o Museu Catedralício, imprescindível pelo conjunto de pinturas e esculturas de sua coleçao. Uma de suas salas corresponde à Sacristia, conhecida como Capela de San Bernabé, decorada com esculturas referentes à Paixao de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste espaço também exerceu a função de Sala Capitular. Nela podemos admirar um magnífico retábulo feito de alabastro, realizado por Isidro de Villoldo e Juan Frías, com cenas relativas à Flagelaçao de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO acesso à Sacristia é realizado por uma bela sala onde se situa outro impressionante retábulo, este do século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA sala principal do Museu situa-se na denominada Capela del Cardenal, cuja construção foi ordenada pelo Arcebispo Quiroga em 1490, no  estilo gótico. Trata-se de uma capela funerária, onde foram enterrados personagens ilustres da história eclesiástica de Ávila, como o Cardeal Francisco Dávila Mújica. Em cima do túmulo, vemos um retrato anônimo do cardeal, do século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado do sepulcro do cardeal situa-se o túmulo de D.Garcibáñez de Mújica, presidido por um retrato pintado por El Greco entre 1604 e 1614.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da sala contemplamos  uma excepcional obra de arte, uma custódia realizada por Juan de Arfe em 1571. Com 1.70m e 70 kg de peso, foi feita totalmente em prata, e sai às ruas de Ávila durante as procissões da Semana Santa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma Sagrada Família pintada no atelier do famoso pintor italiano Rafael

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Museu exibe uma belíssima coleção de esculturas românicas, como este Cristo feito em marfim, no século XII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria sobre a Catedral de Ávila com uma foto da Sala de los Cantorales, onde se expõem livros de cânticos do século XV, fabricados em pergaminho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Catedral de Ávila: Parte 2

Nesta segunda parte sobre a Catedral de Ávila veremos o interior do espaço sagrado, e algumas de suas obras mais importantes. A Capela Maior, por exemplo, acolhe um maravilhoso retábulo realizado no último período construtivo da catedral, no final do século XV e começo do XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte inferior do retábulo foi executada por Pedro Berruguete, que combina a tradiçao hispano-flamenca com o novo estilo renascentista proveniente da Itália. O artista buscou a individualização dos personagens representados e um grande realismo, conseguidos através de um intenso naturalismo. Com sua morte, a execução do retábulo foi realizada, entre outros, por Juan de Borgoña, que retratou as cenas da Anunciação, Nascimento de Cristo, Transfiguração e Apresentação ao Templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente à Capela Maior, foram colocadas duas esculturas dedicadas a Santa Catalina e San Segundo, ambas realizadas em alabastro por Vasco de la Zarza na primeira metade do século XVI. Abaixo, vemos a Santa Catalina…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA tradição diz que San Segundo foi um dos sete enviados por São Pedro e São Paulo com a missão de evangelizar Espanha. Foi o primeiro Bispo de Ávila, sendo considerado o padroeiro da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da nave principal foi colocado o Coro, algo característico das Catedrais Espanholas. Inicialmente ele se encontrava junto a Capela Maior, ao modo das catedrais francesas. Durante o período renascentista, acabou sendo deslocado para o centro da nave.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construído na primeira metade do século XVI por Cornelis de Holanda, que contou com a participação de Lucas Giraldo e Juan Rodríguez, entre outros. Elaborado com madeira de nogal, destaca-se por sua rica iconografía, onde foram representados uma grande quantidade de santos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANas laterais do coro, dois belíssimos órgãos, um barroco e outro de data posterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO claustro da catedral foi inicialmente construído no século XIV no estilo gótico e apenas finalizado no XVI, já dentro da estética renascentista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstá formado por 3 capelas, e constituiu sempre um local de enterramento, acolhendo os restos de personagens ilustres da História da Espanha, como Adolfo Suárez (1932/2014), o primeiro presidente do período democrático do país, iniciado depois da morte do General Franco. Abaixo, vemos uma lista que comprova a milenar tradiçao episcopal de Ávila, onde podemos ver todos os bispos da cidade, começando por San Segundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA San Segundo foi dedicado também uma das principais capelas das muitas existentes na catedral. O acesso a ela se dá tanto pelo interior, quanto pelo exterior do templo, cuja fachada austera vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída para acolher os restos de San Segundo para sua conservação, que foram trazidos da igreja românica a ele dedicado, prova da grande devoção de seus habitantes ao primeiro bispo de Ávila. Para que pudesse ser construída, tiveram que derrubar um cubo da muralha, prévia permissão concedida pelo rei Felipe II, pois a fachada da capela está adossada à mesma, como vemos acima. Abaixo, vemos o interior da capela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção da Capela de San Segundo foi iniciada por Francisco de Mora em 1602, e finalizada por seu sobrinho Juan Gómez de Mora em 1615. O retábulo em forma de baldaquino acolhe uma urna com as relíquias do santo, e foi realizado em 1715 por José Benito de Churriguera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA