Um Passeio por Ayllón

Uma das grandes atraçoes turísticas de Ayllón constituem as visitas guiadas teatralizadas que se realizam, com personagens disfarçados que contam os principais acontecimentos históricos da vila em sua época medieval. O período de maior desenvolvimento da cidade se deu no século XV, quando Ayllón passou a ser um senhorio, concedido pelo monarca Juan II a Don Álvaro de Luna. Posteriormente, tornou-se propriedade dos Marqueses de Villena. Passeando pela cidade, descobrimos várias casas com os brasões das antigas famílias ilustres do passado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominada Casa del Águila (águia, em português) recebeu este nome devido ao escudo decorado com o animal relacionado ao Apóstolo João.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção civil mais famosa de Ayllón é o Palácio de los Contreras, edificado por Juan de Contreras em 1497.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído no Estilo Gótico Isabelino, em 1969 recebeu o título de Monumento Histórico-Artístico. Sua fachada é excepcional, estando decorada com um cordão franciscano e três escudos de armas inclinados, algo pouco habitual.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro edifício civil digno de menção é o Palácio do Bispo Vellosillo, construído no século XVI por Don Fernando de Vellosillo, filho ilustre da cidade que chegou a ser Bispo de Lugo. Atualmente, alberga a Biblioteca de Ayllón e o Museu de Arte Contemporâneo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm fato marcante do século XV na cidade ocorreu em 1411, quando foi assinado o Tratado de Ayllón entre Espanha e Portugal, colocando um final na crise entre ambos os países e o reconhecimento de João I de Avis como Rei de Portugal. Outro local interessante é o chamado Paseo de las Bodegas (adegas, em português), situado no cerro que domina a cidade. Infelizmente, não encontrei nenhuma informação histórica sobre elas, mas existem várias, cuja característica principal é que foram escavadas na rocha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO patrimônio religioso de Ayllón é riquíssimo, dada as reduzidas dimensões do povoado. Algumas das construções religiosas mais importantes perderam sua função original, caso do Convento de la Purísima Concepción, fundado em 1528 pelos Marqueses de Villena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEste convento franciscano era proprietário de uma grande lote de terra, mas em 2007 foi adquirido por uma empresa hoteleira. Na fachada de acesso à igreja vemos uma escultura da Virgem Maria e o escudo dos Marqueses de Villena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

 

Anúncios

Ayllón – Província de Segóvia

Depois da Rota dos Pueblos Coloridos, eu e minha esposa passamos dois dias na cidade de Ayllón, uma vila medieval declarada Conjunto Histórico-Artístico em 1973. A importância de seu patrimônio se reflete no lema turístico da cidade, “Ayllón, História e Arte”. Apesar de sua reduzida população (1250 habitantes, segundo dados de 2016), esta vila situada a 140 km de Madrid conserva um impressionante legado histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo longo de sua história, por Ayllón passaram uma grande quantidade de reis (Alfonso VI, Alfonso VII, Fernando III e Fernando IV), além de figuras lendárias como El Cid e santos como São Francisco de Assis e Santa Teresa de Ávila. Fundada pelos celtíberos, foi destruída pelos romanos em 190 aC. Ayllón foi repovoada durante a ocupaçao árabe e aparece documentada por primeira vez com o nome de Aellon no ano de 1076. Até o final do século XI, o povoado esteve assentado num cerro localizado em frente da cidade atual. Podemos ver ainda hoje as ruínas do antigo castelo de origem árabe construído no século IX e destruído em 1295.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente às ruínas do castelo situa-se uma das antigas torres da muralha árabe, conhecida como La Martina.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASegundo as crônicas, Ayllón foi reconquistada pelas tropas do Rei Alfonso VI em 1085. Posteriormente, a torre da La Martina passou a desempenhar a função de torre campanário da Igreja de San Martín del Castillo, edificada no estilo românico, além de ser uma atalaia para a vigilância.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi construída na parte traseira da torre, mas atualmente se conservam somente seus cimentos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo alto do cerro, podemos contemplar toda a cidade de Ayllón

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm época medieval, a cidade possuía 3 portas de acesso ao seu interior, das quais se conserva uma, ligada à antiga ponte do povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm muitas das listas dos Pueblos mais belos da Espanha aparece o nome de Ayllón, e se realizam visitas teatralizadas sobre sua história, contando os acontecimentos mais importantes sucedidos na cidade e os personagens mais relevantes que por aqui passaram.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, conheceremos um pouco mais sobre Ayllón

Madriguera – Pueblo Vermelho

De todos os povoados que conheci da Rota dos Pueblos Coloridos, Madriguera foi o que mais me impressionou, pela beleza do local e também pelo excelente estado de suas casas. Tal como Villacorta, em Madriguera o vermelho predomina, devido à presença de compostos de ferro existentes nas pedras de seu entorno.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA primeira notícia de sua existência data de 1353. Durante uma época, o povoado foi um senhorio, pertencente aos Marqueses de Villena. Em 1979, Madriguera foi agregado ao município de Riaza, do qual dista apenas 17 km.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA maior parte das casas foram construídas nos séculos XIX e XX, estando plenamente integradas na paisagem. As pedras ferruginosas e a terra argilosa proporcionam os tons avermelhados que caracterizam Madriguera. A maior parte delas possuem dois andares com fortes muros e pequenas janelas, ideais como meio de proteção contra o frio inverno da Serra de Ayllón, maciço montanhoso onde se localiza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA agricultura (cultivos de trigo, centeio e cevada) e a pecuária constituem suas principais atividades econômicas, mas o turismo está desenvolvendo-se bastante, graças à peculiaridade e beleza do pueblo. Muitas das famílias do povoado possuem casas para uso exclusivo do gado e pequenos espaços para a criação de galinhas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO nome Madriguera significa guarida ou refúgio de animais, e provavelmente é o povoado mais conhecido de toda a rota. Sua construção mais importante é a Igreja de San Pedro, que se destaca por seu tamanho em relação ao povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExistem escassas informações a respeito de sua construção, mas foi reformada diversas vezes entre 1700 e 1800, supondo-se que foi erguida em época anterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMadriguera possui tão somente 32 habitantes, mas chegou a ter 800. O despovoamento ocorreu por razões sociais e econômicas a partir da segunda metade do século XX, agravados por sua localização geográfica, a difícil comunicação com o resto da província e a falta de serviços básicos de saúde e educação, gerando uma forte emigração.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMadriguera tornou-se, no entanto, cenário para várias produções cinematográficas, anúncios publicitários, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes de despedir-me deste belíssimo pueblo da Espanha, fomos ao cuidado restaurante local e saboreamos uma carne e um delicioso vinho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANossa próxima parada no feriado da Semana Santa foi Ayllón, uma cidade declarada Conjunto Histórico-Artístico, pela importância e beleza de seu patrimônio, que veremos a partir dos próximos posts…

El Muyo – Pueblo Negro

Continuamos a denominada Rota dos Pueblos Coloridos, uma das grandes atrações da Província de Segóvia, e fomos conhecer os povoados negros, assim chamados pela cor das pedras de suas construções. Dos três povoados que compõem os Pueblos Negros, visitamos El Muyo, o mais conhecido deles.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA ardósia (pizarra, em espanhol) é a pedra predominante nas construções deste povoado, justificando o nome de Pueblo Negro. Também é utilizada nos pavimentos das ruas, como podemos ver acima. Existem referências da existência de El Muyo desde 1587. Durante boa parte de sua história, foi um município independente, mas em 1979 foi agregado à cidade de Riaza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEl Muyo significada O Mutilado, e existe a teoria de que o fundador da cidade assim o fosse…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA principal construção de El Muyo é a Igreja dos Santos Mártires Cornélio e Cipriano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm algumas casas podemos ver a parte reservada ao forno, um espaço circular típicos dos povoados de arquitetura negra…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos umas imagens do entorno natural de El Muyo….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Villacorta – Pueblo Vermelho

Depois de passar por Alquité, decidimos eu e minha esposa conhecer um dos povoados que integram a denominada arquitetura roja (vermelha, em português). Villacorta é um exemplo e considerado um dos pueblos melhores conservados da zona em quanto à sua arquitetura tradicional desta rota do nordeste da Província de Segóvia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs casas e construções da vila foram construídas com pedras com alto teor de óxido de ferro, o que explica sua cor avermelhada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO povoado, na Idade Média, pertenceu ao Sexmo de Villa y Tierra de Ayllón, mas desde 1997 pertence ao município de Riaza, que vimos recentemente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA principal construção da localidade é a Igreja de Santa Catalina, de origem românico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm nosso passeio pelo pueblo, conhecemos um de seus habitantes, que vive em Madrid, mas que sempre que pode retorna ao povoado, onde tem uma casa. Amavelmente, nos contou histórias do local, e nos mostrou as pedras coloridas utilizadas nas construções.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPassear por estes povoados encantadores nos proporcionou momentos de grande prazer e alegria…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANossa próxima parada nos levou ao povoado chamado de El Muyo, um exemplo da arquitetura negra da região, que veremos no próximo post.

Alquité – Pueblo Amarelo

Depois de visitar Riaza, eu e minha esposa fomos conhecer uma rota situada na zona nordeste da Província de Segóvia denominada Pueblos Coloridos, formada por 8 pequenos povoados (pueblos, em espanhol). A particularidade destes povoados é que foram construídos com pedras de várias tonalidades diferentes, devido à riqueza geológica da Serra de Ayllón, maciço montanhoso onde se localizam. O primeiro pueblo que paramos foi Alquité.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta localidade, as construções foram realizadas com pedras amarelas, graças a presença de quarcita…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA origem do nome do povoado é árabe, e Alquité aparece documentado por primeira vez em 1123, inicialmente como Alchite. Está situado a 1240 m de altitude, e possui uma população formada entre 8 e 15 habitantes…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO grande destaque do pueblo é a Igreja de San Pedro, que aparece documentada no seculo XII. De estilo românico, foi reformada várias vezes ao longo de sua dilatada história.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA Depois de visitar Alquité, fomos conhecer os povoados vermelhos, que vocês verão no próximo post….

Riaza – Província de Segóvia

No feriado da Semana Santa deste ano, eu e minha esposa fizemos uma viagem maravilhosa pelo nordeste da Província de Segóvia (Comunidade de Castilla y León) em busca de povoados com encanto (pueblos), belas paisagens e um rico patrimônio histórico, artístico e cultural. Nossa primeira parada foi Riaza, cidade serrana situada no Maciço de Ayllón, a quase 1200m de altitude.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO nome da cidade se deve ao Rio Riaza, que passa por suas terras. O primeiro documento que comprova a existência da cidade data de 1235. O povoado originou-se dentro do processo de repovoamento com a finalidade de conter o avanço muçulmano ocorrido no final do século XI, depois da conquista de Toledo (1085) pelo rei castelhano Alfonso VI. Tempos depois, a cidade foi colonizada, aproveitando-se os recursos disponíveis para o desenvolvimento da pecuária e da exploração florestal. Em 1139 passa a depender do Bispado de Segovia e em 1430 se converte num senhorio, pertencente a Álvaro de Luna. Do século XVI até 1812, tornou-se propriedade do Duque de Maqueda, ano em que os senhorios foram abolidos pela Constituiçao de Cádiz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARiaza é conhecida sobretudo por sua belíssima Praça Maior, uma das mais famosas da província. Seu aspecto atual data de 1873. Até inícios do século XIX, em seu centro havia um monumento chamado Picota, em que eram exibidas as cabeças daqueles que foram condenados, simbolizando o poder do senhor feudal sobre a administração e a justiça de seus vassalos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça está dividida pelo Edifício do Ayuntamiento, ou seja, a Prefeitura. Do século XVIII, está formado por 3 andares e possui uma torre campanário cujo relógio de ferro forjado foi instalado em 1895.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA maioria das casas que rodeiam a praça foram construídas no séuculo XVIII, mas algumas correspondem a épocas anteriores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitas das residências pertenceram no passado à nobreza local, e conservam o escudo da família na fachada. Possuem colunas de sustentação de pedra ou madeira, e a galeria que se forma entre as colunas e as casas sao usadas pela população para o comércio e também para o abrigo em dias de mau tempo. A Praça Maior de Riaza também é utilizada como Coso Taurino, isto é, um local onde se realizam espetáculos com touros, principalmente touradas, além de concertos e festas populares. Detrás do Edifício do Ayuntamiento se encontra a Igreja de Nuestra Señora del Manto, que acolhe a imagem da virgem padroeira do lugar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe estilo renascentista, foi edificada no final do século XV e princípio do XVI. Possui uma bela torre quadrada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o retábulo do altar maior realizado pelo mestre Diego Valentín Díaz, no século XVII, com cenas relativas à vida de San Jerónimo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja possui um Museu de Arte Sacra , com peças de vários estilos artísticos. Próximo à Riaza situa-se uma das melhores estações de esqui da comunidade, a “La Pinilla“, pela variedade, qualidade e extensão de suas pistas.