Igreja de San Juan – Ayllón

A Igreja de San Juan é o outro templo de origem românico da cidade de Ayllón. Construída no século XIII, possui uma história deveras curiosa e da mesma forma que a Igreja de San Miguel, está fechada para o culto. Os elementos românicos conservados constituem o ábside e a porta de acesso ao interior. Abaixo, vemos o ábside semicircular…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA porta de entrada à igreja conserva o arco de meio ponto característico do estilo românico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja, por uma série de razões, apresentava um estado lamentável, e escapou de desaparecer quando foi adquirida por um proprietário particular nos anos 60 do século XX, que construiu sua residência junto ao terreno do templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO proprietário da igreja cobra uma entrada para conhecer os restos preservados. Para tanto, toquei a campainha situada na porta de acesso e esperei que uma simpática senhora me atendesse. Pela singularidade do local, vale a pena pagar o ingresso (me parece que custou 3 euros) e ver as capelas que sobreviveram à ação do tempo. A denominada Capela de los Daza possui uma estátua jacente, pertencente a uma família de Burgos, descendente de Fernán González (910/970), Conde de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe grande importância é a capela gótica cuja construção foi ordenada pelos Marqueses de Villena no século XVI (1526), para albergar os sepulcros de Don Pedro López Pacheco e sua esposa Dona Juana Enríquez, atualmente situados na Igreja de San Miguel, como vimos na matéria anterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo teto da capela, podemos contemplar a bôveda gótica com os escudos dos Marqueses de Villena, senhores da vila de Ayllón no passado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHoje em dia, as capelas da Igreja de San Juan se utilizam como um espaço para eventos culturais. Quando lá estive, havia sido inaugurada uma exposição em homenagem ao poeta e dramaturgo espanhol Federico García Lorca (1898/1936), em comemoração ao octagésimo aniversário de sua morte, quando foi fuzilado pelo bando nacionalista durante a Guerra Civil Espanhola. A exposição conta com desenhos realizados pelo próprio poeta e outros que relembram fatos de sua vida como, por exemplo, os anos em que esteve na Residência dos Estudantes de Madrid (ver post publicado em 26/8/2015).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO fuzilamento de Lorca, ocorrido próximo a Viznar, um povoado da Província de Granada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA No dia em que foi inaugurada, a exposição contou com a presença da sobrinha do poeta, D. Laura García Lorca, presidenta da Fundaçao García Lorca.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s