Biblioteca Histórica da Univ. Complutense

No segundo semestre do ano passado tive o privilégio de realizar uma visita guiada a um local interessantíssimo e de acesso restrito, a Biblioteca Histórica da Universidade Complutense de Madrid. Esta biblioteca é considerada uma das cinco mais importantes do país, sendo considerada a segunda de Madrid relativa a quantidade de livros anteriores do século XIX, somente superada pela Biblioteca Nacional.

20171115_113817Para compreender a importância desta biblioteca, é preciso retroceder à própria criação da Universidade Complutense, fundada pelo Cardeal Cisneros em Alcalá de Henares em 1499 (realizei vários posts sobre esta cidade declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco). O centro principal desta instituição fundamental era o Colégio Mayor de San Ildefonso, que vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta que foi uma das principais instituições de ensino da Europa, entrou em decadência no século XVII e no século seguinte seu sistema de ensino mostrou-se antiquado. Em 1822 se inaugurou a Universidade Central de Madrid, estabelecendo-se definitivamente em 1836, trazendo o nome, corpo docente e biblioteca histórica para a capital da Espanha da antiga universidade fundada por Cisneros. Desde seu início, a Universidade Central ostentou o título de Universitas Complutensis, em referência à sua origem. A biblioteca histórica iniciou-se durante a época do cardeal, que se encarregou pessoalmente de adquirir os primeiros livros. O inventário mais antigo da biblioteca data de 1512, quando contabilizava 1070 obras, um número significativo levando-se em conta o pouco tempo transcorrido desde a fundaçao da universidade.

20171115_120336Abaixo, vemos o edifício histórico da Universidade Central de Madrid, situado numa antiga instituçao religiosa pertencente aos jesuítas, fundada em 1622 (Noviciado dos Jesuítas).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Biblioteca Histórica da Universidade Complutense foi situada num edifício anexo, cuja construção de 1928 foi patrocinada por D. Ramón Pelayo de la Torriente (1850/1932), que recebeu o título de Marquês de Valdecilla. Inicialmente, acolheu as bibliotecas das faculdades de direito, letras e filosofia. Abaixo, vemos o edifício e uma placa de agradecimento ao marquês.

20171115_12135220171115_121311Com a criação da Cidade Universitária de Madrid, a grande maioria dos livros ficaram dispersos em várias faculdades, e nem sua disponibilidade e conservação eram os mais adequados. Infelizmente, durante a Guerra Civil Espanhola, a Cidade Universitária encontrava-se em plena frente de batalha, e muitos livros históricos foram utilizados como “muralha defensiva”, principalmente aqueles pertencentes à Faculdade de Letras e Filosofia, onde os combates foram brutais. Códices pertencentes a antiga Universidade Complutense de Alcalá de Henares foram perdidos, lamentavelmente.

20171115_114629Por este motivo, decidiu-se pela instalaçao da biblioteca histórica neste edifício, que foi reabilitado e reformado para tal finalidade entre 1995 e 2001. Atualmente, o acervo da biblioteca está formado por mais de 100 mil livros, de uma riqueza impressionante e de um valor incalculável. A coleção possui cerca de 3 mil manuscritos e 725 incunháveis (como se denominam os livros impressos logo depois da descoberta da imprensa por Gutenberg em 1455). Os livros impressos entre os séculos XVI e XVIII chegam a dezenas de milhares !!!! O acervo de livros científicos do século XVIII de medicina e botânica é verdadeiramente excepcional. Cerca de 300 códices provenientes da antiga Universidade de Alcalá de Henares constituem algumas de suas peças mais valiosas, como uma Bíblia Hebraica feita em Toledo no século XIII. Entre outros livros, destacam o primeiro livro ilustrado impresso na Espanha, a primeira gramática espanhola realizada por Antonio de Nebrija e publicada na Universidade de Salamanca em 1492, entre muitos outros, impossíveis de citar tal sua quantidade. Abaixo, vemos uma edição da Bíblia Poliglota, editada na Universidade Complutense de Alcalá de Henares.

20171115_120041Além da antiga Universidade Complutense, outras instituições contribuiram para o enriquecimento do acervo da biblioteca histórica, como o Real Estudio de San Isidro, os Reais Colégios de Medicina e Cirurgia de San Carlos, de Farmácia e Veterinária, etc. A visita que fiz incluía também o denominado Salão do Paraninfo, um maravilhoso espaço de formato elíptico com o teto todo decorado de pinturas e um grande vitral.

20171115_110903O espaço foi decorado por pinturas alegóricas relativas à cultura universitária, representando também grandes personagens da História Espanhola.

20171115_11114520171115_111052Muito interessante foi a apresentação realizada por um técnico sobre a conservação e restauração dos livros antigos, uma das principais atribuições da Biblioteca Histórica da Universidade Complutense.

20171115_104028Muitos dos livros antigos já foram microfilmados e digitalizados, trabalho que ainda está longe de finalizar. A biblioteca conta com salas  de conferências e realiza periodicamente diversas exposições, a última sobre a Reforma de Lutero.

20171115_120225