A Muralha de Cáceres

Desde a antiguidade, as cidades estavam protegidas por um recinto defensivo, as denominadas muralhas, que cercavam todo o seu perímetro. Muitas destas cidades perderam, com o tempo, total ou parcialmente, o seu caráter militar, com o objetivo de expandir seu núcleo urbano e um número reduzido delas conservam o traçado de suas muralhas. A cidade de Cáceres teve sua primeira muralha ao redor do ano 900 aC, quando uma tribo celtíbera construiu um castro, um povoado fortificado pré-romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom a chegada dos romanos e a fundaçao de Norba Caesarina, origem da atual Cáceres, se construiu uma nova muralha no século I aC, composta por 4 portas de acesso ao interior da cidade. Posteriormente, no século XII, os almohades, uma tribo árabe proveniente do Marrocos, conquistou a cidade e ergueu uma outra muralha, que se conserva em sua boa parte e um dos motivos principais pelo qual a cidade foi declarada Patrimônio da Humanidade em 1986. Atualmente esta muralha faz parte do patrimônio histórico da cidade e percorrer o seu perímetro permite conhecê-la a fundo. A primeira coisa que fiz ao chegar a Cáceres foi caminhar por seu recinto defensivo, descobrindo as partes que foram preservadas de sua muralha medieval.  A denominada Puerta do Consejo (Porta do Conselho, em português) é a única que se conserva do período romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado desta porta, se construiu no período almohade (século XII) uma torre destinada a protegê-la e que se ergue ao seu lado…

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém edificada pelos almohades, a Torre del Horno foi construída sobre uma base da anterior muralha romana. Seu nome se deve que em sua proximidade se localizava um forno para a fabricação de pão (horno, em espanhol) e se considera uma das mais conservadas do período árabe da cidade, entre as 40 torres existentes originalmente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra torre preservada do mesmo período é a Torre del Aver, igualmente de planta quadrada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outra parte da muralha árabe, situada na parte lateral da Plaza Mayor de Cáceres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois da reconquista da cidade no século XIII pelo Rei Alfonso IX de León, se construiu outra porta de entrada, o chamado Arco de Santa Ana, cujo nome se deve à imagem de Santa Ana que foi colocada posteriormente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominada Torre de Bujaco, situada em plena Plaza Mayor, que vimos no post anterior, integrava o recinto fortificado do período árabe.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado da Torre de Bujaco, localiza-se o Arco da Estrela, o principal acesso ao Centro Histórico de Cáceres. Foi construída no século XVIII sobre uma anterior porta do século XIV, denominada Porta Nova.

dsc02088OLYMPUS DIGITAL CAMERAA anterior “Porta Nova” foi destruída porque não permitia a passagem das carruagens. Diante dela, a Rainha Isabel la Católica jurou manter em 1477 os foros da cidade, como podemos comprovar numa placa situada junto ao Arco da Estrela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte interna do Arco vemos uma imagem da Virgem da Estrela, que deu o nome à construção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA