Palácios de Cáceres – Parte 2

Neste segundo post sobre os Palácios de Cáceres, veremos outros exemplos de propriedades aristocráticas preservadas no Centro Histórico da cidade. O Palácio dos Condes de Adanero segue as pautas renascentistas existentes em muitos outros Palácios de Cáceres. Foi construído em 1596 e sua bela fachada apresenta os característicos almohadillados de influência italiana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA denominada Casa del Sol constitui um palacete gótico do século XV e reformado no século seguinte. Apresenta o escudo da família Solís, que decora a fachada, e que deu o nome à construção, além de um forte caráter militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEdificada no século XV, a Casa de los Moraga foi muito reformada e suas dependências estão dispostas em torno a um pátio central. Atualmente é um centro de artesanato local, com venda de produtos fabricados na região. Na fachada, vemos os escudo do proprietário, Benito Moraga, e sua esposa, Marina de Carvajal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma foto antiga que mostra os artesãos locais…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Palácio de los Moctezuma é um símbolo da mestiçagem das culturas européia e americana. Construído nos séculos XIV e XV, foi reedificado no XVI pelo descendente da filha do imperador asteca Montezuma, Don Juan de Toledo y Moctezuma.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns palácios conservaram apenas uma parte de sua estrutura, como a Torre de Espaderos, construída entre os séculos XIV e XV, e que fazia parte de um palácio desaparecido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Casa de los Espadero-Pizarro possui uma lenda curiosa e, ao mesmo tempo, trágica. Conhecida como a Casa del Mono (casa do macaco), a tradição diz que seu proprietário, um rico burguês, não tinha filhos. Depois de retornar de uma viagem, trouxe consigo um macaco, que chegou a ter dormitório próprio, brinquedos, etc. Em uma das longas ausências do proprietário, um belo cavalheiro pediu abrigo para passar a noite, e a esposa ofereceu sua casa para acolher o desconhecido. Quando o marido regressou, sua mulher o recebeu com a grata notícia de que estava grávida. Quando nasceu o bebê, o macaco, ciumento, em um descuido da família, jogou o bebê pela janela, causando sua morte. Histórias à parte, o palácio pertence ao final do século XV, e apresenta elementos ornamentais de estilo gótico, como as três gárgulas que observamos na fachada (representam uma mulher enferma, um idoso e um jovem). Outro detalhe é o escudo pertencente ao proprietário, sustentado por dois felinos. Atualmente o palácio é uma biblioteca…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Parador Nacional de Turismo de Cáceres encontra-se sediado em dois palácios antigos. Esta rede hoteleira caracteriza-se por aproveitar edifícios históricos e sempre recomendo conhecê-los, pelo bom gosto e conforto de suas dependências. Inclui o Palácio dos Paredes-Saavedra, que combina diversos estilos, como o gótico, renascentista e o mudéjar, sendo construído entre os séculos XV e XVI. A família dos Paredes chegou a Cáceres no século XIII e chegou a possuir três propriedades na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA outra construção que pertence ao Parador Nacional de Cáceres é o Palácio dos Marqueses de Torreorgaz, do século XIV e reformado nos séculos seguintes. Destaca por sua esbelta torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com o Palácio dos Ovando-Espadero, que também possui uma bela torre, além dos escudos nobiliários na fachada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA