Estilo Gótico – Origem

O Estilo Gótico é considerado uma das correntes artísticas mais importantes da história, sem sombra de dúvida. Foi responsável pelo surgimento de obras admirávies, como as Catedrais de Canterbury, Lincoln e York na Inglaterra, as de Burgos, Toledo e León na Espanha, as de Milão e Siena na Itália, a de Colonia na Alemanha, o Mosteiro dos Jerônimos de Portugal, somente pra citar algumas delas, já que a lista de templos góticos espalhados pelo continente é grande demais para descrever. Quando, onde e em quais circunstâncias surgiu o Estilo Gótico? Se o Estilo Românico não possui um local explícito em sua origem, apesar da enorme influência da Abadia de Cluny (França) em sua difusão, o aparecimento do Estilo Gótico é bem mais fácil de definir. Surgiu na França, em torno a 1140, na Abadia de Saint Denis, situada a pouca distância de Paris, e seu criador foi o Abade Suger (1081/1151), naquele momento não só o dirigente desta instituição religiosa de grande importância no então pequeno Reino da França, como também um destacado e astuto personagem no plano político, além de ter sido conselheiro do reino e hábil diplomata.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInterior da Abadia de Saint Denis, a primeira obra gótica da história.

A Abadia Beneditina de Saint Denis desempenhou um papel crucial na história francesa. Nela foi coroado Carlos Magno como Rei dos Francos no ano 754 e durante um tempo se converteu no panteão dinástico dos monarcas da França, chegando a ser a segunda abadia mais rica do país, somente superada pela poderosa Abadia de Cluny. O Abade Suger decidiu reformar a então abadia românica num novo templo que fosse a materialização de suas idéias sobre a natureza divina. Foi influenciado pelas idéias do filósofo Platão e complementada pelo pensamento neoplatônico (principalmente do filósofo Plotino), que comparavam Cristo a uma luz divina que iluminou um mundo obscurecido pelas trevas. Se estabeleceu um laço entre a teologia cristã e a filosofia clássica através deste conceito de Cristo com a luz, dela procedendo toda a fonte de conhecimento e da razão. O Abade Suger, obsessionado pela idéia, supôs que a casa de Deus na Terra, o templo cristão, deveria transformar-se num espaço repleto de luz e uma réplica da cidade divina, a Jerusalém Celestial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Vitral da Abadia de Saint Denis.

Se desconhece o nome do arquiteto que solucionou os problemas técnicos arquitetônicos que pudessem refletir o pensamento do Abade Suger. A Arquitetura Românica havia conseguido enormes êxitos no começo do século XII, mas sua técnica construtiva, apesar de algumas inovações, constituia uma continuação das formas conhecidas já na antiguidade romana. A nova Arquitetura Gótica representou uma verdadeira revolução na arte de construir catedrais. O Estilo Gótico baseia-se na incorporação do denominado Arco Ojival, que substituiu o Arco Semicircular do período românico. Este tipo de arco já havia sido utilizado na arquitetura alemã no século XI, com pouco êxito, porém. Graças a ele, a pressão das coberturas de um edifício podiam ser desviadas no sentido vertical e para o exterior, aumentando a altura da construção. De fato, a verticalidade constitui uma das principais características da Arquitetura Gótica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAArcos Ojivais na fachada principal da Catedral de Notre Dame de Paris.

Outro componente essencial da arquitetura gótica são as denominadas Bôvedas de Cruceria (também chamada Bôveda Nervada), que substituiram as anteriores coberturas de madeira da época românica, facilmente propensas a incêndios. As naves interiores das igrejas e catedrais passaram a ser construídas a partir de uma sucessão de pilastras e colunas que serviam de sustentáculo ao edifício. Em sua parte exterior, os contrafortes românicos, situados junto aos pesados muros do edifício, foram substituídos pelos Arbotantes, que desviavam a pressão estrutural ao exterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABôvedas interiores da Catedral de Notre Dame de Paris.

Todas estas inovações técnicas possibilitaram que os muros laterias das construções se tornassem muito mais leves, já que não exerciam o papel sustentador. Seu espaço foi preenchido por vãos cobertos por vitrais, onde a luz como manifestação divina pudesse irromper refletindo sua presença. Em 1144, a cabeçeira da Abadia de Saint Denis estava acabada e o sonho do Abade Suger se havia tornado realidade. Deste modo nasceu para a história da arquitetura o Estilo Gótico. A nova construção causou tal impacto na época que muitos bispos começaram a desejar que sua catedral fosse construída segundo as normas do novo estilo. Os mestres construtores começaram a imitar e a aperfeiçoar as  soluções construtivas do anônimo arquiteto de Saint Denis. Uma verdadeira corrida em território francês iniciou-se com a finalidade de se construir a catedral mais alta e de maiores dimensões da época, com a rápida expansão do Estilo Gótico na França e depois por todo o continente europeu. Este tema será tratado no próximo post, o segundo sobre a origem deste revolucionário estilo.

Bruxelles (46)Catedral de São Miguel e Santa Gúdula (Bruxelas), iniciada em 1226 no estilo gótico.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s