Sobre umbrasileironaespanha

Guia turístico para brasileiros em Madri Monitor de Pilates Personal Trainer

Ourense – Galícia

Nos três dias que permanecemos no Monastério de San Esteban aproveitamos para conhecer outros lugares interessantes da Galícia, como a cidade de Ourense (nome oficial no idioma galhego. Em espanhol, Orense). Uma das capitais provinciais da comunidade, Ourense é o terceiro município mais populoso de toda a Galícia (pouco mais de cem mil habitantes), somente superada por Vigo e La Coruña. É considerada, no entanto, como a maior cidade do interior da comunidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua origem é romana e existem dúvidas a respeito do significado de seu nome. Uma teoria diz que foi batizada como “Auriense“, ou cidade do ouro, devido a abundância deste metal. Outra teoria postula que provém de “Aquae Urente” por suas conhecidas fontes termais, denominadas Burgas. A cidade é atravessada pelo Rio Miño, fato que condicionou de forma fundamental sua história.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a época romana, se construiu uma ponte sobre o rio, que formava parte da calçada romana que unia Bracara Augusta (atual cidade de Braga, em Portugal) com Asturica Augusta (atual Astorga, situada na Província de León). Esta ponte ainda se conserva atualmente, apesar das intervenções realizadas em séculos posteriores. É conhecida como Ponte Romana, Ponte Velha ou Ponte Maior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruída no século I dC, esta ponte contribuiu de forma decisiva para o crescimento urbano de Ourense. Classificada como uma Ponte em Arco, possui 210 m de comprimento e foi declarada Monumento Histórico-Artístico em 1961. No século XII, o arco principal cedeu e a estrutura teve que ser reformada várias vezes. Desde 1999, é uma ponte exclusiva para pedestres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos símbolos da cidade, sua importância é tal que aparece inclusive no escudo de Ourense.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 2001, se inaugurou a Ponte do Milênio, com 275 m de comprimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAProjetada pelo arquiteto Álvaro Varela e o engenheiro Juan M. Calvo, tornou-se numa referência da Ourense Contemporânea. Feita com uma combinação de aço e concreto, possui uma singular forma elíptica e uma curiosa passarela peatonal que se eleva a 22 metros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos acontecimentos históricos mais importantes para Ourense foi a chegada da ferrovia, provocando um caráter eminentemente comercial e administrativo para a cidade. Abaixo, vemos a ponte ferroviária, situada detrás de uma ponte metálica para veículos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém destas pontes, existem também passarelas para pedestres que cruzam o Rio Miño

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de conhecer o entorno do Rio Miño, fizemos um interessante passeio pelo Centro Histórico de Ourense, que vale a pena ser conhecido. Como local de referência social e comercial, destacamos a Plaza Mayor, zona vital da parte histórica da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFormada por belas casas nobres dos séculos XVIII e XIX, está presidida pelo Edifício do Ayuntamiento (prefeitura), aqui denominada Casa do Conselho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra particularidade da Plaza Mayor de Ourense é que possui o solo levemente inclinado, algo raro neste tipo de espaço urbano. Ao lado da prefeitura situa-se o antigo  Palácio Episcopal, atual sede do Museu Arqueológico Provincial. Este importante edifício de Ourense foi construído a partir do século XII, sendo declarado Monumento Histórico-Artístico em 1931.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Monastério de San Esteban – Última Parte

Neste último post sobre o Monastério de San Esteban de Ribas de Sil veremos outras dependências que integram o conjunto monacal. O monastério possui três claustros, como o denominado Claustro Pequeno, construído no último terço do século XVI e projetado por Diego de Isla. Sua característica principal é a austeridade decorativa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs monastérios beneditinos se articulavam em torno a um claustro, que formava um eixo através do qual se distribuía suas diversas dependências. O chamado Claustro Grande também foi projetado pelo arquiteto de Vizcaya Diego de Isla, sendo construído entre 1577 e 1599.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstá composto por 3 níveis de altura, e antigamente albergava a hospedaria e as dependências do Colégio de Artes e Filosofia que começou a funcionar no século XVI. É conhecido também como Claustro de los Caballeros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das jóias do monastério é o outro claustro que possui, um dos poucos existentes em toda a Galícia construído no estilo românico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderado o mais belo e complexo de todos, foi edificado no século XIII. É conhecido como o Claustro dos Bispos, assim chamado para exaltar a memória dos 9 bispos que se retiraram ao monastério e cuja fama de santidade atraiu a peregrinos de vários lugares do país. Grande parte do poder econômico e territorial do monastério se deve a estes bispos. Foram enterrados no claustro, mas no século XV foram levados ao altar maior da igreja conventual. Os anéis dos bispos foram guardados numa arca e venerados como reliquias. O claustro possui dois níveis. Originalmente, possuía apenas um andar, formado por colunas duplas e rematadas por capitéis decorados com motivos vegetais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVI foi ampliado com a construção do nível superior, dentro do estilo gótico. Robustos contrafortes rematados com pináculos, situados no pátio, compensam o peso da construção.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma das gárgulas existentes no claustro que foram colocadas durante esta reforma.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara poder aceder ao nível superior se construiu uma bela escada, considerada uma das partes mais belas do monastério. Feita de granito, se remata com uma bôveda de crucería.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante sua existência como instituição religiosa, os monges do monastério cultivavam uma horta de 3.5 hectares. Além do cultivo de frutas, haviam moinhos, lugares de caça, colméias, olivares e uvas para a elaboração do vinho. A antiga bodega foi transformado num spa que integra as dependências do Parador Nacional. Além do mais, existiam lugares para pescar e um rebanho de gado, que eram arrendados para os habitantes locais. Outro espaço de grande interesse é a cozinha monacal que se conserva.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo século XVII, possui três pias que ainda podemos admirar…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cozinha complementava seus serviços com outros dois espaços, cujas ruínas podemos ver no bosque situado junto ao monastério, um local para a fabricação de pão e um matadouro. Abaixo, vemos os restos do forno para a elaboração do pão, isolado do resto do conjunto monacal para evitar incêndios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÀ noite eu, o Marcelo e a Cristina nos encontrávamos no restaurante do monastério para provar suas delícias gastronômicas, e programar os passeios do dia seguinte. Um deles nos levou à cidade de Ourense, tema da próxima série de posts…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Monastério de San Esteban – Parte 2

No segundo post sobre o Monastério de San Esteban veremos a igreja conventual, cuja fachada forma um ângulo reto com a entrada do monastério.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar de ser uma das partes mais antigas de todo o monastério, pois a igreja começou a ser construída em 1184, seguindo o estilo românico, a fachada atual se deve às reformas realizadas entre os séculos XVI e XVIII, momento em que foram colocadas as duas torres.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior da fachada foi colocada uma imagem de San Esteban, titular da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERABem em frente à fachada da igreja situa-se um curioso cemitério (algo inusual, pois normalmente localizam-se na parte traseira), que ainda funciona…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior do templo possui uma planta basilical com três naves, como podemos ver abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja está presidida pelo belo retábulo maior, que vemos na foto acima e também a seguir, no detalhe.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutros interessantes retábulos adornam o interior da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANeste outro retábulo vemos a imagem do Apóstolo Santiago como peregrino….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das grandes obras de arte conservadas na igreja é este raro retábulo feito de pedra, de formato pentagonal e inserido no estilo românico. Pertencente ao início do século XIII, nele se representa a Jesus Cristo e os 12 apóstolos. Provavelmente fazia parte de uma porta românica, destruída devido às reformas realizadas no exterior da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANum dos muros internos da igreja vemos a representação de São Pedro, com as chaves do céu…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois do monastério ter sido abandonado no século XIX, a igreja conventual passou a funcionar como paróquia, função que exerce até os dias de hoje. Como foi dito na matéria anterior, atualmente o Monastério de San Esteban faz parte da Rede Nacional dos Paradores de Turismo, cujo primeiro hotel foi inaugurado em 1928, como certifica a placa colocada em sua fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo o post com algumas imagens das dependências do hotel…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Monastério de San Esteban – Galícia

Uma vez mais um casal de grandes amigos de São Paulo, o Marcelo e a Cristina, vieram à Espanha com a finalidade de percorrer o país e conhecer suas cidades e lugares de interesse. No ano passado, tive a oportunidade de realizar uma pequena parte do Caminho do Norte, uma das variantes do Caminho de Santiago, com este casal apaixonado pelo país, cujas matérias foram publicadas entre 15/10/2017 e 11/11/2017. Desta vez eles fizeram um trajeto de carro, e me encontrei com eles em Valladolid para iniciar uma viagem pela Galícia, uma comunidade autônoma situada no noroeste da Espanha, fronteira com o norte de Portugal. Nossa primeira parada, a 4 horas de carro desde Valladolid, foi o incrível Monastério de San Esteban de Ribas de Sil (Santo Estevo, no idioma gallego), onde permanecemos durante 3 dias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste monastério é considerado um dos mais importantes de toda a Galícia, além de ser um dos mais bem conservados. Está situado numa região de grande beleza natural, a denominada Ribeira Sacra, cortada pelas águas do Rio Sil, uma importante via fluvial da comunidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta zona do país possui uma longa tradição religiosa, e esteve habitada por tribos célticas, como podemos comprovar nos restos arqueológicos existentes no bosque localizado ao lado do monastério (século I aC). Constituem vestígios da base de uma casa circular que integrava um castro, como se conhecem os povoados habitados por esta cultura. Procedentes do norte da Europa, os celtas chegaram a atual Galícia no ano 700 aC, e foram conquistados pelos romanos no ano 60 aC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA história deste monastério remonta à época visigoda, período em que provavelmente existiu uma construção que foi abandonada depois que a comunidade de religiosos se dispersou para seguir uma vida de eremitas. No século X, um ermitão chamado Franquila reuniu todos os anacoretas que viviam na zona para formar uma nova comunidade. No ano 909, o Rei Ordoño II concedeu privilégios ao abade do monastério, quando se inicia sua reconstrução.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANove bispos  se retiraram ao monastério nesta época, e ficaram conhecidos por sua fama de santidade. As nove mitras que integram o escudo de armas do monastério recordam o legado destes monges.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o tempo, o Monastério de San Esteban acolheu a regra beneditina, recebendo novas doações e privilégios, como os outorgados pelo monarca Alfonso IX em 1220. Na fachada principal do conjunto monacal, vemos uma escultura de Sao Bento (San Benito, em espanhol).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1506, por decisão do Papa Julio II, foi anexionado à Congregaçao de Valladolid. Depois, se fundou no monastério um colégio de artes e filosofia, quando alcança novos tempos de prosperidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1835, o monastério é novamente abandonado durante a denominada Desamortizaçao de Mendizábal, que causou a desapropriaçao dos bens eclesiásticos. Abaixo, vemos a fachada do monastério, realizada no século XVIII. Ao lado, a igreja conventual.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa esquina da construção se ergue uma robusta torre, composta por 3 níveis de altura, limitando com um extenso bosque de robles e castanheiras, por cujas trilhas podemos passear e admirar sua beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADevido à antiguidade do monastério, podemos apreciar vários estilos artísticos, desde o românico até o barroco. Foi transformado em Parador Nacional em 2004, uma rede de hotéis da Espanha que se caracterizam pela instalação de sua rede hoteleira em locais históricos. Suas dependências, como de costume, são confortáveis e de bom gosto decorativo. Possui, inclusive, um spa para relaxar…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa entrada do monastério foram colocados dois dos símbolos da Galícia, um Cruzeiro (cruceiro, em gallhego e crucero, em espanhol)) e um Hórreo. Este último constitui uma típica construção para fins agrícolas, destinado a armazenar e a secar o milho e outros cereais. Conta com um espaço retangular e estreito para este objetivo, e separado do solo para evitar a entrada de animais e também da umidade. Em Portugal, estas estruturas se conhecem como Espigueiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJá os Cruceiros, abundantes também no Brasil, constituem uma coluna de pedra situado sobre uma base e colocados em lugares estratégicos, como encruzilhadas de caminhos, locais elevados, diante de uma igreja etc. Em sua parte superior, normalmente aparece Cristo Crucificado de um lado, e a Virgem Maria ou um Santo do outro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, publicarei a segunda parte deste belo monastério….

Último Passeio por Olmedo

No meu último dia em Olmedo, pude conhecer lugares que ainda não havia visitado, como o Convento de la Concepción, cuja fundação foi autorizado por uma bula do Papa León X em 1516.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste convento franciscano representava um dos quatro conventos da ordem que existiu na cidade, e que perdeu sua função conventual. Depois, foi ocupado por freiras clarissas. Na porta principal da fachada, vemos os escudos dos fundadores (imagem acima). Atualmente é a sede de um museu sobre a Semana Santa, e na antiga igreja do convento se guarda as imagens que saem em procissão na rua durante as festividades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuito interessante é o teto da nave da igreja, decorado com um artesanato em madeira policromado do século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Outra instituição religiosa de importância é o antigo Convento de la Merced, situado em frente à Igreja de Santa María del Castillo, que vimos recentemente no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício, que impressiona por suas dimensões, conserva boa parte de sua estrutura do século XVIII, de tijolo e pedra, constituído por uma parte principal, igreja e claustro. Hoje em dia, abriga um Centro de Artes Cênicas e a Prefeitura Nova de Olmedo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOlmedo chegou a ter tamanha relevância em tempos passados que uma frase comprova o dito: “Quem señor de Castilla quiera ser, a Olmedo de su parte ha de tener.” A cidade contou com uma numerosa população muçulmana que nela permaneceu após a reconquista, quando passaram a ser conhecida como os Mudéjares, contribuindo para o enriquecimento monumental da vila, como vimos nas matérias anteriores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOlmedo também é conhecida como a Vila dos Siete Sietes, apelido que está relacionado com esta quantidade de igrejas, conventos, portas, praças, casas nobres, fontes, etc, que havia na cidade durante sua etapa de maior esplendor. A região onde se localiza a cidade está repleta de bodegas que elaboram deliciosos vinhos. Tive a oportunidade de conhecer o terreno de uma bodega histórica, a “La Mejorada“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta bodega encontra-se a dez minutos de carro de Olmedo, e sua construção fazia parte de um antigo monastério pertencente a Ordem dos Jerônimos, fundado no século XVI pelo monarca Fernando I de Aragón.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO local foi reformado pelo famoso arquiteto Rafael Moneo, que adaptou a antiga construção religiosa às necessidades de sua nova função. Pode ser que esteja equivocado, mas parece que o próprio arquiteto tornou-se o proprietário da bodega. Quando lá estive, estavam preparando o terreno para a próxima colheita…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara fechar com chave de ouro, o céu de Castilla y León me brindou com um espetacular pôr do sol. Lamentavelmente, as fotografias são incapazes de refletir a beleza do momento, mas podem nos dar uma idéia…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs construções da cidade adquiriram uma tonalidade que as deixaram ainda mais belas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEspero que vocês tenham se surpreendido com esta cidade castelhana, e que eu tenha cumprido minha missão de divulgar as belezas históricas, artísticas e naturais da Espanha. Mas as possibilidades turísticas do país parecem não ter fim, de maneira que pé na estrada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Um Passeio por Olmedo

Além de seu importante patrimônio mudéjar, Olmedo é conhecida também devido a uma obra de Lope de Vega (1562/1635) intitulada “El Caballero de Olmedo“, escrita em 1620 pelo autor madrilenho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta novela do escritor, referência fundamental da Literatura Espanhola, foi inspirada numa canção popular e fala sobre o amor e a morte. Lope de Vega não chegou a ver a novela publicada, pois somente foi impressa depois de seu falecimento, em 1641. Em frente à estátua do cavalheiro que vemos acima, se encontra um museu dedicado não só a novela, como também ao teatro espanhol inserido dentro do chamado Século de Ouro (XVII), quando a cultura espanhola atingiu suas cotas mais elevadas em todos os campos  artísticos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComposto por 7 salas, a visita ao museu constitui uma viagem no tempo, somente possível através de técnicas avançadas de escenografia. O museu está sediado num palácio que pertenceu a Jerónimo de Alderete y Mercado, que nele nasceu em 1516. Foi governador do Chile, explorador e conquistador, participando da conquista do Peru, Venezuela e do próprio Chile. Em 1552, fundou a cidade de Villarica. Faleceu no Panamá em 1556. Um busto situado em frente ao palácio rende homenagem a ele.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm minha visita à Olmedo, me hospedei numa casa histórica de 1517, reconvertida em uma pousada, chamada “La Mesnada“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO imóvel foi restaurado em várias ocasiões, sendo a última realizada pelo atual proprietário. Várias inscriçoes sobre sua história foram colocadas nos muros da residência. Em uma delas, vemos as variadas nacionalidades dos trabalhadores que realizaram a última reforma…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm meus passeios pela cidade, descobri uma antiga lavanderia construída em 1929, um exemplo da arquitetura popular da cidade e um dos poucos conservados de toda a Província de Valladolid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA Para aqueles (as) que preferem relaxar, Olmedo é um lugar ideal, graças ao excelente balneário que encontramos na cidade, instalado no antigo Convento de Sancti Spiritus, fundado no século XII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO balneário integra a rede Castilla Termal Hoteles, estando aberto tanto para hóspedes, quanto ao público em geral. Em suas belíssimas salas decoradas segundo a estética árabe e mudéjar (uma pena que as fotos não estavam permitidas) os clientes podem optar por Spa, piscinas, tratamentos estéticos e relaxantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Parque Temático Mudéjar – Olmedo

O patrimônio mudéjar de Olmedo se complementa com um curioso e instrutivo parque, dedicado a este estilo tipicamente espanhol. Inaugurado em 1999, o Parque Temático Mudéjar é um excelente lugar para apreciar muitas dos edifícios mudéjares mais significativos da Comunidade de Castilla y León, através de miniaturas que foram feitas à escala dos diversos monumentos que encontramos na região.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo total, existem 21 maquetes perfeitamente elaboradas e construídas com tijolo, cal e areia, os materiais construtivos predominantes do estilo mudéjar. Muitas das igrejas mais importantes do estilo estão aqui representadas, como a Igreja de San Miguel de Olmedo, que vimos numa matéria recentemente publicada no blog.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro exemplo de arquitetura religiosa mudéjar é a bela Igreja de San Tirso de Sahagún, cuja matéria publicada em 2/1/2013 foi a ela dedicada. Abaixo, vemos a maquete da igreja e o templo original, em tamanho real.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADSC07288O estilo mudéjar não esteve restrito somente às igrejas, e foi amplamente utilizado na arquitetura militar, como podemos observar na maquete do parque que representa a muralha da cidade de Medina de las Altas Torres, situada na Província de Ávila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 12/9/2012, publique uma matéria sobre esta cidade castelhana e sua imponente muralha, que vemos a seguir…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos dos castelos mais espetaculates da Espanha também foram edificados no estilo mudéjar, como o Castelo de Coca, situado na Província de Segóvia. Em 20/4/2012 esta imensa fortificação foi o tema de um post. Vemos abaixo a maquete do parque e o castelo real…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs maquetes foram minuciosamente realizadas com todos os detalhes das construções originais, como podemos observar no Castelo de la Mota, situado em Medina de Campo (Província de Valladolid), cujo post foi publicado em 18/6/2912.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta maquete é verdadeiramente magnífica, e tanto adultos quanto as crianças podem percorrer seu perímetro, observando os detalhes da fortaleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém do mais, as maquetes estão suficientes separadas uma das outras, de forma a poder vê-las melhor. Um trajeto em forma de trilha permite conhecer todos os monumentos representados, junto com lagos, uma bela vegetação e um trenzinho com toda a infraestrutura ferroviária que percorre o perímetro do parque.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste parque constitui uma grande atração da cidade de Olmedo, tanto para os adultos quanto para as crianças, que aprendem divertindo-se. Finalizamos a matéria com a entrada do Parque Temático Mudéjar de Olmedo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA