Ermita de San Pantaleón de la Losa

A região de Las Merindades possui um rico e diverso patrimônio histórico, composto por inúmeros castelos, edifícios relevantes e igrejas nos mais variados estilos. Entre todos, destaca o Estilo Românico, com uma grande quantidade de templos construídos na Alta Idade Média, principalmente nos séculos XII e XIII. Uma das obras mais belas e singulares da Arte Românica encontramos no chamado Vale de la Losa, uma pequena ermita dedicada a San Pantaleón, situada no alto de uma formação rochosa que se assemelha a um barco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma pequena estrada de areia nos conduz ao alto desta impressionante localização, com umas vistas espetaculares desta parte de Las Merindades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Ermita de San Pantaleón de la Losa ergue-se solitária numa paisagem de perder o fôlego, tamanha sua beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAConsagrada no ano de 1207, esta ermita possui em seu interior relíquias de San Pantaleón, mas infelizmente nao se encontrava aberta à visitação quando lá estivemos. Seu aspecto exterior é um dos mais originais de todo o Estilo Românico na Província de Burgos. Sua portada constitui um dos exemplos mais notáveis pela raridade de algumas de suas partes arquitetônicas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo lado esquerdo da porta vemos uma inusual estátua que cumpre a função de coluna, representando um gigante que pode ser identificado como um atlante, figura relacionadas com a Mitologia Clássica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo lado direito, vemos outra coluna, esta em forma de zig-zag, algo que surpreende por sua rareza…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA ermita possui um rico conjunto escultórico, presente nos capitéis e nos vãos que iluminam seu interior. Algumas destas esculturas representam cabeças humanas e seres malignos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANuma das arquivoltas da porta principal foram esculpidos personagens humanos como se estivessem presos dentro do arco, deveras curioso…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns temas bíblicos também foram representados em seus capitéis, como o episódio de Jonas e a baleia

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA forte inclinação do terreno onde se situa a ermita provocou o deslocamento dos seus planos construtivos, tanto no exterior, quanto em seu interior. Alguns mistérios estão associados a este enigmático templo, como o Santo Graal, o cálice utilizado por Jesus Cristo na última ceia. Ao redor da ermita, foi colocada uma escultura que representa o cubo mágico, cuja função neste local ignoro…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando retornamos à estrada, aproveitei para tirar uma última foto da imensa rocha onde está situada a ermita…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Catedral de S.Compostela: O Mestre Mateo

Esta última matéria sobre a Catedral de Santiago de Compostela está dedicada a um de seus maiores artífices, um dos grandes artistas de toda a Arte Medieval Européia, o Mestre Mateo. Quem alguma vez teve o privilégio de contemplar sua obra máxima, o chamado Pórtico da Glória, situado na entrada da catedral, pôde constatar sua beleza inigualável e a imensa influência que exerceu ao longo dos séculos. Devido ao processo de deterioração que se produziu durante os 8 séculos de sua existência, o conjunto está sendo restaurado desde já alguns anos, motivo pelo qual poderemos admirá-lo somente ao final da reforma, que está a ponto de finalizar. De qualquer forma, atualmente existem exposições sobre o trabalho do Mestre Mateo no Museu da Catedral e também no vizinho Palácio de Gelmírez, que possibilitam compreender melhor a obra do grande mestre e o trabalho de restauraçao que está sendo desenvolvido.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Museu Catedralício complementa a visita do templo maior compostelano, motivo pelo qual vale a pena conhecê-lo. Possui um excepcional conjunto de escultura e pintura de várias épocas, além de restos arqueológicos encontrados na catedral, mas infelizmente nao se pode fotografar. Abaixo, vemos uma foto exterior do museu, situado em frente à Plaza del Obradoiro, ao lado da bela fachada barroca da catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo balcão, situado em seu nível superior, as vistas da praça são impressionantes, bem como das casas do Centro Histórico de Santiago de Compostela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante o lento processo construtivo da Catedral Românica, em 1168 o Rei Fernando II encarregou o Mestre Mateo com a incumbência de finalizar as obras de suas naves. Além do mais, construiu uma cripta para salvar o desnível da catedral com a Plaza del Obradoiro, sobre a qual ergueu o maravilhoso Pórtico da Glória, concluído em 1211, quando se realizou a consagração da catedral. Considerado um dos expoentes maiores da Arte Românica de finais do século XII e começo do XIII, suas inovaçoes arquitetônicas, escultóricas e iconográficas anunciam, com o naturalismo de seus personagens, o novo estilo que estava surgindo na França, o Gótico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO imenso pórtico possui três grandes arcos de meio ponto (semicirculares), correspondentes a cada uma das naves da catedral, e sua iconografia está baseada no Livro do Apocalipse. No Arco Central, aquele que desperta maior atenção por seu tamanho e características, aparece a figura de Cristo em Majestade, rodeado pelos símbolos dos 4 Evangelistas. O arco está dividido por uma coluna, denominada Parteluz, com uma grande riqueza escultórica. Está presidida pelo Apóstolo Santiago, titular do templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEmbaixo da imagem do santo, vemos a Árvore de Jessé, que representa a genealogia humana de Cristo, por primeira vez representada na Arte Românica da Península Ibérica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte inferior do Parteluz, o Mestre Mateo se autorepresenta, dedicando sua obra ao Apóstolo Santiago. Uma inscrição possibilita  sua identificação, na qual está escrito “Architectus”. Esta escultura é também conhecida como o “Santo dos Croques“, devido a uma antiga tradição em que os estudantes da cidade golpeavam sua cabeça para adquirir sabedoria. Posteriormente, este gesto foi incorporado pelos peregrinos ao entrar na catedral, mas foi proibido para que a imagem não fosse prejudicada em sua estrutura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstátuas construídas a modo de colunas decoram o Pórtico da Glória, com personagens do Antigo e do Novo Testamento, como as que vemos abaixo, onde aparecem os chamados Profetas Maiores. Da esquerda para a direita, vemos Jeremías, Daniel, Isaías e Moisés. O naturalismo dos personagens, que observamos no sorriso de Daniel, constituem uma das principais inovações artísticas do Mestre Mateo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginalmente as imagens estavam policromadas, para proporcionar um maior realismo. Ao ficarem expostas à humidade durante séculos, pois o Pórtico da Glória somente ficou protegido no século XVI, o colorido sofreu um grande desgaste. As figuras foram pintadas, total ou parcialmente, em várias ocasiões, e um dos objetivos do processo atual de restauração é devolver sua policromia. Abaixo, vemos a cabeça de um dos personagens representados…

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém no Arco Central, vemos a representação dos 24 anciãos do Apocalipse, cada qual com seu instrumento musical. Esta cena, comum na Arte Românica, tornou possível o conhecimento dos instrumentos utilizados na época, e hoje em dia podemos assistir concertos de música antiga realizado somente com instrumentos medievais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Mestre Mateo também realizou um excepcional coro feito de granito, que esteve na nave central da catedral até 1603, quando foi substituído por um coro de madeira. Em 1945, este coro foi levado ao Monastério de San Martín Pinario, que vimos recentemente no blog. Felizmente, podemos apreciar o coro pétreo, pois foi reconstruído no Museu da Catedral. Mais uma vez lamento a proibição das fotografias no local. Por este motivo, tirei uma foto de um livro, que está longe de fazer jus à beleza do coro, mas que pelo menos nos dá uma pequena idéia de sua grandiosidade e qualidade artística.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de derrubado, parte de suas peças foram reutilizadas em outras partes da catedral, principalmente em suas fachadas exteriores, como vimos nas matérias anteriores. A biografia do Mestre Mateo continua sendo um enigma. A fama que alcançou em vida e a transcendência de sua obra fizeram com que os estudiosos procurem documentar sua formação e aprofundar no conhecimento de seu trabalho. Abaixo, vemos uma cabeça masculina, provavelmente um personagem bíblico que fazia parte de uma estátua-coluna realizada pelo Mestre Mateo e seus indispensáveis colaboradores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs fotos da presente matéria foram tiradas em 2012, durante minha primeira visita à Catedral de Santiago, quando ainda podíamos ver em parte o Pórtico da Glória, cuja restauração estava iniciando-se. Outras foram realizadas em minha última viagem de 2018, que foram complementadas com imagens das exposições que podemos ver atualmente sobre o Mestre Mateo e também de livros de arte sobre a catedral. Recomendo que assistam o vídeo abaixo, onde podemos ver o Pórtico da Glória e seu processo de reabilitação.

A Catedral Compostelana – Parte 2

A Catedral de Santiago de Compostela constitui um formidável exemplo do que se conhece como Igrejas de Peregrinação, que se desenvolveram ao longo do Caminho de Santiago no século XI, dentro do Estilo Românico. Uma outra igreja, que também faz parte da rota jacobea (como também se conhece o Caminho de Santiago) é a Basílica de Saint Sernin, situada na cidade francesa de Toulouse, construída na mesma época que a catedral compostelana (séculos XI e XII).

IMG_2321Estas grandes e monumentais construções possuem características comuns, que nos ajudam a compreender a arquitetura românica da Catedral de Santiago de Compostela. O interior possui uma planta de cruz latina, estando composta de 3 a 5 naves, sendo a central mais larga e alta que as laterais. A Catedral Compostelana possui 3 naves que alcançam os 100 m de comprimento e outra parte transversal, também com 3 naves, de 70 m de comprimento. Abaixo, vemos a planta da catedral, junto com o claustro de formato quadrado que complementa o conjunto, situado no lado direito.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEstas igrejas estão abovedadas, isto é, possuem uma estrutura arqueada que cobrem o espaço entre dois apoios, formando o teto do templo. A nave central está coberta por uma Bôveda de Cañón, frequentemente utilizada na Arquitetura Românica, que está formada por arcos de meio ponto ou semicirculares, como podemos ver abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPor outro lado, as naves laterais estão formadas por Bôvedas de Arista, que se originam pelo cruzamento entre duas Bôvedas de Cañón, formando uma cruz que divide em 4 compartimentos a própria bôveda.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra característica das Igrejas de Peregrinação é a profusão decorativa através de um conjunto de esculturas de caráter religioso e simbólico, como vimos, por exemplo, na Fachada das Platerías, na matéria anterior. Os grossos muros da igreja possuem dois níveis. O formado pelas arquerias em sua parte inferior e a tribuna, em sua parte superior. Esta última estrutura permitia alojar uma grande quantidade de peregrinos, além de suportar as forças arquitetônicas transmitidas desde a bôveda da nave central, gerando uma maior estabilidade. Na Catedral de Santiago de Compostela, a tribuna rodeia todo o edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo redor da capela maior, encontramos um espaço denominado Girola, também conhecido como Deambulatório. No plano arquitetônico que inicia a matéria, podemos observar a girola como um alargamento das naves laterais. Esta solução construtiva possibilitou no período românico, o trânsito dos peregrinos pela igreja, sem prejudicar os cultos religiosos e para que pudessem contemplar as relíquias colocadas em suas várias capelas. Devido ao considerável peso das bôvedas, os muros são grossos, com poucas janelas para a iluminaçao interior, que se realiza principalmente através da cúpula da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO claustro atual foi edificado em época posterior. De enorme tamanho, foi construído a partir de 1521 por Juan de Álava e Juan Gil de Hontañón. Como foi dito, possui uma forma quadrada, com 34 m de cada lado. Nele foi colocado os sinos que originalmente se situavam na Torre do Relógio, também vista no post anterior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo claustro da Catedral de Santiago podemos observar uma de suas principais funções, como local de enterramento, tanto através de sarcófagos talhados com esmero, quanto em tumbas colocadas no próprio solo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAVárias capelas foram situadas junto ao claustro. Abaixo, vemos uma delas com seu belo retábulo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das portas do claustro conduz ao Arquivo da Catedral, um local de visita proibida, pois nele se guarda um dos principais tesouros da cidade, o famoso Códice Calixtino.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste manuscrito iluminado de mediados do século XII constitui o exemplar mais antigo e completo que se conhece da obra “Liber Sancti Iacobi” ou “Livro do Apóstolo Santiago“, do qual existe 200 cópias. Reúne hinos, textos litúrgicos, relatos de milagres e episódios relacionados com o santo. Consta de 5 livros e 2 apêndices, num total de 225 folhas feitas de pergaminho. O quinto livro constitui uma guia para os peregrinos (a mais antiga que se conhece), com descrições da rota do caminho, conselhos, etc. Sua autoria, um sacerdote francês chamado Aymeric Picaud, está atualmente posta em dúvida. O códice começa com um comentário do Papa Calixto II, no qual relata, através de uma carta dirigida à Ordem de Cluny e ao Arcebispo de Compostela Diego Gelmírez, os testemunhos dos milagres realizados pelo Apóstolo Santiago. Em 2011, o códice foi roubado por um eletricista que havia trabalhado na catedral, mas felizmente foi recuperado um ano depois. Finalizamos a matéria com um facsímil do Códice Calixtino, uma reprodução exata do livro original…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Catedral Compostelana

Esta série de matérias sobre Santiago de Compostela estaria incompleta, caso não publicasse posts sobre seu edifício mais famoso e importante, a Catedral, que preside o Centro Histórico da cidade, declarado Patrimônio da Humanidade em 1985.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderada um dos templos mais importantes de todo o mundo, a Catedral Compostelana está dedicada ao Apóstolo Santiago, cujos restos descansam em seu interior. Este fato a converteu num dos principais centros de peregrinação da Europa desde a Idade Média, através do Caminho de Santiago. O sepulcro do Apóstolo, nomeado Padroeiro da Espanha, foi descoberto no século IX por um eremita chamado Pelayo, que comunicou o achado ao Bispo Teodomiro de Iria Flávia, atual município galego de Padrón. O bispo, por su vez, avisou da notável descoberta ao Rei Asturiano Alfonso II, que posteriormente converteu-se no primeiro peregrino documentado do caminho. O monarca ordenou a construção de uma pequena capela no local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADiante do crescente número de peregrinos e das reduzidas dimensões do templo, se construiu uma igreja maior no ano 829 e no final do século IX (899) uma outra igreja, de estilo pré-românico, construída pelo Rei Alfonso III, que se transformou gradualmente num importante local de peregrinaçao. Em 997, esta primitiva igreja foi destruída pelo General Almanzor, comandante do exército muçulmano do Califato de Córdoba, que respeitou, no entanto, o sepulcro do Apóstolo Santiago. Apesar disso, as portas e campanas da igreja foram levadas à Mesquita de Córdoba. Quando a cidade andaluza foi reconquistada pelo Rei Fernando III em 1236, foram transportadas por prisioneiros muçulmanos à cidade de Toledo, concretamente a sua notável catedral gótica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADestruída a igreja primitiva, durante o reinado de Alfonso VI e sob o patrocínio do Bispo Diego Peláez, se iniciou a construção da atual catedral, um dos edifícios de estilo românico de maior importância em toda Europa. Edificada basicamente com granito, as obras se detiveram em vários momentos, sendo finalizada em 1122 e consagrada por primeira vez seis anos depois. Seus principais arquitetos foram Bernardo El Viejo, seu discípulo Roberto e um grande arquiteto da Arquitetura Românica, o Mestre Esteban. A última etapa construtiva ocorreu a partir de 1168, quando o chamado Mestre Mateo realizou a cripta e o fabuloso Pórtico da Glória, considerado um dos expoentes máximos da Arte Românica. As obras finalizaram em 1211, ano em que a Catedral é definitivamente consagrada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAcima, vemos o aspecto da fachada principal românica da catedral, antes da reforma barroca realizada no século XVIII, que dá para a Plaza del Obradoiro. Esta imponente e maravilhosa fachada, além de outras partes da Catedral, como o mencionado Pórtico da Glória, está sendo restaurada para solucionar o processo de deterioração em seus elementos estruturais e decorativos, causado principalmente pela humidade, além de intervenções realizadas no passado que resultaram problemáticas. Além do mais, a fachada recebeu um necessário tratamento de limpeza. Abaixo, vemos duas imagens da fachada, antes da reforma, e outra atual.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs primitivas torres da fachada principal eram românicas, mas forma substituídas pelas atuais durante a reforma barroca. Abaixo, vemos a Torre do Relógio, situada no lado direito da fachada. Foi realizada em 1680 por Domingo de Andrade. O relógio é de 1831, e os sinos são réplicas, cujos originais foram colocadas no claustro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo exterior da catedral, a única fachada que conserva sua fábrica românica é a impressionante Fachada de las Platerías, construída pelo Mestre Esteban entre 1103 e 1117.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACaracteriza-se por sua riqueza escultórica, tanto nos capitéis, quanto nos tímpanos de suas duas portas. No tímpano da esquerda, vemos cenas relacionadas às tentaçoes de Cristo. No extremo direito aparece a representação de Eva com uma caveira, identificada como adúltera pelo Códice Calixtino (um pouco complicado de ver na foto…).

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo tímpano da direita, vemos outras cenas historiadas, como a Epifania em sua parte superior. Na parte inferior, a cura do cego e episódios da Paixão de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlguns elementos decorativos foram colocados posteriormente (final do século XIX), como estes 6 meninos que faziam parte do coro de pedra situado na nave central da igreja e realizado pelo Mestre Mateo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro local destacável do exterior da catedral é a Porta Santa, cuja porta se abre somente nos denominados Anos Santos ou Jubilar, quando as festividades em honra ao Apóstolo Santiago (25 de julho) caem num domingo, algo que ocorre em intervalos de 5, 6 e 11 anos. Este privilégio foi concedido pelo Papa Calixto II em 1122.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANas laterais da porta, também foram colocadas, no século XVII, 24 figuras de personagens bíblicos, do Antigo e do Novo Testamento, que originalmente integravam o coro pétreo do Mestre Mateo. Em sua parte superior, vemos o Apóstolo Santiago, cuja imagem foi realizada em 1694 por Pedro del Campo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos esta primeira parte sobre a Catedral de Santiago de Compostela com a Fachada da la Azabachería, construída em 1758, substituindo a antiga Porta do Paraíso, pela qual entravam a maioria dos peregrinos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Igreja de Santiago – La Coruña

Na Galícia existem muitas igrejas dedicadas ao Apóstolo Santiago, o santo padroeiro da Espanha. No Centro Histórico de La Coruña situa-se uma delas, considerada a mais antiga da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída entre os séculos XII e XIII na fase final do Estilo Românico e por sua importância histórica recebeu o título de Monumento Histórico-Artístico. Como de costume, dentro da arquitetura românica, está formada por 3 ábsides, o central maior que os laterais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte superior dos ábsides vemos várias figuras esculpidas, algumas das quais representam cabeças humanas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo longo de sua história, o templo foi reformado em várias momentos, como na fachada principal. A porta principal, por exemplo, pertence ao final do século XV e começo do XVI. Nela aparecem, no tímpano, o Apóstolo Santiago a cavalo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa arquivolta situada acima do tímpano, foram representados 20 figuras de anjos sentados com os instrumentos da Paixão de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém na porta principal vemos uma roseta, colocada no final do século XIX. Abaixo, vemos seu aspecto exterior e também de dentro da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm outra das portas da igreja vemos a representação do Agnus Dei, expressão latina traduzida como Cordeiro de Deus, título dado a Jesus no Evangelho de São João.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante vários anos, no átrio da igreja se celebraram as reuniões do Conselho da cidade, algo habitual naqueles tempos (desde 1380 até o século XV, pelo menos). Originalmente, o interior da igreja estava formado por 3 naves (com seu ábside correspondente). No entanto, devido às reformas realizadas, se reduziu o espaço a uma grande nave, como vemos abaixo, no estilo gótico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo centro da nave vemos o retábulo principal da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria sobre a Igreja de Santiago de La Coruña com outras imagens do templo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANão poderia faltar uma imagem do Apóstolo Santiago, como peregrino…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Igreja de San Nicolás – Portomarín

O Estilo Românico, considerado o primeiro estilo artístico europeu, desenvolveu-se entre os séculos XI e XIII por todo o continente de forma simultânea. Apesar de apresentar características comuns, existem pequenas particularidades dependendo de cada país. Na Espanha se conservam centenas de igrejas românicas que podemos admirar, principalmente entre o centro e norte do país. Uma das principais vias de penetraçao desta corrente artística na Península Ibérica foi justamente o Caminho de Santiago. Por este motivo, se diz de forma apropriada que “A Europa se fez caminhando…”. Um excelente amostra do estilo podemos encontrar no povoado de Portomarín (Comunidade da Galícia), a Igreja de San Nicolás, também chamada de Igreja de San Juan.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste templo foi construído provavelmente no final do século XII e começo do XIII, e destaca-se por seu aspecto de fortaleza militar. Ergue-se na principal praça do povoado, estando considerada como uma das principais atrações do Caminho de Santiago na Galícia. No entanto, a igreja nem sempre esteve situada neste local, pois foi desmontada e reconstruída na praça depois da construção do Embalse de Belesar em 1963, que inundou o antigo povoado de Portomarín.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Nos muros da igreja podemos observar a numeração das pedras, algo essencial no processo de sua reconstrução, para que cada bloco de pedra estivesse em seu lugar correspondente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém vemos nos muros exteriores da igreja curiosos símbolos talhados na pedra, as denominadas Marcas de Canteros, uma espécie de assinatura dos trabalhadores que construíram a igreja. Cada qual possuía seu próprio símbolo, podendo desta forma cobrar pelo trabalho realizado. Estas marcas são comuns na Arquitetura Românica

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de San Nicolás de Portomarín destaca-se por sua riqueza escultórica, visível em suas 3 portas de acesso. No tímpano da fachada principal vemos a cena da Anunciação, com o Arcanjo São Gabriel comunicando à Virgem Maria seu destino como a mae de Jesus.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos as esculturas realizadas em um dos capitéis da porta…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma das principais contribuições da Arte Românica foi a recuperação da escultura como forma artística , depois de um longo intervalo em que permaneceu desaparecida, entre a queda do Império Romano no século V e o início do Estilo Românico. Abaixo, vemos outra das portas da igreja e sua decoração escultórica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo Estilo Românico, a escultura está intimamente ligada aos elementos arquitetônicos, outra de suas características, sendo que as cenas representadas possuem um acentuado significado simbólico e religioso, além de moral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa imagem acima vemos no tímpano a Cristo dentro de uma mandorla, aspecto que evidencia sua natureza divina. Na parte superior, a representação dos 24 personagens do Apocalipse com seus respectivos instrumentos musicais, que faz parte do relato do Juízo Final, descrito pelo Apóstolo João. Na parte traseira do templo, situa-se o imponente ábside semicircular que conforma a estrutura da igreja, junto com um cruzeiro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASímbolos da devoção popular, os cruzeiros constituem uma presença constante em todos os lugares da comunidade. Se estima em 12 mil os cruzeiros existentes somente na Galícia. Situados junto a igrejas e em lugares estratégicos nos diversos caminhos, protegem os viajantes e peregrinos. O denominado Cruzeiro de San Nicolás, que vemos acima, é um exemplo raro na comunidade, por suas esculturas de Cristo crucificado presente nos dois lados. A seguir, vemos a roseta, um vitral de formato circular, que apesar de estar relacionado à arquitetura gótica, já existia na etapa românica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, uma outra imagem da igreja, e uma parte da Casa do Conselho de Portomarín, a sede da Prefeitura do povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois de visitar Portomarín, fomos a Lugo, cidade que tinha visitado no ano passado e que foi tema de várias matérias publicadas entre 13/11 e 27/11/2017. Meus amigos Marcelo e Cristina puderam conhecer sua excepcional muralha romana, declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, e sua bela catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Catedral de Ourense

Principal monumento da cidade de Ourense, a catedral se ergue no coração de seu centro histórico. Poder conhecê-la, tanto em sua parte exterior, quanto seu belo interior, foi uma grata surpresa devido aos maravilhosos espaços que a constituem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ considerada o edifício medieval mais importante de toda a Galícia, depois da Catedral de Santiago de Compostela. De fato, mereceu o título de Monumento Histórico-Artístico que recebeu em 1931. Várias outras construções existiram no mesmo local, depois que Ourense tornou-se sede episcopal em sua etapa visigoda (século VI). A catedral atual começou a ser edificada na segunda metade do século XII, sendo finalizada no século seguinte, inserindo-se dentro da fase final do Estilo Românico. No entanto, o aspecto que vemos atualmente é o resultado de 8 séculos de reformas realizadas no conjunto do templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Catedral de Ourense foi dedicada a San Martín de Tours, que tornou-se o padroeiro da cidade já na época do Rei Suevo Carriarico, no século VI. Este monarca foi o introdutor do culto deste santo francês na Galícia, depois que a ele foi atribuída a cura milagrosa de seu filho, que padecia de uma doença comum naqueles tempos, a lepra. Em sinal de agradecimento, nomeou o santo como padroeiro de Ourense. Sua representação mais comum, montado num cavalo e entregando sua capa a um pobre mendigo, pode ser vista em vários lugares da catedral, desde os vitrais que a compõem, quanto na parte escultórica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo exterior da catedral, o grande destaque fica por conta de suas 3 portas de acesso, maravilhosamente esculpidas, com uma notória influência do chamado Mestre Mateo, e seu trabalho inigualável do Pórtico da Glória da Catedral Compostelana, considerado uma das obras máximas da Arte Universal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outra das portas da catedral, com especial ênfase nas esculturas que a adornam.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo tímpano observamos a representação da piedade com São João Evangelista e Madalena. Sobre ela, uma cruz com a coroa de espinhos. No lado esquerdo, San Martín entregando a capa e no direito, vemos a figura de Santiago como peregrino, segurando um bastão.OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, detalhes de sua rica decoração escultórica, tanto nas arquivoltas, quanto nos capitéis.OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XV, a catedral sofreu ataques durante uma guerra travada entre nobres e algumas de suas partes tiveram que ser reconstruídas ou mesmo incorporadas a partir do século XVI, caso do belíssimo cimbório que remata a estrutura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARealizado em 1500 por Rodrigo de Badajoz, possui uma grande importância histórica, pois está incluído entre os três existentes no país desta época.Em sua parte externa, podemos observar seu formato octogonal. Abaixo, vemos seu aspecto interior e a excepcional bôveda estrelhada de 8 pontas que cobre a estrutura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir vemos a torre do relógio, de formato quadrado e também erguida no século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, alguns detalhes construtivos da catedral, como uma de suas rosetas e as janelas que iluminam o interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, faremos uma visita ao interior da Catedral de Ourense, que me deixou literalmente de boca aberta…