Refúgio da Guerra Civil – Cartagena

O século XX  representou um dos períodos mais dramáticos da história de Cartagena, e também de toda a Espanha. Entre 1936 e 1939, se desenrolou a Guerra Civil que assolou o país, cuja consequência foi um longa etapa de ditadura sob a direção do General Franco, a partir do término da guerra, no qual o bando nacionalista saiu vencedor, até sua morte em 1975. O início desta guerra que vitimou uma quantidade enorme de espanhóis, iniciou-se com a tentativa de um golpe militar por uma facção do exército no dia 18 de julho de 1936.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cidade de Cartagena foi uma das que mais sofreram com os bombardeios da aviação ítalo-alema, pois os regimes totalitários destes dois países colaboraram com a causa franquista, cedendo armamentos, munições e aeronaves. Por sua vez, os republicanos receberam a ajuda militar da então U.R.S.S. A Guerra Civil Espanhola representou o primeiro conflito em que a população civil foi atacado pela aviação militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs motivos pelos quais Cartagena foi tão castigada se deve a sua condição de sede da frota republicana e centro da indústria bélica naval, que abastecia cidades pró republicanas, como Madrid, por exemplo. A cidade foi alvo de uma grande quantidade de ataques desde o começo do conflito, cujo número estimado situa-se  entre 40 e 117. Depois da Catalunha, Cartagena tornou-se o principal fornecedor de armas da zona republicana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor estes motivos, foram construídos uma grande quantidade de refúgios para a proteção civil. Além do mais, estes locais difundiam informações e conselhos, fundamentais durante os ataques. Um destes refúgios pode ser visitado, pois foi convertido num museu sobre a Guerra Civil. Situa-se numa das colinas existentes ao redor do centro histórico da cidade, e foi escavado numa das mais conhecidas, o Cerro de la Concepción, que vemos abaixo no lado esquerdo da foto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom capacidade para acolher cerca de 5.500 pessoas, era considerado o maior da cidade, sendo construído em 1937. Os principais organismos criados para a defesa da cidade foram a Junta de Defesa Passiva, que aconselhava a população e a Junta de Defesa Ativa, responsável pela artilharia antiaérea e os sistemas de iluminação, alerta, alarme, comunicações e observações.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA guerra supôs profundas transformações na vida dos espanhóis, como o racionamento e a dispersão de seus membros, pois os homens acudiam às frentes de batalhas, enquanto as mulheres trabalhavam na retaguarda, costurando uniformes militares, enchendo os cartuchos de pólvora, e outras atividades. As crianças, quando era possível, iam à escola. Um dos únicos entretenimentos para aliviar a dor dos seus habitantes eram o rádio, o cinema e os cafés.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACartagena foi a última cidade em render-se às tropas do exército nacionalista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATodas estas imagens foram tiradas no interior do refúgio. Em uma de suas salas, desenhos realizados por crianças da época me comoveram…

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom esta bela e sugestiva foto, encerro as matérias sobre a cidade de Cartagena, uma cidade milenária que vale muito a pena conhecer…

Anúncios

Edifício da Assembleia Regional de Cartagena

Um dos edifícios de caráter modernista que mais me impressionou em minha visita a Cartagena foi a sede da Assembleia Regional, localizado um pouco mais afastado do centro histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, trata-se da sede do Parlamento da Comunidade Murciana, formada por 45 deputados, sendo que Cartagena é sua capital legislativa. Esta bela construção foi iniciada em 1986 pelo arquiteto Rafael Braquehais e finalizada em 1991.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm sua decoração, foram utilizados elementos que caracterizam a paisagem urbana da cidade, combinando materiais vanguardistas com o trabalho artesanal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa fachada com referências modernistas se empregaram as formas curvas e o revestimento de azulejos conhecidos como Trencadís, popularizado pelo arquiteto Antoni Gaudí em Barcelona.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo alto da fachada principal uma mulher e um homem sustentam o escudo da Comunidade Murciana

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos muros laterais aparecem os nomes de muitas das principais cidades da comunidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes da entrada, um grande bosque de colunas recorda o Park Guell, uma das maiores obras de Gaudí e também do Modernismo Catalão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInfelizmente, não tive a oportunidade de conhecer o interior do edifício, tão surpreendente quanto sua fachada exterior. No próximo post, vocês conhecerão outro local de grande interesse de Cartagena, um refúgio da Guerra Civil Espanhola, matéria que encerra minha visita à cidade…

 

Cartagena Eclética e Modernista – Parte 3

Como vimos nas matérias anteriores, o estilo modernista foi um dos preferidos para a construção de edifícios em Cartagena durante o boom econômico que a cidade ostentou no princípio do séc. XX. No entanto, foi integrado nos edifícios de base eclética, sendo incorporado somente nos detalhes decorativos, principalmente nas fachadas das construções. Um exemplo é a Casa Cervantes, situado em plena Calle Mayor do centro histórico de Cartagena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs grandes dimensões do edifício se destacam em relação às demais construções circundantes. Construído em 1900, trata-se da primeira obra modernista na cidade, e foi projetada pelo arquiteto Victor Beltrí. Os símbolos relacionados ao comércio, indústria e mineração, bases do crescimento de Cartagena nesta época, são abundantes, uma referência à origem da fortuna de seu primeiro proprietário, o empresário Serafín Cervantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo ano seguinte (1901), Victor Beltrí foi o responsável por outro belo edifício, a Casa Aguirre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos destaques do edifício é a belíssima torre, rematada por uma incrível cúpula. A fachada foi totalmente decorada em sua parte superior por um conjunto de cerâmicas, que proporcionam um aspecto impressionante à construção. Atualmente, a Casa Aguirre é a sede do Museu Regional de Arte Moderna de Cartagena (MURAM).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe 1906 é a Casa Maestre, inspirada no Modernismo Catalão. O rico e influente José Maestre encarregou a um arquiteto de Barcelona, Marcelino Coquillat y Llofriu, o projeto de uma residência que superasse as demais que estavam sendo construídas na época.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA O projeto de Llofriu foi dirigido por Victor Beltrí. Este edifício teria uma grande influência na carreira artística de Beltrí e, como consequência, na arquitetura de Cartagena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInspirada na Casa Calvet de Barcelona, realizada por Antoni Gaudí, na Casa Maestre destaca a fachada, única parte conservada do projeto original.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra emblemática construção eclética com detalhes modernistas é a Estação Ferroviária de Cartagena.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARealizada pelo engenheiro Rafael Peyroncely em 1907, em seu exterior construiu um corpo central decorado, com um relógio que preside a fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs elementos modernistas podem ser apreciados na estrutura de ferro que se eleva sobre a porta principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da estação também estava decorado no estilo modernista, mas atualmente se conserva em seu estado original somente a bilheteria (que não é a utilizada hoje em dia) e algumas luminárias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos o post com uma foto da parte traseira do edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Cartagena Eclética e Modernista – Parte 2

Na matéria de hoje veremos algumas das construções mais importantes de Cartagena, realizadas dentro do contexto da Arquitetura Eclética na cidade. A denominada Casa Pedreño, por exemplo, foi construída pelo arquiteto Carlos Mancha em 1875. Recorda os palácios renascentistas italianos, e foi encarregada pelo empresário industrial e deputado Andrés Pedreño. Atualmente, funciona como um centro cultural.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo a Casa Pedreño encontramos o Cassino de Cartagena, um edifício representativo da burguesia local, pois em sua origem era a Casa do Marquês de Tilly. Conserva sua portada do séc. XVIII, e foi reformada em várias ocasiões, de maneira definitiva em 1897 pelo arquiteto Victor Beltrí. Nas janelas vemos medalhões alegóricos que representam as artes cênicas, indústria, comércio e as ciências.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra magnífica construção é o Gran Hotel, realizado entre 1909 e 1916. Inicialmente, as obras foram dirigidas pelo projetista, Tomás Rico, responsável pela construção até sua morte, em 1912. Depois, foi terminada por Victor Beltrí. Este conservou o projeto original da planta e os detalhes decorativos dos três primeiros andares, mas rematou o edifício de uma forma atraente e pessoal, com uma bela cúpula. A singular localização do edifício, na esquina entre várias ruas estreitas, foi inteligentemente aproveitada por Tomás Rico, que levantou as duas fachadas  formando um ângulo agudo no vértice onde as mesmas se convergem. A cúpula acentua a impressão de proa de uma embarcação, que produz todo o conjunto visto da praça. Para evitar a monotonia, o branco e o vermelho se combinam, assim como os diversos elementos decorativos, pois apenas os andares terceiro e quarto são iguais. Hoje em dia, o Gran Hotel funciona como um edifício de escritórios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASituado junto ao Porto de Cartagena, o edifício da Casa Consistorial ou Ayuntamiento de Cartagena (popularmente conhecido como sede da Prefeitura) também foi construído por Tomás Rico em 1907.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPossui três fachadas diferentes, sendo que a principal foi realçada por um pórtico e uma esbelta cúpula.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício apresenta um caráter clássico, no estilo francês, e seu projeto foi pensado para enfatizar a função oficial do edifício. Outro de seus destaques é a Torre do Relógio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATive o privilégio de poder conhecer algumas salas do interior, e contemplar  sua espetacular escada imperial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar de sua elegância, o edifício apresentou diversos problemas estruturais desde o início, finalmente solucionados nas últimas reformas realizadas entre 1995 e 2006. Abaixo, vemos alguns detalhes decorativos do teto do vestíbulo de entrada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Cartagena Eclética e Modernista

Uma das principais características da paisagem urbana de Cartagena é a grande quantidade de belos edifícios que encontramos num passeio pelo seu centro histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEste fato sucedeu porque entre 1874 e o início da Primeira Guerra Mundial (1914), Cartagena gozou de uma grande prosperidade econômica, devido principalmente ao auge da mineração, que favoreceu o desenvolvimento de outras atividades industriais e comerciais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO crescimento então vigente se refletiu na proliferação de novos edifícios, tanto públicos, quanto privados, e na planificação de um novo traçado urbano, que ampliou os limites da cidade. Este processo ficou conhecido como Ensanche, e sucedeu na maioria das grandes cidades da Europa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA nascente burguesia local, ávida por manifestar de forma artística seu status social, busca nas novas formas arquitetônicas um símbolo de sua ascensão e poder. As estéticas eclética e modernista começam a aparecer na cidade, graças ao seu espírito inovador.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs elementos modernistas se manifestaram na decoração de edifícios de base eclética, nos quais se integraram.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANovos e arrojados arquitetos surgiram nesta época, assimilando as novas correntes internacionais da arquitetura. Um dos principais nomes foi Victor Beltrí (Tortosa-1865/Cartagena-1936), autor da maioria dos edifícios modernistas que podemos admirar na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADurante um bom tempo de minha visita à cidade estive contemplando os detalhes destes edifícios, algo que me surpreendeu muito, pois não sabia que Cartagena possuía um repertório tão variado de arquitetura eclética e modernista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANão consegui, apesar de meu esforço, nenhuma informação sobre os edifícios cujas imagens vemos neste post introdutório sobre o ecleticismo e o modernismo em Cartagena. Nas próximas matérias, entretanto, vocês conhecerão as construções mais famosas que adotaram estas correntes artísticas na cidade.

Museu de Arqueologia Subaquática – Parte 2

Para qualquer pessoa interessada em arqueologia, o Museu Nacional de Arqueologia Subaquática de Cartagena é de visita obrigatória. Também para os curiosos (as) como eu, este centro oferece de forma moderna e didática uma aprendizagem dos quesitos principais desta ciência que remove o passado através de suas escavações, possibilitando uma maior compreensão da história, do estilo de vida dos antigos habitantes, etc. Muito se pode aprender neste museu, como os distintos tipos de materiais de que são feitos os objetos arqueológicos, e as alterações provocadas por fatores ambientais do entorno onde foram encontrados. A cerâmica, por exemplo, pode sofrer alterações irreversíveis, como sua perda cromática e da superfície decorada em virtude do seu prolongado tempo nas águas salgadas dos mares e oceanos, e da atuação da fauna marinha, entre outros fatores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFelizmente, em algumas ocasiões as peças encontradas, mesmo depois de um prolongado tempo submersas, são recuperadas em bom estado, limpas e colocadas para sua contemplação, como estes objetos de cerâmica da época púnica, ou seja, do período de fundação da cidade pelos cartagineses.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos aspectos mais interessantes mostrados no museu se refere à construção naval, e os diferentes tipos de barcos que foram construídos na antiguidade. O ser humano já era capaz de construir embarcações e navegar pelos oceanos há 10 mil anos aC. Até o séc. VI aC, o método mais generalizado na fabricação de barcos consistia na união das peças mediante pequenas cordas, sem utensílios como cravos ou outros elementos metálicos. A partir de então, os fenícios, considerados os grandes navegantes da antiguidade, foram responsáveis pela construção de cascos de alta qualidade, modelo que acabou se impondo no Mediterrâneo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs fenícios, antes de empreender uma viagem, pediam proteção ao deus Melkart. Além desta importante função, era considerado também um deus agrário e guardião da cidade de Tiro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro fato curioso em relação às crenças e superstições deste povo se relaciona com os Ovos de Avestruz, que possuíam um caráter sagrado, de renascimento. As cascas eram decoradas com símbolos vinculados à vida, e eram utilizados em enterramentos para auxiliar na ressurreição dos mortos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComa chegada dos cartagineses e dos romanos, o comércio se ampliou ainda mais na Península Ibérica. Os barcos transportavam principalmente azeite e vinho em ânforas como as que vemos abaixo, recuperadas de um barco romano que afundou na costa de Cartagena entre 155/150 aC. Seu principal carregamento, além de cerâmicas, era o vinho fabricado em Nápoles, destinado ao consumo do exército romano na península e também da população de origem itálica que vivia em Cartago Nova.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs barcos romanos se caracterizavam por sua boa hidrodinâmica, ao incorporar elementos como uma proa pontiaguda que reduzia a resistência da água. A velocidade média se situava em torno aos 3 nós, mas podiam alcançar até 6 ou 7 nós, um valor considerável mesmo durante a época moderna.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA seguir, vemos uma maquete de Cartago Nova e a importância que adquiriu seu porto durante o período romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu possui uma parte ligada as rotas marítimas realizadas durante a chamada Era dos Descobrimentos, quando Portugal e Espanha tomaram a dianteira na exploração dos mares durante os séculos XIV, XV e XVI. Abaixo, vemos um barco medieval, do séc. XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar dos progressos da construção naval e dos utensílios de observação e localização, a vida dentro dos barcos estava muito longe de ser fácil, pois as epidemias se alastravam, normalmente provocados pelas fezes e excrementos dos ratos, que contaminavam os alimentos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos com uma foto em que os visitantes são convidados a realizarem os diferentes tipos de nós usados nas embarcações…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu de Arqueologia Subaquática – Cartagena

Um dos passeios mais interessantes que podemos fazer pelo Porto de Cartagena é visitar o excelente Museu Nacional de Arqueologia Subaquática, um centro considerado referência deste tema a nível mundial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu se originou em 1970, com a criação do antigo Patronato de Escavações Arqueológicas Submarinas. Em 1982, se inaugura o Museu Nacional de Arqueologia Marítima e Centro Nacional de Investigações Submarinas. Uma ordem ministerial de 1983 concebia este espaço como “responsável a nível estatal pela direção e coordenação dos estudos, inventários, tratamento, restauração e conservação dos materiais arqueológicos de âmbito marítimo, tanto procedentes do mar quanto da superfície, assim como os documentos e reproduções relacionados às antigas rotas marítimas.” Em 1986, se realizam seminários de Arqueologia Subaquática, destinados a arqueólogos e restauradores, que se especializam nesta modalidade. Finalmente, em 2008, a instituição inaugura uma nova sede, sendo rebatizada como Museu Nacional de Arqueologia Subaquática. Com 6 mil metros quadrados de superfície, o novo edifício foi projetado pelo arquiteto Guillermo Vázquez-Consuegra.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA exposição permanente do museu encontra-se abaixo do nível do mar, e se organiza em dois blocos que se complementam, proporcionando uma completa visão da arqueologia marítima.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO primeiro bloco denomina-se Patrimônio Cultural Subaquático e oferece uma ampla história da arqueologia como uma disciplina científica, originada no séc. XVIII e estando relacionada com o colecionismo de antiguidades. No séc. XIX, surge um novo método de mergulho que utiliza ar comprimido, permitindo a respiração debaixo da água durante horas. Nos anos 40 do séc. XX, Jaques Cousteau inventa um regulador automático unido às garrafas de oxigênio, permitindo uma maior autonomia para os mergulhadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO segundo bloco foi chamado de Mare Hibericum, e comenta a história dos primeiros navegantes e a herança náutica dos fenícios, povo marinheiro por excelência da antiguidade. A exposição conta com diversos materiais desta época, destacando os restos de duas embarcações encontradas nas proximidades de Cartagena, na localidade de Mazarrón. O de abaixo pertence ao séc. VII aC.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois, vieram os gregos, cartagineses e romanos. A exposição nos mostra vários cortes de embarcações com seus respectivos produtos, oferecendo uma interessante variedade de técnicas de construção naval, que compreende a antiguidade até a Era dos Descobrimentos, já no séc. XV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASão abordadas também as crenças e superstições ligadas ao mundo marítimo, além das rotas comerciais mais importantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu conta com uma excepcional coleção de ânforas, destinada ao transporte de vários produtos que eram comercializados no passado distante, como o vinho, azeite, metais preciosos, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs objetos provenientes das escavações arqueológicas compreendem um período de mais de 2.500 anos, do séc. VII aC até o séc. XIX. A última coleção incorporada exibe parte do tesouro da fragata N.Sra de las Mercedes, composta por mais de 650 mil moedas de ouro e prata. Homenageia também as vítimas do naufrágio, ocorrido em 1804.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo Museu Nacional de Arqueologia Subaquática podemos conhecer as técnicas de exploração e prospecção arqueológicas realizadas no fundo marinho, os cuidados na remoção dos achados, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, publicarei a segunda parte deste incrível museu, e algumas das peças que mais me chamaram a atenção.