Villarejo de Salvanés – Comunidade de Madrid

No post anterior vimos a importância que a Ordem de Santiago teve na história da região sudeste da Comunidade de Madrid, sendo que algumas fortificações que pertenceram à ordem ainda podemos observar na paisagem da zona, como o Castelo de Fuentidueña de Tajo. Próximo à cidade tive o privilégio de visitar um lugar de beleza insólita, formada por um açude construído no Rio Tajo, ao lado de um antigo monastério do século XVII que também foi uma propriedade que pertenceu à Ordem de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConhecido como Açude de Buena Mesón, esta incrível obra de engenharia realizada durante a época de Carlos I e Felipe II (século XVI) reflete a maestria dos engenheiros alemães e flamencos que a realizaram.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConstruído em forma de “V”, seu objetivo inicial foi o aperfeiçoamento dos antigos açudes construídos pelos árabes, represando o Rio Tajo e oferecendo o desenvolvimento de atividades econômicas. Atualmente o açude compõem um magnífico cenário visual situado junto à vegetação de ribeira que podemos encontrar na Comarca de las Vegas, como se conhece esta região da Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERALocalizada a apenas 12 km de Fuentidueña del Tajo, o município de Villarejo de Salvanés possui muitas semelhanças com o povoado vizinho, pois também pertenceu à Ordem de Santiago. Prova disso é seu curioso castelo, melhor conservado que o de Fuentidueña del Tajo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA De seu formato original, se conserva em bom estado a Torre de Homenagem, que integrou uma fortaleza muito maior edificada no século XIV. Nela viveu o Comendador Maior da Ordem de Santiago. Esta torre constitui um caso único na história da arquitetura militar da Espanha, devido às 8 pequenas torres que se encontram adossadas à estrutura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Castelo foi construído a partir de uma antiga atalaia muçulmana, e foi reformado no século XV, quando adquiriu o curioso aspecto que possui atualmente. Fortaleza fundamental no controle militar da Ordem de Santiago, chegou a ser a sede do Tribunal Especial das Ordens Militares. Estava rodeado por um fosso e possuía, ao menos, 3 torres mais. Abaixo, vemos um plano arquitetônico do antigo castelo, realizado segundo as investigaçoes arqueológicas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado do Castelo de Villarejo de Salvanés, encontra-se a Igreja Paroquial de San Andrés Apóstol, construída no século XIV. Foi totalmente restaurada nos anos 80 do século XX, depois dos graves prejuízos que sofreu devido a Guerra Civil Espanhola e pelos efeitos causados por um terremoto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo vemos os poderosos contrafortes de seu ábside….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro monumento de interesse histórico do povoado, a denominada Casa de la Tercia foi construída pela Ordem de Santiago no século XV. Atualmente sedia o Museu Etnográfico, que enfatiza a tradição agrícola do povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Plaza de Toros de Villarejo de Salvanés é considerada um caso excepcional, pois foi construída pelos próprios moradores da cidade em 1965. Cada habitante aportou algo para a construção, como mão de obra, materiais construtivos, etc. Hoje em dia, os festejos taurinos constituem uma data especial da cidade, quando os touros percorrem as ruas do município até entrarem na praça.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Fuentidueña del Tajo – C.Madrid

A Comunidade de Madrid possui muitos outros tesouros a serem descobertos, além dos inumeráveis existentes na capital. Por exemplo, a cerca de 60 km de Madrid localiza-se o povoado de Fuentidueña del Tajo. Com aproximadamente 2 mil habitantes, encontra-se bastante próximo à Província de Toledo, já na Comunidade de Castilla La-Mancha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABoa parte da zona sudeste da Comunidade de Madrid, onde se situa o pueblo, pertenceu, em épocas passadas, à Ordem de Santiago, uma das 4 ordens militares autóctonas da Espanha (as outra são as ordens de Calatrava, Alcántara e Montesa). Esta ordem religiosa e militar nasceu no século XII no antigo Reino de León com o objetivo inicial de proteger os peregrinos que realizavam o Caminho de Santiago. Dentro do Processo de Reconquista, exerceu um papel fundamental na reocupação das terras dominadas pelos muçulmanos. Uma das maiores atraçoes de Fuentidueña del Tajo é seu castelo, que foi propriedade da ordem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASituado num cerro que se eleva sobre a cidade, dele podemos admirar todo o povoado, como vemos na primeira foto da matéria. Também conhecido como Castelo de Santiago, infelizmente encontra-se num estado ruinoso. A Torre de Homenagem é sua parte melhor conservada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASua história inicialmente está vinculada a uma fortificação muçulmana, construída para deter o avance dos cristãos. A fortaleza foi conquistada pelo Rei Alfonso VI entre os séculos XI e XII, momento em que foi construído um novo castelo, que foi utilizado como residência de personagens relevantes da época. Nele viveu a Rainha Urraca I, esposa do monarca Alfonso I de Aragón, a quem os habitantes do povoado chamam de sua “Dueña”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XV, o castelo passou a ser propriedade da Ordem de Santiago e foi utilizado como cárcere. Durante a Guerra da Independência contra os franceses no início do século XIX, a fortaleza foi severamente castigada e seus materiais construtivos foram utilizados para a construção de outros edifícios. Os restos conservados datam do século XIV, quando o castelo foi ampliado dois séculos depois de sua fundação. Sua importância se reflete em seu aparecimento no escudo da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Rio Tajo atravessa os limites do povoado, e aos pés do castelo se encontra uma fonte que originalmente foi construída em tempos da Rainha Urraca, cujo apelido “Dueña” completa a origem da denominaçao do povoado, Fuentidueña del Tajo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próxima ao castelo vemos a Igreja de San Andrés Apóstol, construída no século XVII no estilo barroco sobre uma antiga capela erguida no século XII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja foi dedicada ao Apóstolo André, que se tornou o santo padroeiro da vila. Em sua fachada destacam a torre quadrada e suas três colunas toscanas

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO povoado é também conhecido pela Torre do Relógio, situada ao lado do Ayuntamiento, o edifício sede da prefeitura do município. Sua máquina de funcionamento é uma das mais antigas de toda a Comunidade de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando estive na cidade, seus habitantes tinham acabado de celebrar as festividades em honra a sua padroeira, Nossa Senhora de Alharilla, cuja imagem decora a torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATanto a torre quanto o Ayuntamiento situam-se na Plaza de la Constitución, a mais importante do povoado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFuentidueña del Tajo possui uma singela Plaza de Toros, chamada “La Ribereña“, onde se realizam espetáculos taurinos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Castelo da Alameda – Madrid

Depois de 8 anos vivendo em Madrid, descobri que a cidade possui um castelo pouco conhecido até mesmo pelos próprios madrilenhos, o Castelo da Alameda, assim denominado por estar situado no Bairro de Alameda de Osuna, na zona nordeste da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERALamentavelmente, o que sobreviveu da fortaleza constitui apenas uma pequena parte do castelo original construído em torno ao ano 1400 por uma das famílias mais poderosas da época, a dos Mendoza. O castelo foi edificado por Diego Hurtado de Mendoza, pai de Iñigo López de Mendoza, que recebeu o título de Marquês de Santillana. Com a chegada da Dinastia dos Trastâmara ao poder com o monarca Enrique II em 1369, iniciou-se um processo de “senhorização”, no qual os nobres partidários dos reis receberam, graças ao apoio oferecido, direitos jurídicos e econômicos sobre os territórios da coroa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra fortificação pertencente ao Senhorio dos Mendoza na Comunidade de Madrid é o Castelo de Manzanares El Real, um dos mais belos de toda a comunidade (post publicado em 23/3/2012).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Castelo da Alameda tinha suas dependências organizadas em torno a um pátio, com torres nas esquinas e um grande fosso defensivo ao redor do conjunto (com 12 m de largura por 6 m de profundidade). Sua função era evitar que o inimigo pudesse escapar dos projéteis lançados e também para aumentar o tamanho de seus muros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara atravessar o fosso havia uma ponte, formada por uma parte maciça e outra de madeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA estância principal do castelo estava formada pela Torre da Homenagem, que infelizmente não se conservou. Nela, o senhor recebia a homenagem de seus vassalos, um ato protocolário em que ambos realizavam um pacto de fidelidade: em troca da proteção do senhor, além de terras e direitos, os vassalos se comprometiam a entregar-lhes suas rendas e servir-lhes com suas armas. Podemos imaginar como era a Torre de Homenagem graças à torre da mesma época que se conserva na cidade de Pinto, situada a pouca distância de Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre 1555 e 1580, o castelo sofreu uma profunda reforma, transformando a antiga residência fortificada num Palácio Rural de estilo renascentista, com jardins, fontes e um fosso ainda mais amplo. A velha nobreza guerreira medieval se havia convertido numa classe aristocrática que tinha preferência pela vida urbana, mas que também apreciava cômodas residências no âmbito rural para seu descanso.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta reforma foi realizada pela família dos Zapata que, por motivos matrimoniais, adquiririu a propriedade destas terras e também do castelo. Seu membro mais importante foi Francisco Zapata de Cisneros, que alcançou um posto relevante na corte de Felipe II, recebendo o título de Conde de Barajas. O fosso, que originalmente possuía uma função defensiva, acolheu um exuberante jardim com várias espécies vegetais, e também uma horta, onde se cultivavam legumes e hortaliças. Em cada uma das esquinas do fosso se construíram fontes e um sistema de canalização de água.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs dependências interiores também foram renovadas, e a construçao passou a ter três andares, em vez dos dois andares do castelo original. Na parte superior se abriram janelas com vistas ao jardim.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs Zapata, sempre fiéis à monarquia, emprestaram sua residência para que fosse utilizada pela justiça real como prisão de vários personagens, entre os quais Don Fernando Álvarez de Toledo, o III Duque de Alba, famoso e temível governador de Flandres. Em 1599 serviu de aposento para a Rainha Margarita de Austria, antes de realizar sua entrada em Madrid depois de casarse com Felipe III, em Valencia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo longo do século XVII, a situação social dos Zapata sofreu um grande declínio e em 1697 um incêndio destruiu o castelo, que não voltou a ser ocupado. Em 1785, com autorização municipal, a Duquesa de Osuna ordenou a extração dos materiais construtivos do castelo para edificar um palacete situado no belíssimo Parque do Capricho, a pouca distância da fortaleza (ver matérias publicas nos dias 13/2 e 15/2/2014). O resultado foi a demolição de boa parte da estrutura, com a Torre de Homenagem incluída. A partir dos anos 60 do século XX, com a crescente imigração que Madrid sofreu, antigas aldeias foram incorporadas ao município, transformando-se em bairros residenciais, caso da Alameda. Entre 1986 e 1990 foram realizadas as primeiras investigações arqueológicas no recinto do castelo. Abaixo, vemos uma imagem aérea da época.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA recuperação arquitetônica do Castelo da Alameda finalizou em 2010, e atualmente podemos visitá-lo. A seguir, uma imagem realizada após a reabilitação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAComo interessante curiosidade, ao lado do castelo se conserva uma casamata utilizada durante a Guerra Civil Espanhola (1936/1939).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFeita de concreto armado, a estrutura encontra-se semienterrada, oferecendo uma menor superfície aos impactos da artilharia, protegendo seus atiradores. Por incrível que pareça, as escavações realizadas permitem afirmar que foi utilizada como residência após o término da Guerra Civil. As ruínas do castelo também foram usadas como fortaleza improvisada. Sob o castelo escavou-se um túnel para servir de refúgio e talvez como depósito de armas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Fábrica Nacional de Moneda y Timbre – Madrid

Desde o ano passado, uma instituição espanhola situada em Madrid transformou-se num dos locais mais famosos da cidade, graças a uma série da Netflix que a colocou em evidência. Este post está dedicado à Fábrica Nacional de Moneda y Timbre, que foi o cenário para a trama da série “La Casa de Papel”, cujo roteiro  relata um assalto de um grupo de pessoas à instituição. Esta excelente série, dirigida pelo espanhol Álex Pina e protagonizada por capazes atores e atrizes converteu-se na série de idioma não inglês mais vista da história da Netflix.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVIII, haviam Casas de Moedas estatais e privadas, mas o Rei Felipe V decidiu que todas elas deveriam ser controladas pelo estado. No século XIX, existiam 7 empresas de fabricação, e cada qual possuía um modelo diferente de siglas e signos. Todas elas, menos a de Madrid, desapareceram depois que a Peseta passou a ser considerada a moeda nacional. A Fábrica Nacional de Moneda y Timbre foi criada em 1893, com a fusão de dois organismos, a Casa da Moeda e a Fábrica de Selo. Antigamente, estava situada na Plaza de Colón, mas tornou-se obsoleta com o tempo, sendo levada para outro edifício que foi inaugurado em 1964, sua atual sede. Quando foi derrubada, o local foi transformado nos Jardins do Descobrimento em 1970. Conta com um Centro Cultural e com esculturas que simulam as caravelas comandadas por Cristóvão Colombo durante sua viagem de descobrimento do continente americano. Além do mais, o jardim está presidido pela maior Bandeira da Espanha que existe no mundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAVinculada ao Ministério da Fazenda e Administração Pública, a Fábrica Nacional de Monedas y Timbre é uma empresa que fabrica moedas, dinheiro, timbres e documentos oficiais. A empresa dedica-se à fabricaçao de dinheiro desde 1937 e depois que foi levada à sede atual, começou a produzir os Documentos Nacionais de Identidade (DNI) e o Passaporte, além de cartões de bingo e loterias.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma parte do edifício é visitável, pois acolhe o Museu Casa da Moeda, com a maior coleção de numismática da Espanha e considerada uma das mais completas da Europa. Tive a oportunidade de visitá-la uma vez e fiquei impressionado com a quantidade e qualidade das moedas expostas. Uma pena que as fotos não estão permitidas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício alberga também uma fundação, dedicada à divulgação cultural. Inicialmente, a série “La Casa de Papel” foi emitida pelo canal espanhol Antena 3, mas os direitos de distribuição foram adquiridos pela Netflix, e a série passou a ser vista internacionalmente, transformando-se num fenômeno mundial, com um êxito enorme no Brasil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo entanto, por motivos de segurança, o edifício que aparece na série não é a sede da Fábrica Nacional de Monedas y Timbre, cujas fotos estamos vendo na matéria, e sim o edifício do Conselho Superior de Investigação Científica (CSIC), a maior entidade dedicada à pesquisa do país, que vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara a realização das filmagens, o local deveria ser o mais parecido possível à original Fábrica de Moneda y Timbre. O amplo espaço exterior do CSIC preenchia este requisito, facilitando as filmagens. No local foram gravadas somente as cenas exteriores, sendo que os interiores foram filmados em sets de filmagens adaptados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA  Na série, o processo de impressão do papel moeda foi filmado na máquina rotativa do centenário Diário ABC da Espanha, cuja antiga sede vemos abaixo, situada no famoso  Paseo de la Castellana, atualmente um Centro Comercial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAObviamente, não estava permitida a utilização das máquinas da Fábrica Nacional de Moneda y Timbre por motivos de segurança nacional. A série “La Casa de Papel” está composta por 15 capítulos, divididas em duas partes, e parece que vai ter uma continuação, a ser exibida em 2019. Vamos aguardar….

El Corte Inglés

Dentro dos Centros Comerciais existentes em Madrid, o El Corte Inglés é um caso à parte, mesmo porque suas lojas se encontram espalhadas por toda a cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente não se concebe uma grande cidade da Espanha sem as lojas do El Corte Inglés, e o característico desenho de seu logotipo, um triângulo verde, faz parte da paisagem urbana das grandes metrópoles do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta grande empresa familiar constitui o principal grupo de distribuição comercial do país, e um dos pilares de sua economia. Considerada uma das empresas de maior prestígio da Espanha, conta com a maior quantidade de empregados, cerca de 100 mil.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 2017, possuía 97 estabelecimentos, 10 deles somente na capital. Foi fundada por D.Ramón Areces, que adquiriu uma pequena loja de roupas no centro de Madrid, próximo à Puerta del Sol, que havia sido fundada em 1890, e pouco a pouco se converteu numa grande empresa comercial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu incremento comercial iniciou-se na década de 60 do século passado, com a abertura de uma filial em Barcelona. Em 1983, inaugurou a primeira loja em Portugal (com centros em Lisboa e na cidade do Porto), ampliando ainda mais sua cadeia de lojas, tornando-se um referente na Península Ibérica. O El Corte Inglés vende praticamente de tudo, contando com uma variedade de produtos realmente excepcional (moda, alimentação, eletrônica, cultura, viagens, etc). Possui também sua própria rede de supermercados, o Hipercor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Termo “Rebajas“, que significa desconto ou ofertas no idioma espanhol, foi inventado por este grande armazém comercial. Seu lema “Se não está satisfeito, devolvemos seu dinheiro” é um exemplo de sua filosofia, e a garantia da qualidade dos produtos que comercializa. Em algumas lojas de Madrid existem, no último andar dos edifícios da empresa, espaços interessantes, como no El Corte Inglés da Puerta del Sol, que abriu recentemente um bar com belíssimas vistas da praça.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo à Puerta del Sol, um outro edifício do El Corte Inglés, situado na Plaza del Callao, atrai os clientes em seu último andar ao Gourmet Experience, uma grande praça de alimentação que também vende produtos de qualidade da gastronomia espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém do mais, o espaço está circundado por um terraço que proporciona grandes panorâmicas do Centro Histórico de Madrid e da Gran Vía.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro edifício que acolhe o Gourmet Experience situa-se na Calle Serrano, a principal avenida do charmoso Bairro de Salamanca.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom esta matéria sobre o El Corte Inglés, finalizo a série dedicada aos Melhores Centros Comerciais de Madrid. Até o próximo post !!!!!

Las Rozas Village

Um dos Centros Comerciais mais famosos de Madrid, o Las Rozas Village está situado a cerca de 30 min de carro do centro da capital.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta fama se deve a que este centro comercial constitui um grande Shopping Outlet, com mais de 100 marcas de luxo, representantes tanto de empresas nacionais, quanto  estrangeiras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERALas Rozas Village foi construído ao ar livre, sendo que as lojas foram distribuídas em duas ruas utilizadas somente pelos consumidores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO centro comercial oferece descontos durante todo o ano, com preços mais acessíveis para as lojas de alto padrão. Mesmo assim, os artigos que se comercializam continuam sendo caros, pelo menos para o meu bolso…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe qualquer forma, vale a pena conhecê-lo para poder admirar o local, já que as lojas foram construídas com muito esmero, seguindo a estética das correntes vanguardistas do século XX, como o Art Decô, por exemplo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPara as pessoas que desejam visitar o centro comercial de carro, basta pegar a autovia 6 (A6) e tomar a saída 19 com indicação para o Parque Empresarial Las Rozas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAExiste também um tour diário em ônibus de luxo, que sai da Plaza del Oriente, em frente ao Palácio Real (Shopping Express). Os horários de ida são 11:00, 13:00 e 15:00 hs e a volta do centro comercial às 17.00 e 20:00 hs. O preço é de 16 euros ida e volta para adultos, e de 8 euros para crianças de até 12 anos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra opção de transporte, mais barata, constituem os ônibus públicos que saem da Estação de Moncloa e que param em frente ao shopping (linhas 625, 628 e 629). O Las Rozas Village está aberto todos os dias da semana, das 10.00 às 21:00hs.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa página web do centro comercial existe uma lista com todas as lojas, bem como as ofertas do momento…

http://www.lasrozasvillage.com

Os Melhores Centros Comerciais de Madrid: Parte 4

Alguns dos melhores Centros Comerciais de Madrid localizam-se fora de seus limites, em cidades situadas na região metropolitana da capital, como o município de Leganés. Situada a 11 km ao sudoeste de Madrid, nele encontramos o Centro Comercial Parque Sur.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO curioso deste centro comercial é que a Praça da Alimentação está situada fora dos edifícios, circundada por um belo lago e uma fonte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de uma grande quantidade de lojas, o Parque Sur conta com cinemas e um hotel de 4 estrelas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAÉ possível chegar em metrô ao centro comercial, através da linha 12, parando na Estação El Carrascal

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJá o Centro Comercial Xanadú ficou de moda ultimamente, graças a sua interessante oferta de ócio. Está situado no município de Arroyomolinos, no km 22 da autovía A-5.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAConsiderado um dos maiores Centros Comerciais de Madrid, o Xanadú possui um grande diferencial, destacando a Madrid Snow Zone, uma pista de esqui indoor única na Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Madrid Snow Zone possui 18 mil metros quadrados de pistas, onde se pode praticar o esqui e o snowboard. A pista principal, para esquiadores experientes, possui 250m de comprimento e 55m de largura. Para os iniciantes existe uma pista de menor tamanho e menos inclinada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMesmo no verão se pode praticar esqui, algo impossível nas estações convencionais ao ar livre. Abaixo, vemos uma foto externa das pistas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInaugurado em 2003, o Xanadú possui cerca de 220 lojas aproximadamente. Também é possível praticar golfe no centro comercial…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExistem linhas de ônibus para se chegar ao centro comercial desde Madrid, que saem da Estaçao de Príncipe Pío (números 528, 534 e 539).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a Praça da Alimentação…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara aquelas pessoas que estão viajando a um bom tempo pela Europa e sentem saudades da gastronomia brasileira, o Xanadú conta com uma churrascaria feitas nos moldes das existentes no Brasil, tipo rodízio. A proprietária é uma simpática portuguesa que me permitiu fazer fotos no local. Aproveitei para saborear boas carnes e uma deliciosa farofa…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConsegui tirar uma foto no momento em que os clientes não haviam chegado, mas logo depois o local ficou cheio…Abaixo, adiciono as páginas web de cada um destes centros comerciais:

  1. http://www.madridxanadu.com
  2. http://www.parquesur.com