Homenagem a Luciana

Desculpem leitores (as) do blog, neste post não publicarei nenhum lugar interessante da Espanha, nenhum pueblo pitoresco, palácio real, castelos de sonhos ou belas igrejas. Escrevo como uma homenagem a minha querida e amada irmã Luciana, que nos deixou prematuramente neste mês de abril de 2018.

20170805_131909Foi ela quem me incentivou a criar este blog, como um cartão de visitas de meu trabalho como guia em Madrid, ensinando-me como publicar as matérias e aconselhando-me sempre com dicas pertinentes. Se não fosse por ela, simplesmente o blog não existiria. Este é o único post que publico sem um rascunho prévio, pois é a voz do coração que me faz escrever estas linhas.

20160907_073705Menor dos cinco filhos do casal Aroldo e Marilu, a Luciana foi a única filha, estando sempre cercada e “protegida” pelos irmaos maiores. De uma personalidade forte, apesar do reduzido tamanho, cativou a todos aqueles que tiveram o privilégio de contar com sua presença. Agora, se reúne com os queridos pais e também com o saudoso irmão Fernando.

DSC04566Nos últimos e complicados meses Lu, você travou uma batalha desigual com a enfermidade, com uma garra enorme e uma intensa vontade de viver, que nos contagiou a todos. O universo, no entanto, tinha preparado outros planos para você…

20160912_180738Nossa relação foi extremamente bela Luciana, e mesmo distante nos últimos anos, vivendo na Espanha, nosso contato foi contínuo e íntimo, e as prolongadas conversas pelo telefone diminuíram um pouco minha crescente saudade. A mim foi concedido a oportunidade de recebê-la aqui em Madrid, e realizar juntos uma viagem pela Espanha que jamais esquecerei…

20160913_134339.jpgTivemos também o privilégio de conhecer a distante e bela Rússia, junto com a Tati, pessoa com que tive o prazer de conviver durante 17 anos, cujo carinho e amor se manterão sempre inalteráveis, desejando contar sempre com sua inestimável companhia.

IMG-20161203-WA0003IMG-20160917-WA0010OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuerida Lu, você está presente em tudo aquilo que faço, nos livros que leio, nas músicas que escuto, nas conversas com outras pessoas, no mais simples gesto de cada dia. Contemplo a imensidão do universo e me pergunto: Onde estarás? Olho para a lua e nela vejo sua face, observo as estrelas e vejo mais uma…

Aniv-3-016Obrigado Lu por tudo, estaremos juntos sempre, minha querida e amada irmã, o céu brilhará mais forte com sua presença…

DSC09882

 

Anúncios

Iberia

Recentemente, vi uma excelente exposição comemorativa no Centro Cultural Conde Duque de Madrid sobre os 90 anos da Aviação Civil na Espanha. A exposição recorda os principais fatos históricos em relação à história da aviação mundial e, em particular, sobre a Companhia Aérea Iberia, a principal empresa espanhola do ramo. Inicia sua trajetória falando sobre o secular desejo de voar do ser humano e as distintas máquinas que foram construídas para alcançar este objetivo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA A exposição homenageia os pioneiros da aviação mundial e da Espanha. Os primeiros seres humanos que lograram voar realizaram a façanha em planadores, máquinas inventadas sem motor. Foram os Irmãos Wright quem realizaram o primeiro vôo documentado de um aparato que incorporou motor à sua estrutura, em 1903. Abaixo, vemos uma foto com o biplano dos inventores americanos, que realizaram a patente de sua invenção em 1908.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA exposição destaca a figura do brasileiríssimo Alberto de Santos Dumont, que em 1906 foi capaz de voar com seu 14 Bis durante 60 metros, a uma altura entre 2 e 3 metros ante o olhar atônito dos franceses que contemplaram o espetáculo em Paris.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1909, o engenheiro brasileiro inventa o ultraleve

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutras façanhas aéreas foram protagonistas da exposição, como a realizada pelo americano Charles Lindberg, o primeiro em realizar um vôo transatlântico sem escalas entre Nova York e Paris, pilotando o “Spirit of St Louis” ao longo de 5810 km, um trajeto percorrido em 33 horas e 30 minutos. Abaixo, vemos sua chegada à capital francesa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA história dos incríveis dirigíveis também foi abordada. Estas impressionantes máquinas foram utilizadas  num primeiro momento com finalidades bélicas e somente depois passaram a ser usadas para o transporte de passageiros. O “Graf Zepellin“, um dos mais famosos da história, sobrevoou a cidade de Madrid, como vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre todos aqueles que contribuíram para o surgimento da Aviação Espanhola, Juan de la Cieva é o nome mais popular. Foi ele o inventor do Autogiro, uma máquina cujas asas estavam fixas a um rotor que girava através da ação do vento. Em seu primeiro vôo, realizado em 1923, foi capaz de percorrer a distância de 123m em sua aeronave no Aeroporto de Getafe, próximo à Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1927, a Empresa Aérea Iberia se converte na primeira aerolínea espanhola em oferecer serviços regulares. No dia de sua inauguraçao, estiveram presentes personalidades destacadas, como o Rei Alfonso XIII (à esquerda na foto).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o primeiro bilhete aéreo emitido pela empresa….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO vôo inaugural de Iberia foi realizado por uma avião denominado “Rohrbach Roland“. Abaixo, vemos modelos posando sobre sua asa…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm um das salas da exposição foi recriado o interior desta aeronave…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA primeira sede da empresa foi Salamanca e, a partir de 1939, passa a ser Madrid. Em 1946 se converte na primeira empresa aérea a oferecer vôos regulares entre a Europa e a América do Sul, com a inauguração da rota Madrid-Buenos Aires. Para a realização deste percurso, os aviões DC-4 demoravam 36 horas em realizá-lo, com escalas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1954, a companhia modifica sua imagem corporativa, encarregando o desenho dos uniformes de seus funcionários e da tripulação a um profissional da moda, Pedro Rodríguez, considerado o Pai da Alta Costura na Espanha. Uma série de modelos históricos destes uniformes nos mostra a evolução dos mesmos ao longo dos anos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO uniforme atual da empresa foi desenhado por Adolfo Domínguez

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1974 se inaugura a Ponte Aérea entre Madrid e Barcelona, que durante muitos anos se transformou na rota entre duas cidades com o maior tráfego aéreo do mundo. Abaixo, vemos a atriz Ava Gardner em sua chegada ao Aeroporto de Barajas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA exposição enaltece também fatos marcantes da história contemporânea da Espanha com a participação da Iberia, como a chegada definitiva do quadro “Guernica” de Pablo Picasso em 1981, depois de décadas exposto em Nova York.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra curiosidade da exposição foram as peças que fazem parte dos grandes aviões comerciais. A que me despertou mais atenção foi a “Caixa Negra” de um Boeing 747, dispositivos obrigatórios que registram as atividades dos instrumentos de navegação e da conversação entre os tripulantes, armazenando dados essenciais que, em caso de acidente, permitem analisar o sucedido nos momentos prévios e estabelecer suas causas. As primeiras caixas negras começaram a funcionar na década de 50 e seu nome permanece o mesmo até hoje, embora tenham a cor laranja para facilitar sua localização após um acidente…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara maiores informações sobre o Centro Cultural Conde Duque de Madrid, ver a matéria publicada em 12/4/2015.

Ayuntamientos de España: Parte 2

Na Arquitetura Civil Espanhola se destaca por sua importância e originalidade o Edifício do Ayuntamiento ou da Prefeitura. A própria evolução dos estilos arquitetônicos deixará suas marcas nas construções realizadas para acolher a sede desta instituição pública. Normalmente, a construção era realizada o mais sólida e artisticamente possível, por constituir o símbolo representativo das cidades. Abaixo, vemos os Edificios do Ayuntamiento de Arévalos e de Toro, ambas cidades situadas na Comunidade de Castilla y León.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes que o Conselho tivesse um local próprio para exercer suas funções políticas e administrativas, as sessões eram realizadas em lugares como as Praças de Mercado, Igrejas e Catedrais. Por exemplo, houve uma lei aprovada em 1325 em Calatayud na qual estava terminantemente proibido jogar lixo no átrio da Igreja de San Andrés, local de reunião do Conselho. O Conselho de Sevilha se realizava na antiga mesquita árabe, naquela época já transformada em catedral. O Conselho de Burgos se reuniu em vários lugares distintos, como o claustro de sua Catedral Gótica, que vemos abaixo.

IMG_2857O Caso de Burgos é curioso, pois até finais do século XVIII as sessões do Ayuntamiento se realizavam no Arco de Santa María, que exerceu as funções de Casa Municipal, porta de entrada à cidade e Arco de Triunfo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1788 se finalizou o atual Edifício do Ayuntamiento de Burgos, levantado sobre uma das portas da muralha que cercava a cidade.

20150727_113517Uma constante da administração municipal era situar as Casas Consistoriais junto à Praça do Mercado ou no local de maior atividade do perímetro urbano, como no caso dos Ayuntamientos de Gijón (Asturias) e de Guadalajara (Comunidade de Castilla La Mancha).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XV iniciam-se as construções de edifícios para sediar a instituição, adaptando antigas construções ou então erguendo novos edifícios. A primeira época de esplendor da Arquitetura Civil relacionada com os Ayuntamientos ocorrerá com a chegada do Renascimento, momento em que se erguerá numerosos e belos edifícios ao longo do século seguinte, como os de Úbeda (Comunidade de Andalucía) e de Sigüenza (Castilla La Mancha).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERAO ímpeto construtivo dos conselhos inicia-se durante o reinado dos Reis Católicos, a partir de 1480. Com o aparecimento das Plazas Mayores, herdeira das antigas Praças de Mercado, os Edifícios do Ayuntamiento passam a ter seu lugar preferencial, pelo caráter representativo da praça, com o edifício consistorial presidindo a mesma, como nos casos de Salamanca e Riaza, ambas cidades castelhanas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADepois da Lei de Desamortização dos bens eclesiásticas, aprovada em 1835, muitos edifícios religiosos ou conventos passaram a ser propriedade municipal, transformando-se em Ayuntamientos. Este é o caso do Ayuntamiento de Bilbao (País Vasco), construído sobre o antigo Convento de San Agustín, e finalizado em 1892.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADepois da Guerra Civil de 1936/1939, numerosas construções foram praticamente destruídas e tiveram que ser reconstruídas. Outros edifícios, originalmente destinados como Ayuntamiento, atualmente exercem outras funções, como em Albacete (Castilla La Mancha).

DSC09468A seguir, vemos o atual Ayuntamiento de Albacete, uma construção moderna…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm fato marcante na vida pública das cidades espanholas, algo que não mudou ao longo dos séculos, foi a construção dos Edifícios do Ayuntamiento. Finalizamos com uma imagem do Ayuntamiento de Toledo (Castilla La Mancha).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Belos Edifícios de Valencia

Valencia possui um patrimônio arquitetônico riquíssimo. Em minha visita à cidade pude admirar a grande quantidade de construções históricas pertencentes aos estilos gótico e barroco, principalmente. Abundantes também correspondem os edifícios construídos a partir da segunda metade do século XIX, XX e XXI, englobando as várias correntes que surgem a partir do Ecleticismo, passando pela denominada arquitetura histórica, o modernismo, Art Decô e a Arquitetura Contemporânea. Publicarei várias matérias sobre alguns dos mais Belos Edifícios que pude contemplar em meus passeios por Valencia. A maior parte deles pude identificar seus nomes e o arquiteto responsável de seus projetos. Outros, no entanto, permanecem no anonimato, apesar da beleza de suas formas e riqueza decorativa…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos dos edifícios mais interessantes situam-se em pleno Centro Histórico de Valencia, como o Hotel Reina Victoria. Foi construído em 1910 pelo arquiteto Luis Ferreres Soler, originalmente concebido como um edifício residencial, com exceção dos primeiros andares, que foram projetados como oficinas do Banco Río de la Plata.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAImediatamente depois que sua construção finalizou-se, foi transformado em hotel, que impressiona pela beleza de seus revestimentos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutros edifícios interpretam elementos das correntes históricas, caso do Colégio Notarial de Valencia, projetado em 1883 por Joaquín María Belda Ibañez. O colégio inaugurou-se em 1887 e sua sede passou a ocupar um edifício parcialmente destinado a apartamentos residenciais. A fachada foi reformada em 1924, incorporando detalhes referentes ao barroco e ao renascimento.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO estilo neogótico se faz presente em vários edifícios de caráter historicista, como uma recordação do período em que a cidade atingiu um alto grau de desenvolvimento cultural, relacionado com a arquitetura gótica. Um exemplo é o Edifício Cortina 1, projetado em 1896 pelo arquiteto José María Cortina Pérez, que realizou uma singular interpretação do estilo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJá o Palácio de la Exposición situa-se mais afastado do centro, e impressiona por sua beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEste edifício foi projetado pelo arquiteto Francisco Mora Berenguer para a Exposiçao Regional de Valencia, celebrada em 1909. Foi construído com um caráter temporário, mas felizmente permanece em pé até hoje. O emprego de pedras artificiais pré fabricadas agilizou as obras da construção, e o edifício foi terminado num tempo recorde de apenas 3 meses, apesar de sua riqueza ornamental.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom o tempo, o edifício passou a desempenhar várias funções, como sede da Escola Técnica Superior de Arquitetura, entre 1966 e 1979. Atualmente é utilizado como um centro cultural, com salas de conferências, biblioteca, etc.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Museu González Martí: Valencia

Visitar o belíssimo Palácio de Dos Águas em Valencia é uma oportunidade única de conhecer uma mansão aristocrática  do século XVIII. Além de suas salas e requinte decorativo, possui uma incrível coleção de cerâmicas de várias épocas, que formam o acervo do Museu González Martí, inaugurado no local em 1949. Manuel González Martí (1877/1972) foi um historiador, crítico de arte e político valenciano de grande prestígio. Com 18 anos de idade iniciou uma excepcional coleção de cerâmica, que doou ao estado em 1946.  Entre 1922 e 1936, ocupou o cargo de diretor da famosa Escola de Cerâmica de Manises, situada na cidade de mesmo nome, e que durante décadas foi uma das poucas escolas relacionadas à fabricação de cerâmica existente na Espanha. Foi também diretor do Museu de Bellas Artes de Valencia. Abaixo, vemos a escultura do fundador do museu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO acervo de cerâmicas do Museu González Martí está composto por peças das várias culturas que passaram pelo país, como a grega, ibérica, romana, árabe, além da cerâmica produzida no próprio país durante a Idade Média Cristã.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAVisitar as diversas salas que compoem o museu nos permite conhecer os diferentes tipos de cerâmicas e sua importância cultural ao longo do tempo. Durante a época muçulmana, por exemplo, a cerâmica foi aplicada como um elemento ornamental da arquitetura e constituiu um dos materiais principais na construção dos edifícios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cerâmica cristã, elaborada entre os séculos XIII e XIV, foi uma herdeira direta do mundo muçulmano, e os principais centros na Espanha foram as cidades de Valencia e Granada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe grande qualidade artística, as cerâmicas mudéjares foram elaboradas em Valencia graças ao grande contingente de população mourisca existente na cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos alguns exemplos de peças fabricadas no séculos XVI e XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVIII, existiam 3 polos produtores cujas influências foram fundamentais na cerâmica espanhola, Itália, França e China. Em 1927 se funda a Real Fábrica de Alcora, que se transforma no centro mais inovador da cerâmica espanhola, situado num povoado da Comunidade Valenciana. Abaixo, vemos algumas das salas do museu.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPodemos admirar também cerâmicas modernistas, utilizadas principalmente como elemento decorativo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos espaços domésticos onde tradicionalmente a cerâmica foi empregada nos lares valencianos foi a cozinha. No Museu González Martí se reproduziu uma delas, com cerâmicas dos séculos XVIII e XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO museu conta com uma grande coleção de porcelanas chinesas. A partir do século XV, devido ao comércio com o Extremo Oriente, este tipo de peça tornou-se habitual nas cidades européias, e eram muito estimadas. Vários foram os centros produtores que tentaram fabricá-las, mas o segredo de sua elaboração dificultava sua reprodução. O primeiro centro que foi capaz de reproduzi-las foi o de Meissen, Saxônia, em 1709.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com outras imagens do museu….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

 

Um Passeio por Valencia

No post de hoje faremos um passeio pelo Centro Histórico de Valencia, descobrindo seus lugares mais representativos do ponto de vista histórico, e conhecendo também o legado relacionado com alguns de seus personagens principais. Um deles nos remonta à época romana, momento em que aparece a figura de San Vicente Mártir, que foi martirizado por defender a fé cristã no ano de 304 dc. É possível visitar a prisão onde recebeu o martírio, transformada numa capela. O local conserva a coluna que, segundo a tradição, o santo foi torturado. San Vicente Mártir tornou-se o padroeiro da cidade de Valencia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPouco mais de mil anos depois, nasce em Valencia outro Vicente de grande importância religiosa, San Vicente Ferrer (1350/1419). Pertencente à Ordem Dominicana, sua voz de predicador ressoou pelas ruas da cidade, sendo venerado pelos seus habitantes. Abaixo, vemos uma estátua em sua homenagem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém podemos ver sua representação na coleção pictórica do Museu Catedralício, num quadro realizado pelo pintor valenciano Joan Reixach entre 1455 e 1459. San Vicente Ferrer é representado de corpo inteiro em atitude de predicação, e vestido com o hábito branco e negro, próprio dos dominicanos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o edifício construído sobre a casa natal do santo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO período gótico foi uma época de grande prosperidade para Valencia, como vimos em matérias anteriores. Em algumas mansões aristocráticas o estilo combinou-se com a corrente artística subsequente, o Renascimento, caso do Palácio de Benicarló, construído no final do século XV e princípio do XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAtual sede das Cortes de Valencia, sua construção foi ordenada pelo Duque de Gandia, membro da conhecida família dos Borja (Borjia, em italiano), cujo personagem mais destacado foi Rodrigo de Borja, que se tornou papa entre  1492 e 1503, com o nome de Alejandro VI. Por este motivo, o edifício também é conhecido como Palácio dos Borja. No século XX, este palácio teve um papel significativo durante a Guerra Civil Espanhola, pois entre 1936 e 1937 Valencia tornou-se a capital do Governo Republicano, e o Palácio de Benicarló transformou-se na sede do governo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAValencia adquiriu um grande protagonismo durante a etapa renascentista, pois foi a porta de entrada deste estilo artístico italiano na Espanha. O primeiro livro editado no país se imprimiu na cidade em 1474, e se encontra na Biblioteca da Antiga Universidade de Valencia. Esta instituição cultural fundamental, de grande prestígio atualmente, foi fundada em 1499. Seu edifício histórico situa-se na Plaza del Patriarca. Para sua construção, o conselho da cidade adquiriu várias casas localizadas nas proximidades, encarregando o arquiteto Pere Compte para que realizasse o projeto. É considerada uma das mais antigas e importantes do país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa fachada que dá para a praça foi colocada uma bela fonte em 1966, realizada por Javier Goerlich. No centro desta estrutura de aspecto clássico, foi colocada uma estátua  de mármore branco que representa uma figura feminina, símbolo da sabedoria. A ambos lados, 4 estátuas de bronze representam o Papa Alejandro VI, que expediu a bula fundacional da universidade em 1501, o reitor vitalício Vicente Blasco Ibáñez, e os Reis Católicos. Na parte superior da fonte, vemos a inscrição SPQ Valentinus, que significa “Em nome do Senado e do Povo de Valencia”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO aspecto atual desta universidade pública pertence ao período neoclássico, como podemos observar na fachada principal e no claustro maior. No centro do mesmo, vemos um monumento em homenagem ao filósofo, humanista e pedagogo valenciano Joan Lluís Vives (1493/1540), obra realizada por Josép Aixá em 1880.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANas galerias do claustro foram colocadas lápides comemorativas de alguns fatos históricos de relevância do país, como a heróica resistência da cidade de Zaragoza durante o assédio das tropas de Napoleão no começo do século XIX (episódio conhecido como Os Sítios de Zaragoza).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de constituir a sede institucional e também da Reitoria, o Edifício da Antiga Universidade alberga um centro cultural, com um interesse programação cultural.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm minha visita à cidade, tive a ocasião de ver uma maravilhosa exposição sobre a Guerra Civil Espanhola, com fotos que mostram diversas facetas do conflito. Por exemplo, na imagem abaixo vemos uma reunião de mulheres comunistas militantes que protestam para que os homens participassem nas frentes de batalha da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA população de Valencia observa atônita os ataques aéreos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor primeira vez se realizou uma exposição sobre um dos símbolos da República Espanhola, a Revista La Traca. Publicada em Valencia entre 1909 e o final da república, tornou-se a revista de maior tiragem do país, e também uma das mais polêmicas. Seu proprietário, Vicente Miguel Carceller, era o principal editor da Espanha na época. Devido à sua atitude antifacista, a circulação desta revista satírica e anticlerical foi proibida por Franco, e Vicente Miguel Carceller, fusilado em 1940. O recente atentado a uma editorial em Paris teve seu antecedente em Valencia, 77 anos atrás…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Catedral de Valencia

Depois da reconquista de Valencia, êxito alcançado pelo monarca Jaime I em 1238, as mesquitas da cidade foram convertidas ao culto cristão e muitas delas foram transformadas em paróquias. O mesmo aconteceu com a Mesquita Mayor, a principal da cidade. A partir de 1262, foi sendo derrubada e em seu lugar se iniciou a construção da Catedral da Assunção de Nossa Senhora. O processo construtivo foi rápido, de forma a  “marcar o território” ocupado pelo novo rei cristão, e foi patrocinado pela burguesia local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa realidade, este foi sempre um local sagrado, pois a Mesquita Mayor foi edificada sobre uma anterior Basílica Visigoda, que por sua vez foi construída sobre um templo romano dedicado a Júpiter ou Diana. O estilo predominante da catedral é o gótico, pois sua estrutura básica pertence  aos séculos XIII e XIV. Como é habitual, outros estilos foram sendo incorporados com a passagem do tempo, na medida em que se realizavam reformas e ampliações. Um exemplo desta variedade corresponde às 3 portas de acesso ao templo. A mais antiga de todas é a Porta de Almoina, que dá para a praça de mesmo nome, também chamada de Praça do Arcebispo. De estilo românico, foi edificada nos primeiros anos das obras e muitos estudiosos afirmam que foi construída para eliminar rapidamente a parte mais sagrada da mesquita, o Mihrab, já que este se localizava justamente onde foi colocada a porta.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe estilo gótico francês é a belíssima Porta dos Apóstolos. Iniciada em 1303, foi realizada pelo mestre Nicolás Autun. Em sua parte lateral, vemos as esculturas dos 12 apóstolos, e no tímpano a representação da Virgem Maria com o Menino Jesus nos braços, e rodeada por anjos músicos. Nas arquivoltas, vemos uma grande quantidade de santos, anjos e profetas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANicolás de Autun empregou uma pedra de baixa qualidade e, como resultado, a porta teve que ser restaurada várias vezes. Em 1960, se procedeu a uma nova intervençao e as estátuas originais foram retiradas e guardadas no Museu Catedralício devido ao seu péssimo estado de conservação, e foram substituídas por cópias, que vemos atualmente. Diante da Porta dos Apóstolos se reúne todas as quintas feiras às 12hs o Tribunal das Águas, instituição secular de administração e justiça relacionada ao direito e utilização da água nos campos da cidade. Abaixo, vemos uma panorâmica da catedral com a Porta dos Apóstolos ao fundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado da Porta dos Apóstolos se construiu, no século XVI, uma tribuna com três níveis denominada Arcada Nova. De estilo renacentista italiano, servia como um palco para a contemplaçao de espetáculos públicos que se realizavam na praça. No século XX, seu telhado foi retirado, acentuando seu formato parecido ao de um teatro romano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA última porta preside a fachada principal da catedral, denominada Porta de Hierros (Ferros, em português), por estar cercada por um portão feito deste material. De estilo barroco, foi realizada pelo escultor de origem alemã Konrad Rudolf a partir de 1703 e finalizada por seus discípulos Francisco Vergara e Ignacio Vergara, em 1713.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta porta possui um notável interesse artístico por seu atrevimento construtivo, dentro do contexto espanhol da época. Isso porque é considerada um dos poucos exemplos da arquitetura barroca italiana da Espanha, com formas ondulantes e em movimento, ao estilo dos italianos Bernini e Borromini. Quando se construiu, pretendia criar uma ilusão de ótica, proporcionando uma maior sensação de espaço num local de dimensões reduzidas. Possui 3 corpos diferenciados, e abaixo vemos o emblema da Virgem com a glória dos anjos, feito por Ignacio Vergara.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra obra prima gótica da Catedral de Valencia é o elegante cimbório, que ilumina o altar maior da igreja, magistral tanto em seu aspecto exterior, quanto interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA catedral possui duas passagens exteriores que comunicam com outras dependências, como o Palácio do Arcebispo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, continuaremos conhecendo a bela Catedral de Valencia