Réveillon em Madrid

Desde que me mudei para Madrid em 2010, esta foi a primeira vez que tive a oportunidade de passar o Réveillon na cidade. Como nos anos anteriores, as luzes natalinas decoraram as principais ruas da capital, como a Gran Vía, por exemplo.

20171224_19100620171224_191035Na Espanha, durante a passagem de ano, se celebra o costume de comer as 12 uvas (uma para cada mês do ano), também chamadas de uvas da sorte. O local mais famoso para poder apreciar as uvas e o acontecimento é na famosa Puerta del Sol de Madrid, que também foi decorada com esmero, e a árvore de natal mais alta da cidade.

20171224_180656Esta tradicional festa espanhola consiste em comer 12 uvas na passagem do ano, uma para cada badalada do sino, que preside a torre do relógio, situado no alto do edifício da presidência da Comunidade de Madrid (na foto acima, à esquerda e também abaixo).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO costume de comer as 12 uvas está documentado no país desde finais do século XIX, e posteriormente se estendeu aos países latinoamericanos. No entanto, o costume se massificou a partir de 1909, quando ocorreu um excedente na produção de uvas de Alicante, que é a que normalmente se consome durante o Réveillon (uva verde). A festa na Puerta del Sol é transmitida pela TV a toda Espanha, e reune anualmente uma verdadeira multidão na praça.

20171231_203128Este ano se estabeleceu um limite máximo de 20 mil pessoas na Puerta del Sol, por motivos de segurança. Por volta das 21hs a praça foi esvaziada e se formaram várias filas nas ruas de acesso à praça, com revista obrigatória organizada pela polícia de Madrid. Tive a sorte de poder entrar e curtir o final do ano neste lugar emblemático, com gente disfarçada e muita alegria entre todos. Passei o Réveillon na companhia de um simpático casal do Rio de Janeiro e de uma estudante de medicina de Recife, e aproveitei para tirar um selfie do grupo…

20180101_000520Quando chegou o momento de comer as 12 uvas a cada badalada do sino, fiquei um pouco perdido, não sabia se saboreava as uvas ou se gravava o acontecimento, além de tirar as devidas fotografias. Quando o sino tocou por última vez, um espetáculo de fogos de artifícios inundou toda a praça, convertendo o local numa apoteose de alegria coletiva.

20171231_22384620171231_224709Aproveito para desejar a todos (as) aqueles (as) que me acompanham no blog um 2018 inesquecível, com muita saúde, paz, prosperidade e amor !!!!!

Anúncios

Igreja de las Góngoras – Madrid

Madrid é considerada uma das capitais mundiais da Arte Barroca, graças a grande quantidade de igrejas existentes na capital construídas neste estilo. Um exemplo é a Igreja de las Góngoras, apelido popular com a qual se conhece a Iglesia de las Mercedarias Descalzas de la Purísima Concepción (original em espanhol), uma das mais belas e também desconhecidas da cidade.

20171203_125343Este templo está localizado no Centro Histórico de Madrid, em pleno Bairro de Chueca. Integra o convento fundado por D.Juan Jiménez de Góngora (Ministro do Conselho de Castilla e representante do Rei Felipe IV) em 1663. O Rei Felipe IV, depois de uma fase dissoluta de sua vida (o monarca ficou conhecido por sua intensa vida amorosa, dentro e fora do matrimônio…), passou a “cultivar” o espírito, patrocinando a construção de várias igrejas em Madrid, como esta. Curiosamente, a igreja está situada na Calle Luís de Góngora (1561/1627), em homenagem ao grande poeta do século XVII, fato que originou a denominação popular da igreja e uma certa confusão.

20171203_125605A igreja foi entregue a Ordem de la Merced, instituição religiosa fundada no século XIII por San Pedro Nolasco e San Raimundo Peñafort com o objetivo principal de resgatar os reféns cristãos em poder dos muçulmanos. Abaixo, vemos o escudo da ordem colocado no muro exterior da igreja e uma imagem da rua onde se situa o templo…

20171203_12530420171203_125435A igreja foi projetada pelo arquiteto Fray Manuel de San Juan Bautista y Villarreal e finalizada por Manuel de Olmo. Este último arquiteto foi o responsável pela construção da cúpula e de boa parte do interior. Nada no exterior da igreja, simples e austero, nos faz pensar que no interior da igreja encontremos uma das amostras mais significativas do Barroco Madrilenho.

20171203_124042Na foto acima, vemos uma parte da cúpula da igreja, um exemplo deste tipo de estrutura arquitetônica denominada Cúpula Encamonada, isto é, construída por uma armaçao de madeira e revestida com gesso. Esta forma de construir tinha como finalidade baratear os custos construtivos, numa época de grande crise econômica como no século XVII. A seguir, vemos uma foto tirada debaixo da cúpula.

20171203_124649A decoração interior é belíssima, com destaque para o Retábulo Maior, realizado por Diego Martínez de Arce em 1762 e presidido pela imagem central da Imaculada Conceição, feita pelo grande escultor Juan Pascual de Mena. Na parte superior, vemos a Deus Pai rodeado de anjos e, nas laterais, duas esculturas de religiosas mercedárias, Santa María de Cervelló e da Beata Mariana de Jesús, também de Pascual de Mena. Quatro colunas jônicas rematadas com capitéis dourados, feitos de madeira policromada imitando o mármore, completam o conjunto.

20171203_124620Juan Pascual de Mena (1717/1784) foi diretor da Real Academia de Belas Artes de San Fernando, e responsável pelo projeto de uma das fontes mais conhecidas de Madrid, a Fonte de Netuno. A nave transversal foi decorada com dois grandes tapetes, algo que eu nunca tinha visto na decoração de uma igreja.

20171203_12474320171203_124632A Igreja de las Góngoras chegou aos dias atuais em perfeito estado de conservação, com inúmeras obras de arte que podem ser admiradas. Abaixo, vemos o retábulo de N.Sra de la Soledad de la Victoria (século XVIII), com um quadro representativo da virgem do século XVII.

20171203_124550Outro grande escultor barroco espanhol, Luis Salvador Carmona (1708/1767), deixou sua maestria nesta imagem de São José.

20171203_124116Uma das conhecidas Virgens Negras da Espanha, Nossa Senhora de Montserrat, foi representada neste quadro do século XVII…

20171203_124603Belíssimas esculturas de Cristo integram a ornamentação da igreja, como esta do denominado Cristo da Boa Morte, do século XVII.

20171203_124307Abaixo, vemos outra foto do interior da igreja, onde observamos espaços dedicados à clausura das freiras.

20171203_124844

 

Distrito de Barajas – Madrid

O crescimento populacional da cidade de Madrid no século XX foi enorme. Um dos principais motivos para tanto foi a incorporação de 13 municípios situados nas proximidades da capital, que hoje em dia integram um dos 21 distritos que formam a divisão administrativa da cidade. Este processo ocorreu entre 1948 e 1954, e uma das cidades anexionadas foi a antiga Vila de Barajas, integrada a Madrid em 1949.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm apenas 6 anos, a cidade cresceu de forma exponencial, passando de aproximadamente 70 quilômetros quadrados a uma superfície de 540 quilômetros quadrados, e uma população de 1 milhão e duzentos mil habitantes a um milhão quinhentos e trinta mil habitantes. O Distrito de Barajas também experimentou um grande crescimento demográfico em virtude de sua proximidade com o Aeroporto de Madrid (a foto acima, que  nos mostra uma imagem da antiga cidade, foi tirada do Aeroporto). O núcleo central do distrito corresponde ao Centro Histórico da antiga Vila de Barajas, que vale a pena ser conhecido. Está presidido por sua Plaza Mayor, que começou a configurar-se no século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça possui uma planta retangular, e três de seus lados estão formados por galerias sustentadas por colunas feitas de pedra, muitas delas originais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça é o principal ponto de encontro de seus habitantes, com bares e restaurantes…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs postes de iluminação foram construídos em 1832, durante o reinado de Fernando VII, como podemos observar no detalhe abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADa Plaza Mayor temos uma bela vista do principal templo da zona, a Igreja de San Pedro Apóstol, originária do século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu aspecto atual e a torre construída com tijolo pertence ao século XVII, apesar das reformas realizadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém de tijolo é o Centro Sócio Cultural Vila de Barajas

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe grande importância é a Ermita de N.Sra de la Soledad, que alberga a imagem da padroeira da vila, de grande devoção popular, a Virgen de la Soledad (Virgem da Solidão, em português).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERARestaurada em 2013, esta emblemática construção foi iniciada no século XVI. Como aspecto curioso, parece que é a única ermita de todo o mundo situada numa rotatória…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA Devido a sua proximidade com o Aeroporto de Barajas, possui uma grande rede hoteleira. Uma das principais queixas de seus habitantes é o ruído ocasionado pelo intenso tráfego aéreo da zona…

Iberia

Recentemente, vi uma excelente exposição comemorativa no Centro Cultural Conde Duque de Madrid sobre os 90 anos da Aviação Civil na Espanha. A exposição recorda os principais fatos históricos em relação à história da aviação mundial e, em particular, sobre a Companhia Aérea Iberia, a principal empresa espanhola do ramo. Inicia sua trajetória falando sobre o secular desejo de voar do ser humano e as distintas máquinas que foram construídas para alcançar este objetivo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA A exposição homenageia os pioneiros da aviação mundial e da Espanha. Os primeiros seres humanos que lograram voar realizaram a façanha em planadores, máquinas inventadas sem motor. Foram os Irmãos Wright quem realizaram o primeiro vôo documentado de um aparato que incorporou motor à sua estrutura, em 1903. Abaixo, vemos uma foto com o biplano dos inventores americanos, que realizaram a patente de sua invenção em 1908.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA exposição destaca a figura do brasileiríssimo Alberto de Santos Dumont, que em 1906 foi capaz de voar com seu 14 Bis durante 60 metros, a uma altura entre 2 e 3 metros ante o olhar atônito dos franceses que contemplaram o espetáculo em Paris.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1909, o engenheiro brasileiro inventa o ultraleve

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutras façanhas aéreas foram protagonistas da exposição, como a realizada pelo americano Charles Lindberg, o primeiro em realizar um vôo transatlântico sem escalas entre Nova York e Paris, pilotando o “Spirit of St Louis” ao longo de 5810 km, um trajeto percorrido em 33 horas e 30 minutos. Abaixo, vemos sua chegada à capital francesa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA história dos incríveis dirigíveis também foi abordada. Estas impressionantes máquinas foram utilizadas  num primeiro momento com finalidades bélicas e somente depois passaram a ser usadas para o transporte de passageiros. O “Graf Zepellin“, um dos mais famosos da história, sobrevoou a cidade de Madrid, como vemos abaixo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre todos aqueles que contribuíram para o surgimento da Aviação Espanhola, Juan de la Cieva é o nome mais popular. Foi ele o inventor do Autogiro, uma máquina cujas asas estavam fixas a um rotor que girava através da ação do vento. Em seu primeiro vôo, realizado em 1923, foi capaz de percorrer a distância de 123m em sua aeronave no Aeroporto de Getafe, próximo à Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1927, a Empresa Aérea Iberia se converte na primeira aerolínea espanhola em oferecer serviços regulares. No dia de sua inauguraçao, estiveram presentes personalidades destacadas, como o Rei Alfonso XIII (à esquerda na foto).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos o primeiro bilhete aéreo emitido pela empresa….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO vôo inaugural de Iberia foi realizado por uma avião denominado “Rohrbach Roland“. Abaixo, vemos modelos posando sobre sua asa…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm um das salas da exposição foi recriado o interior desta aeronave…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA primeira sede da empresa foi Salamanca e, a partir de 1939, passa a ser Madrid. Em 1946 se converte na primeira empresa aérea a oferecer vôos regulares entre a Europa e a América do Sul, com a inauguração da rota Madrid-Buenos Aires. Para a realização deste percurso, os aviões DC-4 demoravam 36 horas em realizá-lo, com escalas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1954, a companhia modifica sua imagem corporativa, encarregando o desenho dos uniformes de seus funcionários e da tripulação a um profissional da moda, Pedro Rodríguez, considerado o Pai da Alta Costura na Espanha. Uma série de modelos históricos destes uniformes nos mostra a evolução dos mesmos ao longo dos anos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO uniforme atual da empresa foi desenhado por Adolfo Domínguez

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1974 se inaugura a Ponte Aérea entre Madrid e Barcelona, que durante muitos anos se transformou na rota entre duas cidades com o maior tráfego aéreo do mundo. Abaixo, vemos a atriz Ava Gardner em sua chegada ao Aeroporto de Barajas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA exposição enaltece também fatos marcantes da história contemporânea da Espanha com a participação da Iberia, como a chegada definitiva do quadro “Guernica” de Pablo Picasso em 1981, depois de décadas exposto em Nova York.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra curiosidade da exposição foram as peças que fazem parte dos grandes aviões comerciais. A que me despertou mais atenção foi a “Caixa Negra” de um Boeing 747, dispositivos obrigatórios que registram as atividades dos instrumentos de navegação e da conversação entre os tripulantes, armazenando dados essenciais que, em caso de acidente, permitem analisar o sucedido nos momentos prévios e estabelecer suas causas. As primeiras caixas negras começaram a funcionar na década de 50 e seu nome permanece o mesmo até hoje, embora tenham a cor laranja para facilitar sua localização após um acidente…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPara maiores informações sobre o Centro Cultural Conde Duque de Madrid, ver a matéria publicada em 12/4/2015.

Terminal 4 – Aeroporto de Barajas

A primeira vez que pisei no solo de Madrid tive uma grande sensação de modernidade e de grande capacidade técnica relacionadas à sua Arquitetura Contemporânea, pois havia chegado à cidade pelo Terminal 4 do Aeroporto Adolfo Suárez-Barajas. Desde então, é uma grande satisfação para mim poder sair e entrar no país por esta belíssima obra arquitetônica.

20160502_140436O Terminal 4 (T4) e seu terminal satélite (T4S) começaram a ser  construídos em 2000 segundo o projeto do arquiteto britânico Richard Rogers (que recebeu o Prêmio Pritzker em 2007, considerado o Nobel da Arquitetura) em colaboração com o madrilenho Estudio Lamela. Inaugurado em 2006, esta última ampliação do aeroporto recebeu inúmeros prêmios nacionais e internacionais de arquitetura. Com 470 mil metros quadrados, o T4 transformou o Aeroporto de Madrid  no maior da Europa no quesito superfície de terminais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA concepção arquitetônica do Terminal 4 foi baseada na conjunção de vários fatores integrados em sua estrutura. O desenho deveria responder às exigências de economia energética e funcionalidade. A cobertura de forma ondulada é uma de suas principais características, tanto no interior, quanto no exterior do aeroporto.

20151028_12181520151028_12193220160502_140521As colunas colocadas em pares foram pintadas de várias cores diferentes, identificando as distintas zonas do terminal.

20151028_120558Outro conceito fundamental no projeto foi o aproveitamento de luz natural…

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo interior do terminal a estrutura metálica do teto foi revestida com tiras de bambu que lhe proporcionaram uma aparência suave, em contraste com os tubos de aço das colunas que o sustentam.  O emprego de materiais simples tornou o ambiente interno atraente e tranquilo, contribuindo para a grande sensação de calma que sentimos no interior da construção.

20151028_122006O Terminal 4 está composto por dois edifícios, o terminal principal e o satélite (T4S), separados 1 km um do outro e comunicados por um trem elétrico sem condutor que realiza o trajeto entre ambos edifícios por uma galeria subterrânea. Por sua vez, o complexo do T4 está separado pelos demais terminais (T1, T2 e T3) por 2 Km, integrados por um serviço gratuito de ônibus de conexão entre eles.

20151028_12235820151028_122733O edifício principal possui 6 andares, três dos quais subterrâneos. Foi desenhado para alcançar a cifra de 35 milhões de passageiros ao ano, mas se espera que em 2020 chegue aos 70 milhões de passageiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs (as) brasileiros (as) que desejem conhecer Madrid podem optar pelas seguintes companhias aéreas, que possuem vôos regulares com cidades brasileiras, chegando ao Aeroporto de Barajas nos seguintes terminais:

1) Latam: SP-Guarulhos (Terminal 4)

2) Iberia: SP-Guarulhos e Rio de Janeiro-Galeão (Terminal 4)

3) Air China: SP-Guarulhos (Terminal 1)

4) Air Europa: SP-Guarulhos, Rio de Janeiro-Galeão, Salvador e Recife (Terminal 1)

Aeroporto de Barajas – Madrid

A Espanha é um dos países mais visitados de todo o mundo. Em 2016, ficou em segundo lugar, juntamente com os Estados Unidos, e recebeu aproximadamente 75 milhões de turistas ao longo do ano. O país que mais recebeu visitantes foi a França, com cerca de 82 milhões. As pessoas que aterrizam em Madrid chegam à capital espanhola pelo  Aeroporto Adolfo Suárez-Barajas, uma das portas de entrada a Europa desde o Brasil. O Aeroporto de Madrid está situado no Distrito de Barajas, na zona nordeste da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm relação ao número de passageiros, o Aeroporto de Madrid é o primeiro do país, o quinto da Europa e o vigésimo quarto do mundo (50 milhões de passageiros em 2016, dos quais 36 milhões estrangeiros e 14 milhões de turistas nacionais). É considerado o aeroporto europeu com a maior quantidade de conexões com a América Latina e base de operações da Companhia Aérea Ibéria, empresa espanhola dominante no aeroporto, com quase a metade do total de passageiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Aeroporto foi aberto ao tráfego aéreo em 1931, e seu projeto construtivo foi realizado pelo arquiteto Luis Gutiérrez Soto, de grande importância na paisagem urbana de Madrid. A primeira linha aérea regular no aeroporto foi estabelecida pela empresa aérea do serviço postal espanhol (LAPE), com um vôo entre Madrid e Barcelona. Ao longo dos anos, o aeroporto foi ampliado inúmeras vezes, devido à saturação de passageiros a que foi submetido, verificado principalmente a partir do boom turístico sucedido no país a partir dos anos 60. Em 1953 se constrói o terminal nacional, atual T2.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos anos 70, com a chegada dos Boeings 474, o aeroporto alcança a cifra de 4 milhões de passageiros ao ano e inicia a construção de um terminal internacional, atual T1. Em 1974, Iberia inaugura a Ponte Aérea Madrid-Barcelona, que atualmente possui a maior quantidade de vôos semanais de todo o mundo unindo duas cidades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Aeroporto Internacional de Madrid sempre foi conhecido pelo nome do distrito onde se localiza (Barajas), mas em 2014 passou a ser chamado de Aeroporto Adolfo Suárez-Barajas, em homenagem ao primeiro presidente do governo da Espanha depois da restauração da democracia, falecido em 23/3/2014. Atualmente, possui 3 torres de controle e 4 terminais mais um satélite (T1,T2,T3,T4 e T4S), um terminal exclusivo para cargas e outro executivo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm serviço regular de ônibus gratuito une os diversos terminais do aeroporto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 2015, a rota internacional mais movimentada do aeroporto foi a que liga Madrid com Londres (Heathrow), com mais de 1 milhão e trezentos mil passageiros no ano. A linha Madrid-São Paulo (Guarulhos) ficou em décimo terceiro lugar, com cerca de 680 mil passageiros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADesde o centro de Madrid existem várias opções de transporte ao Aeroporto. A linha 8 da Rede Metroviária da cidade possui estações nos 4 terminais do aeroporto. O custo é de 5 euros (2 euros do bilhete mais 3 euros de suplemento obrigatório para aceder ao aeroporto).

20151028_120016OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Aeroporto de Madrid possui também linhas de trem para as estações ferroviárias de Atocha e Chamartín, as duas principais da cidade (linha C-1). Desde o centro da cidade existem ônibus que conectam com o aeroporto. De táxi, o valor é de aproximadamente 30 euros do centro ao aeroporto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo próximo post, publicarei uma matéria sobre o Terminal 4 (T4) do Aeroporto de Madrid, de grande beleza e inovação arquitetônica.

Igreja de San Juan del Mercado – Benavente

A outra igreja de origem românica de Benavente é a Igreja de San Juan del Mercado, também situada no centro da cidade.

20171013_121755Desta belíssima igreja, se sabe exatamente a data em que começou a ser construída, no ano de 1182, através dos documentos existentes. Seu nome é uma referência a que pertenceu a Ordem dos Hospitalários de San Juan, que colaborou ajudando financeiramente em sua construção. Da mesma forma que a Igreja de Santa María del Azogue, estava situada próximo ao mercado que se realizava na cidade em plena Idade Média. O templo possui três portas do mais puro estilo românico. Duas delas foram decoradas com figuras geométricas, motivos florais e animais.OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA outra porta é uma verdadeira maravilha do estilo, com uma grande riqueza escultórica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA cena principal aparece no tímpano, com o tema da Epifania. No centro vemos a Virgem Maria segurando o Menino Jesus. À esquerda, os Reis Magos apresentam suas oferendas e no lado direito, vemos a São José apoiado num bastão.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm uma das arquivoltas foram representadas cenas relacionadas ao Nascimento de Jesus. No centro vemos a anjos anunciando o acontecimento e a Estrela de Belém. Nas colunas de ambos os lados da porta aparecem os profetas, como Moisés, David e Sao Joao Batista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACuriosos capitéis completam o conjunto, inspirado no famoso Pórtico da Glória da Catedral de Santiago de Compostela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo foi edificado originalmente em pedra e finalizado posteriormente com tijolo, como podemos observar na primeira foto da matéria. Também românico sao os ábsides da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs ábsides estão escondidos e para que eu pudesse vê-los tive que entrar no edifício que se situa em uma das laterais da igreja, à direita na foto abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos um dos capitéis românicos que decoram um dos três ábsides que formam a estrutura da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da igreja é muito bonito. A seguir, vemos imagens da nave central e do teto, talhado em madeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANos bancos aparecem a cruz da Ordem dos Hospitalários, como vemos acima, e também nos vitrais….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da igreja foi construído no período gótico, momento em que foi esculpida no século XIII esta imagem de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs pinturas do Altar Maior foram realizadas provavelmente no século XV, e representam o Batismo de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERACom esta matéria finalizo minha estadia em Benavente e minha viagem pelo norte e noroeste da Espanha. Em breve, publicarei mais lugares interessantes pelo país. Obrigado a todos (as) por me acompanharem e “un saludo”, como dizem os espanhóis…