La Giralda de Badajoz

Um dos edifícios mais famosos de Badajoz situa-se em plena Plaza de la Soledad, que vimos no último post. O edifício em questão é conhecido como Armazéns La Giralda, em virtude de sua função inicialmente comercial e por ser uma réplica, em escala reduzida, da famosa torre campanário da Catedral de Sevilha, mais conhecida como La Giralda.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta belíssima construção foi realizada no local onde antigamente se situava a Ermita de la Soledad, cuja imagem da Padroeira de Badajoz passou a ocupar uma novo templo, situado ao lado do edifício acima. Foi edificado em várias fases, entre 1923 e 1933, sendo que o projeto foi realizado pelos arquitetos Adel Pinna e Luciano Villegas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA construção se insere dentro do estilo histórico neomudéjar. Além de sua função comercial, que ocupavam os andares inferiores, o edifício também acolhia a residência do proprietário, em sua parte superior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs Armazéns La Giralda foram fundados por Manuel Cancho Moreno, que decidiu construir seu estabelecimento inspirando-se na torre sevilhana como uma forma de publicidade para seu negócio. Os armazéns fecharam em 1978, e o edifício permaneceu abandonado até que a empresa multinacional Telefonica adquiriu o imóvel. Desde 1998, deixou de utilizar o edifício, e atualmente permanece vazio e sem finalidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOs detalhes decorativos são abundantes, e se destacam pela cuidadosa elaboração nos distintos materiais utilizados, como o ferro, a madeira, etc. A torre foi rematada pela figura mitológica de Mercúrio, deus do comércio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a fachada lateral…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Plaza de la Soledad – Badajoz

Um dos lugares que mais gostei de passear por Badajoz foi a Plaza de la Soledad (Praça da Solidão, em português). Um de seus locais mais emblemáticos, está cercada por belos e interessantes edifícios.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA O nome da praça se deve à Igreja de la Soledad, construída na década de 30 do século passado. Este templo substituiu uma antiga ermita de 1664, edificada para acolher a Virgem de la Soledad, Padroeira de Badajoz. Atualmente, esta imagem barroca realizada por um artista italiano se encontra dentro da igreja, e recebe muitos devotos (as) diariamente para venerá-la.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado da igreja se encontra o Edifício das Três Campanas, construído em 1899 e reformado em 1917 pelos arquitetos Adel Pinna e Curro Franco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do século XIX e começo do XX , o Estilo Modernista começou a desenvolver-se na cidade, através da chegada de arquitetos vindos de Madrid e Barcelona. Como ocorreu na capital do país, o modernismo acabou se tornando uma opção decorativa de edifícios ecléticos,predominando a ornamentação sobre os planos arquitetônicos. Um belo exemplo podemos observar na Plaza de la Soledad, a denominada Casa Álvarez, nome de seu primeiro proprietário, Juan Álvarez. Foi construída em 1915 por Adel Pinna, um dos grandes arquitetos da cidade. Abaixo, vemos algumas fotos deste belo edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente à Casa Álvarez, uma estátua homenageia a um dos personagens principais da música de Badajoz, chamado José Salazar Molina (Badajoz-1924/Madrid-1977). Este famoso cantor de flamenco ficou, no entanto, conhecido por seu nome artístico, Porrina de Badajoz. Sua voz excepcional o transformou num cantor único deste estilo tipicamente espanhol. Enquanto viveu, durante a Semana Santa cantava para a padroeira da cidade, e por este motivo, a estátua está virada em direção à igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Depois de admirar a beleza de suas construções, entrei para conhecer uma taberna típica, algo que sempre me dá muita satisfação, pois se come e bebe muito bem nestes locais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA fachada da taberna foi decorada a base de azulejos, como normalmente ocorre nas tabernas tradicionais. O interior é simples e aconchegante, e abundantes são os quadros e objetos relacionados ao mundo dos touros.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitos dos quadros expostos relembram os toureiros mais famosos da história, como Pedro Romero (1754/1839), membro de uma família de grandes nomes ligados ao mundo dos touros, e considerado um dos grandes toureiros de Andaluzia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMe causou uma grande impressão uma foto jornalística sobre a morte do toureiro Manolete (Manuel Laureano Rodríguez Sánchez: 1917/1947), ferido mortalmente por um touro na Plaza de Linares.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Pelas Praças de Badajoz

A cidade de Badajoz possui muitos mais atrativos que suas construções militares e sua esbelta catedral. Uma boa forma de conhecer seu centro histórico é percorrendo suas inúmeras praças, algumas das quais acolhem seus edifícios mais representativos. A Plaza de España, por exemplo, é o centro administrativo, político e religioso da cidade, pois além de ser o local onde se alça a catedral, se ergue também o Palácio Municipal, sede da prefeitura de Badajoz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntigamente situada na Plaza Alta, como vimos recentemente, no século XVIII a prefeitura foi trazida para a Plaza de España. Entre 1852 e 1856 se construiu a sede atual, obra de Francisco Morales Hernández. Em 1899 se colocou o relógio que preside a fachada e em 1937 o edifício foi reformado, dando-lhe uniformidade artística. De escassa decoração, destaca-se por suas belas proporções e sua elegância clássica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem na sala de recepção da sede da prefeitura vemos o Escudo de Badajoz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADebaixo dos arcos de sua fachada temos uma bela vista da catedral. Em frente ao edifício, vemos interessantes partes do templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERABelos edifícios de arquitetura regionalista e eclética compõem a paisagem da praça, tornando-a ainda mais bonita…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPróxima à Plaza  de España situa-se a Plaza Cervantes, também conhecida como Plaza de San Andrés, em virtude da paróquia homônima situada em uma de suas laterais. Esta igreja pertencia ao Convento da Madre de Dios de Valverde, construída no séc. XVI e reformada no XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos arquitetos mais importantes, cujas obras repercutiram de modo fundamental na  evolução da arquitetura da cidade, foi Adel Pinna. Na Plaza de Cervantes podemos observar duas de suas criações. A denominada Casa Puebla, de 1921, foi projetada com elementos neo-renascentistas, e chama a atenção por sua beleza.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA  OLYMPUS DIGITAL CAMERADo outro lado da praça, vemos o Hotel Cervantes, construído segundo as correntes ecléticas com elementos históricos e um certo toque modernista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Plaza de Minayo é um local bastante movimentado, ainda que tirei as fotos numa hora de maior tranquilidade. Nela localiza-se a Igreja de San Juan Bautista, pertencente ao desaparecido Convento de San Francisco, fundado no século XIII. A igreja atual foi edificada a partir de 1729.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm pouco mais adiante vemos, do lado esquerdo da foto abaixo, o Hospital de San Sebastián, inaugurado em 1694. Do lado direito, o Teatro López de Ayala, o mais famoso da cidade. No centro, uma estátua homenageia o político e humanista do século XIX José Moreno Nieto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Teatro López de Ayala substituiu um anterior de 1886, incendiado durante a Guerra Civil Espanhola, e sua construção finalizou em 1940. Atualmente, é um referente da programação cultural de Badajoz.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA