Alarcón – As Pinturas de Jesús Mateo

A terceira igreja que visitei em Alarcón, a de San Juan Bautista, é um exemplo perfeito de revitalização cultural, transformando as originais funções religiosas do templo num espaço onde a obra artística pôde desenvolver-se de forma magistral. A igreja situa-se na praça principal do povoado, chamada de Infante Don Juan, em homenagem ao destacado nobre e escritor da primeira metade do século XIV.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANesta bela praça antigamente realizava-se o mercado da vila, e como normalmente sucede nas praças principais dos povoados espanhóis, nela foi construída a sede da prefeitura local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de San Juan Bautista iniciou sua construção em 1578, sobre outro templo de origem românico, e finalizou-se no século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom as desamortizações dos bens eclesiásticos da primeira metade do século XIX, a igreja foi fechada para o culto, permanecendo um bom período de tempo abandonada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1968, praticamente em ruínas, realizou-se a primeira restauração da igreja. Em 1995, um jovem artista chamado Jesús Mateo planejou um ambicioso projeto, a realização de uma grandiosa pintura mural no interior da igreja, que finalmente foi colocado em ação com grande maestria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA20181215_123526As pinturas cobrem praticamente todo o espaço da igreja, tanto nas paredes laterais, quanto nas bôvedas, totalizando 1500 metros quadrados de superfície.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA finalização da obra proporcionou uma nova vida à antiga igreja como um Centro de Arte Contemporânea, e muitos são os visitantes que atualmente entram no anterior espaço sacro para admirar as pinturas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1997 a Unesco outorgou o patrocínio oficial para sua realização e, quando foi terminada, declarou o conjunto de pinturas de interesse artístico mundial. Coincidentemente, o próprio Jesús Mateo encontrava-se no povoado, e pudemos tirar uma foto sua…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Alarcón – Parte 2

Ao longo do século XVI, a cidade de Alarcón manteve a importância que teve em tempos passados, e uma prova disso é a quantidade de igrejas que chegou a ter, concretamente 5, um número elevado para seu tamanho reduzido. Atualmente se conservam 4, e pude visitar três delas. A mais antiga é a Igreja de la Santísima Trinidad, construída no século XIII, logo depois da conquista de Alarcón pelo Rei Alfonso VIII.

20181215_114425No começo do século XV, se realizou a bela fachada plateresca do templo, durante a época do senhorio do Marquês de Villena e do Bispo Diego Ramírez de Villaescusa, cujos escudos foram colocados na porta principal, em sua parte superior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA torre que vemos hoje em dia foi construída no século XVI, com um arco em sua parte inferior com o objetivo de não cortar a rua que passa por debaixo dele…

20181215_11441320181215_120242Inicialmente o templo possuía apenas uma nave, mas a igreja foi ampliada, apresentando um estilo de transição do românico ao gótico, que podemos observar nos arcos que formam o interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta igreja foi utilizada como paróquia até 1995, e atualmente se encontra vazia. A mais importante de todas as igrejas de Alarcón é a Paróquia de Santa María, a única que permanece com cultos religiosos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste impressionante templo foi edificado no século XVI, estando considerado um dos mais importantes de toda a Província de Cuenca. Abaixo, vemos a portada sul da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior desta igreja é incrível, formado por 3 naves com bôvedas góticas….

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu notável retábulo maior de estilo renascentista foi realizado em 1572, estando dedicado à Virgem Maria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADo século XVIII é o coro barroco, muito bonito…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Paróquia de Santa María de Alarcón foi declarada Monumento Nacional por sua importância histórica e por seu conjunto artístico, de excepcional valor.

Alarcón – Castilla La Mancha

Antes de começar o post de hoje, gostaria de convidar a todos (as) que visitem e sigam minha nova página no Instagram, conta umbrasileironaespanha. Já publiquei várias fotos de minhas viagens pela Espanha, e muitas outras serão publicadas com o tempo…

No final do ano passado realizei outra excursão com meus professores de história, que continuamente organizam passeios históricos por lugares de grande interesse e beleza. Passamos o dia visitando dois pueblos da Província de Cuenca (Comunidade de Castilla La Mancha), San Clemente e Alarcón, que merecem ser conhecidos por seu rico patrimônio histórico. O primeiro a ser visitado foi Alarcón, catalogado como Conjunto Histórico-Artístico desde 1981, por sua importância e conservação, além de estar localizado num lugar privilegiado, num espécie de canyon formado pelo Rio Júcar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO território onde situa-se este pueblo de apenas 150 habitantes esteve habitado desde a pré-história, como demonstram os achados arqueológicos encontrados, como cerâmicas da cultura celtíbera. No entanto, a vila de Alarcón entra para a história durante a ocupação islâmica, no final do século VIII. Os árabes, a quem se deve o nome do povoado, que significa fortaleza, construíram um grande castelo que integrava o conjunto de fortificaçoes de Alarcón. Sua história está intimamente relacionada ao castelo e sua condição de recinto militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO sistema defensivo desta grande fortaleza está composto por uma muralha que protegia a localidade e o castelo propriamente dito, além de outras 5 torres isoladas estrategicamente colocadas, e uma ponte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1184, o Castelo de Alarcón foi conquistado pelas tropas do Rei Alfonso VIII, depois de 9 meses de assédio, ampliando a fortaleza e transformando-a num impressionante baluarte defensivo. O capitão do exército, Fernán  Martínez de Ceballos, como recompensa pela façanha, recebeu o privilégio de ostentar o nome da vila em seu sobrenome, passando a chamar-se Fernán Martínez de Alarcón, dando origem a esta nova linhagem senhorial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADois anos depois da conquista do castelo, os reis castelhanos outorgaram um foro próprio à vila de Alarcón. Sua importância se comprova pela grande quantidade de outras aldeias que estavam submetidas a ela, mais de 60. Em 1194, passa a ser propriedade da Ordem Militar de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo princípio do século XIV, o Infante Don Juan Manuel recebeu do monarca Fernando IV o Senhorio de Alarcón, com o castelo incluído. Neste local, escreveu algumas de suas principais obras literárias. Um pouco depois, o Rei Pedro I retomou a vila como patrimônio real. No século XV, Alarcón foi cedida ao Primeiro Marquês de Villena, Don Juan de Pacheco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm fato crucial negativo para a história da vila e seu castelo foi o apoio dado pelo Marquês de Villeña a Juana de Beltraneja, em contra de sua tia Isabel la Católica, durante a guerra pela sucessão do trono do Reino de Castilla. Com a chegada ao trono de Isabel, paulatinamente a vila entra em decadência, e o Castelo se deteriorou, passando por um longo período de abandono. Abaixo, vemos a Torre de Homenagem, na qual o senhor recebia a vassalagem de seus servos. Era independente do resto da fortificação, e possuía um aljibe (depósito de água), dispensas variadas e um salão de armas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1966, o Castelo de Alarcón foi reabilitado como Parador Nacional, fazendo parte desta rede hoteleira que utiliza construçoes históricas para seus empreendimentos. Este fato gerou um novo impulso ao povoado, e o turismo se converteu numa atividade que revitalizou sua economia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA