Alarcón – Castilla La Mancha

Antes de começar o post de hoje, gostaria de convidar a todos (as) que visitem e sigam minha nova página no Instagram, conta umbrasileironaespanha. Já publiquei várias fotos de minhas viagens pela Espanha, e muitas outras serão publicadas com o tempo…

No final do ano passado realizei outra excursão com meus professores de história, que continuamente organizam passeios históricos por lugares de grande interesse e beleza. Passamos o dia visitando dois pueblos da Província de Cuenca (Comunidade de Castilla La Mancha), San Clemente e Alarcón, que merecem ser conhecidos por seu rico patrimônio histórico. O primeiro a ser visitado foi Alarcón, catalogado como Conjunto Histórico-Artístico desde 1981, por sua importância e conservação, além de estar localizado num lugar privilegiado, num espécie de canyon formado pelo Rio Júcar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO território onde situa-se este pueblo de apenas 150 habitantes esteve habitado desde a pré-história, como demonstram os achados arqueológicos encontrados, como cerâmicas da cultura celtíbera. No entanto, a vila de Alarcón entra para a história durante a ocupação islâmica, no final do século VIII. Os árabes, a quem se deve o nome do povoado, que significa fortaleza, construíram um grande castelo que integrava o conjunto de fortificaçoes de Alarcón. Sua história está intimamente relacionada ao castelo e sua condição de recinto militar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO sistema defensivo desta grande fortaleza está composto por uma muralha que protegia a localidade e o castelo propriamente dito, além de outras 5 torres isoladas estrategicamente colocadas, e uma ponte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1184, o Castelo de Alarcón foi conquistado pelas tropas do Rei Alfonso VIII, depois de 9 meses de assédio, ampliando a fortaleza e transformando-a num impressionante baluarte defensivo. O capitão do exército, Fernán  Martínez de Ceballos, como recompensa pela façanha, recebeu o privilégio de ostentar o nome da vila em seu sobrenome, passando a chamar-se Fernán Martínez de Alarcón, dando origem a esta nova linhagem senhorial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADois anos depois da conquista do castelo, os reis castelhanos outorgaram um foro próprio à vila de Alarcón. Sua importância se comprova pela grande quantidade de outras aldeias que estavam submetidas a ela, mais de 60. Em 1194, passa a ser propriedade da Ordem Militar de Santiago.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo princípio do século XIV, o Infante Don Juan Manuel recebeu do monarca Fernando IV o Senhorio de Alarcón, com o castelo incluído. Neste local, escreveu algumas de suas principais obras literárias. Um pouco depois, o Rei Pedro I retomou a vila como patrimônio real. No século XV, Alarcón foi cedida ao Primeiro Marquês de Villena, Don Juan de Pacheco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm fato crucial negativo para a história da vila e seu castelo foi o apoio dado pelo Marquês de Villeña a Juana de Beltraneja, em contra de sua tia Isabel la Católica, durante a guerra pela sucessão do trono do Reino de Castilla. Com a chegada ao trono de Isabel, paulatinamente a vila entra em decadência, e o Castelo se deteriorou, passando por um longo período de abandono. Abaixo, vemos a Torre de Homenagem, na qual o senhor recebia a vassalagem de seus servos. Era independente do resto da fortificação, e possuía um aljibe (depósito de água), dispensas variadas e um salão de armas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1966, o Castelo de Alarcón foi reabilitado como Parador Nacional, fazendo parte desta rede hoteleira que utiliza construçoes históricas para seus empreendimentos. Este fato gerou um novo impulso ao povoado, e o turismo se converteu numa atividade que revitalizou sua economia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Anúncios

Hospital del Rey – Burgos

Nossa viagem por Castilla y León iniciou e finalizou-se em Burgos, capital da província homônima, e uma das cidades mais importantes do norte da Espanha. Estivemos dois dias na cidade, alugamos um carro para percorrer a Comarca de Las Merindades, e a ela retornamos para tomar um ônibus a Madrid.  Burgos foi o tema de uma série de várias matérias publicadas entre 28/9/2015 e 1/11/2015, quando publiquei posts relativos aos monumentos históricos mais importantes da cidade castelhana. Desta vez, pude mostrar a cidade a meu irmão Marcelo, e ainda conhecer lugares que não conhecia.

20150725_201436Burgos é uma das cidades fundamentais do Caminho Francês, o mais popular e famoso dos Caminhos que levam à Santiago de Compostela. Na Idade Média, o fluxo de peregrinos era intenso, de forma que foi necessária a construção de centros assistenciais para auxiliar àqueles que realizavam o caminho. Um dos mais importantes de toda a rota jacobea, o Hospital del Rey encontra-se na saída da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste hospital foi fundado pelo Rei Alfonso VIII de Castilla e por sua esposa Leonor no ano de 1195. Sua construção reflete a importância de Burgos na Idade Média, e desde sua fundação até o século passado esteve governado pelo Real Monastério de las Huelgas, situado próximo ao hospital (sobre este importante  monastério, ver a matéria publicada em 27/10/2015). Abaixo, vemos uma foto do monastério…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes de entrar no hospital, se construiu uma Ermita, dedicado a Santo Amaro, e um cemitério, onde os peregrinos  falecidos eram enterrados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos a Porta de los Romeros, a principal porta de entrada ao Hospital del Rey. Ao longo do tempo, o hospital foi reformado, e esta bela porta foi construída já no século XVI no estilo renascentista por Juan de Salas. A seguir, vemos duas fotos, de sua parte externa e também desde o interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XV, o Hospital del Rey chegou a contar com 87 leitos, um número considerável para a época. Sua excelente estrutura fez com que fosse considerado o melhor centro assistencial de todo o Caminho de Santiago. A igreja atual é barroca e data do século XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA Se conservam, no entanto, elementos construtivos de época anterior, como este arco ojival…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a Guerra Civil Espanhola do século XX (1936/1939), o Hospital del Rey foi utilizado pelo bando nacionalista como hospital das tropas marroquinas que integravam o exército de Franco. Se construiu, inclusive, uma mesquita, que infelizmente não se conservou.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, o antigo hospital foi convertido na sede da Universidade de Burgos, onde se situa o Reitorado, uma Biblioteca e a Faculdade de Direito.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFelizmente, sua parte histórica está protegida desde 1931, quando o Hospital del Rey foi declarado monumento histórico em 1931, na categoria de Bem de Interesse Cultural (BIC).

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Frías – Província de Burgos

Durante vários anos, tive um sonho que finalmente se realizou, conhecer o povoado de Frías, situado ao norte da Província de Burgos, na região conhecida como Las Merindades. Razões para visitá-la não me faltavam, pois este pueblo sempre aparece nas listas dos mais belos da Espanha, fato que pude comprovar com meus próprios olhos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAParte da incrível beleza de Frías se deve à sua espetacular localização, no alto de um cerro conhecido como “La Muela“. Outro aspecto que destaca no povoado é que conserva seu aspecto medieval, motivo pelo qual foi declarado Conjunto Histórico-Artístico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFrías aparece documentada já no ano de 867. No século XI, foi vendida ao Conde Sancho García e depois de sua morte, passou a depender do Reino de Navarra, sendo governada pelo Rei Sancho “El Mayor”. Em 1202, o Rei Alfonso VIII concede foros à vila, favorecendo seu desenvolvimento econômico, momento em que volta a integrar o Reino de Castilla.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1435, o monarca Juan II outorga o título de cidade a Frías, sendo atualmente considerada como a mais pequena de toda a Espanha, com cerca de 300 habitantes. Este fato contribuiu de maneira decisiva em sua história, pois Frías se converteu num dos principais centros de Las Merindades. Posteriormente, Juan II doou à cidade ao Primeiro Conde de Haro, Pedro Fernández de Velasco, integrando o Senhorio dos Velasco. Em 1492, os Reis Católicos concedem o título de Duque de Frías a Bernardino Fernández de Velasco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANum dos extremos de Frías situa-se seu impressionante Castelo, que veremos no próximo post. No outro lado ergue-se a Igreja de San Vicente

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste templo foi construído no século XIII no estilo românico, mas atualmente seu aspecto se deve ao conjunto de reformas realizadas ao longo do tempo, predominando o estilo barroco.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginalmente a Igreja de San Vicente desempenhou uma função defensiva, associada ao castelo. Vários desastres marcaram sua vida, e em 1836 se construiu um pórtico quadrado para proteger sua portada românica. Em 1906, a torre e parte do templo desabaram.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInacreditavelmente, a porta românica foi adquirida pelo Museu dos Claustros de Nova York, onde se exibe nos dias de hoje.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior guarda uma excelente amostra de obras religiosas, principalmente do século XVII, além de um retábulo maior dedicado a San Vicente (imagem acima).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra das atrações de Frías são as Casas Colgadas (literalmente Casas Penduradas, pois foram construídas ao borde do penhasco).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO traçado medieval de suas casas e ruas nos convidam a um passeio relaxado pelo pueblo, que foi protegido ao longo dos séculos por sua imponente fortificação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANumerosos são os exemplos de arquitetura popular que encontramos no povoado, constituindo outro dos atrativos de Frías. Muitas das casas possuem uma bodega de vinho na parte inferior da estrutura, pois foi um produto comercializado desde séculos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria com uma foto de meu querido irmão Marcelo, a companhia perfeita para explorar Las Merindades e a Província de Burgos

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Oña – Província de Burgos

Depois de visitar Poza de la Sal, fomos ao povoado de Oña, situado a poucos quilômetros de distância. Este pequeno município nos serviu de base para explorar a região de Las Merindades, localizada ao norte da Província de Burgos. Este belo pueblo também foi declarado Conjunto Histórico-Artístico pela importância de seu patrimônio histórico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar dos restos paleolíticos encontrados, a história da vila se remonta ao século VIII, quando surge como um baluarte fortificado para os cristãos refugiados diante da pressão militar dos muçulmanos do sul do território espanhol. No ano de 950, Fernán González, o primeiro conde do Reino de Castilla, lhe concede seus primeiros privilégios. Seu neto, o Conde Sancho García, eleva a vila ao status de condado, fundando o poderoso Monastério de San Salvador, que veremos na próxima matéria.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs privilégios concedidos pelo Rei Alfonso VIII contribuíram significamente para seu desenvolvimento e o assentamento de uma importante comunidade judaica. Abaixo, vemos a Plaza del Ayuntamiento, onde encontramos o Edifício da Prefeitura e a Igreja de San Juan, construída entre os séculos XII e XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa fachada da prefeitura foi colocada uma faixa contra os recortes destinados à saúde (com a saúde não se brinca…). Ao lado, vemos a românica Torre de San Juan, que pode ser visitada, pois alberga um pequeno museu relacionado à história de Oña.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA portada principal da igreja foi construída já no período gótico

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOña desempenhou um importante papel na criação do antigo Reino de Castilla, através de seu monastério. Abaixo, vemos uma das praças da cidade, com uma antiga e bela fonte no centro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO povoado possui um albergue municipal destinado aos visitantes…

OLYMPUS DIGITAL CAMERATambém se conserva o antigo lavadeiro

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOña está situada junto ao Parque Natural dos Montes Obarenes, uma reserva criada em 2006 com uma superfície de 33 mil hectares. Possui uma grande diversidade biológica, servindo de refúgio para diversas espécies animais ameaçadas. Nos Jardins do Monastério foi construída uma oficina em que podemos descobrir a importância do parque, além das diversas opções de senderismo existentes (o parque possui 22 rotas diferentes, cuja percurso varia dos 4 aos 15 km).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEu e meu irmão Marcelo decidimos realizar um passeio pelo Desfiladeiro do Rio Oca, um afluente do Rio Ebro,  que atravessa a cidade. Aproveito para agradecer a simpatia do funcionário do parque, que nos recebeu da melhor forma possível e comentou que os últimos brasileiros que tinham visitado a cidade foi há dois anos atrás…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Almagro – Castilla La Mancha

No mês passado pude realizar um antigo sonho, conhecer a bela cidade de Almagro. Passei um final de semana nesta cidade castelhana, situada na Província de Ciudad Real, uma das que fazem parte da Comunidade de Castilla La Mancha. Com cerca de 9 mil habitantes, seu importante patrimônio histórico conservado fez com que fosse declarada Conjunto Histórico-Artístico em 1972.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA origem desta vila remonta ao século XII, quando o Rei Alfonso VIII concede uns terrenos conhecidos como Almargue à Ordem de Calatrava, em agradecimento por sua participação na reconquista de algumas cidades castelhanas, como Cuenca, por exemplo. De fato, a presença da Ordem de Calatrava foi fundamental para o desenvolvimento do povoado. Abaixo, vemos a Cruz da Ordem de Calatrava, situada num jardim da cidade, e um antigo hospital construído pela ordem, um pouco abandonado por sua antiguidade, mas decorado com uma figura do Don Quixote em sua fachada…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XIII, Almagro foi escolhida pelos mestres da Ordem de Calatrava como local de residência e o centro de governo de suas abundantes propriedades. Em 1213, o mestre D.Gonzalo Yáñez outorgou um foro à vila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm des seus personagens históricos mais relevantes foi Diego de Almagro, com um importante papel na conquista do continente americano. Durante a conquista do Peru, foi subordinado de Pizarro, antes que brigassem e se convertesse no conquistador e governador do Chile. Nasceu em Almagro em 1487 e faleceu na cidade peruana de Cuzco, em 1538. Abaixo, uma estátua equestre recorda sua importância histórica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante o século XIV, a vila esteve protegida por um recinto de muralhas, mas estas foram derrubadas em 1886. No século XVIII, Almagro sofreu severamente as consequências do Terremoto de Lisboa (1755), afetando muitos de seus edifícios históricos. Abaixo, vemos uma das belas praças da cidade, com alguns dos inúmeros palácios nobres conservados…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Plaza Mayor de Almagro é considerada uma das mais belas da Espanha, e publicarei um post especial sobre ela…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlmagro também é sinônimo de Teatro, pois acolhe em sua Plaza Mayor um dos únicos precurssores do Teatro Moderno que se conservam , denominado Corral de Comédias, que em breve vocês poderão conhecer aqui no blog. No mês de julho, anualmente a cidade se transforma com o Festival Internacional de Teatro Clássico, famoso em todo o mundo. Mais de 10 espaços teatrais, 40 companhias e cerca de 100 espetáculos são realizados para o deleite dos habitantes e dos milhares de visitantes que a cidade recebe. A própria Plaza Mayor é um dos lugares onde podemos assistir algumas das obras apresentadas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutro local onde podemos presenciar o festival, o Teatro Municipal constitui um espaço cultural de primeira ordem. Construído em 1863 pelo arquiteto Cirilo Vara y Soria, nele foram realizadas as primeiras projeções cinematográficas da cidade. Em 1988 foi restaurado pelo famoso arquiteto Miguel Fisac.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe estilo neoclássico, foi inspirado nos teatros italianos, convertendo-se ao longo de sua história no centro cultural da vila.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo este primeiro post sobre Almagro com uma curiosa foto em que aparecem as gárgulas que servem para escoar a água das chuvas, presentes em várias casas da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A Muralha de Medina de Rioseco

Como toda cidade de origem medieval, Medina de Rioseco contava com  uma muralha defensiva que cercava a vila. Sua construção foi ordenada pelo Rei Alfonso VIII no século XII. Apesar dos seus muros não terem sobrevivido à passagem dos séculos, se conservam três das oito portas que existiam originalmente. A mais antiga, que fazia parte do recinto defensivo primitivo, é a Puerta del Ajújar, palavra árabe que significa principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA porta está composta por um arco tipicamente gótico

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs outras duas portas conservadas pertencem ao século XVI. A Puerta de San Sebastián tinha uma finalidade econômica, de arrecadação de impostos…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta porta acolhe uma capela, denominada de Cristo de las Puertas…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo lado da porta se conserva uma antiga fonte de água…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalmente, a Porta de Zamora comunicava Medina de Rioseco com esta cidade castelhana. Também possui uma capela…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO recinto defensivo contava também com uma fortificaçao, o Castelo dos Almirantes de Medina de Rioseco, infelizmente desaparecido, pois foi derrubado no século XVIII. As pedras da fortaleza foram utilizadas para a construção de outros monumentos, como a Praça de Touros da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAConhecida como Coso del Carmen (a palavra Coso é um sinônimo para as Praças de Touros), sua construção iniciou-se em 1858, mas foi inaugurada somente em 1861. Possui capacidade para 5.500 espectadores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Santander

Esta foi a segunda vez que estive em Santander, capital da Comunidade da Cantábria. A primeira vez foi em 2012, e na época publiquei três matérias sobre a cidade: Pela Costa de Santander (26/4/2012), A Catedral de Santander (22/8/2012) e Belas Igrejas de Santander (1/7/2013). A partir de hoje, realizarei vários outros posts sobre esta que é uma das cidades mais importantes do norte da Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom cerca de 170 mil habitantes, Santander é a cidade mais populosa da Cantábria. Possui um clima ameno durante todo o ano, longe dos extremos de temperaturas que se observam em outras regiões. É também uma das zonas mais chuvosas do país. Santander é considerada uma das cidades mais seguras da Espanha, com uma das taxas mais baixas de delitos entre todas as cidades espanholas. Mais de 70% da população ativa trabalha no setor de serviços, especialmente relacionados ao turismo, provocando uma forte dependência econômica do comércio e das atividades turísticas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século IX, o rei Alfonso II fundou a Abadia dos Corpos Santos, edificada sobre o relicário que continha as cabeças dos Santos Emeterio e Caledonio, que foram parar no local vindo de Calahora (cidade da atual Comunidade da Rioja). Estes santos foram decapitados no século III durante a época romana, e as relíquias foram levadas à então vila para protegê-las da invasão muçulmana, ocorrida a partir de 711 dC. Ainda hoje podemos ver o relicário de prata na Igreja de Cristo, que também conserva um braço de San German.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1187, o rei Alfonso VIII nomeou o abade proprietário da zona e concedeu a vila um foro. Em 1248, Santander participou, junto com outras vilas situadas na costa do Mar Cantábrico, da batalha pela reconquista de Sevilha, recebendo como recompensa um escudo de armas com as imagens da Torre do Ouro e do Rio Guadalquivir, dois símbolos da cidade andaluza. No final do século XIII, as vilas costeiras de Cantábria fundaram a Hermandade das Vilas da Marinha de Castilla, com o objetivo de fortalecer o comércio marítimo com ingleses e flamencos. Em 1372, Santander se converte na Base Naval do Atlântico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1497, a peste matou 6 mil pessoas, de um total de 8 mil que viviam na cidade. No final do século XVI, novamente foi vítima de outra peste, que reduziu a população a somente 800 habitantes, de um total de 2500.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVIII, Santander tornou-se uma diocese, e a igreja principal foi elevada à categoria de Catedral, fato que colaborou para a recuperação da cidade. Em 1755, Fernando VI concede o título de cidade. No princípio do século XIX, encabeça a lista dos portos mais importantes do norte da Espanha, registrando um intenso comércio com o continente americano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa segunda metade do século XIX, se introduziu na Europa um novo conceito de ócio associado à saúde. Desta forma, surgiram várias cidades-balneário para o desfrute da classe aristocrática européia. Santander foi uma delas, com a criação do Balneário de El Sardinero, até hoje uma de suas zonas turísticas mais famosas. Santander se transforma na cidade predileta da corte para os meses mais quentes do ano, principalmente durante o reinado de Alfonso XIIIOLYMPUS DIGITAL CAMERANo entanto, até 1900, seu desenvolvimento econômico esteve relacionado com as atividades comerciais com as colônias espanholas, favorecendo o aparecimento de uma burguesia mercantil que impulsionou o crescimento urbano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAApesar de estar situada na costa, seu relevo está formado por morros que pouco a pouco começaram a serem habitados. Por este motivo, existem escadas rolantes e elevadores para alcançar as partes mais altas da cidade…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAtualmente, o turismo é uma das principais fontes de renda do município, e muitos  estrangeiros e turistas nacionais chegam à cidade em busca de suas praias e monumentos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEspero que vocês apreciem as matérias desta bela cidade espanhola, e que algum dia possam visitá-la…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA