Igrejas Históricas de Córdoba- Parte 2

Continuando a matéria sobre as Igrejas Históricas de Córdoba, no post de hoje veremos mais alguns templos que se destacam por sua relevância ao longo dos séculos e que atualmente fazem parte do patrimônio histórico da cidade. A Real Iglesia de San Pablo (original em espanhol) formava parte de um antigo convento dominicano, e foi edificada onde no período romano se localizava o Circo e na época muçulmana um palácio.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO convento foi derrubado em 1848, pois se encontrava em mau estado depois da ocupação  francesa do início do século XIX, que o transformou em quartel. A igreja é a única parte conservada, e na foto acima vemos a fachada principal, do século XVI, com a imagem do Apóstolo Paulo. Saulo, que depois de sua conversão adotou o nome de Paulo, fazia parte de uma família judia bem posicionada. Inicialmente perseguidor dos cristãos, Jesus apareceu diante dele e transformou sua vida. A partir de então, realizou um trabalho de difusão do cristianismo. Por ser cidadão romano, ao ser martirizado foi decapitado, ao invés de ser crucificado. Abaixo, vemos a bela roseta que se eleva na parte superior da fachada principal da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO templo está presidido por uma porta barroca, construída em 1706, testemunho do antigo caráter conventual do templo. Infelizmente, não pude visitar seu interior, pois estava fechado…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Paróquia de San Andrés foi fundada no século XIII, sendo considerada portanto outra das denominadas Igrejas Fernandinas de Córdoba. Posteriormente, foi reformada nos séculos XIV, XV e no período barroco, momento em que se reformou a fachada que vemos a seguir, presidida pela imagem de Santo André, titular do templo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA imponente torre pertence ao estilo renascentista….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da igreja está formado por 3 naves separadas por arcos semicirculares. Abaixo, vemos um detalhe do  retábulo maior barroco da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja possui um singelo mas bonito órgão

OLYMPUS DIGITAL CAMERASanto André exerceu a profissão de pescador, como seu irmão Pedro, que lhe apresentou a Jesus. Foi crucificado na época do Imperador Nero, sendo amarrado na cruz em forma de X. De final do seculo XVIII é a Igreja de San Rafael, padroeiro de Córdoba.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja finalizou-se somente em 1806, e foi erguida no local onde que segundo a tradição apareceu o Arcanjo Rafael a um sacerdote local em 1578. A fachada exterior é um expoente da arquitetura neoclássica da cidade. O interior da igreja é muito bonito, constituindo uma síntese entre a planta basilical e um formato centralizado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos uma imagem de San Rafael de 1735, realizada pelo escultor Alonso Gómez de Sandoval.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo a matéria com o órgão da igreja…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O Triunfo de San Rafael – Córdoba

Continuando nossos passeios por Córdoba, hoje veremos outros monumentos e lugares representativos da intensa devoção popular que podemos observar na cidade. Um destes locais é a Plaza del Cristo de los Faroles (original em espanhol).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO nome da praça, uma das mais queridas da cidade, se deve a uma escultura denominada de Cristo de los faroles, que a preside. Esta imagem de Cristo foi realizada em 1794 pelo escultor Juan Navarro León, estando cercada por 8 luminárias (faroles).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO local também é denominado de Plaza de los Capuchinos, desde que se fundou um Convento pertencente a esta ordem religiosa no século XVII. Abaixo, vemos uma pintura no interior da igreja, em que se representa a famosa escultura do Cristo…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA praça acolhe outro monumento histórico, o antigo Hospital de San Juan y San Jacinto, fundado em 1596. A igreja barroca do hospital pertence ao século XVIII, sendo conhecida como a Iglesia de las Dolores, por uma imagem da Virgem de las Dolores que vemos em sua fachada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo entanto, poucas imagens recebem tanta devoção quanto as inúmeras existentes na cidade que estão dedicadas ao Arcanjo São Rafael. Considerado um anjo curador, foi adotado pela cidade como seu santo padroeiro, depois que uma epidemia de peste assolou a cidade em 1649. A imagem representativa de seu triunfo preside os principais locais públicos da cidade, como a que vemos a seguir, situada junto a Mesquita-Catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos mais conhecidos da cidade, este monumento em homenagem a São Rafael foi realizado em 1781. Em sua base, estátuas feitas com mármore branco representam santos mártires, como Santa Bárbara.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa Ponte Romana de Córdoba foi colocada uma imagem do arcanjo e as velas que vemos representam um símbolo da veneração dos cordobeses pelo santo. Esta imagem é a mais antiga da cidade, de 1651.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Arcanjo São Rafael também é conhecido como o santo protetor dos viajantes e comerciantes. Um de seus principais atributos é o peixe, símbolo de seu poder curativo. A origem deste tipo de representaçoes se encontra na Arte Barroca, que incentivou a devoção aos santos católicos através de imagens. De 1763 é este outro monumento dedicado ao arcanjo, situado na Plaza de Aguayos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa Plaza de la Compañia vemos outro Triunfo de San Rafael, de 1736, patrocinado pelos próprios habitantes da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADa mesma forma que Madrid, em Córdoba vale a pena conhecer as tabernas, nas quais podemos saborear a gastronomia local. Uma das mais famosas é a Casa El Pisto, fundada em 1880.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAComo ocorre tradicionalmente, sua decoração interior está baseada em elementos taurinos, como as corridas de touros (touradas), cartazes de divulgação e os grandes toureiros da cidade, como Manolete

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAproveitei a oportunidade de visitar a taberna e provei uma deliciosa ensalada de salpicón (em espanhol)…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs próximas matérias estarão dedicadas aos Pátios de Córdoba, uma das principais atrações da cidade…não percam !!!!

Catedral de Córdoba – Parte 3

Um dos elementos arquitetônicos mais emblemáticos da Mesquita-Catedral de Córdoba é a esbelta torre, que se eleva de forma imponente. Guarda em parte de sua estrutura, os vestígios de sua primitiva existência como Minarete, como são conhecidas as torres dos templos muçulmanos, cuja função principal é convocar os fiéis às cinco preces que devem ser realizadas diariamente pelo crente mulçumano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Minarete, também denominado Alminar, foi edificado em tempos do Califa Abderramán III (ano 951 dC), com 48 metros de altura. Parte de sua estrutura, de 22 metros, se encontra integrado na atual torre, construída pelo arquiteto Hernán Ruiz III como torre campanário. Inicialmente, projetou dois níveis para alojar as campanas e um relógio em 1593. Um pouco depois, em 1644, foi construído outro corpo, onde foi colocada uma estátua do protetor da cidade, o Arcanjo São Rafael. Em 1755, o Terremoto de Lisboa causou estragos em sua estrutura. É possível subir ao alto da torre para contemplar os sinos e também as maravilhosas vistas da cidade de Córdoba.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA Catedral de Córdoba, além de seu núcleo central formado pela Capela Maior, o Coro e o Trascoro, que vimos na matéria anterior, está formada por mais de 50 capelas, boa parte delas construídas junto ao muro da antiga mesquita. Vejamos algumas das mais importantes. A denominada Capela Real, de estilo mudéjar, foi fundada em tempos do Rei Enrique II de Castilla como local de sepultamento dos monarcas Fernando IV e Alfonso XI. Em 1736 os sepulcros de ambos reis foram levados para outra igreja de Córdoba, a de San Hipólito, e neste templo permanecem.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Capela de N.Sra La Antigua está decorada com uma bela imagem da Virgem realizada em 1641 pelo artista Francisco Vargas, inspirada na tradição bizantina.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADe 1565 é a Capela da Natividade de Nossa Senhora, cujas pinturas do retábulo foram realizadas por Gabriel Rosales. Representa a Árvore de Jessé, como tradicionalmente se conhece a Árvore Genealógica de Cristo, iniciada partir de Jessé, pai do Rei Davi.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Capela de N.Sra do Rosário fundou-se em 1612. As coloridas colunas que compõem o retábulo simulam o mármore. Esta bela obra é atribuída ao pintor barroco, natural de Córdoba, Antonio del Castillo (1616/1668), considerado um dos grandes nomes do Século de Ouro Espanhol. No quadro vemos a Virgem do Rosário no centro, com São Sebastião no lado esquerdo e São Roque no direito. Na parte superior, aparece Cristo Crucificado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Capela de N.Sra da Concepção é uma das mais belas da Catedral de Córdoba. Também conhecida como Capela do Santíssimo Sacramento, foi construída a partir de 1679, estando decorada por pinturas em sua cúpula que representam ao Espírito Santo e os 4 evangelistas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra capela de grande beleza é a de Santa Teresa, fundada em 1697 pelo Cardeal Pedro de Salazar Gutiérrez de Toledo, grande admirador e devoto da santa de Ávila. De planta octogonal, está coberta por uma esplêndida cúpula.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANela se encontra o sepulcro do cardeal fundador, feito com mármore branco e negro, e com a estátua orante do cardeal, junto com querubins. A capela foi construída no começo do século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta capela acolhe a Câmara do Tesouro, que exibe algumas das peças artísticas mais valiosas da catedral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA principal delas foi situada no centro da capela, uma custódia realizada por Enrique de Arfe no princípio do século XVI.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa parte exterior da Mesquita-Catedral podemos admirar alguns altares, como o dedicado à Virgen de los Faroles (original em espanhol).

OLYMPUS DIGITAL CAMERABrasões do século XVIII com os escudos episcopais decoram um dos muros da catedral…

OLYMPUS DIGITAL CAMERACom esta matéria, finalizo os posts dedicados a este templo sagrado universal, a Mesquita-Catedral de Córdoba. No entanto, as matérias sobre a cidade estão longe de finalizar-se devido a grande quantidade de locais de interesse histórico e artístico que podemos ver numa visita pela cidade. No próximo post, veremos outro lugar fundamental, o Alcázar dos Reis Cristianos

Ponte Romana de Córdoba

A Ponte que atravessa o Rio Guadalquivir é o monumento mais famoso de Córdoba, referente à sua etapa romana, e constitui uma de suas imagens mais divulgadas, com a Mesquita-Catedral de fundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi construída em época de Augusto, no século I aC, um período de grande atividade construtiva em toda a Hispania. Também  conhecida como a “Ponte Velha“, durante 20 séculos foi a única ponte existente na cidade, e provavelmente substituiu uma construção anterior feita de madeira.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA estrutura fazia parte da denominada Via Augusta, considerada a calçada romana mais comprida de toda a Hispania, com cerca de 1500 km. Seu trajeto ligava os Pirineus com Cádiz, bordeando o Mar Mediterâneo. Os romanos foram os primeiros em construir pontes de pedra, e algumas delas se conservam dois milênios depois, o que comprova o alto nível técnico da Engenharia Romana. Composta por 16 arcos, a Ponte Romana de Córdoba foi reconstruída várias vezes ao longo da história, mas sua cimentação e traçado permanecem sendo originais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEntre suas reformas mais importantes, a primeira ocorreu no período califal e depois foi novamente reformada quando a cidade foi reconquistada no século XIII. No princípio do século XX, sofreu outra intervenção. Sua última restauração foi realizada entre 2006 e 2008. Estas reformas tiveram um caráter mais estético que estrutural. Em um de seus extremos situa-se a Torre de Calahorra, construída no século XIV pelo Rei Alfonso XI sobre uma antiga fortaleza árabe (foto acima e abaixo), para a proteção da ponte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo interior da torre está sediado o Museu das Três Culturas, um interessante espaço cultural sobre a história da cidade. Além do mais, é possível subir à sua parte superior, que proporciona uma das mais belas vistas da ponte e de toda a cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADo outro lado, vemos a Porta da Ponte, edificada durante o reinado de Felipe II em 1572, que encarregou o arquiteto Hernán Ruiz III para substituir uma anterior construção, que integrava o recinto de muralhas da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo século XVII, uma epidemia assolou a cidade. Segundo os cordobeses, foi graças à intervenção milagrosa do Arcanjo São Rafael que a peste acabou. Em sinal de agradecimento, no ano de 1651 se colocou uma imagem do santo no meio da ponte e as velas que vemos atualmente comprovam a devoção dos habitantes de Córdoba ao seu santo padroeiro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 2004, a ponte foi fechada para a circulação de veículos, e passou a ser utilizada somente para pedestres e pelos milhares de turistas que visitam a cidade cada dia. A Ponte Romana foi cenário de várias produções cinematográficas, como o filme “Carmen“, de 2004, e também para a quinta temporada da popular série “Jogo de Tronos“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA importância política da Corduba Romana decaiu a partir da segunda metade do século IV, quando Hispalis (atual Sevilha) se converteu na capital da Província Bética. Dita província deixou de estar sob o controle de Roma depois da invasão dos Povos Bárbaros no ano de 409 dC, dando início à etapa visigoda. A cidade romana foi praticamente destruída, mas desta época se conservam apenas vestígios arqueológicas no Museu Arqueológico de Córdoba.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante o período visigodo, se construiu a Basílica de San Vicente, o principal templo religioso da cidade, que posteriormente daria lugar à Mesquita de Córdóba de época árabe, que ainda hoje assombra aos visitantes. Com a invasão árabe da Península Ibérica em 711 dC, Córdoba se transformou na capital de Al Andaluz, um período de grande esplendor, que veremos nas próximas matérias.