Os Melhores Centros Comerciais de Madrid: Parte 3

Na zona sul de Madrid localiza-se um dos maiores Centros Comerciais da cidade, o La Gavia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAInaugurado em 2008, possui mais de 100 lojas e 28 restaurantes.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAExiste uma estação de metrô que permite o fácil acesso ao Centro Comercial La Gavia, pertencente à linha 1 da rede metroviária da capital, chamada “Las Suertes“.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMais próxima do centro situa-se o Centro Comercial Príncipe Pío, que se destaca por sua própria localização, ocupando parte da antiga Estação Ferroviária do Norte (Estación del Norte).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA antiga Estação do Norte foi inaugurada em 1882 e pertencia à Cia dos Caminhos de Ferro do Norte da Espanha. A estação constitui um excelente exemplo da denominada Arquitetura de Ferro que se desenvolveu no final do século XIX, sendo incorporada em estações ferroviárias e nos antigos mercados, cujo sobrevivente em Madrid é o famoso Mercado de San Miguel. Abaixo, vemos o edifício principal da estação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPor sua proximidade aos frentes de batalha durante a Guerra Civil Espanhola, a Estação do Norte foi duramente castigada pelos bombardeios. Com a falência da companhia, acabou sendo integrada à RENFE (Rede Nacional Ferroviária da Espanha). Em 1993 foi clausurada e parte da estação foi transformada num centro comercial, e passou a ser chamada como Estação de Príncipe Pío.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADentro da estação existe uma linha de metrô que permite o acesso ao centro comercial (Estação Príncipe Pío, que integra a linha 6).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, adiciono algumas fotos do Centro Comercial de Príncipe Pío

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPara maiores informações, consultar as páginas web de cada um destes centros comerciais:

1) http://www.lagavia.com

2) http://principe-pio.klepierre.es

Anúncios

Mercados de Santander

Um dos referentes comerciais, culturais e gastronômicos de Santander constituem seus  tradicionais mercados, alguns dos quais de grande importância não só na cidade, como também na Espanha. Dois dos mais conhecidos situam-se no centro, como o Mercado de la Esperanza, localizado atrás da Casa Consistorial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFoi projetado pelos arquitetos Eduardo Reynals e Juan Moya em 1897, mas inaugurado somente em 1904. Está considerado como um dos melhores exemplos da denominado Arquitetura de Ferro existentes no país, que se desenvolveu no final do século XIX e que repercutiu principalmente nas estações ferroviárias e também nos mercados municipais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste mercado continua exercendo suas atividades como tal (muitos outros mercados antigos se converteram em centros gastronômicos ) principalmente em relação à venda de pescados e mariscos. O Mercado de la Esperanza foi declarado Monumento Histórico-Artístico em 1977 por sua importância histórica e arquitetônica. Abaixo vemos o Escudo de Santander na parte superior do mercado…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Mercado del Este é outro dos mercados famosos da cidade. Foi construído por Antonio Zabaleta em 1840, e hoje é considerado como uma das primeiras galerias construídas na Espanha para uso exclusivamente comercial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA Sua estrutura foi concebida segundo os critérios de ventilação e iluminação, bastante avançados para a época.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma pena que o mercado foi reformado no ano 2000, uma intervenção que causou polêmica, pois conservou poucos elementos originais. Atualmente, o Mercado del Este é um centro comercial, com sala de exposições, lojas que vendem quadros e inclusive uma Oficina de Turismo. Alberga também o Museu de Pré-História e Arqueologia da Cantábria. Na fachada vemos um painel publicitário antigo que foi preservado, convidando os habitantes da cidade a realizarem excursões de navio ao continente americano.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo principal restaurante do mercado também podemos observar fotos e quadros curiosos relacionados à vida marítima e a atividade comercial ligada ao Porto de Santander.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERATive a oportunidade de comer duas vezes no restaurante, com uma excelente relação preço-qualidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMais afastado do centro e próximo à Praça de Touros de Santander se encontra o Mercado de México, que possui este nome devido à proximidade com a Praça do México. O mercado foi inaugurado em 1985, no mesmo local onde antes se erguia o matadouro da cidade, e continua exercendo sua atividade principal como local de abastecimento de alimentos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm minhas caminhadas pela cidade constantemente realizava o trajeto do Caminho do Norte, do qual a cidade faz parte…

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Gijón Monumental – Parte 2

Hoje veremos outros lugares emblemáticos de Gijón, uma cidade que, turisticamente, oferece várias atrações para o visitante. No final do séc. XIX e começo do XX, Gijón foi o epicentro, em Asturias, de novas tendências artísticas que possibilitaram o aparecimento de vários edifícios vanguardistas, entre os quais merece destacar a Basílica do Sagrado Coração, cuja estátua no alto da igreja pode ser vista de vários pontos da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAGraças às suas grandes proporções, é conhecida como La Iglesiona (a grande igreja). Foi construída para os jesuítas entre 1918 /1922 pelo arquiteto catalão Juan Rubió y Bellver, discípulo e colaborador de Gaudí. Por isso mesmo, foi projetada segundo uma concepção modernista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior da igreja é belíssimo, principalmente por estar decorada por pinturas murais em sua cobertura.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs vitrais foram magistralmente realizados pela famosa Casa Maumejeán, seguindo a estética modernista. Abaixo, vemos a imagem do Sagrado Coração e o Batismo de Cristo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm minhas “andanças” adoro perder-me voluntariamente e descobrir locais interessantes e propícios para a fotografia…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPasseando pela cidade encontrei-me com monumentos que homenageiam verdadeiros símbolos asturianos, como esta curiosa árvore feita com garrafas de Sidra reciclada.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Sidra não é apenas uma bebida em Asturias, mas uma parte fundamental de sua cultura e folclore, sendo a primeira região produtora do país, responsável por 80% da produção nacional. Esta bebida alcoólica de baixa graduação (de 3 a 8%), é preparada com sumo fermentado da maçã. Seu nome provêm do latim, “Sicera“, que significa bebida embriagadora. Produzida em vários países da Europa, em Asturias e no norte da Espanha se consome a sidra natural. Nos demais lugares, se utiliza a sidra gasificada. Existe constância da produção no principado desde o séc. VIII, e são usadas somente variedades autóctonas, regulada pela Denominação de Origem Sidra de Asturias. Depois de fabricada, são armazenadas em tonéis, como vemos a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra instituição de fundamental importância da cidade é o principal time de futebol local, o  Real Sporting de Gijón. Recentemente, a equipe subiu novamente para a Primeira Divisão da Liga Espanhola, e a cidade virou uma festa. O Sporting é o clube asturiano que mais temporadas disputou na máxima categoria do Futebol Espanhol, com 6 participações na Copa da UEFA, duas finais da Copa del Rey e um vice campeonato da Liga Espanhola (temporada 1978/1979). Seu estádio, El Molinón, foi fundado em 1905, sendo considerado o mais antigo de toda a Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAntes da construção do estádio, existia um grande moinho no terreno, que acabou dando  nome à sede do clube. Com capacidade para 30 mil espectadores, foi reformado há poucos anos atrás. Bem perto do estádio situa-se o Parque de Isabel La Católica, uma das principais áreas verdes de Gijón.

20150722_182043O parque, projetado pelo arquiteto Ramón Ortiz em 1941, é uma das principais zonas de ócio da cidade,  e conta com várias e belas esculturas, entre as quais da própria rainha homenageada com seu nome.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo final do dia, fui conhecer o Mercado de Gijón, um exemplo da denominada Arquitetura de Ferro de finais do séc. XIX, e aproveitar para beliscar alguma coisa….

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInaugurado em 1899, o Mercado de Gijón foi objeto de uma restauração que o converteu num centro comercial, além da tradicional função para a qual foi criado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizando a matéria, acabei me esquecendo de comentar que Gijón é o destino final da denominada Vía de la Plata, como é conhecida a calçada romana construída no séc I aC pelo Imperador Augusto. Uma das rotas mais importantes da Península Ibérica, interliga o sul e o norte da Espanha, entre Sevilha e a própria Gijón, sendo um elemento difusor da cultura romana.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Daniel Zuloaga

Um dos nomes mais importantes associados à Cerâmica Espanhola foi o pintor e ceramista Daniel Zuloaga (Madrid-1852/Segóvia-1921). Considerado um dos renovadores da arte em cerâmica no país, sua obra se estende por toda a geografia espanhola, e graças a sua participaçao em várias exposiçoes internacionais é possível encontrar trabalhos do artista em muitos países europeus. Um exemplo é o maravilhoso painel realizado para a Escola de Engenharia de Minas, situada em Madrid (para maiores informaçoes sobre este belíssimo edifício, ver a matéria publicada em 10/5/2013).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASeu trabalho caracterizou-se pela recuperaçao das antigas técnicas de elaboraçao da cerâmica. Foi um dos diretores da Real Fábrica de Moncloa, inaugurada com o objetivo inicial de produçao de objetos de cerâmica para a decoraçao das residências reais.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPosteriormente, a fábrica dedicou-se à produçao de cerâmicas, azulejos e porcelanas destinadas à arquitetura de vários edifícios madrilenhos. Alguns dos exemplos mais conhecidos encontramos no Parque do Retiro de Madrid. Daniel Zuloaga realizou a decoraçao de dois dos monumentos referentes desta inigualável área verde da capital espanhola. Um deles é o Palácio Velázquez, construído como pavilhao para uma Exposiçao Internacional de Mineralogia no final do séc. XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO outro edifício, um dos mais belos construídos dentro da denominada Arquitetura de Ferro, é o Palácio de Cristal, criado originalmente como estufa para a Exposiçao de Botânica Hispano-Filipina, também organizada no final do séc. XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANo caso do Palácio de Cristal, Zuloaga enriqueceu o por si só monumental conjunto com um grandioso trabalho artístico, combinando a estrutura de ferro e vidro com a decoraçao de cerâmicas e pinturas nos azulejos. Ambos edifícios foram projetados por Ricardo Velázquez Bosco, arquiteto com que manteve uma estreita colaboraçao. Se a participaçao do artista nas corrente eclética foi fundamental, o mesmo se pode dizer na implantaçao das tendências modernistas. De fato, o estilo modernista verificou-se inicialmente nas Artes Decorativas, e somente depois foi incorporado à arquitetura. Em Madrid, uma das primeiras formas do estilo encontramos no saguao de um edifício eclético, situado na Calle Barquillo, em pleno centro da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm 1900, Zuloaga foi encarregado de realizar um conjunto de painéis inspirado na Arte Noveau que se tornaram pioneiros na Arte Decorativa Modernista de Madrid. O conjunto está formado por uma série de cabeças femininas de cor azul sobre um fundo dourado e foram colocados entre os capitéis das pilastras que conformam o espaço interior do edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANos próximos posts conheceremos dois edifícios capitais do Ecleticismo Madrilenho. Nao percam….

Praça Maior de Segóvia

A Praça Maior de Segóvia é, junto com a Praça do Azoguejo (local onde se encontra a parte mais monumental do aqueduto), o coraçao da cidade castelhana. Está delimitada pelo ábside da catedral e pelo Teatro Juan Bravo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERASeu nome modificou-se várias vezes no decorrer da história, como Praça da Constituiçao, Praça de Franco, e depois do retorno da democracia voltou a ser chamada pela sua denominaçao popular, Praça Maior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASeu espaço configurou-se depois da destruiçao da Igreja de San MIguel no séc. XVI, que ocupava o centro da praça (onde atualmente situa-se o quiosque), sendo considerado um dos maiores e importantes templos religiosos da cidade. Foi reconstruída no estilo gótico na parte lateral da Praça Maior em 1532, substituindo a anterior igreja românica.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Igreja de San Miguel foi colocada neste lugar devido à edificaçao da Catedral, iniciada também no séc. XVI. Do antigo templo, se conserva a portada românica, com os relevos esculpidos de Sao Miguel matando o dragao e os apóstolos Sao Paulo e Sao Pedro.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA importância da Igreja de San Miguel se explica porque nela foi coroada Rainha de Castela Isabel I, futura Isabel La Católica, como podemos ler numa inscriçao na fachada da igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA partir do final do séc. XIX, a praça foi ocupada por inúmeros bares e restaurantes, onde podemos saborer o prato mais conhecido de Segóvia, o Cuchinillo Assado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Edifício do Ayuntamiento (prefeitura) preside o centro da praça. Foi projetado pelo arquiteto Pedro de Brizuela no começo do séc. XVII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEm frente ao ayuntamiento, está situado o Quiosque de Música, desenhado em 1896 por Joaquín Odriozola, dentro do estilo da Arquitetura de Ferro, tao em moda naquela época por toda a Europa.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAJoaquín Odriozola projetou uma bela estrutura octogonal, e uma vez por ano, o quiosque transforma-se numa pequena capela, durante as festividades em honra a Santa Bárbara.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Teatro de Juan Bravo foi construído em 1917, e seu nome homenageia o líder e herói popular com destacada participaçao nas denominadas Guerra de Comunidades. A fachada foi realizada no estilo neoclássico, e a estrutura triangular em sua parte superior, bem como o fato de ser mais alto que os edifícios adjacentes, lhe proporciona grande monumentalidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Mercado de San Miguel – Madrid

No séc. XIX, os mercados existentes em Madrid eram ao ar livre. Durante a segunda metade do século começaram a aparecer as idéias relacionadas à higiene e funcionalidade dos mercados de rua, contribuindo para solucionar os graves problemas de sujeira e insalubridade decorrentes. No entanto, muitos mercados ao ar livre ainda eram realizados na capital em pleno séc. XX. Abaixo, vemos um deles, numa foto tirada em 1928.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO mais famoso mercado coberto da cidade no séc. XIX foi o Mercado de la Cebada, construído em 1968 no denominado estilo arquitetônico de ferro, baseado no mercado de Les Halles de Paris. Abaixo, vemos uma grande foto do mercado que pode ser vista no metrô da Latina, bairro onde estava localizado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAPorém, dito mercado foi derrubado em 1958 e substituído por outro moderno, que atualmente encontra-se num estado deplorável, com a prefeitura ameaçando sua demoliçao.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAMelhor sorte teve o Mercado de San Miguel, o único sobrevivente dos mercados construídos no estilo arquitetônico que utilizou o ferro como material. Situado na Praça de San Miguel, entre a Praça Maior e a Calle Maior, tanto o nome do mercado, quanto o da praça, se relacionam com uma antiga igreja dedicada ao santo existente já no séc. XIII, e derrubada no começo do séc. XIX para a abertura de novos espaços urbanos, característica que marcou o governo de José Bonaparte.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO Mercado de San Miguel foi construído entre 1913/1916 pelo arquiteto Alfonso Dubé y Diez. Com o tempo, a concorrência com as grandes redes de supermercado fez com que o mercado lentamente entrasse num período de decadência. Em 1999, foi reformado pela Comunidade de Madrid e com a ajuda européia, além dos recursos provenientes dos próprios comerciantes do mercado. Mesmo assim, o mercado nao se recuperou.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAQuando parecia iminente seu  fechamento, um grupo de particulares fundou uma entidade chamada El gastrónomo de San Miguel, que se encarregou de adquirir o local, com o objetivo de recuperá-lo. Para tanto, foi criado um empório gastronômico, e o mercado foi novamente reabilitado, mas respeitando sua arquitetura original. O ferro forjado do teto e de sua estrutura exterior foram mantidos, colocando-se enormes vidros protetores.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAReinaugurado em 2009, atualmente milhares de pessoas o visitam diariamente, para provar as típicas tapas e produtos da gastronomia espanhola e internacional.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Mercado de San Miguel colaborou para revitalizar o centro antigo de Madrid, oferecendo produtos de qualidade e ressucitando o mercado tradicional.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA