Reus Modernista – Pere Caselles (Última Parte)

O extenso e variado legado do arquiteto modernista Pere Caselles i Tarrats em Reus incluiu não somente belos edifícios residenciais, como também muitas outras obras públicas. Neste último post sobre sua obra, veremos algumas delas. A Igreja de Sant Joan Baptista foi construída a partir de 1912 no estilo neogótico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja permaneceu inacabada. Durante a Guerra Civil Espanhola, o templo foi queimado, motivo pelo qual teve que ser reconstruída nos anos 40 do século XX. Abaixo, vemos o projeto original do arquiteto para sua fachada principal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO interior, apesar das circunstâncias históricas, é muito interessante, como podemos observar nas fotos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA igreja conserva belos vitrais, como vemos no detalhe a seguir.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPere Caselles incorporou o estilo modernista na arquitetura industrial. Em 1906, executou o projeto de uma Estação Enológica, criada no ano anterior por decreto real. Inicialmente foi pensada como uma Escola Nacional de Agricultura, com o tempo passou a ser usada como um local para o desenvolvimento de técnicas para a obtenção do vinho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO andar térreo foi destinado a oficinas, enquanto no primeiro andar situava-se a residência do engenheiro responsável e no andar superior para os demais funcionários. Em sua fachada foi colocada uma torre com finalidade não somente estética, mas devido a necessidade de poder abrigar instrumentos de observaçao metereológica. Em sua parte decorativa, vemos capitéis decorados com frutas, uma referência ao uso agrícola do local.

OLYMPUS DIGITAL CAMERABem próximo a este edifício Pere Caselles projetou o Matadouro em 1889, também com elementos modernistas. Atualmente é a sede de uma Biblioteca Pública e da Universidade Obreira da Catalunha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERADe grande interesse, a Escola Prat de la Riba constitui um exemplo da modernização do ensino através do desenho arquitetônico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO projeto desta instituiçao reflete o interesse pelas correntes higiênicas presentes na reforma educacional da época, com ambientes frescos propiciados pela constante renovação do ar, além de espaços bem iluminados.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte exterior foi construída com materiais resistentes e de fácil manutenção, como a pedra e o tijolo. Nela aparecem como elementos decorativos o Escudo da Catalunha, na imagem acima, e o da Espanha, sustentados por dois leões, prova de que o edifício foi financiado pelo estado.

OLYMPUS DIGITAL CAMERARepresentações florais geometrizadas em pedra também integram sua decoração, como se fossem os capitéis dos pilares construtivos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAUma série de painéis decorativos feitos de cerâmica completam o conjunto, com desenhos azuis sobre fundo branco que retratam episódios do Novo Testamento relacionados à infância. Foram realizados por Francesc Labarta.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAA escola continua exercendo seu papel educacional ainda hoje…

Espanha: Patrimônios da Humanidade (Parte 5)

Na matéria de hoje, veremos os lugares do norte da Espanha declarados Patrimônios da Humanidade pela Unesco. O Caminho de Santiago sempre foi, historicamente, um dos principais centros de peregrinação do mundo. Os peregrinos que caminhavam rumo ao sepulcro do Apóstolo Santiago, situado na Catedral de Santiago de Compostela, possibilitaram um fértil intercâmbio de idéias que favoreceu o desenvolvimento do norte do país. Por exemplo, uma das vías de entrada do Estilo Românico na Espanha foi justamente o Caminho de Santiago, e em seu trajeto podemos admirar várias construções emblemáticas do estilo, como a Igreja de San Martín de Frómista, entre muitas outras.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAMuitas das cidades atualmente existentes foram fundadas graças a esta trilha sagrada, como Puente de la Reina, situada na Comunidade de Navarra, cuja ponte construída para a passagem dos peregrinos deslumbra a todos aqueles que a cruzam.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO mais frequentado de todos os Caminhos que levam à Santiago de Compostela, o denominado Caminho Francês, foi declarado P.H. em 1993. Em 2015, o chamado Caminho do Norte, cujo trajeto passa por belas paisagens e praias da costa norte do país, também foi incluído na lista.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA bela capital do Principado de Asturias, Oviedo, possui um importante patrimônio histórico, repleto de monumentos de grande relevância, como sua catedral gótica, além de um excepcional conjunto de igrejas construídas no período pré românico, que foram designadas Patrimônios da Humanidade em 1985 e cuja lista ampliou-se em 1998.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAArte Paleolítica do Norte da Espanha, que inclui a famosa Caverna de Altamira, recebeu o título em 1986. Situada na Comunidade da Cantábria e próxima a um dos pueblos mais belos do país, Santillana del Mar, a Caverna de Altamira é considerada a “Capela Sixtina da Arte Paleolítica“, graças ao excepcional conjunto de pinturas rupestres que possui. Atualmente, perto da entrada da caverna, existe uma museu onde se pode contemplar uma réplica exata da caverna original, cuja visita somente é permitida para arqueólogos e estudiosos do tema.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Arquitetura Industrial também foi contemplada como P.H. na Espanha. Um exemplo é a magistral Ponte de Vizcaya, o principal monumento do município de Portugalete, situado a pouca distância de Bilbao, no País Vasco. Inaugurada em 1893, é também denominada Ponte Colgante e foi projetada pelo arquiteto Alberto Palácio Elissague. Uma das mais destacadas obras da arquitetura de ferro, decorrente da Revolução Industrial, esta ponte foi a primeira de sua tipologia construída em todo o mundo e recebeu o título de P.H. em 2006.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERANa Comunidade da Rioja, famosa internacionalmente por seus deliciosos vinhos, situa-se o município de San Millán de Cogolla, que acolhe dois monastérios construídos em épocas diferentes. O chamado de San Millán de Suso foi fundado no século VI por San Millán, enquanto San Millán de Yuso pertence ao século XI, embora se reconstruiu entre os séculos XVI e XVIII. Um dos centros espirituais mais importantes do antigo Reino de Castilla, neste monastério foi escrita a obra mais antiga do idioma castelhano, as “Glosas Emilianenses“, motivo pelo qual é considerado o berço do idioma espanhol. Foi declarado P.H. em 1997.

IMG_2897IMG_2894

Um Passeio por Valencia – Parte 3

Nesta matéria veremos outros lugares de interesse histórico, cultural e gastronômico existentes em Valencia e que merecem ser conhecidos num passeio pela cidade. O primeiro deles é o Palácio Arcebispal, residência do Bispo de Valencia. Sua origem se remonta ao século XIII, mas foi continuamente reformado, principalmente no século XVIII.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADurante a Guerra Civil Espanhola, o edifício foi incendiado, perdendo grande parte de seus tesouros literários e religiosos. Por este motivo, teve que ser reconstruído ao final da guerra, cujo projeto foi realizado no estilo eclético pelo arquiteto Vicente Traver Tomás, entre 1941 e 1946.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra construção interessante e importante do ponto de vista arquitetônico é a Antiga Fábrica “La Lanera”. Como o próprio nome indica, foi construída entre 1917 e 1921 pelo arquiteto Alfonso Garin como uma fábrica têxtil. O edifício ocupa quase todo o quarteirão, e foi construído no Estilo Art Noveau. De grande desenvolvimento horizontal, foi um dos primeiros edifícios da cidade em que se utilizou o concreto armado. Felizmente, permanece de pé, como um belo exemplo da Arquitetura Industrial.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAPelo centro da cidade podemos admirar belas estátuas representativas de grandes personalidades valencianas, caso da estátua realizada pelo grande Mariano Benlliure em homenagem a outra figura imprescindível da cultura local, o pintor José de Ribera.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEsta estátua é considerada um dos melhores trabalhos de Mariano Benlliure (1862/1947), que a esculpiu quando tinha apenas 25 anos, consagrando-o como talentoso artista que era. Destaca-se por seu preciosismo técnico, e recebeu o primeiro prêmio de escultura da Exposição Nacional realizada em Madrid em 1887. Benlliure retrata o famoso pintor, mas também o típico cavalheiro espanhol do século XVII, com espada na mão. Como curiosidade, um dos botões da vestimenta do pintor encontra-se desabotoado, talvez pelo fato do escultor imaginar o pintor de forma descuidada, aspecto que muitas vezes caracterizam os gênios…

Em meus passeios pela cidades da Espanha, sempre que vejo um local que desperta minha atenção, entro para ver como é o interior do edifício, algo que me proporciona na maioria das vezes gratas surpresas. Este foi o caso do denominado Octubre Centro Cultural Contemporâneo, cuja sede ocupa um antigo armazém têxtil chamado Siglo Valenciano, que tornou-se famoso em sua época.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAEste espaço cultural realiza exposições relacionadas à Cultura da Catalunha, e também de Valencia, além de organizar atos públicos. Abaixo, vemos imagens de seu belo interior.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAEm relação aos Comércios Históricos, um dos mais conhecidos da cidade é a Horchatería Santa Catalina, que recebeu este nome ao estar localizada praticamente em frente da Igreja de Santa Catalina, bem no centro da cidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA antiguidade do local se comprova pela visita de uma personalidade da família real, a Infanta Isabel, que esteve no lugar em 1907. Uma placa comemorativa assim o confirma…

OLYMPUS DIGITAL CAMERADecorado por um belo conjunto de azulejos, neste estabelecimento tradicional da cidade se pode provar um delicioso chocolate quente ou então uma Horchata, uma refrescante bebida preparada com água, açúcar, canela, um pouco de limão e chufas, um tubérculo comestível.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO próximo post será o último dedicado a esta imprescindível cidade espanhola, e nele veremos uma arte genuína e popular, os Grafites

Neomudéjar em Madrid

O Neomudéjar é um estilo arquitetônico e artístico que se desenvolveu na Península Ibérica ao final do séc. XIX e começo do séc. XX, dentro do contexto da Arquitetura Historicista em voga naquela época, cuja finalidade era a recuperaçao das antigas correntes artísticas nacionais européias. Na Espanha, foi reivindicado como uma espécie de estilo nacional, por ter sido baseado num estilo exclusivamente hispânico, o Mudéjar. Na capital espanhola, sao abundantes as construçoes neomudéjares, sejam igrejas, colégios, etc. A Arquitetura Industrial também incorporou seus elementos, como vemos no Matadouro de Madrid, cujo post foi publicado em 27/9/2013.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construçao que inaugurou o estilo foi a Antiga Praça de Touros de Madrid, finalizada em 1874, e derrubada para a construçao da atual e imponente Praça de Touros de Las Ventas (post publicado em 21/5/2012).

DSC07969DSC07970Esta histórica Praça de Touros serviu de modelo para as demais, inclusive para a atual, que vemos abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Neomudéjar é o único dos estilos históricos europeus que está associado e inspirado na utilizaçao de um material construtivo que o identifica, o tijolo. No entanto, nem todos os edifícios construídos com o tijolo sao neomudéjares, apenas aqueles que combinam este material e cuja construçao está inspirada na arquitetura mudéjar, caracterizada pelo emprego de elementos da tradiçao islâmica. Um exemplo é a antiga Escola Aguirre, atual Centro Cultural Casa Árabe (post publicado em 3/7/2013).

OLYMPUS DIGITAL CAMERATanto a antiga Praça de Touros, quanto a Casa Árabe, foram projetados por Emilio Rodríguez Ayso, o arquiteto configurador do estilo neomudéjar. Esta corrente artística se converteu numa senha de identidade para os novos bairros que apareceram em Madrid no final do séc. XIX, com numerosos edifícios públicos e residenciais feitos ” a maneira mudéjar”. Num primeiro momento, nao foi incorporado ao âmbito religioso, devido aos demais estilos históricos como o neogótico e o neoromânico, ambos considerados estritamente cristaos, sem conotaçoes muçulmanas. Apesar disso, atualmente sobrevivem várias igrejas, algumas das quais de maior importância na capital, que foram erguidas exclusiva ou predominantemente, no Estilo Neomudéjar. Em breve, conheceremos algumas delas. Outro monumento em que o neomudéjar é visível é o Seminário Conciliar de Madrid, cuja construçao impressiona pelo seu tamanho.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA origem do Seminário Conciliar se relaciona com a criaçao da própria Diocece de Madrid em 1885, quando o Papa León XIII tornou independente a Província de Madrid da toda poderosa Arquidiocese de Toledo. Em 1891, com o projeto do arquiteto diocesano Francisco de Cubas, iniciou-se a construçao de um edifício destinado a formaçao de sacerdotes. Inicialmente, o local escolhido foi a Calle de Eduardo Dato, mas logo depois que as obras começaram, decidiu-se que o novo seminário seria levantado em “Las Vistillas”, num terreno ocupado pelo antigo Palácio do Duque de Osuna, derrubado em 1900.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs obras iniciaram em 1902 segundo o projeto dos arquitetos Miguel de Olabarría e Ricardo García Guereta, que modificaram o anterior projeto de Francisco de Cubas. Juan Moya substituiu Miguel de Olabarría, quando este falece em 1904. O Seminário Conciliar foi inaugurado dois anos depois.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício, de uma forma geral, responde aos ditames da Arquitetura Eclética, com elementos do gótico, românico, da Arquitetura Herreriana (de Juan de Herrera, construtor do Monastério do Escorial) e também do mudéjar.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de seminário, o edifício é a sede da Faculdade de Literatura Crista e Clássica da Universidade Eclesiástica de San Dámaso. Quando lá estive, um amável funcionário me permitiu que visitasse o edifício, e pude tirar fotos de sua monumental escada e da capela.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Albacete – Parte 2

Na cidade de Albacete podemos admirar alguns edifícios histórios, ao lado de outros de uma interessante arquitetura eclética. A Posada del Rosário, por ex., é uma típica mansao de Castilla La-Mancha. Construída no séc. XVI  como uma residência nobre, no séc. XVIII foi utiizada como pousada. Ataualmente, sedia uma Oficina de Turismo e uma biblioteca universitária. Declarada Monumento Histórico-Artístico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO último palacete da nobreza que se conserva é a denominada Casa Perona. De 1783, hospedou o irmao  de Napoleao, José Bonaparte, quando fugiu de Madrid no final da Guerra da Independência. De estilo rococó com um certo aspecto neoclássico, atualmente constitui a Sede del Defensor del Pueblo, um órgao governamental em prol da cidadania.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAO Palácio da Deputaçao Provincial é um exemplo de edifício eclético. Construído em 1880, anteriormente foi ocupado pelo Convento de San Agustín. Durante um tempo, albergou o Museu Provincial, até a criaçao do contemporâneo edifício situado no Parque de Abelardo Sánchez, que em breve conheceremos.

DSC09475De 1916 é a Fábrica de Harinas (Farinha), que durante seus 50 anos de existência transformou-se numa das indústrias mais importantes da cidade, até que foi fechada em 1989. O projeto de sua construçao seguiu os modelos da arquitetura industrial do começo do séc. XX, e hoje em dia é a sede da Delegaçao da Comunidade de Castilla La-Mancha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAUm dos locais mais populares e ponto de encontro dos habitantes da cidade é a Praça de Altozano. Originária do séc. XVI, quando foi fundado o Convento de San Agustín, acima mencionado, ao seu redor situam-se belas construçoes e monumentos, além do cuidado jardim da praça.

OLYMPUS DIGITAL CAMERADSC09470No centro da praça, uma escultura homenageia o tradicional artesanato de facas de Albacete, famoso em todo o país. Representado por um vendedor de navalhas, a escultura foi realizada em bronze, e tornou-se um dos símbolos da cidade. Denomina-se Monumento ao Cuchillero (cuchillo, em espanhol, significa faca…).

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOutra escultura de interesse é a Esfinge de Balazote, na realidade a réplica de uma escultura ibérica do séc. IV ou V aC, encontrada na província. Um dos mais importantes exemplares da Arte Ibérica do país, a escultura original encontra-se no Museu Arqueológico Nacional, em Madrid.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANum dos lados da praça, vemos a antiga Prefeitura da cidade, atualmente Museu Municipal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO edifício é um exemplo de casarao do séc. XVIII, reformado no séc. XX. Tive a oportunidade de visitá-lo e seu interior é magnífico. Um simpático e atencioso funcionário do museu me permitiu, inclusive, que tirasse fotos da impressionate escadaria e do teto do edifício.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA

Caixa Fórum – Madrid

Madrid orgulha-se de possuir, num reduzido espaço, uma das concentrações de Pinacotecas das mais relevantes do mundo. De fato, o Paseo do Prado distingui-se por acolher três das instituições de maior renome mundial, cada qual em sua categoria: Museu Nacional do Prado (post publicado em 17/5/2012), Thyssen-Bornemiza (também publicado em 17/5/2012) e o Reina Sofia (matéria publicada em 19/5/2012). Por este motivo, a charmosa alameda é conhecida como o “Triângulo da Arte”. Além do mais, em seus limites situa-se outro centro cultural, dedicado a exposições temporárias, a Caixa Fórum. Inaugurado em 2008, o centro é propriedade da Caixa ( nome comercial da Caja de Ahorros e Pensiones de Barcelona), que administra o espaço através de sua fundação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém das sedes de Barcelona e Madrid, existem outras homólogas, repartidas em várias cidades espanholas, como Tarragona e Zaragoza. O Centro Cultural Caixa Fórum de Madrid está localizado numa antiga Central Elétrica do início do séc. XX, um dos exemplos da denominada Arquitetura Industrial existente na cidade. A Caixa adquiriu o imóvel e empreendeu reformas no edifício para transformá-lo num centro cultural. Esta reabilitação permitiu que o edifício feito de tijolo pareça flutuar, graças à ausência de pilastras ou colunas de sustentação.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA parte externa foi decorada com uma cobertura de material metálico corrosivo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANa primeira foto da matéria podemos observar a engenhosa decoração da fachada lateral, como se fosse um grande tapete vegetal, obra de Patrick Blanc, alimentado  graças a um sistema oculto de água. O espaço interior que permite o acesso à zona de compra de entradas e à livraria especializada em arte está formado por uma estrutura metálica, incluindo uma escada em espiral.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo último andar, uma cafeteria acolhedora espera o visitante para uma bebida e um bocadillo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA inovadora arquitetura do edifício foi realizada pelo renomado grupo suíço Herzog & De Meuron, a partir de 2002. As exposições realizadas na Caixa Fórum são de altíssimo nível, como prova o habitual êxito de público. Inicialmente, as exposições eram gratuitas. Atualmente, as entradas são pagas, mas o preço está longe de ser abusivo (geralmente 4 Euros). Uma das exposições em cartaz, e que poderá ser apreciada até 4/5/2014, está dedicada a última obra do reconhecido fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado, “Genesis”. A mostra está tendo um grande sucesso de público.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizamos a matéria com a escada central do edifício…

DSC03560

Museu ABC de Desenho e Ilustraçao – Madrid

Hoje, uma vez mais, veremos um local cujo edifício foi reabilitado como um centro cultural, transformando radicalmente a função para o qual foi originalmente criado. Ainda pouco conhecido pelos próprios madrilenhos, pois foi recentemente inaugurado, o Museu ABC de Desenho e Ilustração situa-se numa tranquila rua da capital espanhola.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo princípio do séc. XX, o arquiteto José López Sallaberry, um dos mais influentes de sua geração, construiu um edifício de tijolo para acolher a primeira fábrica da Cerveja Mahou de toda a Espanha, convertendo-se num claro exemplo da Arquitetura Industrial, típica desta época na cidade de Madrid. A fábrica deixou de funcionar nos anos 80, e a prefeitura cedeu o imóvel para que o Diário ABC pudesse utilizá-lo para a criação de um novo espaço cultural, um museu habilitado para a exposição de sua impressionante coleção de desenhos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA renovação do espaço foi realizada pela empresa de arquitetura Aranguren & Gallegos, que transformou a antiga fábrica num local inundado de luz. A coleção, procedente dos arquivos do Diário ABC e da desaparecida Revista Blanco y Negro, foi sendo formada a partir de 1891, e atualmente tornou-se uma referência internacional dentro de seu gênero, com aproximadamente 20 mil desenhos originais, incluindo obras de 1500 artistas dos mais variados estilos, entre os quais citamos Juan Gris e Salvador Dalí.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA nova sede conta com uma enorme superfície expositiva de 3 mil metros quadrados, distribuídas em 6 andares, dois deles subterrâneos. O edifício foi reestruturado com uma grande viga de vidro translúcido e metal, onde foi instalada  uma apetecível cafetería.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAlém de conservar, estudar e difundir a coleção, o Museu ABC de Desenho e Ilustração integra o panorama artístico atual por suas relações com outras disciplinas, como o Desenho Gráfico, a Animação e Criação Digital, as Histórias em Quadrinhos, etc. Promove também exposições temporais,conferências e outras atividades culturais relacionadas ao desenho e ilustração em suas múltiplas variedades.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATanto a visita ao Museu, quanto as atividades organizadas, são gratuitas. Seu projeto vanguardista contrasta com o edifício residencial situado ao seu redor.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOs privilegiados residentes do edifício, além de poderem desfrutar de um museu de qualidade internacional literalmente ao lado de sua casa, dispõem também de um remanso de paz e tranquilidade, como vemos na imagem abaixo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA