Torre de Hércules – Patrimônio da Humanidade

Em maio de 2012 estive na cidade de La Coruña, uma das mais importantes da Galícia, e sobre ela publiquei um dos primeiros posts do blog, em 23/5/2012. Naquela oportunidade, comentei um pouco sobre a história da cidade, mencionando algumas de suas principais atrações. Retornei a La Coruña com o Marcelo e a Cristina para um passeio de um dia, partindo de Ferrol, e voltei a visitar a Torre de Hércules, um impressionante farol de origem romano que foi declarado Patrimônio da Humanidade em 2009.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAO tempo não estava muito convidativo, com chuva, vento e um pouco de frio, mas não impediu que visitássemos o farol, situado numa colina a 60 metros sobre o nível do mar. A Torre de Hércules é considerado o único farol da antiguidade que segue em funcionamento. Foi construído pelos romanos, no século I dC, e sob a torre se encontram  restos arqueológicos e os cimentos originais da estrutura, além de construções que foram realizadas posteriormente.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA lenda atribui ao herói grego Hércules sua construção, relatada pelo Rei Alfonso X “El Sábio” em 1270. Conta a história que Hércules venceu um gigante chamado Gerión, que ameaçava todos os habitantes da zona. Vitorioso, o herói enterrou a cabeça de seu inimigo e sobre ela ordenou que se edificasse uma torre. Em suas proximidades fundou uma cidade com o nome de Crunia, lembrança da primeira mulher que a habitou e da qual se apaixonou. Esta denominação latina evolucionou até o nome da cidade atual, La Coruña (em espanhol) ou A Coruña (em galhego). A origem lendária do farol podemos observar numa das portas da torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERATrata-se do único farol romano de todo o mundo do qual se sabe o nome do arquiteto que o projetou, Caio Sevio Lupo, graças a uma inscrição conservada. A Torre de Hércules se iluminava com uma lâmpada de azeite, similar às de uso doméstico, mas de grande tamanho. Abaixo, vemos uma pedra circular que fazia parte do sistema de iluminação do farol, colocada sobre o recipiente que continha o azeite. Vemos na foto o orifício onde a mancha era acesa, projetando a luz sobre um espelho parabólico.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOriginalmente o farol era mais baixo, com 41.5 metros de altura e mais largo, porque contava com uma rampa exterior através da qual se transportava o combustível que o alimentava. Atualmente, possui 59m de altura e possui uma planta quadrada, sendo que sua luz alcança as 24 milhas náuticas. Da parte subterrânea, onde se encontram os restos arqueológicos, começa uma escada que nos conduz ao alto da torre.

OLYMPUS DIGITAL CAMERACartazes advertem que a subida não é apta para pessoas com problemas cardiorrespiratórios ou claustrofobia…

OLYMPUS DIGITAL CAMERAInfelizmente, em razão das medidas de segurança adotadas devido ao mau tempo, no dia em que estivemos no farol as visitas à parte mais alta da torre foram suspensas. De qualquer modo, pudemos admirar o núcleo interno desta maravilhosa obra de engenharia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAo longo de sua milenar história, o farol sofreu diversas modificações, sendo a mais importante realizada em 1788, durante o reinado de Carlos III, cuja estátua colocada em frente a torre celebra o fato.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA reforma recobriu a estrutura romana com fachada que vemos atualmente. Para recordar a antiga rampa existente, se introduziu na fachada uma faixa ascendente que percorre toda a altura da torre. Abaixo, vemos alguma imagens do farol tiradas em 2012, quando o sol embelezava este emblemático monumento da arquitetura romana na Espanha.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAFinalizo o post com uma placa colocada na fachada que enaltece a importância da reforma de Carlos III.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Belas Igrejas de Santander

Antes de iniciar a matéria de hoje, gostaria de comentar a todos que recentemente foi publicado o post de número 300 do meu blog. Como uma forma de celebraçao, que divido com todos, decidi realizar um concurso denominado “Conhecendo Espanha”, em que todos podem participar. O concurso constará de 6 etapas, cada qual com 6 perguntas referentes ao patrimônio cultural e histórico-artístico de Espanha. Para participar é bem fácil, basta enviar um comentário com as respostas relativas às perguntas de cada etapa. A primeira etapa será realizada dia 5/7, na próxima sexta-feira, sendo que as perguntas, em sua grande maioria, sao do tipo teste. Os vencedores do concurso serao aqueles que acumularem a maior quantidade de pontos durante as 6 etapas (máximo de 36), e receberao em casa, via correio, um prêmio pela vitória. Espero pela participaçao de vocês e agradeço muito sua divulgaçao. Durante a semana, darei mais detalhes do concurso…

No post de hoje, veremos duas das mais belas igrejas da cidade de Santander, a capital da Comunidade de Cantábria. A primeira delas é a Igreja de Santa Lúcia, declarada Bem de Interesse Cultural em 1987.

OLYMPUS DIGITAL CAMERASituada no coraçao histórico da cidade, o templo foi projetado pelo arquiteto madrilenho Antonio de Zabaleta entre 1852/1854. O pórtico recorda elementos da arquitetura romana, bem como dos templos paleocristaos (construídos durante a fase inicial do cristianismo), que tanto cativavam o arquiteto.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA construçao da igreja ocorreu num momento de esplendor  econômico da cidade, sendo até hoje um de seus monumentos mais destacados, nao só por sua arquitetura , mas também pelo fato de representar um dos poucos exemplos de  templos religiosos edificados nesta época, em todo o país.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAberta aos fiéis em 1868, o interior consta de uma grande e larga nave, cujo maior destaque fica por conta de sua cabeçeira, com um altar-maior realizado em mármore de Carrara, em que podemos observar o quadro de Santa Lúcia pintado por Paul Ratier, a finais do séc. XIX.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAJá a Igreja do Sagrado Coraçao é um dos melhores exemplos da arquitetura neogótica de Santander. Foi inaugurada em 1890, com exceçao de sua torre, construída dez anos mais tarde.

OLYMPUS DIGITAL CAMERANo exterior destaca também a escultura do Sagrado Coraçao, esculpida em 1912, que vemos na imagem acima. A responsabilidade do projeto se deve ao arquiteto José María Basterra, e o templo pertene à Ordem dos Jesuítas. O que mais impressiona, porém, é o interior, cujas paredes estao totalmente decoradas com pinturas e frescos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAAs pinturas foram realizadas pelo artista alemao Enrique Immenncamp, que iniciou seu trabalho em 1926, finalizando-o em 1932. A igreja está sustentada por 12 pilares, que representam os 12 apóstolos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAs cenas representam episódios da vida de Cristo. A beleza e o colorido resultantes fazem com que a igreja seja muito solicitada para casamentos.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAAbaixo, vemos outras fotos do interior desta belíssima igreja.

OLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERAOLYMPUS DIGITAL CAMERA